19 outubro 2006

Edmundo, o pênalti e o Vasco

Edmundo é vascaíno. E palmeirense. Disse o Animal em sua reestréia com a camisa verde, em janeiro, contra o São Bento, Palestra cheio por causa dele: "Pelo Vasco, eu sinto um amor de mãe, porque fui criado lá. Mas aqui no Palmeiras é amor de mulher, pois é o clube que eu conheci quando adulto".

Depois da Copa, de novo no Palestra. Palmeiras 4 x 2 Vasco. Dois gols dele, que compara o amor que sente pelos dois clubes: "Aqui dentro do Palmeiras, nunca me decepcionei, e apesar de ter aprendido a gostar deste clube depois, acho que hoje gosto mais".

É possível amar dois times?

Sim, é. De maneiras diferentes.

Vejamos o caso do nosso rebelde amigo Luigi, que ama o Palmeiras e o Napoli sabe-se lá em quais proporções.

Luigi tem todo o direito de idolatrar duas camisas, não é?

Por que diabos Edmundo não poderia amar Palmeiras e Vasco? Uma combinação, aliás, que em nada ofende determinada parcela da nossa torcida - da qual eu faço parte.

E eu também tenho esse direito, certo?

Vejam que não sou apenas partidário da união Mancha Verde/ Força Jovem/ Galoucura. Mais do que isso, sou vascaíno no Rio.

Tenho lá meus motivos para gostar do clube cruzmaltino.

Se vocês precisam gostar?

Não. Só não me venham com argumentos que façam referência a Eurico Miranda. Ele é muito pequeno - e vai passar. O Vasco, eterno, continuará grande. Se Eurico Miranda é motivo para deixar de gostar do Vasco, Mustafá e Dualib também o são. Logo, Palmeiras e SCCP não mereceriam ser amados por ninguém.

Isso em nada abala o que eu sinto pelo Palestra e eu não preciso aqui demonstrar qual é o tamanho deste amor.

Voltemos à discussão inicial.

Edmundo esteve longe do Palestra por 10 anos. De 1995 a 2005. Quando voltou à nossa casa, foi com outra camisa, a do Figureirense. A torcida, saudosa, o venerou. Gritou seu nome, pediu sua volta. Ele se emocionou, tal qual ontem em São Januário.

Ali ganhou força o retorno ao Palestra. Que se concretizou em um jogo beneficente. O Animal voltou. Quebrou o protocolo ao vestir a camisa antes de ser apresentado. Estava também com saudades.

Pergunto, pois:

Quem não se emocionaria ao voltar ao lugar em que foi criado e ser festejado pelas pessoas que lá ficaram? Não é algo mais ou menos natural? Humano? Digno? Bonito até?

Vocês não se emocionariam?

Não? Então, meus amigos, vocês estão no esporte errado.

O tênis e o golfe estão aí pra isso mesmo...

***

Por fim, cabem algumas considerações:

1. Edmundo é reconhecidamente um mau batedor de pênaltis. Tanto quanto Shaquille O´Neal é ruim nos FTs.

2. Edmundo não é o cobrador oficial do Palmeiras. Este é Paulo Baier. Se o Animal se prontificou a bater, é sinal de que não se importaria em marcar um gol contra o time que o revelou.

3. Quer dizer então que ele errou de propósito? Então isso só comprova o quanto ele é foda. Pois ele teria
mirado e acertado na trave, o que é imensamente mais complicado do que acertar os 17,8 m² gol ou todo o infinito que existe além da baliza.

4. Por que diabos brasileiro adora tanto uma teoria conspiratória?

***

26 de outubro de 2005. Palmeiras 2 x 2 Figueirense/SC.

O post abaixo vem do blog antigo. Faço questão de republicá-lo:

A NOITE DE EDMUNDO
10 anos. Da saída conturbada ao retorno triunfal. Edmundo voltou para casa. Por apenas uma noite, é verdade. Mas voltou. Para um passeio. Edmundo foi o próprio jogo. O melhor em campo. Jogadas magistrais. Dois gols. Pequenos e insignificantes detalhes diante do que realmente fica na memória da nação alviverde.

O reencontro com um ídolo eterno, 10 anos depois. O Animal. Sim, o Edmundo que nos abandonou em 1995. E que viria a cometer a maior de todas as traições no ano seguinte. Mas também o Edmundo que, com a sabedoria que só o tempo pode trazer, reconheceu o grande erro de sua carreira. “Se arrependimento matasse, eu estava morto. Queria nunca ter saído daqui, como fez o Marcos”, disse, emocionado.

