21 agosto 2008

Sobre poder e alienação

O torcedor de futebol neste país não faz idéia do poder que tem em mãos. Um pouco por alienação, outro tanto pelo conformismo inerente a este povo, é notável como a grande massa não se dá conta do que poderia (ou deveria?) fazer por cada um dos grandes clubes brasileiros.

O que acontece, pois, é que reações, protestos e mobilizações, seja em que sentido forem, acabam sendo fatos isolados, de grupos organizados, quase sempre tidos como marginais pela mídia. É justificável, pois as ações normalmente se resumem a: pichações na sede do clube, invasões do centro de treinamento, agressões a jogadores, ofensas a partir da arquibancada.

São medidas defensáveis, ao menos no meu ponto de vista, mas impopulares, se levarmos em conta o comportamento reacionário da imprensa esportiva e a alienação do brasileiro médio, aquele que William Bonner bem definiu como “Homer Simpson”.

Se algum torcedor agride um jogador, mesmo que seja um daqueles bem pilantras, é certo que teremos de ouvir clichês do tipo “Essas torcidas organizadas são violentas e não representam o verdadeiro torcedor...”. Discurso feito - e dos mais chatos.

Parece, portanto, que não é este o caminho. E eu aviso agora que isso tudo acima foi um preâmbulo para chegar à notícia que motivou o post. A matéria original é do britânico The Guardian
, mas vocês podem encontrar a versão em Português em qualquer site de esportes. Eu os deixo aqui com o texto do Meio&Mensagem:

Carlsberg atende torcedores e cancela promoção

A cervejaria dinamarquesa Carlsberg, patrocinadora do Liverpool há 16 anos, arrumou uma grande confusão quando fechou uma ação de marketing promocional com o jornal britânico The Sun, para a distribuição de pints com o escudo do clube para os leitores. Centenas de torcedores do time em todo o mundo enviaram e-mails exigindo o fim do acordo, o que foi prontamente atendido pela empresa.

Explica-se: muitos torcedores do Liverpool mantêm um boicote contra o The Sun por causa da cobertura feita em 1989, há quase duas décadas, sobre a tragédia de Hillsborough, que ocasionou a morte de 96 torcedores. Na ocasião, num jogo contra o Nottingham Forest, após uma confusão da torcida, muitos acabaram asfixiados junto à grade que separava a arquibancada do campo.

Numa reportagem de capa, o periódico saiu com a manchete "A verdade", com acusações diversas, como a do roubo de carteiras do bolso das vítimas e a de que torcedores embriagados atacaram agentes de resgate enquanto tentavam salvar as vítimas. O The Sun publicou um pedido de desculpas em 2004, dizendo que "cometeu o erro mais terrível da história".

Pois bem, informo que o The Sun é um tablóide e, como tal, se presta a divulgar informações sensacionalistas. Talvez não seja prudente fazer comparações com qualquer veículo brasileiro, mas é fato que temos os palmeirenses uma relação bem conflituosa com aquele diário esportivo que, infelizmente, atua sem concorrência direta nas bancas de jornal desta metrópole.

Tampouco pretendo equiparar qualquer reportagem do jornaleco à atrocidade cometida pelo The Sun. Não é o caso, claro, mas incomoda observar a alienação e a falta de memória do torcedor brasileiro, que seria incapaz de manter um boicote como esse, para toda a vida.

Por aqui, o jornaleco esportivo manda e desmanda, trata o Palmeiras com desdém, atua como diário oficial daquela sub-raça alienada e nada – ou quase nada – acontece. As reações são localizadas, muito restritas a setores mais, digamos, resistentes. Um blog aqui, outro ali, mais um acolá.

É pouco, mesmo porque os blogueiros somos tidos como rebeldes. Há quem veja exagero em cada crítica nossa, sem perceber que o que efetivamente conta é o conjunto da obra, que acaba por construir um pensamento dominante junto à grande massa.

E aí me incomoda sobremaneira notar que há palmeirenses, muitos deles, que ainda fazem do jornaleco uma leitura diária. Pior: há aqueles que compactuam com campanhas de marketing dos caras, fazendo pouco caso de tudo o que já foi publicado contra o Palmeiras.

Não é, repito, um caso único, isolado. É o conjunto da obra, é o fato de o jornaleco continuar explorando a nossa marca e o nosso torcedor mesmo depois de tanto agir contra a instituição Palmeiras e contra o nosso estádio, por exemplo.

E aí sou obrigado a sentir inveja do feito notável conseguido pelos torcedores do Liverpool, clube que, não à toa, foi dirigido por anos e anos pelo grande Bill Shankly, o homem que deu ao mundo a frase que ilustra a abertura deste blog:

“Some people believe football is a matter of life and death
I´m very disappointed with that attitude
I can assure them it is much, much more important than that”

É triste, mas não há em nossas fileiras atuais quem entenda isso. Tanto que somos obrigados agora a conviver com um cenário em que inimigos mortais são convidados a celebrar o aniversário do nosso clube. Que fim terá levado o senhor Remember 1942?

