03 setembro 2009

O que nós perdemos

Palmeiras e SPFW poderiam muito bem fazer a final do Campeonato Brasileiro/2009. Poderiam, se assim fosse permitido pelo regulamento, protagonizar dois duelos memoráveis pelo título. No entanto, os inimigos se enfrentaram já na terceira rodada do returno. O mesmo se aplicaria a uma possível decisão entre Palmeiras e Internacional, mas os dois clubes se encontraram uma semana antes, ainda em agosto, e deixaram de fazer história no fim do ano.

É assim que são as coisas no Brasil desde 2003. Finais históricas foram trocadas por disputas modorrentas, por decisões que se antecipam sem avisar e pela impossibilidade de confronto entre os melhores.

Não há mais heróis, gols decisivos ou viradas espetaculares. Nem mesmo os erros da arbitragem ganham notoriedade, pois agora, bem programados, ficam todos escondidos naqueles jogos menos importantes. As finais do Brasileirão, que nunca se repetiram ao longo de três décadas, foram substituídas por rodadas comuns e esquecíveis.

Não há mais artilheiros de um jogo só. Não há mais Soratos (1989), Ailtons (1996) ou Tupãzinhos (1990). Mataram os heróis (e os vilões). Nada de Nunes (1980), Baltazares (1981) ou Robinhos (2002). Não há mais um Bahia surpreendendo o Inter como em 1988, não há mais disputas de pênaltis como as que já decidiram algumas edições, não há mais campeões com saldo de gols negativo, não há mais a festa que cerca uma grande final.

Alguém aí, pergunto, se lembra do jogo que deu ao Cruzeiro o título de 2003? Ou de como o SPFW sacramentou os títulos de 2006 ou 2007? Ou de quem fez os gols que definiram o Santos como vencedor em 2004? Ou que o SCCP garantiu com derrota a conquista de 2005?

Não, ninguém se lembra. Porque os pontos corridos (ou roubados, como queiram) se valem da discutível lógica do que é mais justo para roubar do torcedor o direito a uma final emocionante e a duelos que, se não trazem justiça, ficam eternizados na história.

Você pode ser contra ou a favor ou pode até não ter opinião formada. Pouco importa; quando se decidiu pela fórmula de pontos corridos, foi feita uma opção que parece não ter volta: saíram as finais e entraram as disputas pretensamente justas, mas sem emoção.

Foi assim que o torcedor de futebol no Brasil perdeu direito a jogos inesquecíveis, a heróis que nunca existiram, a duelos que, se concretizados, nunca sairiam da nossa memória. Em nome de uma suposta isonomia, foi isso tudo que roubaram da gente.

Perdemos todos. Eu, que sou contra; você, que é a favor; o fulaninho que nunca pensou no assunto. Perdemos os que vão a estádios, os que ficam no PPV, os que se se importam com o assunto só nas fases mais agudas (isso ainda existe?). Perdemos, e não foi pouca coisa.

O que vem abaixo é só simulação, claro, mas os senhores podem clicar na imagem abaixo para visualizar tudo o que perdemos
:



A tabela acima é de autoria do grande palestrino Maurício Rito, que teve enorme paciência com os meus pedidos de ajustes. É dele também a arte que ilustra este blog, lá no alto.

***

ÓDIO ETERNO AO FUTEBOL MODERNO

É questão de honra:




***

Atualização:
Agradecimento especial, já na madrugada de sexta para sábado, ao Rafael Pereira, que me ajudou a dimensionar melhor a imagem do post, quebrando a resistência do Blogger. Valeu!

32 comentários:

João Medeiros disse...

Cara,

odeio pontos corridos, odeio assistir jogo sentado, odeio futebol empolado. Maldito seja o futebol "moderno". Reproduzi lá no "papo na Colina" o vídeo do Seo Cruz.

Claudio RK disse...

Muito embora eu seja favorável aos pontos corridos, compreendo quase todos seus argumentos. Agora, não se pode lamentar que não há mais campeões com saldo negativo. Em 94 terminamos o campeonato com saldo enorme, e os gambás com menos um. Se na primeira partida da final, digamos, Edmundo estivesse machucado, quem sabe poderíamos ter perdido. E estaríamos lamentando ao contrário.

E só pra um adendo ao bom trabalho do Rito: se fossem mantidos os mata-matas, não haveria segundo turno. Portanto os mata-matas seriam definidos pelo resultado do primeiro turno. A saber:

2003 - [(Cruzeiro x Paraná) x (Coritiba x Atlético-MG)] x [(Santos x Criciúma) x (Bambis x Inter)]

2004 - [(Santos x Cruzeiro) x (Palmeiras x Atlético-PR)] x [(Ponte Preta x Goiás) x (Bambis x Juventude)]

2005 - [(Dérbi!) x (Paraná x Inter)] x [(Santos x Fluminense) x (Ponte Preta x Goiás)]

2006 - [(SPFW x Cruzeiro) x (Paraná x Grêmio)] x [(Santos x Fluminense) x (Vasco x Inter)]

2007 - [(SPFW x Grêmio) x (Vasco x Palmeiras)] x [(Botafogo x Flamengo) x (Cruzeiro x Goiás)]

2008 - [(Grêmio x Botafogo) x (SPFW x Vitória)] x [(Palmeiras x Coritiba) x (Cruzeiro x Flamengo)]

2009 - [(Inter x Gambás) x (SPFW x Atlético-MG)] x [(Palmeiras x Grêmio) x (Goiás x Avaí)]

Anônimo disse...