O Edmundo de tantos serviços prestados ao Palmeiras. De tantas alegrias para a nação alviverde. De 133 jogos e 65 gols. De cinco títulos. De tardes e noites inesquecíveis. Dos dribles mágicos. Da irreverência. Mas também o Edmundo polêmico. Das provocações. Das brigas, expulsões e confusões. Da relação de amor e ódio com a torcida. O único capaz de rivalizar com o eterno matador Evair.

Foi um breve reencontro. Pena. Ele, Edmundo, quer voltar. Sempre quis. “O amor pelo Palmeiras é como amor de casamento. A gente cresce, vira adulto e ama alguém. Ama porque escolhe”. Mas não o querem de volta. Preferem Gioino. Warley. Washington. Não sabem perdoar. Sofremos os torcedores. Sofre o Palmeiras. Como agora.

Quem nunca na vida foi imaturo, errou e se arrependeu, para então pedir perdão?

Como quem pisa na bola com um grande amor e depois percebe o deslize, Edmundo pediu desculpas. Algumas vezes já. Está perdoado; o torcedor é sábio e o amor é maior que a traição. Era, aos 24 anos, um Edmundo sem a cabeça de hoje. Moleque ainda. Humilde, mas deslumbrado. Foi infeliz. Mas fez por merecer o perdão. Jamais deixamos de vê-lo como ídolo. 10 anos. Tempo demais para quem sente saudades.

O Animal esteve longe por todo esse tempo. Encontramo-nos algumas vezes por aí. Mas nunca na casa em que fomos tão felizes. 10 anos depois, Edmundo voltou ao sagrado Jardim Suspenso. Foi às redes duas vezes. Porque é craque. Profissional, fez sua parte. Com dignidade. Respeitoso, não comemorou. “Não poderia fazer isso. Tenho uma relação muito especial com essa torcida”. Apenas cumprimentou Marcos, a quem admira pela fidelidade.

Foi aplaudido antes, durante e depois. Bem depois. Quem esperou teve o privilégio de vê-lo novamente com a nossa camisa. A 7. Um beijo no escudo alviverde. Sincero. Edmundo se emocionou. A torcida também. Amargo regresso. Estávamos juntos, mas sabedores de que seguiremos caminhos distintos. Como duas pessoas que se amam, mas não podem ficar juntas. Pena. Permanece o sentimento. Valeu...

***

Prova de amor ao Palmeiras

Tem muita gente na torcida que não perdoa o Edmundo. Eu até entendo o rancor – mesmo a de um cidadão exaltado, que ficou o tempo todo esbravejando –, mas digo que a torcida do Palmeiras deu um exemplo de amor ao clube quando homenageou Edmundo e Cléber, dois ídolos eternos. Muitos dos que estavam no Palestra sequer viram o Animal defender nossas cores ao vivo, mas sabem de sua importância. Não há idade para o amor, para o reconhecimento e para a gratidão. Ídolo é ídolo. Sempre.

É exatamente a capacidade de reverenciar o passado que nos diferencia da sub-raça. Eles não têm história. Nós temos. E é nosso dever preservar cada momento em um lugar bem especial. Edmundo representa muito. Homenageá-lo, portanto, é cuidar de algumas das páginas mais belas de nossos 91 anos. É homenagear (e amar) a própria Sociedade Esportiva Palmeiras.

Obrigado, Edmundo!

21 comentários:

vitor disse...

tem q falar q ama o PALMEIRAS msm, é o único time troxa q paga o sálario desse velho ainda.
isso serve pro juninho tb.

c ele num é o batedor oficial, deixe o paulo baier.

ele num quis acertar a trave, quis chutar pra fora, como fez jogando pelo cuzeiro contra o próprio vasco.

ano passado fez 2 d penalti contra nós, sem dó. ai pra num morrer na merda do figueirense, fala q ama o PALMEIRAS.

ele ama 2 times sim, vasco e $$$.

fica aqui a minha idéia, fecha o Depto. de Futebol.

marcelo_geral disse...

Ainda continuo sob suspeita, a impressão que tenho sobre o penalty é igual do Vitor, ele quis chutar pra fora. Mas durante o jogo ele não foi mal, procurou e criou algumas jogadas e se num quisesse fazer o gol ele num pegava a bola pra bater o penalty. Mas foda-se, tem que falar desse time ridículo que tenta praticar futebol. Desse treinador que parecia ter uma mente mais ofensiva, mas é um puta retranqueiro. E essa diretoria safada, até qdo vamos lutar pra num sermos rebaixados novamente?

luigi up 1914 disse...