12 comentários:

[SEP] Valmir disse...

Barneschi, falando na SUB RAÇA ALIENADA, leia o post:

http://terceiraviaverdao.blogspot.com/

IRREGULARIDADES NO ESTÁDIO DO MORUMBI

Este post do Vicente mostra a ação do MORUMBI CIDADANIA, que descobriu um documento quando da DOAÇÃO do terreno onde está o LIXO, e as obrigações que o SPFW não cumpriu.
Inclusive falam de como eles manipulam TODAS as instâncias, estão até ACIMA DA LEI.

Quanto ao JORNALÉCO, eu não compro, não leio nem pela net.


abs

Caio Filardi disse...

Sou a favor de se fazer algo do tipo aqui pelas terras tupiniquins.

Precisamos seguir o exemplo da torcida dos "Reds" e começar a mostrar nossa força.

Imaginem o resultado. Se uma torcida não tão "grande" já fez uma diferença considerável, imagina uma do tamanho da nossa?

O problema é conscientizar os "próprios palmeirenses" disso. Infelizmente tem mtos, mas mtos mesmo que acreditam mto mais na impren$inha vagabunda do que no próprio clube.

Acredito que isso seja possível se reverter. E na minha humilde opinião já passou da hora de orgarnizarmos algum movimento sério pra isso.

Podem contar comigo! Faço questão de participar ativamente de qq coisa que seja do interesse da nação palestrina em defender nossas cores.

Abs à todos!

Craudio disse...

Acabaram com as arquibancadas no Pacaembu e no Pq. Antartica. Ninguém falou nada. Acabaram com as gerais do Maracanã. Ninguém falou nada. Acabaram com o 4-4-2 clássico. Ninguém falou nada. Acabaram com o ponta-esquerda. Ninguém falou nada...

De um lado estão todos os canalhas da mídia de massa. Os valores que você citou não existem a não ser nesses nossos núcleos de resistência, concentrados nos blogues. E aí vivemos numa tremenda sinuca de bico: os crápulas estão nas redações, criam novos crápulas e disseminam o lixo. Ficamos relegados a nossos blogues, pois não seremos aceitos nesses lugares nunca.

Do outro lado, está o zé-povinho que se dá o direito de falar mal do Dunga - não que ele não mereça - e esquecer do futebol durante o restante do ano.

Criou-se um status quo onde ser cuzão é o certo. Acabaram com toda e qualquer possibilidade de rebeldia e revolução. Maldito politicamente correto...

Nesse contexto todo, adivinha quem se dá bem? Acredito cada vez mais nas minhas teorias conspiratórias.

Raphaello disse...

Parabéns, Barneschi. E Cráudio, tb, pela visão da coisa.

Pasteurizar o comportamento da sociedade para manejar o Zé Povinho no cabrestro é um recurso que Eles sempre usam, em qualquer tempo, para tentar evitar uma reação de algum setor - que desencadeie num ambiente propício para a mudança.

Mas não evitam, apenas retardam. Em qualquer tempo.

marcel mv zl disse...

Belo post Barneschi.

É realmente lamentável o modo com que a imprensa brasileira trata o torcedor. E pior ainda é o torcedor aceitar isso. Mas você que isso acontece porque os caras não tão nem aí. Quem liga pra futebol é o cara que vai sempre ao estádio, os outros torcem, gostam e tal, mas não tão nem aí se alguem da imprensa falar alguma coisa.

Vai ser difícil mudar esse cenário, ainda mais visto que a cada ação da torcida, o resto da sociedade cai emcima dela.

=================================

Mas quero deixar bem claro que o senhor faz parte dessa mídia.

Quando o time da Zona Sul ganhou o jogo por um gol de diferença e roubado há 2 anos, o senhor fez um post gigante falando tudo sobre jogo: jogadores, quem fez os gols, como foram os gols, escanteios, laterais, etc. Sem dar destaque que tinha um bambi no time da ZS.

E quando a Zona Leste ganhou os 2 últimos jogos não vimos nenhum comentário. Estranho né???

Daniel disse...

po barney, vc conseguiu meter o pau na torcida, na diretoria e na imprensa tudo ao msm tempo.... HAHAZHAHAHAHA

vitor mv disse...

Barneschi, excelente post.
Cara, realmente é a cultura do povo, que está acostumado a ver tudo de braços cruzados e não fazer nada e pior ainda esperar que meia dúzia façam por td mundo. Pelo menos ainda temos os Blogs e a arquibancada para mostrar nossa insatisfação com algo, pena que não são todos palmeirenses que fazem isso. O que a torcida do Liverpool fez, realmente é de se aplaudir!!

