14 março 2012

Copa do Brasil/1998

Paulo Nunes, 12’ do 1º tempo; Oséas, 44’ do 2º tempo. Não dá para esquecer os tempos dos dois gols que levaram o Palmeiras para a disputa da Libertadores/1999. Paulo Nunes marcou após cruzamento de Oseás da direita. Primeiro pau, antecipação, toque rápido para deslocar o goleiro. O de Oséas? Bom, foi tão inexplicável quanto inesquecível. E a Copa do Brasil, imagino eu, tem um significado especial para o palmeirese não apenas pelo que representou, mas pela maneira como foi conquistada.

Além de Paulo Nunes e Oséas, há outros dois personagens importantes (e quase nunca lembrados) nessa conquista: Agnaldo e Darci. Nomes marginais da nossa história. Um zagueiro esquecível e um meia obscuro foram os autores de dois gols que possibilitaram ao Palmeiras chegar àquela final. Foram eles que decidiram partidas importantes, despachando Botafogo e Santos em fases anteriores.

À campanha, senhores:

1ª fase (27.01.1998 e 01.02.1998)
CSA/AL 0-1 Palmeiras - 12.896
Zinho
Palmeiras 3-0 CSA/AL - 7.786
Arce (2) e Cléber

2ª fase (10.02.1998 e 19.02.1998)
Ceará/CE 1-1 Palmeiras - 19.123
Paulo Nunes
Palmeiras 6-0 Ceará/CE - 5.720
Paulo Nunes (2), Zinho (2), Alex e Cris

Oitavas-de-final (10.03.1998 e 24.03.1998)
Botafogo/RJ 2-1 Palmeiras - 1.795 (no Maracanã)
Cris
Palmeiras 1-0 Botafogo/RJ - 10.785
Agnaldo
Na ida, em um Maracanã vazio, o time carioca saiu na frente na etapa inicial. Cris deixou o placar igual aos 13 minutos do segundo tempo, mas Zé Carlos fez mais um para o Botafogo aos 18'. A decisão veio para o Palestra, e o Palmeiras não conseguia se acertar. Jogo duro, só decidido aos 14 minutos do segundo tempo, em um cruzamento que sobrou para o desconhecido zagueiro Agnaldo bater para o gol - não encontrei imagens no YouTube (alguém aí consegue?), mas é esta a minha recordação.

Quartas-de-final (07.05.1998 e 14.05.1998)
Ixpót/PE 0-2 Palmeiras - 21.563
Paulo Nunes e Oséas
Palmeiras 1-1 Ixpót/PE - 10.575
Almir
Contra o Ixpót, classificação tranquila: 2 a 0 em Recife, gols da dupla de ataque, e um empate sem sustos no Palestra.

Semifinal (19.05.1998 e 23.05.1998)
Palmeiras 1-1 Santos/SP - 23.398
Oséas
Santos/SP 2-2 Palmeiras - 20.000
Oséas e Darci
Na ida, jogo tenso no Palestra. Do lado de fora, na Turiassu, o pré-jogo ficou marcado por briga entre as duas torcidas. Garrafas para todos os lados, cadeiras e mesas voando, correria, bons tempos aqueles... Em campo, tropeço. Élder abriu o placar para o visitante ainda no primeiro tempo, e Oséas foi buscar o empate na etapa final: 1 a 1. Na Vila, em partida disputada em um incomum sábado à tarde, o alvinegro marcou primeiro (com Viola, que tinha deixado o Palestra alguns meses antes), mas o Palmeiras foi buscar o empate (Oséas) e a virada (um golaço de fora da área de Darci). Aí o Santos precisaria de mais dois gols para chegar à final; só fez um, já nos descontos. Palmeiras na final!


