20 fevereiro 2010

Pela história e pela tradição


Vamos a campo sem técnico, sem diretoria, até mesmo sem time. Mas vamos a campo – ao nosso campo! – e do outro lado estará o inimigo mortal. Se vamos a campo, é preciso ir à luta. Ao menos por este domingo devemos esquecer todo o resto. Vai a campo a camisa alviverde e é então que qualquer um que a vestir é merecedor do nosso apoio incondicional. Vamos nós para a arquibancada. Deixemos o resto de lado. É contra os bichas. É contra a corja de alienados. É com a gente. É pela história, é pela tradição, é pela nossa honra. É guerra! E aqui é Palestra!

***

"Febre de bola", página 150:

"No final percebi - neste período mais do que em qualquer outro da minha história futebolística - que simplesmente não ligo para o grau de ruindade que as coisas podem atingir, que os resultados não têm a menor importância. Como insinuei antes, eu gostaria de ser uma dessas pessoas que tratam o time como se fosse o restaurante do bairro, e assim deixam de frequentá-lo quando lhes é servido algum lixo nojento. Mas infelizmente (e essa é uma das razões pelas quais o futebol se mete em tantas confusões sem precisar resolver nenhuma) há muitos torcedores como eu. Para nós, consumir é tudo; a qualidade do produto é irrelevante."

8 comentários:

Marco Freitas disse...

Vamos passar o carro em cima da bicharada.

Sergio Mendonça disse...

Amigo refleti muito com relação a contratação de Antonio Carlos para técnico do Palmeiras e pessoalmente acho o cara o maior sem vergonha. Porém, para lidar com um time sem vergonha, nada melhor do que outro sem vergonha. Então amanhã acredito que o dia será nosso e diferente de muitos que preferem o PPW, estarei no Palestra com minha familia, torcendo para o meu PALMEIRAS.

Leo disse...

A demissão do Muricy foi como um knokdown. Mas é Palestra. Nunca vai a nocaute. espero que o novo técnico seja honesto e trabalhador como o Muricy. E que este, um dia volte para conseguir as glórias que não conseguiu ou não lhe deram condições para conseguí-las.

Felipe disse...

Lindo texto. Hoje não vamos perder, tenho certeza! Torcedor sabe!

luiz disse...

Por incrível que pareça, continuo com o belluzzo. O muricy, apesar de honesto, comprmetido, sincero e trabalhador, escalava mal e substituia pior ainda (sempre um lateral por outro, um volante por outro). E jogadores com bom desempenho ano passado ainda perderam rendimento em suas mãos, como armero e figeroa.

O time que quase foi campeão ano passado não pode ser tão ruim. Acho que com uma nova motivação as coisas podem dar liga. Uma pena, apenas, que não seja o Jorginho.

erzartz disse...

E agora?

Dirão que foi apenas acaso ou que havia boicote.

Fato é, Muricy colocou o Verdão na retranca, mesmo tendo um time razoável - não somos piores do que tem por ai.

Felipe disse...

Muricy foi mal, MUITO MAL no Palmeiras.

Segundo consta, acha que é o melhor e que não precisa conversar com ninguém. Todos devem obedecê-lo.

Se perdeu mesmo a humildade, teve o que mereceu.

Rafael disse...

fala pilantra

esta aí a 1ª diferença entre Zago e o moricy

o carrancudo tb foi anunciado numa 6ª feira, vespera de classico contra o corinthians, nos 3x0 do obina...
o que aconteceu??? não quis ficar no banco...preferiu estrear contra um fluminense em frangalhos e só conseguiu um 1x0 suado

Zago foi anunciado na 6ª e ja assumiu contra as dondocas...afinal, como ele mesmo disse, se ele ja era o tecnico, pq nao ficaria no banco? ai nao afinou, e aí está o resultado!

técnico bambi nunca mais...

abraço!