10 março 2013

O peso do tabu

















11 anos. São 20 jogos em sequência (8 empates e 12 derrotas). Eu não sei quanto a vocês, mas isso pra mim tem um peso enorme - e ele cresce a cada tarde infeliz como esta. Talvez a maioria nem perceba o efeito de tanto tempo sem que o Palmeiras consiga subjugar o inimigo em seu campo. Mas para alguém que, como eu, se fez presente em todos esses 20 jogos (e em mais dezenas antes e em todos os demais em outras canchas), a série negativa adquire um impacto tão considerável quanto o seu significado histórico.

Daí que fica no ar a pergunta inevitavelmente feita por todos os que damos as caras no Jd. Leonor jogo após jogo (somos sempre os mesmos, acreditem): por quê?

Bom, podemos aqui e ali responsabilizar a arbitragem. Como também podemos lamentar a falta de sorte habitual. Mas, via de regra e guardados alguns momentos de exceção, a vitória nos escapa nesses últimos 11 anos simplesmente porque temos levado aos clássicos no Jd. Leonor uma sucessão de times fracos - e isso é reflexo dos muitos anos em que o clube parou no tempo. Simples assim.

A vitória fica no "quase" quando a bola cai nos pés de um atacante, o 19, que desconhece as técnicas mais elementares para que ela vá ao encontro das redes. Deixam de vir os três pontos quando um cruzamento é mal feito ou quando um ou outro jogador chuta em vez de passar ou passa no lugar de chutar. E, de tempos em tempos, o fracasso virá da teimosia ou do esquema inventado por algum treinador. É assim, senhores, tão simples quanto o futebol.

E hoje, com um homem a mais, a inaptidão de boa parte do nosso elenco se fez notar além da conta. Nunca a vitória esteve tão perto - por circunstâncias da partida, que fique claro -, mas ela escapou de novo, aumentando o peso tão difícil de carregar e dificultando ainda mais a tarefa que teremos na próxima visita ao Jd. Leonor, apenas e tão somente no segundo semestre de 2014.

Se até lá tivermos um time decente, podemos chegar à vitória. Do contrário, vamos seguir, poucos e bons, lutando na arquibancada do Jd. Leonor por um time incapaz de quebrar a escrita em campo.

###

Este SPFW 0-0 Palmeiras foi dos clássicos menos interessantes de que já tomamos parte. E isso vale mesmo para esta fase em que dirigentes inescrupulosos e vagabundos profissionais puseram fim aos clássicos com torcida dividida. Não houve sequer os habituais xingamentos entre as duas torcidas, quase como se estivéssemos com preguiça de exercer o sagrado direito. Exceção feita aos (criativos) cantos da Mancha Zona Sul no intervalo, nada mais aconteceu.

###

Depois do monte de besteira que eu li e ouvi nos últimos dias, preciso me pronunciar sobre ao menos um aspecto. Notem que eu não concordo com a atitude tomada por alguns torcedores em Buenos Aires, mas há quem esteja confundindo as coisas. É então que, sendo bem pragmático, vou aqui deixar uma pergunta para os tais cinco mil que resolveram endossar o tal abaixo-assinado (sério mesmo?) pedindo a extinção da Mancha (e vou fazer isso desconsiderando a inadequação, a ingenuidade e a bizarrice contidas em tal proposição). A pergunta é bastante simples:

Onde vocês estavam hoje à tarde?

###

Outro dia um sujeito veio querer saber o que me levava a ir a todos esses jogos no Jd. Leonor mesmo sabendo do retrospecto e do time ruim que temos. Pois bem, é exatamente isso que diferencia os torcedores uns dos outros - e há quem queira tratar como iguais os que são desiguais. Tardes (ou noites) como esta no Jd. Leonor (e qualquer uma das 19 anteriores) deixam claro quem é quem. O resultado pouco importa; porque se o Palmeiras vai a campo, sempre estaremos ao lado dele. Contra tudo e contra todos.

###

Vencemos o SPFC no Jd. Leonor em 2000, em 2001 e em 2002, tudo na sequência. Foram vitórias emblemáticas. Como alguém comentou hoje antes do jogo, o nosso último triunfo lá aconteceu quando o mundo ainda era normal. É verdade. Tão verdade quanto o fato de termos perdido a nossa força na casa dos bichas à medida que deixamos de jogar lá (mesmo contra os gambás). Não, isso não é uma crítica ou uma reivindicação; é apenas uma constatação.

