14 junho 2006

O lado ruim da Copa

Pessoas me encontram e querem saber o que eu achei da vitória do Brasil, qual é a minha opinião sobre os jogos da Copa, quem são os favoritos ao título. Fazem isso como se eu estivesse agora em êxtase, empolgado com o torneio que é sem dúvida o que existe de mais importante no mundo dos esportes.

Até estou. Mas não consigo colocar isso para fora. E a culpa é dos oportunistas de plantão, daqueles que “só gostam de futebol durante a Copa”. Gente assim impede que eu consiga manifestar todo o meu apreço por cada um dos 64 jogos (sim, até Arábia Saudita x Tunísia) do Mundial. E aí eu acabo represando o que sinto.

Faço essa introdução em respeito àqueles que ficaram assustados quando respondi onde iria ver a estréia da seleção brasileira: “No meu quarto”, disse. Ao que ouvi: “Mas sozinho?”. “Sim, sozinho”, encerrei.

Pois bem, é fato que eu não estou acostumado a torcer pela televisão. Meu lugar é no estádio, na arquibancada. Sou um torcedor na acepção do termo e não apenas um espectador. Não me sinto à vontade, portanto, para torcer à distância. Logo, não torço.

Se não torço, assisto ao jogo. Admiro, avalio, estudo. E tais ações são inconcebíveis ao lado de certas pessoas. Por quê?

Porque pessoas falam. E falam muito. Merda sobre merda. Palpites estúpidos, comentários inoportunos, análises idiotas.

Sou incapaz de manter a calma quando o futebol é vítima de quem não o compreende. De quem, sem saber porra nenhuma, julga ter direito a emitir opiniões. Pior: de quem não o quer bem, mas abre exceção durante um mês. É impossível a convivência entre estes seres e eu.

E é aí que chegamos ao meu quarto. Ele tem muitas qualidades. Tantas que eu seria incapaz de enumerá-las aqui. Mas uma se sobressai: ele me permite ficar distante das besteiras que são ditas contra o futebol.

***

O mundo não está perdido

Não estou só. Aliás, não estamos, pois sei que muitos leitores deste blog compartilham desta minha linha de pensamento. Deixo-os, por fim, com dois textos que complementam tudo o que escrevi acima.

1. Folha de S. Paulo (08/06/2006)
Coluna de José Geraldo Couto


Abaixo os ETs
Aproveitadores de plantão e torcida de última hora irritam amantes do futebol

O poeta e cineasta italiano Pier Paolo Pasolini, católico e comunista, escreveu certa vez que na época do Natal desejava fugir da Itália e ir a um país não-cristão, para escapar do massacre da propaganda e do "espírito natalino" que, segundo ele, pervertiam o sentido religioso da data.

É mais ou menos isso o que sente o amante do futebol em tempo de Copa do Mundo. A overdose de imagens dos craques, a proliferação de bandeiras, a insistência monotemática da mídia e da publicidade, o patriotismo compulsório - tudo isso, que irrita quem não gosta de futebol, incomoda também quem gosta muito.

Nada desagrada mais ao torcedor aficionado do que ouvir de alguém a frase: "Eu não ligo para futebol, exceto na época da Copa". Invasores. Alienígenas. Gente que não conhece nem as cores dos principais times do país.

Em tempo de Copa do Mundo, o verdadeiro amante do futebol se sente acuado por uma massa de ruidosos diletantes, de amadores ineptos que caem de pára-quedas à beira das quatro linhas.

Quando o torneio finalmente começa, depois de semanas de oba-oba da mídia, temos pelo menos o consolo dos jogos propriamente ditos. Alguns são muito bons, outros são emocionantes e há até os divertidos, sobretudo na primeira fase, com tanto time ruim.

Mas o verde-amarelismo onipresente, a estridência dos locutores, a idiotice dos comerciais, o oportunismo dos políticos - tudo isso só consegue revoltar e causar engulhos em quem realmente aprecia essa arte performática.

Que não me entendam mal. Presenciar uma Copa do Mundo é uma experiência incomparável. Não estou, daqui do meu canto, dizendo que essas uvas estão verdes.

