04 dezembro 2008

A despedida


Crédito da imagem: Palestrinos

Temos um encontro marcado neste domingo, como acontece quase que semanalmente há mais de década. Será mais um entre os quase 400 que já tivemos. E não deveria ser tão importante, admito, a não ser pelo fato de que pode ser o último. Não o último de todos, o que soa alarmista, mas o encontro que pode encerrar uma era.

Por mais que o futuro próximo não esteja assim tão nítido, sabemos, você e eu, que as tais mudanças estruturais devem mesmo começar muito em breve, de tal modo que o encontro de domingo é provavelmente o último com cara de decisão. É isso que enseja o clima de despedida que transmito agora. Não gostaria que fosse assim, mas é inevitável, como muita coisa na vida.

Dizem por aí que é para o seu bem, e que não se pode contrariar os ares europeus de modernidade que sopram também pelos nossos lados. Dizem. Eu não sei. Só sei que gosto de você assim, do jeito que te conheci. Foi assim que aprendi a te amar.

Gosto de você assim pela tradição, pela beleza arquitetônica, pelos detalhes que remontam ao século passado. Porque suas alamedas exalam história e porque só você consegue ser grandioso e acolhedor ao mesmo tempo. Porque só no Jardim Suspenso, com a vista que você oferece sem fazer cerimônia, respira-se o ar vitorioso de tantas conquistas. E porque só aí, entre a vegetação de um lado e os arranha-céus do outro, é possível se sentir em vários lugares ao mesmo tempo.

Foi assim, com suas arquibancadas apinhadas de gente, que vivi alguns dos momentos mais felizes da minha vida. Debaixo de sol ou chuva e sob frio ou calor. E não é fácil deixar isso tudo para trás.

Não é fácil saber que logo não poderei ter a visão das velhas chaminés ao fundo, lá na Matarazzo, em contraste com as modernas torres comerciais que surgiram depois. É bem difícil, tanto quanto será não mais poder me sentar lá atrás do gol e observar o que se passa nos caminhos que levam ao centro da metrópole, com seus edifícios que se sobrepõem uns aos outros e as luzes de carros e faróis a ocupar as largas avenidas que te circundam.

Tampouco será fácil perder o direito aos dias de folga na piscina do clube, olhando para suas arquibancadas vazias, como que em repouso, à espera do próximo encontro com a massa que te completa.

É tanto mais difícil porque, você sabe, eu tenho um pé no passado. É um defeito, eu bem sei, mas não consigo me livrar deste saudosismo enorme e do romantismo que me levam a te escrever agora.

E, confesso, não consigo entender porque as pessoas gostam tanto dessa tal modernidade. Eu aprendi a te amar quando você ainda tinha iluminação de boate, com estrutura precária e sem as reformas mais recentes, que te modificaram timidamente perto do que está por vir.

Aprendi a te amar ainda sem grades ou separações físicas na arquibancada e sem o setor elitista, o que me permitia migrar de um lado para o outro sem restrições, ainda que com o intuito pouco nobre de maldizer rivais ou inimigos que tantas vezes já vieram te visitar. Acima de tudo, o bom era exercer o saudável hábito de andar de um lado para o outro para encontrar os amigos.

É, tem isso ainda, os amigos. Tantos deles eu conheci por sua causa, e sei que estes serão, como você, parte da minha vida para sempre.

Difícil saber o que vai restar de você depois de tudo o que vemos nesses projetos tidos e havidos como inovadores e pioneiros.

Não sei mais se poderei passar pelo mesmo portão ou subir para a arquibancada pela mesma escada que uso hoje. Não sei se meu(s) lugar(es) continuará(ão) lá, tampouco se a visão do campo será igual à de agora. E as pessoas, mesmo essas, poderão ser outras, porque há um preço a se pagar por essa tal modernidade.

Certo é que nada mais será como antes.

Por isso, ao menos neste domingo, vou fazer tudo do mesmo jeito, como um ritual que exerço já sem a devida consciência. Entrarei pelo mesmo portão, passarei pela mesma catraca, usarei o mesmo banheiro, subirei pela mesma escada, encontrarei os amigos de sempre e ficarei no mesmo lugar (dentro do que hoje me é permitido).

E prometo olhar com um pouco mais de atenção e carinho para cada detalhe seu, pois quero guardar bem na minha mente a imagem de um Palestra Itália que meus filhos infelizmente não poderão conhecer.


Crédito da imagem: Palestrinos

36 comentários:

Evandro disse...

Simplesmente D+!
Parabéns pelo 'poema'
Encheu meus olhos de lágrima!

Nicola disse...

Me emocionei com o texto, sensacional cara... Tenho muito menos tempo de arquibancada que você, mas sinto algo bastante parecido. Realmente não vai ser fácil.

