26 novembro 2008

O colunista e os blogueiros do mal

JK e sua rede de blogueiros do mal já não se importam em perder o pouco que tinham de vergonha na cara. Enquanto o Cruz de Savóia mostra como eles todos escrevem em um único tom, sem medo da exposição ao ridículo, o Opinião Verde e o OV fazem boas análises das incoerências presentes no discurso ético-moralista do Juquinha.

Mas a imprensa nem sempre faz esse jogo de maneira tão acintosa. Os ataques são normalmente mais discretos, mas igualmente mal intencionados e provavelmente mais destrutivos. Vejamos o caso da Folha de S.Paulo da última segunda-feira.

Título da reportagem de capa do caderno de Esportes:




Ok, sem problemas. E o texto não compromete.

Vejamos a assinatura:



É isso: o titular do Painel Leonor – com suas notinhas sempre maliciosas – foi cobrir a vitória dos bambis em São Januário. Não que eu tenha algo contra, pois o cara não deixou de ser repórter e nada impede que seja escalado para essa ou qualquer outra cobertura, mas é também bastante sintomático que isso tenha acontecido só agora.

Pensando bem, talvez tenha sido melhor assim, porque os leitores fomos poupados daquele outro, o tal das poesias na hora errada.

Mas aí, virando a página, temos o infalível Painel Leonor, assinado pelo colunista/repórter de sempre e desta vez com um arsenal de notinhas bambis. Destaque para esta aqui:




Vejam que o cara sabe o que faz, pois consegue provocar três times (e estádios) em uma única nota. Do nada e sem qualquer explicação lógica, ressuscita a questão do gás em momento nada adequado, faz ironia com algo sério e mostra toda a arrogância da escória.

E eu consigo até imaginar o nosso amigo colunista sentado à mesa com JJ Scotch Whiskey e demais cardeais leonores, todos ansiosos para ver mais uma de suas notinhas safadas ganhar as páginas do jornal mais lido do país.

22 comentários:

Forza Verde disse...

Tstststs...

A velha e conhecida escória de bandidos sujos, representantes daquele timinho medíocre e não menos sujo.

Tstststs...

Nicola disse...

E os caras ainda pregam ética...

Bem que podia algum árbitro aparecer por aí e dizer que tipo de pressão ele e seus colegas costumam sofrer no Panetone, cujos vestiários dos árbitros são estrategicamente colocados muito próximos de onde passam os dirigentes e conselheiros leonores.

Lá no Cruz de Savóia tem um post que relata bem isso, num jogo entre SPFW x Botafogo, onde os juízes chegaram a ser agredidos, e no 2º tempo coincidentemente uma arbitragem muito favorável ao time da casa...

Anônimo disse...

O JJ tira muito a porcada. hahaha..alias..dificil saber quem tira mais...ele ou o MACMAX.

Vai, rita pavone...fala que chamar o mac de macmax eh coisa de viado, que so prova que o time eh de bandido, e bla bla bla hahahahah.

palestra1914 disse...

E o que foi escrito pelo JK sobre a suposta armação que haverá no jogo da Bahia no próximo domingo?

Esse puto me vem com essas teorias , que são características de pessoas com deficiência de inteligência e/ou de mau-caratismo , muitas vezes dá muito mais importância do que elas realmente tem.

E o melhor é que o cara se acha ético!!!!

Abraço.

Bruno D'Angelo.

Forza Palestra disse...

Viram o anônimo lá do alto?

Discutir com bambi é assim: o cara se encarrega de argumentar contra ele mesmo. Impressionante...

palestra1914 disse...

Bambi anônimo , não se esqueça que o mundo dá voltas.

Abraço ,

Bruno D'Angelo.

ClaudioYidaJr disse...

E isso aqui então???

Anônimo disse...

e numa dessas voltas o cu desse bambi vai estar cheio de linguiça...

claudinei rockwood disse...

Olá pessoal do blog

Depois de uma ''hibernação'' forçada,estou de volta para a alegria de pouquissimos e tristeza de muitos né, mas fazer o que,nem tudo que voce planeja ter deve acontecer.

Lamento a queda inoportuna do Palmeiras nessa reta final,que deslize o time cometeu, na minha opinião. O foda é aguentar são paulinos vomitarem arrogancia pra tudo quanto é lado. Discordei de muitos aqui, principalmente do dono do blog(alô Rodrigo), mas em um ponto concordo em genero numero e grau: A ARROGANCIA SÃO PAULINA.Como dizem por ae: É FODA. Quem vai bem obrigado é o xv de piracicaba(eeee xvzão),só falta o Galo reagir depois de um 2008 lastimavel.