Amo o PALMEIRAS acima de tudo e de todos... Fiz, faço e farei qualquer coisa pra estar eternamente do lado dele... e amo o NAPOLI também... Amo porque minha família é de lá, amo porque passei quase toda a minha infancia e toda a minha adolescência lá, vendo o NAPOLI jogar, torcendo pro NAPOLI!
Torço e amo os dois por causa disso, os dois fizeram, fazem e irão sempre fazer parte da minha vida... Já o vasCU não... Nunca fez nada por mim, e nunca irá fazer... Não tô nem aí pra ele, pro eurico miranda...
E o edmundo é vascaino, só isso! Pode até gostar do PALMEIRAS, mas só gostar!!! E gostar agora é muito facil... Quando deveria ter mostrado que gostava mesmo da nossa camisa, foi embora, falando um monte de merda!!! Ele que fique na merda então!!! Traidor não tem perdão, NUNCA!!! Tinha parado de xingá-lo nos jogos, mas agora volto a xingar, sempre!!!!
Unico clube brasileiro que respeito, além do PALMEIRAS, é o Clube Atlético Mineiro, o resto é tudo a mesma merda!!!

Pau no cu dessa cariocada de merda!

FORA edmundo, vc É O MAIOR TRAIDOR DO MUNDO!!!

Barneschi disse...

Ok, você tem seus motivos para torcer pelo Napoli. E eu tenho os meus motivos para torcer pelo Vasco. São opções respeitáveis.

Não há a menor possibilidade de entrarmos em acordo quando se trata de Edmundo. Não vou, portanto, entrar em discussões infrutíferas.

Abraços

luigi up 1914 disse...

Blz... Não vou discutir tambem...
Só espero ver a tua reação e a da torcida tambem se um dia o magrão voltar, o vagner love tambem...
Os dois sairam, porque foram vendidos e não pediram pra ir embora... E nunca falaram mal do PALMEIRAS...
Não estou defendendo os dois, só deixando claro que, pra mim, eles e o edIMUNDO são farinha do mesmo saco... TUDO TRAIRA!!!
Mas quem sou eu pra falar algo... Sou apenas um cara sem limites...
Abraço...

ZOINHO CENTRO/SUL disse...

ACHU QUE O EDMUNDO FOI O QUE MENOS PREJUDICOU O PALMEIRAS NESSE ULTIMO JOGO, PERDEU PENALTI COMO QUALQUER JOGADOR NORMAL, ELE TEM SUA HISTORIA COM AS CORES VERDE E BRANCO QUE DEVE SER RESPEITADA.
SOBRE O VASCO, NAUM TENHO NADA CONTRA, MAS TB NAUM TENHO NADA A FAVOR, PERDENDO DO PALMEIRAS PODE GANHAR DE QUALQUER OUTRO TIME DO MUNDO QUE EU QUERO QUE SE FODA, PRA MIM SÓ EXISTE UM TIME E ESSE É O PALMEIRAS !!!!!
ATÉ QUANDO VAMUS FICAR TORCENDO POR MAIS UM PONTINHO QUE PODE NOS AJUDAR A SAIR DO REBAIXAMENTO, ATÉ QUANDO VAMUS TER QUE TORCER PARA QUE NOSSOS ATACANTES PELO MENOS CONSIGAM AJEITAR A BOLA.

É DIFICIL VC VIRAR PARA SEU IRMÃO MAIS NOVO E EXPLICAR PQ TORCER PELO PALMEIRAS E NAUM PRAS MENINAS, É MUITO DIFICIL VC SABER QUE TEM UM MONTE DE MULEQUE AI QUE MESMO ZUADO DIARIAMENTE NA ESCOLA CONTINUA SENDO PALMEIRAS MAS TEM QUE VIVER DE PASSADO.

SE ALGUMA COISA NAUM MUDAR NOSSA TORCIDA SÓ TENDE A DIMINUIR !!!

PALMEIRAS - ETERNAMENTE
MANCHA VERDE - SIMBOLO DE DIGNIDADE

Anônimo disse...