Final (26.05.1998 e 30.05.1998)
Cruzeiro/MG 1-0 Palmeiras - 61.814
-
Palmeiras 2-0 Cruzeiro/MG - 45.237
Paulo Nunes e Oséas
Os bambis mineiros, vale lembrar, estavam entalados na garganta de todo palmeirense. Dois anos antes, o time da melhor campanha de toda a história do Paulistão (30-27-2-1-102-19) fora derrotado pelos marias dentro do Palestra (um 1-2 que foi o prenúncio de todas as derrotas absurdas que viriam nos 15 anos seguintes). Era a oportunidade da desforra, mas o primeiro jogo apresentou um resultado preocupante: 0-1 no Mineirão lotado, placar sempre complicado quase se tem o tal "gol fora". Desnecessário dizer que a derrota em Minas se deveu a um nome que era um verdadeiro terror para o alviverde à época: Fábio Jr. A partida de volta foi disputada no Jd. Leonor. Sábado à tarde. Nublado. Frio até. Chuvoso em alguns momentos, em especial no início da tarde. O time que foi a campo: Velloso, Nenem, Roque Jr., Cléber e Júnior; Rogério, Galeano, Alex (Arilson) e Zinho; Paulo Nunes (Almir) e Oséas (Agnaldo). Aos 12 minutos, como já dito lá no início, Paulo Nunes abriu o placar após cruzamento de Oséas. O jogo transcorreu com uma tensão digna de mata-mata: o Palmeiras queria o segundo gol, mas sabedor de que um empate do Cruzeiro seria irreversível, mantém a cautela. Deixo-os, pois, com a descrição de Celso de Campos Jr. para o que se passou nos segundos finais: "Zinho ajeita com carinho. Minutos antes, o camisa 11 havia cobrado uma infração quase certeira, acertando o travessão. Desta vez, o chute vai para o canto esquerdo baixo de Paulo César. O goleiro cai para encaixar, mas a bola não quer ser abraçada. Molhada e marota, consegue se desvencilhar do colo do veterano, que, desesperado, engatinha para recolhê-la de volta. É quando Oséas, vindo não se sabe de onde, acerta, não se sabe como, um chute impossível, completamente sem ângulo, e aninha a bola nas redes." É CAMPEÃO!


Começou ali a arrancada para a Libertadores/1999. Primeiro título de Felipão. Coroação de uma grande campanha. Vingança por 1996. Tudo junto, com gol improvável no último minuto...

###

Dá para ver os 90 minutos da final neste link. Aliás, o canal mantido por este Edvaldo Filho é extremamente perigoso, pois reúne os vídeos completos de boa parte dos maiores jogos da história recente do Palmeiras. Você corre o risco de entrar aí e ficar dias e mais dias sem conseguir sair.

19 comentários:

André / Americana disse...

Porra Barneschi, esse último vídeo com o Oséas fazendo o gol...tô chorando aqui! Assisti o jogo com o meu falecido coroa e ele pulava que nem criança!!

O Oséas não é tão lembrado quanto deveria!!

José Guilherme Lima disse...

Barneschi,

Fui torcedor de arquibancada - "que gira a catraca", como você costuma dizer aqui e no twitter - de 29/11/92 (2 a 1 pros gambás, mas jamais vou esquecer minha vibração no gol do
Sampaio de cabeça) a 21/04/2004 (empate por 0x0 com o Atl-MG no retorno à Serie A). Tenho um hiato de oito anos pra quebrar (e mandarei um relato a você assim que for feito). Mas vamos a 30 de maio de 98.
Estava lá. Que tensão. Que medo de um repeteco de 96 (e dessa vez era o contrário - nosso time era muito bom, mas não como em 96, que era absurdamente melhor do que o Cruzeiro). E o gol do Paulo Nunes no começo... e nada do segundo gol... e os pênaltis que se aproximavam. Medo de 96 de novo.

E então veio Zinho.

Paulo César não segurou...

Oséas apareceu...

E a imagem que vem na minha cabeça era o walkman amarelo do meu tio voando uns 4 degraus abaixo...

A squadra de 96 estava vingada. Conquistávamos o Brasil novamente, pela Copa do Brasil.

Que 14 anos depois possamos repetir o feito. Temos condições!

FORZA PALESTRA!

Luiz Fernando disse...

Barneschi,essa seção do blog eh mto legal,vc devia fazê-la mais vezes cara...essa campanha do Copa do Brasil eu me lembro mto bem,a final foi um dia depois do meu aniversário,pena que não acompanhei das arquibancadas pois era mto novo tinha 11 anos apenas e uma família sem nenhum palmeirense,aprendi a torcer realmente sozinho.Essa conquista e a da mercosul no msm ano me deixou com quase certeza que entraríamos na Libertadores 99 como favoritos,não deu outra!

