19 novembro 2010

Saudade que não tem fim





As imagens que os senhores veem acima provocaram em mim uma nostalgia sem tamanho e, confesso, não foi possível segurar as lágrimas. Onde alguns enxergam progresso e modernidade, eu vejo o fim de uma era e a perda inevitável de muito da nossa identidade. Cada pedra que é derrubada da arquibancada do Palestra representa um passo a mais para longe da nossa casa.

Já escrevi muito sobre o Palestra, sobre a despedida e sobre a saudade que vai ficar. Creio que foram tantas as palavras derramadas que já não consigo agora produzir mais nada de novo. Apenas queria dividir com os leitores do blog o sentimento de agora, de uma perda contra a qual não podemos fazer muita coisa a não ser expor o lamento de quem se vê tomado pela saudade.

Deixo-os com alguns posts relevantes sobre o estádio Palestra Italia e, ao final de tudo, com a letra de uma música que muito se encaixa neste sentimento de agora:

O Palestra em -10 jogos (07.06.2010)

Imortalidade (23.05.2010)

O Palestra em 20 jogos (19.05.2010)

A despedida (13.05.2010)

Palestra Eterno (07.07.2010)

***

Saudosa Maloca

Adoniran Barbosa

Si o senhor não tá lembrado
Dá licença de contá
Que aqui onde agora está
Esse edifício arto
Era uma casa véia
Um palacete assobradado
Foi aqui seu moço
Que eu, Mato Grosso e o Joca
Construímos nossa maloca
Mais um dia nóis nem pode se alembrá
Veio os home cas ferramenta
O dono mandô derrubá
Peguemos tudo as nossas coisa
E fumos pro meio da rua
Preciá a demolição
Que tristeza que nóis sentia
Cada táuba que caía
Duia no coração
Mato Grosso quis gritá
Mas em cima eu falei:
"Os homi tá cá razão
Nós arranja outro lugá"
Só se conformemos quando o Joca falou:
"Deus dá o frio conforme o cobertô"
E hoje nóis pega a páia nas grama do jardim
E prá esquecê nóis cantemos assim:
Saudosa maloca, maloca querida
Que dim donde nóis passemos dias feliz de nossa vida"


13 comentários:

Fabiano 1914 - Jundiaí disse...

Concordo em texto, lagrímas e música, como não ter saudade da nossa saudosa maloca, como não ficar triste por saber que nunca mais vamos sentir o cheiro dos famosos lanches de pernil, nunca mais vamos sentar no concreto gelado cheio de casca de amendoin. Sim senhores, talvez no próximo jogo que vamos ver no nosso já renovado Palestra estejamos sentadinhos e engomadinhos em banquinhos multi coloridos e confortáveis... Nesse dia a história de um gigante de concreto e ferro será finalizada. Nos resta lembrar e agradecer por termos tido a sorte de fazer parte da geração que frequentou e adorou o estádio como mais um idolos alvi verde.
Mas enganam-se quem diz que que a maloca acabou, porque aqui é Palmeiras e nossa torcida é FODA... Em poucos meses de funcionamente a Nova arena já vai ter a nossa cara.... os tiozinhos do amendoin irão encontrar um canto novo pra encher o saco... os playboys terãos seus lugares mais confortáveis e nossa da arquibancas estaremos lá tb, em um novo lugar mas com o velho espírito de torcedor de arquibancada... PODEM MODERNIZAR ATÉ O FUTEBOL.... MAS NUNCA O ESPIRITO QUE NASCEU EM 1914... NA NOVA OU NA VELHA MALOCA... AINDA SEREMOS FILHOS DO PALESTRA ITALIA.

OBS: Para aqueles que vão dizer que o texto é ruim ou esta tudo escrito errado, corrijam e republiquem, porque nunca foi minha intenção ser jornalista ou escritor...

Paty disse...

Eu também sinto uma tristeza enorme qdo vejo a destruição do nosso Palestra.É como se arrancassem um pedaço de mim.Qtos momentos inesquecíveis eu vivi ali.Não tem como brecar o progresso,mas as lembranças ninguém pode tirar da gente.
Embora muitos não gostem do clube,já li muita gente falando pra acabar com a parte social.Eu gosto, é minha segunda casa.Ali ensinei meus filhos a amarem esse clube.Ali cheguei muitas vezes feliz, depois de uma conquista e muitas vezes fui curar as feridas, buscar consolo depois daquelas derrotas doídas.Também me doi ver tudo no chão.
Mas como disse o Fabiano, no seu texto LINDO,nosso espírito palestrino nunca vai acabar e vamos conseguir fazer da moderna arena, a nossa casa novamente.

