06 dezembro 2012

Pela honra

Se este blog está sendo pouco atualizado de dois meses para cá - e está, eu sei! -, isso nada tem a ver com o rebaixamento. Se estivesse o Palmeiras brigando pelo título ou em qualquer outra colocação, o ritmo seria mais ou menos esse, porque há motivos de ordem pessoal que me levaram a isso. Pois bem, se não poderia deixar de ir ao estádio (encerrei o ano mais uma vez com 100% de comparecimento nos jogos em casa e com 15 viagens pelo Brasil), o jeito foi abrir mão do blog por esse pequeno período de tempo. As coisas voltam ao normal em 2013, mas hoje o meu grande amigo (e padrinho) Felipe Giocondo, nobre cidadão que deveria manter o blog que criou há alguns anos, disparou um texto mais do que necessário no Facebook. Como estamos em guerra constante com a corja que procura se apoderar do futebol, cabe a mim reproduzir o texto na íntegra:

A cada dia cria-se um afastamento ainda maior entre o futebol e seus torcedores incondicionais - que, frise-se, são aqueles que mantém e sustentam a paixão por gerações. 

De um lado, nossos dirigentes. De clubes, federações, seja o que for, apoiados em ideias retrógradas e interesseiras, colocando seus interesses pessoais e seus preconceitos acima de qualquer tentativa de termos algo minimamente digno ao torcedor. 

Caminhando de mãos dadas, boa parte da imprensa esportiva. Higienista, capitaneada por personagens quase folclóricos como Kfouris, Trajanos e Prados. A estes cabe a tarefa de repudiar, criticar, exigir e em momentos de êxtase tomar sua opinião (que de tão relevantes só podem ser obra do intestino) como se fosse a do tal povo, esse brasileiro sofrido que eles sequer conhecem. 

Feita a introdução, vejam abaixo como se comporta um dirigente esportivo quando confrontado com uma situação delicada, que necessitava de uma ação inteligente e consequente, jamais um desabafo preconceituoso e generalista. 

E aguardem as cenas dos próximos capítulos, que serão vomitadas como se fossem um clamor público por indivíduos como os que citei acima. 

Vale apenas a lembrança de que, sem este torcedor que aguenta tudo (leia-se dirigentes e times vexatórios), não há futebol, pois a massa consumidora a quem se quer vender o espetáculo não troca o conforto da sua imagem HD pelos jogos horripilantes às 22:00 em um dia de semana, fruto justamente da emissora que sonha em acabar com o público nos estádios.

---

O diretor do departamento técnico do Futsal para menores da FPFS (Federação Paulista de Futsal), João Francisco Augusto, em contato com a reportagem, não confirmou a provocação do corintiano, e repudiou a atitude da torcida do Palmeiras. 

“Sinceramente, se o rapaz fizesse alguma provocação ele morreria, tal era a ira da torcida do Palmeiras no ginásio. Aliás, torcida organizada em jogo de futsal sou contra. Para mim são todos bandidos”, esbravejou o dirigente. 

http://esporte.uol.com.br/futsal/ultimas-noticias/2012/12/06/torcida-do-palmeiras-acusa-provocacao-e-tenta-agredir-jogador-de-futsal-do-corinthians.htm

por Felipe Giocondo

15 comentários:

bianchini disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bianchini disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Valter Jr disse...

Bom, sinto falta dos seus posts, Barneschi. Acredito que a sua ausência é um termômetro para avaliar a condição psicológica de nossa torcida (aqueles que vão aos estádios) nestes dias moribundos. Fui ao jogo contra o Atlético - GO - um dos melancólicos que já fui, diga-se de passagem -, e entendo que está cada vez mais difícil acompanhar o Palmeiras com tudo isso que acontece, vendo a mídia sempre com dois pesos e duas medidas e lendo notícias do tipo “Tirone afirma que elenco do Palmeiras é o quinto melhor do Brasil”.
Vamos seguindo. E não deixe de postar.

Abraços,

Valter

Anônimo disse...

Meu caro Barneschi,
O futebol está lotado de figuras patéticas! Da crônica esportiva que se acha vanguarda a esse dirigentes bregas, gordos, corruptos e safados, passando pelos jogadores midiáticos, sem caráter e mercenários, quase nada resta. Apenas a torcida na sua paixão bruta, genuina, e incondicional! Tristes tempos! Abraço,

Irineu Curtulo disse...