###

A foto que abre o post só poderia ser do gigante Gabriel Uchida.

39 comentários:

Leonardo disse...

Um clássico como o de hoje me faz pensar que é melhor levar um empate no sufoco jogando terrivelmente pior do que dominar boa parte da partida e deixar o estádio com uma decepção tremenda.

Não vivi de perto todos estes 20 confrontos, mas acredito possuir o mesmo sentimento ou talvez algo até mais doloroso, uma vez em que na minha curta vida de arquibancada não deixei o Morumbi nenhuma vez com uma vitória sobre o SPFW.

A torcida do Palmeiras, mais uma vez, cumpriu o seu papel, não podia ser diferente, mas é notável que sigamos sempre ao mesmo estádio apesar das situações quase sempre contrárias.

Sobre a partida em si, nota-se claramente quão limitado é este time.

Leonardo Nakamura

Anônimo disse...

Falou tudo. Nao sobrou nada sequer para comentar

Abs Aragonez

Vinicius Soler disse...

Você disse que há pessoas "confundindo as coisas" sobre o ocorrido em Buenos Aires. Em que sentido você disse isso?

Robson disse...

eu é que nunca vou defender a violência, mas curioso como foi só o vagabundo chileno tomar uma prensa que ele voltou a jogar bola hoje. mas deve ter sido coincidência...

Luiz Fernando Sanchez disse...

Barneschi,não estou certo,mas sinto q o 19 é aquele tipo de jogador que se for vendido a outro time vai arrebentar,posso estar louco mas é minha impressão.

Quanto ao episódio "abaixo-assinado",ele serviu para mostrar que boa parte da torcida do Palmeiras está pouco se fudendo pra ela mesma,além disso essa petição revela um preconceito entre vários setores da nossa torcida,por mais escroto que seja o caso de violência nunca vi nenhuma torcida pedir a extinção de uma representante dela mesma,a MV comete vários e absurdos erros,mas se ela acabasse,nossa torcida se enfraqueceria demais sob todos os aspectos

Estes que endossam essa palhaçada estão tomando atitudes demagógicas iguais as dos dirigentes coveiros do futebol,mesmo que a MV seja extinta ela voltará com outro nome,como já aconteceu anteriormente,será que essas antas não percebem isso.

Espírito de Porco disse...

Nosso time é bem limitado, mas ainda sim, é impressionantemente a nossa "qualidade" em perder gols.

Robson,

Longe de mim defender o Valdivia, ele ainda tem muito que provar, mas "foi só tomar uma prensa que voltou a jogar" foi uma das maiores besteiras que já li, ou então, acho que você não assistiu o jogo da Argentina.

Rafael-DF disse...

Brasília saiu com uma van pra ver esse jogo que teve um significado especial pra mim, com ele fui em todos os clássicos estaduais com mando do adversário (sardinhas na vila, gambás no pacaembu e bichas no panetone).
Foi o clássico mais morno q eu ja fui, mas cabe aki duas observações minhas:

- os bichas são tão burros q nem uma faixa eles conseguem tirar direito.

- será q a torcida delas achou q tbm estavam proibidos de entrar com bateria? mal dava pra escutar os cantos delas.

Luiz Claudio disse...

Barneschi;
A extinção de TO do Palmeiras, seja ela qual for, só contribui para o apequenamento do grito da nossa torcida, porém, e acho que é isso que a maioria dos Palmeirenses querem e esperam, é que as TO revejam o conceito de torcer pelo Palmeiras.
Não é possivel vc ir no Estadio, e a TO ficar cantando as musiquinhas, "cansativas por sinal" com o nome dela....
Será que a Escola de Samba não consegue "criar" algumas musicas ou refrão que cativem todo o Torcedor Palmeirense ???? ou será que ela não quer isso ????
Que torcedor do Palmeiras não quer ver e ouvir o grito da Torcida do Palmeiras sobrepondo a do Adverssario ??? Pois então....o problema é que a maior TO do Palmeiras quer ser a dona da verdade e a dona da situação, e de uma maneira mesquinha, iguinorando o tal "torcedor comum" isso é querer o bem do Palmeiras ????

baraba9 disse...