Eu acredito que se o Campeonato Paulista fosse novamente o que um dia ele já foi, e a Copa do Brasil permitisse que os times que estão na Libertadores a disputassem, tirando alguns daqueles malditos times do norte e nordeste, que apenas figuram no torneio, poderíamos ter em parte aquilo que se foi perdido com a introdução do campeonato por pontos corridos, que diga-se de passagem eu gosto.
A expectativa da espera das partidas contra o Atlético-Pr em 2006, contra o América-Rn em 2007, e toda a campanha de recuperação em 2008 esteve sempre presente, com certeza não foi cercada da ansiedade e da magia caso Palmeiras ou Corinthianas fossem os oponentes, mas foi algo a se guardar para sempre na memória sim.
Em tempos do pretenso "futebol moderno", que vem nos privando de tantos elementos fundamentais a existência do futebol, deixando-o assim, como vc sempre bem lembra, sem alma, um campeonato de pontos corridos ao meu ver á algo bem aceitável.
Michel Toniato
Abraço

Conrado disse...

hehe

barneschi, voce vai achar que eu to de sacanagem com voce, mas...

http://tr.im/xRSd

abs

Vitor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vitor disse...

Perfeito Barneschi, malditos sejam os pontos corridos. Uma coisa sem graça, sem sal, sem quartas,semis ou finais memoráveis.
E este video é sensacional. A morte do esporte do povo se aproxima e a passos largos-não é mesmo diretoria?- Enquanto isso nós agonizamos e ficamos vendo imagens e videos de quando o futebol tinha ALMA e as torcidas também.

ÓDIO ETERNO AO FUTEBOL MODERNO

VITOR MV

Washington disse...

PAulista, Copa do Brasil, Libertadores, Sulamericana, todos são mata-mata. Acho q num campeonato tão longo como o Brasileirão, não pode o melhor time perder o titulo por um jogo infeliz, oq é mto comum no mata-mata.

Com relação a modernização no futebol, isso é inevitavel, em todos os segmentos a modernização é uma coisa natural, não tem como evitar. O futebol virou negocio e ficar lutando contra isso é perda de tempo. Vão ficar nostalgicos como os comentarias velhos, que tudo eles comparam com a seleção de 70.

Rafael disse...

Washington, você não entendeu o sentido da idéia. Não é nada contra a modernização ou a evolução das coisas, que como você disse, é uma tendência natural em tudo que nos rodeia e até em nós mesmos.

Mas há jeitos diferentes de modernizar. E o que estamos dizendo é que o futebol moderno tomou um caminho errado, em nossa visão. E isso está destruindo a cultura do futebol.

Ju'83 MV UN - Giovanni disse...

Major, a melhor formula de disputa foi o campeonato brasileiro de 1997. Justo e com Final! Perfeito! Teria sido melhor, se a CBF não tivesse bagunçado a final, deixando o Animal jogar.

Claudio Yida Jr disse...

É bom ser repetitivo para comprovar tudo isso que a gente vem falando há anos. Basta olhar para o futebol inglês, que é o modelo seguido por aqui, para ver o que aconteceu. O vídeo sensacional diz tudo.

Foda-se o campeonato de pontos corridos. Foda-se a modernidade.

maquito disse...

gosto dos pontos corridos, mas depois de ver esta simulação de como ficariam as chaves em um mata-mata nos campeonatos anteriores, eu vou te dizer que seria muito animal!!!!!!

vamo palestraaaaaaa

Forza Palestra disse...

Depois eu respondo ponto a ponto. Por enquanto, digo apenas que o Maurício e eu tentamos de todos os jeitos inserir esta imagem de modo que ela pudesse ser visualizada aqui, mas foi impossível. Deve ser alguma resistência do Blogger e possivelmente tem a ver com a altura da imagem, mas não teve jeito. Continua valendo a sugestão inicial: cliquem na imagem para abrir em tamanho maior.

Abraços e obrigado pelas opiniões.

Rafael disse...

Barneschi, se quiser fazer mais uma tentativa, enviei uma possível solução para o problema da imagem em seu email.

Não mandei por aqui pq nos comentários alguns códigos html são bloqueados.

flw!

Forza Palestra disse...

Fala, mano! Valeu!
Mas pra qual email você mandou?
Abraços

Rafael disse...

O email do blog. forza.palestra@yahoo.com.br

Luiz Pattoli disse...

Premia-se a tão falada "justiça" e perde-se totalmente a emoção. Eu gosto do modelo do campeonato carioca: vencedor do primeiro turno contra vencedor do segundo turno. Quadrangular final é muito necessário!