O problema é ver o futebol ser conspurcado, manipulado, inflado e saturado no chamado país do futebol. A bem da verdade, pouco me importa se o Brasil será campeão ou cairá fora na primeira fase. Só quero ver, se possível, no meio de tanto marketing e tanta politicagem, um pouco de bom futebol


2. Placar (Junho/2006)
O homem mais irado da cidade,
por José Enrique Aznar


A Copa é a maior invenção da humanidade. Sem ela, a vida não faz sentido. Até quem odeia futebol, em tempo de Copa, se envolve com o assunto. E é isso que me irrita. É um monte de Zé Mané palpitando, achando que entende alguma coisa...

Outro dia fui ao banco e uma senhora roliça pegou uma tabelinha que a mulher do caixa ofereceu:
-Ai, que dia o Brasil joga?
-Dia 13 estréia.
-Ai, é terça, que chato... E o outro?
-Não sei, tá aí na tabela.
-Ai, é dia 18. É domingo, dá pra fazer um churrascão... Porque com esse time é claro que vai ganhar, né? Ronaldo, o Kaká tão lindinho...
-Eu gosto do Raí. Ele vai?

Tive vontade de vomitar. Paguei a conta e fui pra casa. No caminho, vi um monte de gente com camiseta verde-amarela. Aposto que ficam dando palpite nos esquemas, mas a maioria não sabe do que tá falando. Nessa Copa vou me trancafiar e ver todos os jogos e mesas-redondas sozinho. E não vou botar o nariz na rua, porque meu ouvido não é penico, caçarola!

39 comentários:

Vitor disse...

Pode crer mano, concordo com tudo. é foda ver um monte de neguinho q enche a boca pra dizer q odeia futebol, q somos otários de gastar $$$ com futebol q os jogadores nem sabem q existimos, não tão nem ai pra nós, e mais um monte de baboseiras. ai chega na copa e todo mundo vira torcedor, bandeirinhas pra todo lado, cornetas, buzinas. q raiva q dá.
3ª feira sai com uma camisa de passeio da Itália pra ir no estágio, td mundo na rua ficava me olhando, ai no estágio a mulher da secretaria ainda vem falar q era dia d jogo do brasil q eu tinha q estar com a camisa do brasil, ah vai c fuder.

é bem o q vc e os colunistas escreveram, qm é fanático por futebol, odeia a copa do mundo, não ela em si, mas o q ela provoca.

abços

Vitor disse...

esqueci d comentar umas coisas.
o patriotismo sensacionalista exacerbado do galvão é irritante tb.
i o povo fazendo bolão?? pelos palpites vc já v q nego num entende de futebol: 4 x 0, 5 x 1 pro brasil.
outra coisa foda é ouvir comentários de todos os ignorantes falando q o Dida foi o herói da partida, q se não fosse ele o brasil tinha perdido. puta idiotice, com exceção de uma, no começo do 2º tempo, todas as outras bolas q ele defendeu foi em cima dele e não pq ele tava bem colocado, mas sim pq os caras chutavam no meio do gol. qro só ver esse povão na primeira falha do dida, vão mudar de opinião rapidinho como todos q não entendem do assunto

Barneschi disse...

Muito bem lembrado, Vitor. O velho papo do "enquanto vocês estão aí gastando dinheiro e se matando pra ir ao estádio, os jogadores estão ganhando dinheiro e dando risada de vocês". Odeio esse papo de filho de puta. Odeio quem odeia futebol. Mais ainda aqueles que são incapazes de sustentar isso e querem torcer agora. Aproveitadores!

Sabba disse...

Hail, Barneschi! Também vejo os jogos sozinho. Torcedor verde-amarelo de cú é rola.

luigi up 1914 disse...

Ae irmão, blz? Concordo com voce e com os texto plenamente, é um saco assistir qualquer jogo, não somente os da copa com alguém do lado quem nunca se interessou por nada sobre futebol até aquela hora... Mas torço pro Brasil pq é o meu país principalmente qd vc fica um tempo fora do país e é discriminado pelo fato de ser brasileiro, aí esse sentimento aumenta... Na terça assisti o jogo com amigos, mas amigos que entendem de futebol, com quem dava pra comentar os lances que aconteciam...
Abraço...

Craudio disse...

O fato é que, de qq maneira, vamos parecer radicais... Tb fico indignado com tudo. E vale lembrar que não só os "torcedores", mas tb os novos milhares de comentaristas que aparecem por aí nas TVs, jornais e sites...