"Onde vocês estavam hoje à tarde?"

Questionamento mais do que justo. Na hora de criticar torcida organizada, bradar pela extinção de uma delas (ou de todas!), entre outra bizarrices, se fazem presentes. Na hora de apoiar o time, contudo, não vemos esses "mestres dos teclados" presentes.

Era o dia de lotarmos a arquibancada vermelha e humilharmos as bonecas por não conseguirem colocar 20 mil pessoas em um clássico naquela aberração, mas desde às 15h na descida da Giovanni Gronchi já notávamos que a "torcida" do Palmeiras não faria sua parte.

"Torcida" por que esses são os que preferem ficar em casa e alegar uma série de desculpas a estar presente em um clássico como o de ontem e apoiar a SEP. "Torcida" por que foram ações desses (como o absurdo e inócuo abaixo-assinado) que criaram uma constrangedora divisão entre MV e demais organizadas ontem no estádio e somente quem esteve presente pôde constatar isso.

Torcida mesmo são os que estiveram presentes ontem. Contra tudo e contra todos, mas sempre a favor do Palmeiras. Sejam eles MV, organizados ou torcedores comuns, mas que fizeram questão de mostrar seu apoio na arquibancada. E só lá você pode encontrar o verdadeiro torcedor.

Frugiu disse...

O Vinícius é terrível... não dá pra jogar com ele.. enfia o patric vieira e esquece. com vinicius não dá mais... que sofrimento esse maluco!

Anônimo disse...

E O KLEBER ??enfia onde??no cu do BRunoro ou do MUSTANOBRE??

Anônimo disse...

Não podemos esquecer do vagabundo do WESLEI !! é visivél a pouca vontade e falta de tesão em jogar pelo PALMEIRAS !!!!FORA JA !!

Anônimo disse...

Quando a nossa arena ficar pronta, a torcida terá que se adaptar, e não o contrário. Aí sim começaremos uma nova era em que aqueles que estavam em casa assistindo o jogo pela TV, poderá assistir com mais tranquilidade um jogo de futebol da arquibancada.
Como poderíamos ir ao jogo em que uma torcida "impõe" ameaças aos jogadores, como posso ir torcer na arquibancada depois da pichação?
Não posso, em hipótese nenhuma, imaginar em torcer pelo meu Palmeiras, sendo a favor de ameaças.
Na nova arena não haverá grades, foço ou mesmo vidro separando o campo de futebol da arquibancada. Então teremos que mudar mesmo o nosso comportamento.

PS. Eu fui um dos 5 mil que assinei o abaixo assinado pela extinção da torcida.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Mi-L disse...

nao sei quanto aos 4999 restantes, mas eu assinei e estava la.

Anônimo disse...

Calma lá...eu não sou associado a Mancha..mas compro produtos do PALMEIRAS, vou a jogos e sou sócio Avanti...será que não ajudo mais do que TO que batem nos jogadores e usam camisas apenas das organizadas?

Luan disse...

po falar mal do nobre e do brunoro aí é demais. os caras estão fazendo o que podem pra tocar o Palmeiras na draga que o imbecil tirone deixou

Rafael-DF disse...

Tem uns comentários de anônimos (pra variar) que eu não sei se rio ou se choro tamanha cretinice.
Quer dizer que vc não vai no estádio por causa de uma pichação?
Mas qdo o time chega num mata-mata ai o medo some e ta lá o filho da puta roubando ingresso do coitado q tava tomando chuva numa quarta a noite pra ver o time contra um oeste da vida.
Podem acabar com a organizadas mas não vão afastar do estádio os torcedores de verdade, os que vivem o futebol a partir do cimento da arquibancada.

César SEP disse...

"somos sempre os mesmos, acreditem"
Comentário perfeito!
Até agora fui a todos os jogos da SEP no Pacaembu este ano (exceto contra o São Bernardo), e quando que sento na arquibancada esperando o jogo começar, sempre vejo os mesmos rostos, as mesmas pessoas, na maioria das vezes...
Essa turma que fez (ou concorda) com esse tal de abaixo-assinado passou longe do Panetone ontem..

Abs

Anônimo disse...

Barnechi, acho que vc que zicando...deixe de ir neste jogo e vera que o Palmeiras vencerá....

Anônimo disse...