Luiz Fernando disse...

Cara só tem um erro,o cruzamento do gol do Paulo Nunes foi do Oséas,é bizarro mais eh verdade

Barneschi disse...

Opa, valeu por todos esses relatos. Fico muito feliz quando as pessoas se emocionam com essas lembranças.

Tenho planos de fazer mais alguns capítulos desta seção. É só arrumar tempo pra isso.

Luiz Fernando: tem razão. Já consertei.

Abraços

Vinícius Andrade disse...

Barneschi:

Tinha 20 anos em 1998, fui a todos os jogos em São Paulo (do Botafogo em diante), aliás, nesta vitória contra o Botafogo, o Agnaldo fez uma grande partida na defesa e o gol da vitória até com uma certa categoria; bola espirrada de um escanteio, matou no peito e deu uma bomba pro fundo do gol do vagner-cara-de-PM-aposentado!

A final no Panetone, talvez tenha sido o jogo mais legal em que fui na vida; no intervalo, nossa torcida cantou em uníssono para as marias aquela música da ivete sangalo: Arerê, cruzeiro veio aqui pra si fudê, êêê...., lembra?

E o gol do Oséias, o que foi aquilo?

Lágrimas nos olhos com este vídeo; já baixei todos os videos deste "iluminado" Edvaldo Filho.

Torço bastante que, agora em 2012, voltemos a experimentar este grande e saboroso sentimento que é ser campeão da Copa do Brasil!

Grande Abraço e parabéns pelo blog!

André Barganian disse...

Eu cofesso que chorei lendo... E foda se!

Estava no quintal da casa do meu pai a exatos 439km do palestra e feliz como jamais tinha sido e pouco menos do que seria no mesmo lugar no dia 16 de junho do mesmo ano! Eu não lembro de absolutamente nenhum camisa 21 nosso... Mas Zapata é um nome que jamais vai sair da minha cabeça...

André Barganian disse...

Ano seguinte claro...

Luan disse...

palmeirense de coração e de verdade chorou neste vídeo da final. Não consegui segura o choro aqui no meu serviço, e estou trabalhando com o manto alviverde pois tenho orgulho de ser palmeirense! Grande vitória essa de 98, e esse ano pra repetirmos o feito o Palmeiras vai ter q jogar muita bola, e acredito que podemos com o grande Luiz Felipe Scolari no comando!


AVANTI PALESTRA

FabioTremems disse...

Puta merda! e agora pra explicar os olhos vermelhos aqui no trampo?

Luan disse...

Ah como eu queria estar no Pacaembu sábado...

CASSELLl disse...

Grande Darci coice de mula!!!

Na final contra o Cruzeiro fui preso antes do jogo começar, pego com uma latinha de fumaça... fiquei no juizado de menores até os 44minutos do primeiro tempo....mas nada poderia me deter de ver o gol do Oséas.....

CASSELLl disse...

Grande Darci coice de mula!!!

Na final contra o Cruzeiro fui preso antes do jogo começar, pego com uma latinha de fumaça... fiquei no juizado de menores até os 44minutos do primeiro tempo....mas nada poderia me deter de ver o gol do Oséas.....

Nicola disse...

E o título esse ano deve ser encarado como obrigação... Espero que inscrevam o Wesley a tempo. Vai dar um puta jogo se pegar os bambis...

cesar disse...

Como é bom relembrar os bons momentos!

Quem fala que quem vive de passado é museu é pq não tem uma história gloriosa para contar...

Pernambucano disse...

2008 x ixpót... memoravel não?

Barneschi disse...

Você acha, baiano? Fique com 2009 então. E lembre-se que você torce para um time pequeno de merda.

Luiz Fernando disse...

Lembrando o Pernambuco


http://futpedia.globo.com/confronto/palmeiras-x-sport#/anoInicio=1971/anoFim=2009/campeonato=-1/agregador=2/estadio=317

Anônimo disse...

Mano, o gol contra o Ixpot no Palestra nao foi do Oseas em um chute bizarro de fora da area? Falha do goleiro. Ou estou confundindo os jogos? Abs Giocondo