Rodrigo gostei muito do seu texto, concordo com tudo que disse. Edmundo é idolo, é mestre, é único, assim como o Evair nas suas características.
Ninguem gosta de perder mais já q algumas vezes isso é inevitavel que seja pro Vasco e pro Atletico MG (isso na minha opniao).
Dizer q ele é traidor isso é cuspir na cara de quem já nos deu muita alegria, e se perdemos ele não foi o único culpado, nosso time é de certa forma limitado, tem suas necessiadades e a diretoria de caqueticos nao enxerga isso, ela é grande culpada por tudo que estamos passando, por esse passado recente lamentável.
Só uma obs, nesses 10 anos que o Edmundo ficou fora juru que eu rezava todas as noites pedindo a sua volta, e nada me faz mas feliz de vê-lo vestindo a camisa do Palmeiras.
Ahh obs dois Magrão e Love não fizeram metade do que o Animal fez, pra mim se esses dois "não consegui encontrar adjetivos adequados" poderiam quebrar o joelho e nunca mais jogar, nossa isso me faria muito, mais muito feliz.

Anônimo disse...

Eu sou somente Palmeiras... não tenho nenhuma antipatia pelo vasco... mas eu quero é que eles se fodam!

O errado foi deixarem ele bater!

Sou contra esse negócio de usarem camisa dos dois times, o fato das torcidas terem amizade não quer dizer que os clubes tenham que ter!

Quero que o vasco se foda, assim como o fluminense, o bostafogo e principalmente o flamerda, resumindo quero que aquele estado maldito exploda!

Anônimo disse...

Eu escrevi o de cima...

Luiz Romani

Barneschi disse...

Ok, um anônimo é o Luiz.

Mas quem é o primeiro?

Seja como for, entrou em rota de colisão com o nosso amigo sem limites.

Faço aqui duas observações, uma constatação e um esclarecimento:

1. "não tenho nenhuma antipatia pelo vasco... mas eu quero é que eles se fodam!"
Eu imagino como seria se você tivesse alguma antipatia, Luiz.

2. Para deixar bem claro: eu me declaro vascaíno no Rio (tenho camisas e assisti a vários jogos em São Janu e no Maraca), mas não é nada que se aproxime do amor pelo Palmeiras.

luigi up 1914 disse...

Só uma coisa, quem cuspiu primeiro foi o traidor assassino e não nós torcedores!!!

Ele é craque, fez muitas coiass pelo PALMEIRAS, mas até 1995... O ingrato aqui foi ele...
Respeito uma pessoa até ela não falar ou fazer merda sobre/com o PALMEIRAS!!!

Traidor não merece perdão, NUNCA!

Aqui é PALMEIRAS!

Barneschi disse...

E outra coisa: não entendo as pessoas que maldizem o Rio de Janeiro. Convido-as todas para passar um final de semana sob o abençoado sol carioca. Depois voltamos a conversar.

luigi up 1914 disse...

Sol tem em todo o lugar!!! Mas o povo de merda dakele lugar, graças a Deus, só existe ali!!!
Por isso concordo com o Luiz, começou a Dutra, pode implodir!!!

Aqui é PALMEIRAS!!!

Barneschi disse...

NO LIMITS

luigi up 1914 disse...

Única coisa NO Limites é o amor pelo PALMEIRAS!!!
O resto é somente opinião!!!

Eternamente PALMEIRAS!!!

4ª-feira se não ganhar, nenhum jogador sai do morumbi!!!

Anônimo disse...

Nao era a minha intençao entrar na rota de colisao, porem como tenho o diretio a replica.
Sou tao palmeirense qto vc Luigi, outro ponto em comum tambem odeio os traidores, porem como toda regra tem exceçao o Edmundo é a minha.

AMO O PALMEIRAS ACIMA DE TUDO.

Barneschi disse...

É inevitável entrar em rota de colisão com o Luigi. Mas, afinal de contas, quem é você, anônimo?

Anônimo disse...

Catozichi...

luigi up 1914 disse...

Anonimo, não liga para o que o dono desse blog fala... Também não quero discutir com ninguém, principalmente com Palmeireses, mas só acho que não existe vãrios tipos de desrespeito, é tudo a mesma coisa...
Seria como perdoar uma namorada ou mulher que trai e não perdoar uma outra... Traição é traição, ponto...

Abraço

Eternamente PALMEIRAS

Anônimo disse...

Concordo traição é traição e ponto.
Tbm não quero discutir, mas infelizmente temos mais um ponto de divergência: o Perdão.
Pra mim o perdão independe do tipo ou até mesmo da traição e sim da intensidade do sentimento que nutre por uma e pela outra pessoa.

Barneschi disse...

Pára de cornetar, Luigi!