Barneschi, na sua opinião, e sem rivalidade, qual a melhor torcida do brasil?

Barneschi disse...

Em meio a algumas besteiras, deixei um comentário para apreciação dos senhores. Destaco aqui um trecho: "Como poderíamos ir ao jogo em que uma torcida "impõe" ameaças aos jogadores, como posso ir torcer na arquibancada depois da pichação?"

E nada mais precisa ser dito, né?

Sandro - Salvador/BA disse...

O que faz uma besta torcedora (ou consumidora?) de outro time vir a um blog de palmeirenses achar que está torturando? Será que ele acha que nós ficaremos bravinhos ou revoltadinhos?

Alienado de merda: Primeiro, aprenda a escrever em inglês (é never stops, seu imbecil). Segundo, saiba você, sua anta, que o verdadeiro torcedor do Palmeiras está calejado e continua apoiando seu time na alegria e na tristeza, longe ou perto de SP.

Terceiro, goste ou não, o Palmeiras é e sempre será um gigante. Isso é o que mais o amedronta. Continue assim, faggy.

Anônimo disse...

3 coisas importantes faltam ao Palmeiras. 1- organizacao administrativa. 2- um time com a cara do Palmeiras, com jogadores comprometidos com a camisa verde. 3- uma reciclagem nas organizadas ( a Mancha, principalmente). Nao 'e possivel que a Mancha Verde , em pleno 2013, continue a cantar musiquinhas enfadonhas e monotonas da decada de 80. Mais Barra menos T.O., que se reciclem, que cantem musicas de apoio ao estilo barra e nao gritinhos xaropes, tipo( ai, ai, emcima embaixo puxa e vai), isso 'e coisa de gamba e bambis.

Anônimo disse...

Ir ao estadio hoje é ser monitorado de forma grosseira e animalesca, pois qualquer manifestação de repudio ou a tal de ``intolerancia´´, as ``midias´´ predatorias mantem seu vigor gay em criticar arduamente, as torcidas alviverdes, rotulando-as de violentas, mas ha ORURO na BOLIVIA, que agora esta na memoria dos ``jornalistas´´, que mantem opiniões estapafurdias em volume menor, ja que as evidencias são concretas, mesmo havendo uma veiculação piegas da ausencia desta que considero a casta mais suja e podre das arquibancadas, OS GAMBAS, por isso creio que as criticas a MANCHA VERDE, alem de injustas são covardes, pois o trabalho social que é realizado pela entidade, nunca é enfatizado, sendo que sou contrario a agressão aos atletas, mas sermos omissos, não torna facil a convivencia pacifica de muitos vagabundos que vestem a camisa do Palmeiras!
Claudio Longo!

cesar disse...

Sou contra a violência. Mas se vc tirar a Mancha da Arquibancada quem vai apoiar o Palmeiras nos 90 minutos??

Não adianta, não é TRADIÇÃO de NENHUMA torcida Brasileira (torcida de um modo geral, não organizada) cantar o jogo inteiro, esse papel fica na mão de (algumas) Organizadas, e a Mancha o faz muito bem.

Portanto, a Mancha pode ter os seus defeitos, mas sem ela o Palmeiras só perde!

Mta gente reclama das músicas da Mancha mas não canta nem "Olê Porco" quando o time entra em campo. Cantar quando o time vai bater um escanteio é uma coisa, difícil para os brasileiros é entender que Torcida deve jogar junto...

Rodrigo Amato disse...

Barneschi, e o moleque bambi que pediu a camisa do Valdívia? É o rabo abanando o cachorro...

Pra ficar bem clara minha posição: o errado nessa história toda foi o pai do moleque!

a torcida da moda me envergonha...

Anônimo disse...

Esse PATETA que formula suas teorias PROFUNDAS e ANIMAIS sobre o direito de uma GANGUE agredir e MANCHAR a imagem do meu PALMEIRAS, se acha no DIREITO de apagar comentários contrários as suas opiniões retiradas diretamente do ESTRUME, que são meramente ENLATADOS das torcidas européias (e toda essa merda "againstmodernfootball") utilizando esse argumento de BOSTA "vc tava no estádio" dãããrrr dãããr dãããrrr Cara, onde você mora? Onde você trampa? Eu realmente gostaria de te encontrar pra dar um BOM SOCO na sua cara

Rodrigo Amato disse...

macho pra caralho nosso amigo anônimo...