''O homem que sabe quão melhor é estar em paz, nunca enfrentará o tigre ou o búfalo que podem feri-lo''(C.Rockwood)

pehnatabua disse...

A falta de vergonha na cara dessa imprensa já passou dos limites há muito tempo.

Não acho errado um jornal assumir um lado. Seja na política ou no futebol. Só que, feito isso, a única postura ética possível seria deixar claro isso ao leitor. E não passar uma imagem de excelência de um time que tem sua história baseada na falta de caráter.

Abs
Rodrigo Lara

Thiago disse...

Nossa, como vcs exageram. O q vcs querem? Vc sabem q a imprensa sempre foi assim, sempre pendeu para o lado de quem está na frente. Quando o Palmeiras foi campeão Paulista ou estava na frente no Brasileirão, a imprensa dava quase que como certo o título do palmeiras, ou vcs só enxergam o q querem enxergar?

Forza Palestra disse...

Você leu o post, Thiago?

Valeu, Almeida! Sábio comentário. E VAI PRO ESTÁDIO!

ClaudioYidaJr disse...

Esse blogue está tal qual um terreiro de macumba.

Fica em casa, Almeida!

VOLTA, LUYDY!

luiz - uberlândia disse...

Rodrigo, por favor, me tire essa dúvida:

para ser (ter registro, etc) um repórter, necessariamente a pessoa tem de ser jornalista (formado, lógico, etc)?

acontece que tem cara que se diz "jornalista esportivo" ou dizem que o cara "é" "jornalista esportivo", etc. e, embora o conhecimento acadêmico e teórico possa não influir na honestidade de princípios das pessoas, é bom saber e conhecer as questões legais que envolvem as profissões..

aguardo resposta,

abraços verdes,

Luiz - Uberlândia

palestra1914 disse...

Eu não queria dar uma de profeta , pois ser Nostradamus não é comigo. Mas eu tinha certeza que depois de citarmos o nome do ex-falecido Claudinei , ele iria aparecer.

Agora , agüenta!

Por falar em agüenta (que nem sei mais se tem a trema), Rockwood , vc não acha que sua opinião sobre o XV foi um pouco contraditória? Afinal , ele está bem ou está mal?

Thiago , pender para um lado é uma coisa. Fazer marketing sujo e tendencioso , é outra. Esta última situação é o que bem define o SPFW.

Bruno D'Angelo.

Forza Verde disse...

E AQUI VAI A ÚLTIMA DO "PALADINO DA ÉTICA E SEUS MIQUINHOS AMESTRADOS":

(Na Folha de hoje)
__________________________________________

JUCA KFOURI

Carta ao governador palmeirense

Coisas estranhas acontecem na Polícia Civil de São Paulo quando há inquéritos que envolvem o Palmeiras

CARO GOVERNADOR , bem sei o quanto o futebol apaixona.

Tanto que, aqui, não lhe foi feita nenhuma crítica por sua ajuda na parceria entre Palmeiras e Fiat.

Dá para vê-la como algo compreensível, em meio a uma negociação maior, como uma sugestão feita com graça e, enfim, boa para ambas as partes.

Mas não é o mesmo caso, claro, do inquérito sobre o gás no vestiário de Palestra Itália, episódio que já tem mais de sete meses e permanece sem culpados.

Seria apenas mais um, não fosse da competência do delegado Mauro Marcelo, ex-número 1 da Abin, de brilhante atuação na CPI dos Bingos, e palmeirense militante em ONG que fez justa oposição a Mustafá Contursi.

Ele, agora, avocou para si também a investigação do que houve no aeroporto de Congonhas entre Vanderlei Luxemburgo e torcedores uniformizados -da mesma torcida, por sinal, cujos representantes o senhor recebeu em palácio numa imprudente noite de novembro.

Avocou porque no dia anterior teria recebido uma queixa em nome do treinador que estaria sendo ameaçado por telefone.
Pois bem, governador.

Eis que as filmagens que vi no Ministério Público são inconclusivas, pois nem sequer mostram as cenas da confusão, só o antes e o depois, porque, embora tudo seja filmado, nem tudo é gravado, além de não ter câmara no local da queda de Luxemburgo, segundo explica a assessoria de imprensa da Infraero. Luxemburgo, sabe-se, caiu e fraturou o cotovelo, mas não aparece em nenhuma imagem.

Curiosamente, no entanto, ele tem dito que é um absurdo que jornalistas queiram ver a fita, incapaz de imaginar que queiramos ter a convicção de que foi covardemente agredido por esses meliantes que, com outras camisas, já financiou e não vê nada demais nisso, nem depois que seu desafeto Emerson Leão, comprovadamente, foi agredido por essa gente em Santos.

Gozado, governador, que os uniformizados dizem para quem quiser ouvir que, “desta vez”, eles estão inocentes e clamam pelas imagens completas do tumulto.