Mas tenho certeza que coisas muito boas nos aguardam no futuro. Continua sendo nossa casa, para sempre será Palestra Itália.

E duvido muito que haja uma elitização tão forte, a ponto de 46mil pessoas passarem a pagar mais de 40 paus num ingresso. E até tudo isso ficar pronto, jogaremos no Pacaembu. Claro que não é a mesma coisa, mas um dia teremos boas lembranças dessa furura fase também.

Gostaria muito de estar na arquibancada contigo cara, mas infelizmente já tinha comprado um lugar no Visa, pra ir com meu pai. Achava que seria o jogo que ergueriamos a taça, mas nossa diretoria covarde fez com que isso não se confirmasse. Mas ainda tem o Paulista/09, acho... Abraços, e parabéns pelo blog!

Daniel disse...

porra parabens mano!!!!! vc eh o cara!!!!!! esse texto eh emocionante mesmo...... mas ainda espero q a gente tenha umas deciioes de libertas no palestra ano q vem
[]s

Vitor MV disse...

Sensacional Barneschi, parabéns cara! Esse texto é daqueles para se SALVAR ou IMPRIMIR e guardar para sempre.

Abraços,

Lugano disse...

Belo texto. Deve ser um pouco o que sentiu Nick Hornby quando derrubaram Highbury para construir o Emirates Stadium

Anônimo disse...

Lindo texto.
Parabéns.

palestra1914 disse...

Barneschi , não terminei de ler. Na verdade , mal comecei.Só de pensar que neste domingo colocarei os pés pela última vez lá dentro antes de que tudo seja mudado , fiquei com um nó entalado na garganta. E hoje não tô nada afim de chorar.

Abraços ,

Bruno D'Angelo.

p.s.: lerei em um momento mais oprtuno.

luiz - uberlândia disse...

Numa das oportunidades que tive de ir a são paulo para assistir a um jogo do Palmeiras, fui de ônibus e em razão do horário de chegada aí - nada mais nada menos que às 07,00 hs. da matina de um domingo -, sozinho, nada por fazer.. pensei: vou para o Palmeiras..

cheguei por voltas das 08 hs. Entrei e comecei a andar no clube. Andei pelo clube inteiro.

Vencidas praticamente todas as instalações do clube, parti para o estádio.

pessoal, caminhei cada metro daquele local sagrado. Realmente, como o Rodrigo bem disse, a energia é muito forte, presente. Energia turbinada por conquistas, glórias e até por derrotas, que valeram também como aprendizado para alicerçar e construir A MAIS BELA DAS HISTÓRIAS DO FUTEBOL BRASILEIRO.

Por tudo que representa para esta Nação de mais de 15 milhões de brasileiros, por tudo que representa para esse Clube de tantas alegrias, glórias e tradições, por tudo que proporcionou para crianças, homens e mulheres de várias e várias gerações, MUITO OBRIGADO ESTÁDIO PALESTRA ITÁLIA!

Você ressurgirá belo, novo, remodelado. Por mais que nós não quiséssemos, você merece isso. Você, Palestra, sempre foi de vanguarda e sairá na frente de seus rivais (um deles, aliás, sequer estádio possui...) com maestria e ostentação, revelando a sua força e fibra de sempre!


VAI PALMEIRAS!!!!


PALESTRA, TI VOGLIO BENE, TI AMO!!!!!


luiz, Uberlândia

claudinei rockwood disse...

É,voce caprichou nessa meu caro.

Parabéns!!!!!


''A despedida é um momento de tristeza , em que corações se preparam para viver uma saudade''(C.Rockwood)

Rodolfo Zequini disse...

parabéns cara,emocionante

TE AMO PALMEIRAS

André disse...

Texto emocionante, parabéns Barney !!

Gustavo disse...

Sensacional!
Não será um dia comum...

Meu ingresso tah na mão e poderei dizer aos meus filhos "eu estava naquele jogo..."

Junior disse...

Ja lhe disse. Mas preciso repetir. Texto Sensacional.

Será muito dificil virar as costas pela última vez para o Palestra Itália.

Sempre que descia aquelas escadas, ia pensando que semana que vem estaria de volta. Achava que ele sempre estaria lá.

Ademir Castellari disse...

Belo depoimento Barneschi. No mais gostaria de saber de quem é essa foto, ela sensacional. Sei que o crédito está como Palestrinos, mas - como uma agencia de notícias não tira fotos - o Palestrinos também não. Se eles puderem, me ajude, a dar o crédito a essa obra de arte, fico agradecido. Valeu.

Forza Verde disse...

PERFEITO! MARAVILHOSO! SENSACIONAL!