Só um exemplo:
Ontem a noite após chegar do serviço e tal, estava com o meu pai vendo o jornal(não me lembro qual), quando apareceu a matéria dos torcedores do BAHIA que invadiram o treinamento do time e trocaram socos e pontapés com alguns jogadores, eram cerca de 50 torcedores, que pra variar a reportagem chamou de vandalos e blá,blá,blá.

Aí meu pai virou e me disse:
-Ta na hora de fazer isso no CT do Palmeiras!!

Só que quando a MV faz algo e eu falo que to indo, ele me vira e fala sempre a mesma coisa:

-Vc é louco rapaz, dexa os caras fazerem e fica quieto aqui!!

Até meu grande pai é um exemplo disso que eu falei aí em cima,o povo espera que alguém faça por todos e que esse alguém se "foda" apanhando da PM, tomando borrachada e td mais..para depois sair falando por aí, se gabando em cima do ato de alguns corajosos.

E a torcida não é diferente do povo, infelizmente...

Abraços a todos,

Rafael [Palmeiras Let's Gol!] disse...

É a cultura do medo que faz isso. Se você se organiza para enfrentar algo, sofre a repressão dos poderosos.

É exatamente como o Craudio disse. Os valores estão invertidos. Atualmente as pessoas vivem apenas para... se manterem vivas. E não para evoluirem a si mesmas e a socidade que estão inseridas, para corrigir o que está errado.

O exemplo do Vitor é perfeito. Se você se arrisca a tentar melhorar algo, já é imediatamente reprimido até por aqueles que concordam com seus motivos.

Rafael da Silva disse...

Cara...isso é reflexo da alienação causada pela mídia (principalmente globos, diário bambi e etc)

enquanto tivermos mais telespectadores do palmeiras (aqueles que só veem o jogo na tb) do que os verdadeiros torcedores (aqueles que sentam a bunda no cimento do estadio, tomam chuva e o caralho a 4)...vai continuar essa putaria...

pra esses primeiros, a situação está bem comoda...

VAI PALMEIRAS!

luiz - uberlândia disse...

Rodrigo,

como já me expressei em outras oportunidades - e agora muito sério, sem nenhuma brincadeira, como o amigo bem mesmo o sabe -, sou absolutamente contra o que escreveu e esse seu ponto de vista acerca da questão Palmeiras x mídia (como também Palmeiras x 'arbitragem'; Palmeiras x 'cbf'; Palmeiras x 'fed. paulista de futebol', etc etc).

faço questão de registrar a minha opinião exatamente pelo fato de que me preocupa, demais, ouvir e ler Palmeirenses desta estirpe, Palmeirenses de escol como você (que são referências, que formam opiniões, que passarão conhecimento, história e sabedoria Palestrina não só para seus filhos e netos mas para, também, jovens Palmeirenses que virão por aí!) com esse discurso às vezes de rebeldia juvenil e/ou às vezes calcado numa pequenez que não condiz (e nunca condizirá) com a grandeza da SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS.

eu poderia escrever muito mais, mas serei (tentarei) ser sucinto: a SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS é o maior (um dos 3, pelo menos) clube de futebol do maior país do futebol, do mundo inteiro.

a SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS, pela sua grandeza, em muitas das vezes, é beneficiada - involuntariamente, como vimos por diversas vezes no último paulistão - pela arbitragem.

a SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS, pela sua grandeza (TAMBÉM!!!) foi prejudicada pela arbitragem, INVOLUNTARIAMENTE, como vimos por diversas vezes no último brasileirão.

tudo circunstancial.

o mesmo posso dizer em relação à imprensa... se tudo vai bem, puxam o saco. Se somos alvos de 1 ou 2 derrotas, NADA VALEMOS...

Comportamento típico da falta de profissionalismo e da PASSIONALIDADE que toma conta não só da mídia e imprensa mas de todo despreparado mundo latino-americano, em todos os seus setores das sociedades.

Paremos, de vez, com essa história de 'vítima' da imprensa.. 'vítima' do são paulo futebol clube... 'vítima' das decisões da federação... "vítima" disso, "vítima" daquilo... o PALMEIRAS. TETRA-CAMPEÃO NACIONAL, campeão do século, é MAIOR do que tudo isso.

por favor, amigo, reflita, apenas reflita sobre o que eu lhe digo.


abraços verdes,


a todos!!!


Luiz, Uberlândia.

Catedraldeluz disse...

Forza:

Parabéns pela matéria.

"Construir para poder conquistar! Acreditar sempre!"

Irineu Constantino disse...

Bom dia!
Já que a mídia convencional (impressa) é ainda valorizada pela grande maioria dos Palestrinos, por que nós não fundamos uma Mídia Impressa Palestrina? Temos todos os ingredientes: torcedores, jornalistas Palestrinos, editores Palestrinos, marqueteiros Palestrinos, administradores Palestrinos, distribuidores Palestrinos, etc. Poderíamos, sim, com a colaboração voluntária, ou não, fazermos um jornal exclusivamente das nossas notícias, e mais, sem censura.
Fica, então, essa sugestão.
Irineu Curtulo