Luan disse...

bom comentário fabiano, faço das suas as minhas palavras. Eu fui ao Palestra Itália apenas uma vez, foi no ano passado, na derrota pro flamengo por 2x0, pois moro a 350km de sao paulo e nunca mais vou esquecer-me desse dia, pois foi o dia em q pude pisar na sagrada arquibancada do Palestra! A saudade q sinto é imensa, e imagino o q voces sentem, pois iam toda semana lá torcer pelo nosso Verdão na nossa casa. Realmente é difícil. Mas vamos superar isso e fazer da nossa nova Arena nossa casa, e vamos ficar de pé lá e cantar, pular e vibrar como sempre fizemos.
AVANTI PALESTRA!

Luigi SEP 1914 disse...

A central gloBOSTA de radio e tv serve pra proteger e elogiar sempre os gambás!

Mas a pérola da semana foi dita pelo grandíssimo lateral alessandro:

"Se eu fosse diretor de um clube e meu jogador entregasse um jogo, eu o mandaria embora pois não serve pra vestir a camisa do meu clube.!


Só uma pergunta: por que esse merda ainda está nos gambás depois do jogo contra o flaMERDA do ano passado?

Ae, gambá, não se esquece, voces foram, são e sempre serão uma MERDA!

"... morre de inveja, eu sou PALESTRA! Liberadores não é pra gambá... FILHO da PUTA!"

Rafael Pereira disse...

Dá mesmo uma dor no coração ver essas fotos. E toda vez que as revejo fico me perguntando "o que irão fazer com você?"

Triste demais.

Mas vamos trazê-lo de volta para nós, com certeza. Pode demorar um pouco, mas ele voltará sim!

E Fabiano, ficou perfeito o texto cara!

***

Vi também um foto do Maracanã na mesma situação do Palestra, várias partes caindo...

E pior ainda é ver as maquetes do projeto. Ele vai perder a forma oval e o campo vai ser diminuído. Duas características marcantes serão mortas para entrar um torneio de 7 jogos. É o fim!

Anônimo disse...

A mísica escolhida não poderia ser pior, afinal de contas Adoniran Barbosa era uma gambá confesso.

Além disso, apesar de respeitar o sentimento de cada um, digo que o meu sentimento é de alegria em ver a modernidade chegando.

Que possamos usufruir de banheiros decentes, lugares marcados , organização, cadeiras decentes, espaços decentes, visão de campo decente, algum conforto para nós e nossos filhos e pais, coisas que nem mesmo o tal setor VISA antigo e as numeradas cobertas ofereciam.

O Velho Palestra será a alma do Novo Palestra. Os 2 juntos serão mais fortes. Viva o progresso, ainda bem que achamos meios de modernizar o Palestra antes que Mustafá e sua trupe o vendessem ou deixassem ruir em poucos anos.

Rogério B. disse...

Quer banheiro decente, com lugarzinho marcado e confortável para sentar?

Faça reserva em um restaurante, o Palestra é um estádio de futebol !

Nicola disse...

"Que possamos usufruir de banheiros decentes, lugares marcados , organização, cadeiras decentes, espaços decentes, visão de campo decente, algum conforto para nós e nossos filhos e pais, coisas que nem mesmo o tal setor VISA antigo e as numeradas cobertas ofereciam."

Que nojo...

Forza Palestra disse...

Fabiano
Bastaria uma parte pequena do seu texto para te dar parabéns. É essa aqui: "nunca mais vamos sentar no concreto gelado cheio de casca de amendoin." É exatamente isso!

Anônimo almofadinha
Seu comentário já começa todo torto com essa pataquada sobre o Adoniran. E percebo logo de cara que você não entendeu a mensagem que eu quis passar com a música. Mas aí vem o festival de asneiras que você vomita a seguir, mostrando uma postura reacionária e calhorda, digna de pessoas que eu não quero jamais ver ao meu lado na arquibancada. Você certamente não está acostumado a frequentar estádios, e espero mesmo que um imbecil como você nunca esteja ao meu lado na arquibancada. Que você enfie no cu os banheiros decentes, os lugares marcados, as cadeiras e o conforto. Pegue tudo isso e enfie no meio do cu. Ah, pegue o progresso e também o enfie no cu. Você não merece ser palmeirense.

Rafael-DF disse...

Eu até entendo o sentimento de perda e a nostalgia mas acho exagerado o medo do Palestra perder sua "identidade", afinal de contas a alma do estádio e do clube q é a sua torcida vai continuar a mesma.
Sobre o estádio não ter mais a arquibancada só digo uma coisa: se as cadeiras atrapalharem a festa da torcida elas serão arrancadas por bem ou por mal, simples assim.

Néspoli disse...

Fica pra nós a saudade dos belos tempos que passamos nas arquibancadas do nosso saudoso estádio. Vitórias, derrotas, viradas históricas, amigos etc etc etc...

Bruno D'Angelo disse...

Porra! Ao ver essa fotos, senti uma estocada no coração!!! Ainda mais que a primeira foto é exatamente o local onde eu estava quando ganhamos a Libertadores! Ali existiam as placas do Guaraná e da Soda Antarctica e eu e meus irmãos ficávamos sempre bem entre as duas!

abraços.

Anônimo disse...

http://negociosdoesporte.blog.uol.com.br/