De minha parte, não dispenso o botequim pra ver o jogo. É tão ritual qto ir ao estádio...

mancha z/s disse...

falu tudo mano..... e o pior eh que tem uns manos quw falam mais merda que as minas... eh foda de ouvir mesmo!!!!

darkness disse...

até eu sou obrigado a concordar dessa vez, Barneschi. já ouvi cada merda nessa primeira semana de Copa...

Barneschi disse...

Luigi,

Eu entendo a sua postura. E saiba que eu não torço contra o Brasil. Jamais farei isso.

Eu vibrei muito na Copa de 94, mas já disse outras vezes que perdi a vontade de me empolgar com a seleção em 98 - nada a ver com a final, mas com a sacanagem que fizeram com o Romário. Isso aconteceu também em 2002. E agora são outros os motivos.

O fato é que eu não gosto de me envolver nessa onda ultrapatriótica que toma conta do país em 4 em 4 anos. Não gosto de gente que resolve dar as caras depois de passar quatro anos na completa alienação.

Se torço para o Brasil ser hexa? Sim. Mas também para a Itália.

Só não entro nessa loucura ufanista. Não financio esse mercado maldito de cornetas, apitos e bandeiras. Não encho o saco de ninguém. E não entro na alienação durante quatro anos para acordar subitamente ao final desse período de hibernação...

demonio mv disse...

huahuahuahuahua...... mto bom isso mano....

tb naum curto ver o jogo com esss otarios

kleber ferreira disse...

Nao acho que o que vc escreve seja algo radical.
Faz sentido, porque o ufanismo em torno da seleção brasileira nesse período da bem uma mostra de que esse pais nao vai pra frente nunca.
Porque as pessoas so se preocupam em ser patriotas nesse momento. De resto cada yum por si e o pais que se exploda.
Porque nao mudar isso de vez em quando pelo menos?

Karina disse...

Nossa, meu comigo acontece a mesma coisa, por exemplo: eu sou a única mulher a ir c/ a camisa de time de futebol no colégio, chega agora na Copa, todo mundo q critica as pessoas q curtem muito o futebol vira "aquele presente em casa assistindo aos jogos do Brasil, e ainda falam para vc usar a camisa" q raiva dá!
Tenho uma loja de componentes, nisso está enfeitada para a Copa, mas eu não dei nenhuma idéia ou ajuda para enfeitarmos.
Depois tenho q aguentar em casa pessoas querendo analisar o jogo, falando baboseiras,nisso eu sabendo q elas não param pra assistir aos jogos do seu time.
Tudo isso é influido pela Globo, faz muita propaganda, faz a cabeça das pessoas, tenta mostrar q a Seleção Brasileira é a melhor do mundo ( o que não é no momento)!!
Beijos!!!

luigi up 1914 disse...

Ae Rodrigo, eu sei que os motivos que te levam a não torcer pra Seleção são outros e que essa época da raiva de tudo o que esse povão faz, mas tmb vc não pode esquecer os torcedores de verdade, que estão sempre acompanhado o seu time... Assisti o jogo da seleção com o Marcel, o Guto, meu irmão... pessoas que sabem o que estão falando, não dá pra generalizar...
Mas blz...
Respeito a tua opinião, vc tá ligado... abraço e hj é dia 16/06... Não te lembra nada essa data??? Hahahahha

luigi up 1914 disse...

Agora o mundo seca o Zapata... A Libertadores pode ser decidida por MARCOS e Zapata... Correu, bateu... PRA FORA ! ! !

A história escolheu a data: 16/06/1999

PALMEIRAS CAMPEÃO da TAÇA LIBERTADORES d AMÉRICA 1999

Barneschi disse...

Claro que lembra, porra! Tá no MSN e tudo mais. Só não quero ficar banalizando os posts. Se for escrever um post para cada grande vitória do Palmeiras, não sobra espaço pra mais nada.

E o 16 de junho de 1999 será eternamente inesquecível para todos nós. Não precisamos repetir a toda hora. Basta reverenciar a história. E isso nós fazemos bem.

Barneschi disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Fábio disse...

Kaká, Raí... adivinha pra que time essa senhora roliça deve torcer (se é que torce para algum)...

MANCHA IPIRANGA disse...

MANO AKELAS CORNETAS SAUM MALDITAS!!!! COMO TEM IDIOTA POR AI!!!

Barneschi disse...

Depois do que vimos hoje cedo, mais do que nunca temos de dar razão àquele nosso amigo que profetizou: "Só tememos a Argentina".