BOA TARDE!
SEUS TEXTOS SÃO SEMPRE BEM VINDOS! ACHO QUE SE ESQUECEU DE ATUALIZAR AS VEZES QUE ESTEVE NAS ARQUIBANCADAS. CONFIRA ISSO!
IRINEU CURTULO

César SEP disse...

Kfouris, Trajanos e Prados da vida:
Será que algum deles jah pisou em um estádio?
o maximo q fizeram foram assistir jogo na europa dentro de um camarote com ar condicionado, depois vem dizer que entende de futebol...

Abs

Anônimo disse...


Recentemente, vi uns caras discutindo numa roda qual time tinha maior valor de patrocínio, de receita anual, de cota de TV etc. E um gambá da roda estufava o peito todo orgulhoso, dizendo que seu time era um dos maiores do mundo, vomitando todos os valores de cor. Que saudade do tempo em que as pessoas discutiam que time tinha o melhor centroavante, ou o maior craque, ou qual torcida tinha preenchido mais gomos do estádio no clássico. Hoje os clássicos são mono-torcida, higienizados, e com uns públicos ridículos. Eu já fui a um Palmeiras x SFC no Pacaembu com 73 mil pessoas (não era no panetone, notem bem...). Com o equivalente a dez reais eu comprava o ingresso, tomava o ônibus e ainda comia um sanduba. Hoje o pessoal da TV de LED fica discutindo valor de patrocínio. Sintomático: é o princípio do fim?

Abraço, e continue com o excelente blog!

Fábio Niterói

Anônimo disse...

Discutir patrocionio, valor de camisa, publico e etc... eh apenas reflexo da performance do time...
vcs so podem discutir com portuguesa...
abs

Anônimo disse...

Quanto a discutir patrocinio, acho que vcs não lembram quando tinham a Parmalat como parceira...só falavam nisso! E para finalizar, tenho 35 anos e nesse período o Palmeiras só foi grande na era Parmalat. Grande somente de 1914 a 1976 e de 1993 a 1999. O resto é história. Ah, lembro tb quando a torcida do Plameiras era a 2ª maior do estado.

baraba9 disse...

Um clube só foi "grande" durante 80 de seus 98 anos. Ok! Imaginando que ele utilize o termo para falar da boa fase de tal instituição (por que discutir grandeza com essa espécie é ridículo, já que alguns anormais consideram fases como sintomas de tamanho), me apresente que outro clube no mundo vive uma fase gloriosa durante mais de 80% de seu período de existência.

Sinceramente, um babaca que diz isso nem merecia consideração!

César SEP disse...

Grande mesmo eh o gambá, né anônimo? ganhou o primeiro brasileiro depois de 80 anos da fundação do clube...

cesar disse...

Barneschi, acredito que vc já tenha pensando nisso, mas com essa fase dos gambás agora, eles não monopolizam apenas o sofrimento, agora monopolizam também o sentimeno!

Eles são os únicos torcedores no mundo, ninguém mais ama seus times, são seres "diferenciados"...

Não sei o que é pior, a mídia alimentar isso ou ver pessoas esclarecidas abraçarem essa idéia...

Victor Jordao disse...

Excelente Blog! Podemos nos unir em busca de notícias e cornetadas no time! também tenho um blog sem fins lucrativos por puro amor ao palmeiras!
Deem uma olhada. Sou novo e gostaria muito de ajuda. abraços

semprealviverdeimponente.blogspot.com.br

Marcelo Santos disse...

Barneschi e amigos do blog!
Passei aqui para desejar a todos um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo! Que a saúde e a paz estejam presentes em todos os dias de 2013. Boas Festas!

Fé e acreditar sempre é o lema, por isso: "Não desistam dos seus sonhos... lutem sempre". Fiquem com Deus!!!

Cordialmente,

Marcelo Santos
http://bolaodoslotequeiros.blogspot.com.br

Obs: Estou procurando parcerias para o meu blog, como faço para se tornar um dos parceiros e ter o link do meu blog na sua página? Se possível pode retornar no e-mail: bolaodoslotequeiros@yahoo.com.br

Pedro Rigoldi disse...

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=YMigCo7d4ZE


Sugestão de nova musica para o Palmeiras! Espero que gostem.