Até porque forte aparato policial protegia Luxemburgo, o que torna verossímil que ninguém o agredisse, ao contrário, talvez desse a ele a coragem necessária para agredir.

Há testemunhas, que não são de um lado nem do outro, que contam que a primeira abordagem foi feita por algumas torcedoras uniformizadas, que, ao dizerem que queriam conversar com o treinador, dele ouviram, literalmente: “Não falo com mulheres sobre futebol. Com mulheres só falo de b…”.

Aí, então, foi xingado por um grandalhão e tentou atingi-lo com um pontapé, momento em que perdeu o equilíbrio e, ao apoiar as mãos de mau jeito no chão, fraturou o cotovelo direito.

Tudo indica que as coisas tenham ocorrido exatamente assim, embora tudo indique, também, que os culpados já estejam escolhidos, aqueles de sempre, até porque se não foram os responsáveis desta vez já foram em outras.

Mas, da sua polícia, governador, temos de esperar isenção.

E eficácia.

Com todo respeito.
__________________________________________

MAS QUE POÉTICO NÃO?

Raphael disse...

Chegando com atraso no post do Barneschi só pra registrar publicamente uma impressão que tenho: acho que o menino juquinha vai engasgar chupando essa bala. Tem gente contra qual um medíocre como ele não tem condição de medir forças.

Abração!

claudinei rockwood disse...

O juka kfuri além de jornalista ele é promotor também????? As mil e uma utilidades de juca kfuri, o ético


Alô pessoal,estou de volta, ainda mais polêmico


''Você não pode impedir que os pássaros da tristeza voem sobre sua cabeça, mas pode, sim, impedir que façam um ninho em seu cabelo.''(C.Rockwood)

Forza Palestra disse...

Luiz,

Vou tentar ajudar:

Existe ainda uma discussão enorme sobre a obrigatoriedade ou não do diploma para o exercício da profissão de jornalista. Tem ação de um lado, liminar de outro e, eu confesso, nunca entendo direito em que pé esta a situação, mesmo porque trabalho hoje não em redações, mas com comunicação corporativa.

Fato é que muitos jornalistas de renome (do que se convencionou chamar “grande mídia”) não têm diploma, em parte porque se fizeram jornalistas na prática, sem que necessariamente precisassem cursar uma faculdade.

Assim sendo, nem sempre um repórter é jornalista formado, mas é de se esperar que tenha um mínimo de conhecimento sobre o que escreve. Por exemplo: se o sujeito vai cobrir Mundo (jornalismo internacional), é de se esperar que tenha uma formação na área ou que pelo menos tenha se especializado no assunto. Isso vale também para quem vai trabalhar com jornalismo cultural, econômico, político ou esportivo. Espera-se que o cidadão entenda do assunto e, claro, saiba escrever, além de conhecer os princípios básicos do jornalismo – que não são muitos.

O problema do jornalismo esportivo é que qualquer imbecil pensa que entende do assunto. Como qualquer imbecil que você conhece por aí pensa que conhece, entende e pode falar sobre futebol. Nem sempre é assim, como sabemos, mas nego se sente no direito de falar sobre o assunto. Assim, tem nego que pode se formar em jornalismo e gostar de futebol (mas sem entender). E aí o cara vai parar numa redação de esportes.

Não é este, no entanto, o problema principal. Há os mal informados e pouco capacitados, é fato. Mas o que pega mesmo, ao menos na minha opinião, são os mal intencionados ou aqueles que trabalham com um objetivo que não o de informar o público.

Abraços

marcel mv zl disse...

Sr. Barneschi, deixei uma msg no cel, mas nao sei se você ja a viu.

Quer dizer que o senhor e meu irmão vem almoçar do lado do meu trampo e não me avisam???

Sem comentários hahahaha

Forza Palestra disse...

Ao escocês amargo,

O senhor ficou cornetando no domingo, eu ouvi aquele número (sete gols, lembra?) e fiquei quieto porque não tinha a informação exata comigo. Fui agora procurar a versão correta e cheguei ao seguinte:

Kléber fez 45 jogos pelo Palmeiras e marcou 12 gols. Pode não ser a melhor média do mundo, mas o que pesa é a dedicação dele, a garra, as jogadas criadas, a luta incessante, as assistências...

E lembro o seguinte: Kléber só faz gols importantes. De imediato, consigo lembrar do gol contra os bichas em Ribeirão (empate providencial), dos dois gols contra a Ponte (virada no Palestra), do gol na primeira partida da final do Paulista e do gol contra os bichas no Palestra.

luiz - uberlândia disse...

Valeu, Rodrigo!

um abraço,

luiz, uberlândia.