Anônimo disse...

ae mano, qm é esse seu amigo???
me lembrou o maldito do junior falando q só temia o barcelona.
huahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahuahauhauhauahuahuahuahua

Vitor disse...

esse ultimo comentário foi meu, apertei errado as opções aqui

Barneschi disse...

É o mesmo que adora cornetar qualquer coisa que eu escrevo (ou deixo de escrever) aqui no blog.

Vitor disse...

sem citar nomes, ele é da zona sul ou leste???

Barneschi disse...

Conhece Cangaíba? Então, é naquelas quebradas.

morre mustafa disse...

Concordo com tudo Barneschi.
esses manezões de agora sao ois mesmos que aparecem pra torcer pelos times so na semana da final, diz ai???
abracos

darkness disse...

Depois de hoje, vou começar a ver os jogos sozinho também, Barneschi. Vc tem razão.

mancha z/s disse...

falando de palmeiras: vamos perder o ilsinho???? e naum vai chegar mais nenhum jogador??? pqp, esse tempo todo parado naum vai adoantar????

vitor disse...

ilsinho vai tarde, tá c achando o melhor jogador do mundo, tomara q "morra" lá no vilareal como o love "morreu" no cska.

e c for pros bambis, q vá, ele tem jeitinho de viado msm

Craudio disse...

Eu só acho q a campanha "Barneschi, volta pro orkut!" deveria ser mencionada de novo...

Barneschi disse...

Se for assim, japonês, eu devo mencionar a campanha "Homofobia não é crime porra nenhuma".

morre mustafá disse...

se o ilsinho sair, vai ser + uma prova da incompetencia dessa dirertoria sacana que a gente tem

Daniele Moraes disse...

Confesso que quando vc me disse que iria assistir ao jogo sozinho, tive essa reação de espanto aqui descrita. Mas após algumas conversas e, principalmente, depois de ler este Post, não só compreendo sua postura, como estou plenamente convencida de que esta é a mais perfeita opção !!! PARABÉNS!!! ADOREI!!! De certo forma, essas frases, atitudes e besteiras sem tamanho me deixam irritadíssima tb!!! Deixo aqui, então, meu comentário (número 32) e minha solidariedade!!
Bjs
Dani

Craudio disse...

Larga a mão rapá! Sabe como eu sei q vc gosta do caroço? Tu não ficava 90 minutos trepado num cano no porcódromo? Então...

Barneschi disse...

Deixa de viadagem, japonês...

darkness disse...

decidiu não atualizar mais o blog, Barney?

Barneschi disse...

Tô indo pro Rio, cara. Escrevo quando voltar, na semana que vem. Isso quando der tempo...

Fábio Levatti disse...

É para se pensar mesmo!

Muito doido isso né. Eu também sou um cara totalmente contra essa coisa de super-aproveitamento de: Natal, dia das mães, dia dos pais, dia das crianças e etc... Realmente perde-se todo o verdadeiro espírito das coisas. Mas com relação ao futebol, tenho que confessar que nunca tinha pensado nisso e que se não fosse se ótimo texto talvez ainda não teria me tocado. Valeu amigão!!!! Mas mesmo assim, dá-lhe Brasil!!!!!!!!!
Sucesso!

mancha z/s disse...

ai tadei nem escreve mais?? huahuahuahuahuahuahua

Renata Mielli disse...

Rô, absolutamente certeiro o seu post. Também tenho criticado essa onda de paixonite aguda pelo futebol, quer dizer pela Copa, já que são duas coisas completamente diferentes. A Copa é "merchan" puro e irrestrito. Talvez seja um dos ícones dessa sociedade de consumo.
O duro é que a gente, mesmo sem querer, se deixa levar por essa onda (Tsunami). Particularmente, no que se refere a acompanhar os jogos. Acabei indo assistir, por força das circunstâncias, Portugal e Holanda num restaurante. QUE RAIVA EU PASSEI.
Porque eu gosto de assistir todos - não só os do Brasil - e prefiro vê-los em casa -no aconchego e silêncio do lar. Nesses bares e afins todo mundo fica falando de todos os assuntos, e o pior, durante os jogos. É impossível ver ou ouvir qualquer coisa. O jogo acaba sendo um pretexto para as pessoas se encontrarem, beberem, comerem, e falarem de tudo, menos assistr ao jogo, que está lá, só como um coadjuvante.
Bom....mesmo assim, vamos acompanhando e cada um do seu jeito, torcendo. Um beijão