Bruno Moreira disse...

Os anônimos são hilários.

Raoni Machado disse...

Os anônimos são hilários mesmo!

Não quer se idenditicar mas quer sair na mão...

Léo Souza disse...

Barneschi,

Eu trabalho e não consigo ir na bilheteria (das 10 às 17h) comprar ingresso. Todos os jogos com mando do Verdão eu compro pelo Avanti, mas os sem mando na maioria não consigo ir por causa disso. Como vc faz pra conseguir os ingressos pros jogos fora? pega na Mancha?
Abs.

elcio disse...

Por que meu comentario nao apareceu?
Elcio.

Barneschi disse...

Elcio
Não sei, cara. Eu não exclui nada. Tente de novo, por favor.

Léo Souza
Ou isso, ou então algum amigo ou conhecido faz esse favor para mim. De qualquer forma, no caso de jogos aos domingos, dá para comprar no sábado.

Quanto ao anônimo revoltado, vou deixar aí o comentário dele. O tipo vem criticar a violência da torcida e encerra com uma frase dessas... boa, cara, mandou bem!

Anônimo disse...

Porque a Mancha Verde, que tem potencial pra ser uma Barra Brava das mais loucas, nao segue o exemplo das barras Popular do Inter e Geral do Gremio? Torcidas essas que ficam atras dol gol com suas faixas, panos, trapos, bandeirolas, e a banda, juntando 5.000 loucos que cantam e pulam o tempo inteiro, musicas que incendeiam os estadios. Ta na hora de reavaliar o modus operandi das T.O.s.

Nicola disse...

Se a Mancha Verde tem potencial pra ser Barra Brava podia se mudar para a Argentina e torcer para o Banfield ou o Excursionistas. Uma coisa é "aportuguesar" os gritos dos caras, outra é plagiar dessa forma escrota como fizeram os times gaúchos, até a torcida do fluminense e do spfc. E a do Palmeiras também, tem uns que realmente não da a menor vontade de cantar, na minha opinião.

Nicola disse...

"Mas se vc tirar a Mancha da Arquibancada quem vai apoiar o Palmeiras nos 90 minutos??"

Exatamente... Não tem o menor sentido acabar com a organizada. Pega quem faz merda e prende, acabou. Segregam a própria torcida (o que realmente afeta o desempenho do time) mas não reconhecem que o que fode tudo mesmo, é a lei e a sua aplicação...

Frugiu disse...

Fiquei triste com a postura da Mancha na Argentina, mas fiquei puto mesmo com o que vi nos vídeos que circularam da confusão. Neles, deu pra ver a galera tosca que compõe a alta cúpula da torcida. Garotinhos que sofrem o mal do século, do show-off ensimesmado, que vai do uso ostensivo de marcas importadas (daí o corriqueiro 157), passa pela postura "foda-se" em relação aos outros, e atinge seu auge no carro importado, com o som no talo e as janelas e porta-mala abertos. São esses os caras que dirigem a torcida...

#imaginaocléo !!!

Agora, aqueles que defendem a extinção da torcida compartilham do estado mentecapto daqueles que, por sua vez, afirmam que sem a MV o torcedor comum iria apanhar dos rivais... Que conversa é essa?!

Primeiro: me responda você, cabeção, que curte uma arquibancada, o que seria de um estádio sem TO??? Já não temos bandeira, já não temos cerveja, já não temos nem o direito de fumar (...) ali, que tal tirar a TO, não é mesmo?! Pelamor... Quiçá, daqui a alguns anos, poderemos ver hologramas de jogadores no confortável de um cineminha, que tal?

Segundo: e tu, caro amigo manchista, que usa o argumento errado pra defender a MV (bodyguard para o torcedor comum), está na hora de desgarrar dos seus formadores de opinião, os mlk lek lek doido da alta cúpula, parasitas da MV, e aprender mais com a velha guarda...

cara, na real: #imaginaocléo !!!

Anônimo disse...

Conclaves vencidos: Brasil 0x1 Argentina, o novo papa pertence a gloriosa Buteller! Querem maior prova de que não se vive o futebol em nenhum lugar como na Argentina, até aqueles velhos alienados da igreja tem um time de futebol, até carteirinha de sócio o papa tem!