PARABÉNS BARNESCHI!

marcel mv zl disse...

Sem palavras muleke.

Suardi disse...

Simplesmente Magnífico! Ao ler esta linda declaração, viajei até o primeiro dia em que adentrei os portões do PALESTRA. Estava em estado de estase, a emoção por conhecer o nosso templo era enorme. E hoje com lágrimas nos olhos, sinto o quanto ele é importante para todos nós Palestrinos, descendentes da "velha bota" ou não.

Parabéns e obrigado por compartilhar com todos a sua emoção.

Forza Palestra disse...

Obrigado a todos. É bom saber que não estou sozinho nesse saudosismo e que não sou o único a ver com restrições essa tal modernidade que tentam propagar como se fosse uma maravilha.

Talvez seja necessário e mesmo inevitável, mas eu sou daqueles que acreditam que o passado deve ser preservado sempre e a todo custo. E é o que tento fazer.

Quanto à foto, Ademir, não sei dizer quem tirou. É do Palestrinos mesmo, mas está sem o crédito. Eu e o Galuppo estávamos ontem discutindo a origem dela. Pelo ângulo, parece ter sido tirada de algum prédio entre a Tucuna e a Caiowá, provavelmente em um sábado à noite. Mas é tudo suposição. Talvez alguém do Palestrinos possa esclarecer essa dúvida.

Abraços

Fabiano - jundiai disse...

Nossas muralhas serão derrubadas, nossos portões, galerias e jardins tb. Pontos de vista sumirão para sempre, lugares queridos tb serão apagados. Um exercito de trabalhadores gambás, palestrinos, bambis, flamenguistas e tantos outro colocarão seu suor e sangue nas nossas fundações...
Novas muralhas serão levantadas, não mais histórias mas torçamos para que sejam promissoras.
Novas arquibancadas, novas galerias, cobertura, gramado e um dia tudo ficará pronto, uma nova fortaleza Palestrina se erguerá no horizonte. E num domingo qualquer, muitos estarão de novo lá dentro, espantados, maravilhados ou chateados (barneschi) e ao mesmo tempo ansiosos, pois dentro da nova fortaleza esperaremos que tb se tenha formado um novo exercito para honra-la, novos gladiadores pronto para subjulgar todo e qualquer adversário.... BArneschi tb sinto saudade de algo que ainda nem foi, mas espero de braços abertos que modernidade as vezes tão sem graça, venha provar que além de uma linda história, nosso palmeiras terá uma grande e glorioso futuro.

Lorena disse...

Pow, Rodrigo não chorei porque quis parecer mais forte!Não conheço o Palestra e me corta o coração saber que talvez eu não o veja assim como vc e outros tantos palestrinos o conheceram.
Acho que não preciso dizer que sou uma fã incondicional dos seus textos.Até porque vai ficar cansativo pra vc ler isso.Mas também não posso deixar de elogiar esta declaração de amor, tão saudosista quanto verdadeira.
Parabéns!!!!

Roberto disse...

Fantástico texto!
Escrito com sangue e com alma.
Parabéns!

Anônimo disse...

Quem esteve por exemplo na final do Paulista de 1976 só pode chorar com esse texto.
Obrigado, Palestra Itália.

Catedraldeluz disse...

Indiscutivelmente, nada será como antes, porém, o amor continuará. Amor pelo clube, sua história e sua torcida.

Parabéns pelo texto!

"Construir para poder conquistar! Acreditar sempre!"

06/12/08 - Sábado - 12:00
"MANTO SAGRADO"
"À LUZ DA CATEDRAL"
http://www.catedrasldeluz.blogspot.com/
Visite-nos e dê seu comentário.
Ele é muito importante para nós.
Mais uma ferramenta ao dispor da família alviverde.

"Seja bem vindo!"

don vitotti disse...

parabéns Major, excelente texto.

luigi sep 1914 disse...

Sem palavras!
Parabéns, irmão!

PALMEIRAS, minha vida é VOCÊ!

Forza Verde disse...

Tentativa de suborno afasta Wagner Tardelli de São Paulo x Goiás


São Paulo (SP) - Escalado para apitar a partida que pode definir o Campeonato Brasileiro, entre São Paulo e Goiás, o árbitro Wagner Tardelli foi alvo de tentativa de suborno neste final de semana, de acordo com a CBF. Segundo comunicado publicado no site oficial da entidade, uma denúncia informou que houve uma tentativa de manipulação do resultado da partida no Distrito Federal. Por conta disso, Tardelli não será mais o árbitro do confronto, neste domingo, às 17 horas (de Brasília), no Bezerrão, em Gama (DF). Em novo sorteio, Jaílson Macedo Freitas, da Bahia, foi o escolhido para substituí-lo.