Claudio Yida Jr disse...

Cara, abre uma conta no Flickr e depois linka a imagem...

Nicola disse...

Pontos corridos é uma merda.

Foda demais esse vídeo...

Rodrigo disse...

A do curintia em 2005 eu lembro, foi com a ajuda dos juizes ushushaushaushuaushaus

Alexandre disse...

Nos cruzamentos, geralmente o primeiro e o segunda na classificaçao ficam em chaves diferentes, sendo uma chave 1x8 e 4x5 e na outra 2x7 e 3x6.

Forza Palestra disse...

Às respostas:

Claudio RK
Pois é, cara, mas eu entendo que nem importa muito quais seriam os jogos da fase final. O fato é que seriam jogos muito especiais e que definiriam os campeões a partir de um mata-mata, como deveria ser sempre.

Michel Toniato
Beleza, cara. Cada um tem sua opinião. O importante é levar em conta isso: goste você ou não dos pontos corridos, perdemos todos o direito a estes jogos inesquecíveis.

Conrado
Valeu! Deixei comentário lá no Parmerista! A discussão é mais do que necessária.

Washington
Tenho pena de você por esse seu conformismo. Pessoas como você fazem mais bem ao futebol ficando longe dos estádios.

Giovanni
Eu gosto daquela fórmula também. A bem da verdade, é a minha preferida.

Rafael
Valeu! Deixei um agradecimento no final do post.

Alexandre
Seu comentário: "Nos cruzamentos, geralmente o primeiro e o segunda na classificaçao ficam em chaves diferentes, sendo uma chave 1x8 e 4x5 e na outra 2x7 e 3x6."
Minha resposta: Ok. E o que está diferente na minha tabela?

Abraços

JoãoP disse...

Olha, já faz alguns anos que eu encaro esse campeonato não como o Campeonato Brasileiro, mas sim como uma seleção para a Libertadores. E só.

O Palmeiras é o clube mais regular durante o ano, o que atinge as melhores metas de desempenho? Pouco me importa. Quero, sim, que ele se mostre forte, nobre e guerreiro nas batalhas frias do Conesul.

Execelente post. Abraço.

Nicola disse...

"O Palmeiras é o clube mais regular durante o ano, o que atinge as melhores metas de desempenho? Pouco me importa. Quero, sim, que ele se mostre forte, nobre e guerreiro nas batalhas frias do Conesul."

Perfeito!

Nicola disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael disse...

são por esses motivos que a Libertadores cada vez mais tem um sentido especial, uma copa com times muito fortes e jogos decisivos todas as rodadas. Copa do Brasil, Paulista e Sulamericana na minha opinião não servem. Copa do Brasil é mais sorte de jogar em casa ou pegar um time fraco, e os outros 2 não tem times fortes o suficiente.

Rafael disse...

A Copa do Brasil ficou meio vazia com a saída dos times que jogam a Libertadores. Era um dos torneios que eu mais gostava até poucos anos atrás.

A Libertadores tá muito inflada, mas é sempre Libertadores.

E sobre o Brasileirão, eu implantaria a fórmula do Carioca antigo. Campeão do primeiro turno contra campeão do segundo. Se um time ganhar os dois, é campeão direto. Não vejo tanta necessidade de ter quartas e semi-finais.

Luiz Gómez disse...

Futebol moderno: um sintoma do capitalismo moderno.

Eu só quero que a emoção prevaleça ao espetáculo. Só quero que o futebol resgate a dimensão real da vida.

Por isso vibrei quando diego passou a rapa em Domingos. Aquilo foi tão... humano.

Como conciliar isto (ingressos baratos, por exemplo) com ver meu time competitivo (e caro, por conseguinte), ainda é um mistério pra mim. Mas sei que é possível.

E não vejo ninguém melhor que o Belluzzo pra tentar encontrar este caminho.

Washington disse...

Não precisa ter pena de mim não! Mas pode esquecer, pq eu vou continuar indo nos jogos do Palmeiras.

Mas se vc gosta de ficar dando murro em ponta de faca o problema e seu e respeito sua opnião, só espero que vc respeite a minha!

Nicola disse...

"O futebol virou negocio e ficar lutando contra isso é perda de tempo."

Lamentável, no mínimo.

Anônimo disse...

Seus pangarés sofredores do caralho,palmeirenses porcos,estão com ciúmes de não ganharem nada desde 94.Dá-lhe Cruzeiroooooo!

Forza Palestra disse...

"Pangarés"?

"Ciúmes"?

Ô, maria, você tá bem?

RAIDER LOPES MARTINS disse...

São argumentos totalmente sem fundamento. Qual a melhor alternativa para um time? Ficar inativo por mais de 3 meses, caso não consiga classificação, ou lutar por vaga em competições continentais ou mesmo título? Pensamento pequeno o de vocês. Futebol é progresso, se Cruzeiro foi campeão, méritos o dele e incompetência dos outros. São Paulo chegou lá por méritos próprios, e não por que a fórmula é injusta. É questão de justiça. Reveja seus conceitos...