O árbitro receberia um envelope, interceptado pela CBF. Por conta disso, o presidente da entidade, Ricardo Teixeira, acionou o presidente da Comissão de Arbitragem, Sérgio Corrêa, que decidiu afastar Tardelli do confronto, no intuito de preservá-lo.

O comunicado da entidade ainda reafirma a confiança no trabalho de Tardelli. O próximo passo será acionar o Departamento Jurídico para a abertura de um inquérito para apuração dos fatos, na qual a CBF promete ir até as últimas conseqüências.

Sérgio Corrêa informou Wagner Tardelli do ocorrido. O árbitro ficou indignado com o caso, mas compreendeu seu afastamento da partida. O novo sorteio foi realizado neste sábado, entre Jailson Macedo Freitas e Djalma Beltrame, no qual o primeiro foi determinado para a partida decisiva.

'Estou preparado e em condições de apitar o jogo. Mas em função desses acontecimentos, que tenho certeza de que o presidente Ricardo Teixeira vai apurar até o fim, a CBF fez bem em realizar um novo sorteio. Além do que, eu sou o primeiro interessado em que tudo seja devidamente apurado', disse Tardelli ao site da CBF.

Para o confronto entre São Paulo e Goiás, um empate garante o tricampeonato brasileiro ao time paulista. Em caso de vitória esmeraldina, o título continua no Morumbi se o Grêmio não conseguir vencer o Atlético-MG no Estádio Olímpico.
___________________________________________________

UM PRÊMIO PRA QUEM ADIVINHAR DA ONDE VEIO O SUBORNO.

Forza Verde disse...

NA BAND ACABOU DE FALAR QUE O ENVELOPE PARTIU DA DIRETORIA DO SPFC. VAI FALAR MAIS DURANTE O JORNAL.

SEM MAIS.

Forza Verde disse...

ACABOU DE CONFIRMAR NO JORNAL DA BAND.

ENVELOPE PARTIU DA DIRETORIA DO SPFC. MAIS ESPECIFICAMENTE DA PRESIDÊNCIA.

JJ LIGOU NA SEDE DA FPF PRA SOLICITAR NOMES E ENDEREÇOS DE ALGUMAS PESSOAS, INCLUSIVE DE VAGNER TARDELLI.

A SECRETÁRIA ESTRANHOU E COMUNICOU OS RESPONSÁVEIS, E ESTES COMUNICARAM A CBF IMEDIATAMENTE.

OS ENVELOPES CONTINHAM UMA QUANTIA EM DINHEIRO E INGRESSOS PRO SHOW DA MADONNA (QUE SERÁ NO PANETONE) NO VALOR DE $600,00.

TODOS EM NOME DO PRESIDENTE JJ.

INFORMAÇÕES DIRETAS DO JORNALISMO DA BAND.

eu disse...

Tava pensando..será q há a possibilidde de os bambis terem feito isso, justamente pra burlar a escolha do Tardelli e dar um jeito de colocar um que eles ja tenham comprado pra apitar?
Não neh?é muita nóia minha!!!

Forza Verde disse...

"Eu",

Vindo dessa escória canalha não há de se duvidar de nada. Tudo é suspeito no que se refere a ess sub-raça de merda.

Forza Palestra disse...

Parece mesmo que não será possível fugir deste assunto, não?

Eu tenho pouco a dizer, porque as informações ainda são muito desencontradas e eu tenho uma preocupação mais imediata, que é empurrar o meu time à Libertadores.

De toda forma, eis aqui um breve comentário: nada que vier desta gente me surpreende. NADA! Pois é uma escória corrompida desde sempre. E nada me surpreende.

Podem até não ter nada a ver com essa situação de agora, mas são uma escória sem alma.

E que morram todos.

Tô indo pro Palestra!

Anônimo disse...

nao se preocupem. Nao havera despedida, pq simplesmente nao havera estadio novo.

Eh tao claro e evidente que isso eh apenas enrolation da diretoria.

Lorena disse...

Falha minha!!Rodrigo, o "eu" ali acima sou eu(Lorena)esqueci de me identificar, perdão!

Junior Gottardi disse...

Parabéns pelo texto Barneschi!

Vou colocar um tópico no La Nostra Casa falando para o pessoal dar uma passada aqui para ler o seu texto!

abs

Fernando verde disse...

esse texto é emocionante ...

e isso me faz amar ainda
mais esse clube de tantas
glorias no passado no presente
e no futuro << te amo palmeiras >>

tomi disse...

Parabéns, combinou muito a escrita com o nosso palestra.
foi realmente comecei a ler não consegui parar de le cara hahaha!