05 maio 2014

À deriva

















Há muito a ser dito nos próximos dias, mas, por ora, é o caso de fazer um breve registro sobre o que passamos neste último domingo no Maracanã. Não sobre o ocorrido dentro de campo - acreditem, é bem melhor assim -, mas sobre o que vivemos os que somos o Palmeiras, os da arquibancada.

Contudo, antes disso e ainda sob efeito do interminável retorno desde o Maracanã até SP, devo esclarecer aos leitores, aos amigos e aos inimigos que o "Forza Palestra" não voltou. A página continua em recesso (pelos mesmos motivos aqui relatados), mas eu não poderia me calar diante de todos os descalabros administrativos da gestão que aí está - porque a coisa extrapolou qualquer limite. De tal forma que os posts mais recentes - e os que virão nos próximos dias - representam não um recomeço, mas sim um esporádico e necessário contraponto a esta corja que vem arruinando o Palmeiras.

Sigo na rotina que me cabe como torcedor (estive no Maracanã, viajo a Salvador daqui a duas semanas, vou a todos os jogos no Pacaembu etc.), mas nada muda no cenário que me levou a suspender o blog. Como este presidente inapto e a corja de bajuladores segue vilipendiando o Palmeiras dia após dia, vou ainda publicar mais alguns posts antes de voltar à programação original. Farei isso na medida do possível, uma vez, torno a repetir, não vivo de renda.

Aguardem, pois.

Isso posto, me sinto no dever de informar que neste domingo último, com o Palmeiras enfrentando o seu maior rival fora de SP, a diretoria que aí está novamente virou a cara para o palmeirense. Os 1.803 que pagamos ingresso para empurrar este time destroçado pela mesquinharia do senhor Paulo Nobre não tivemos, por parte dos que comandam o clube, qualquer atenção. A torcida visitante (no caso, a nossa) teve direito a cinco mil ingressos, quase todos eles comercializados no Rio de Janeiro. Por que 'quase'? Bom, porque ao menos os que compraram o pacote da Futebol Tour tiveram facilidade para adquirir os seus. Ao palmeirense da arquibancada, tão maltratado por essa e por outras gestões, restou encarar o sufoco para comprar ingressos junto com a torcida inimiga no Maracanã.

O Palmeiras segue à deriva, vítima da reclusão e dos caprichos de um mandatário incompetente e de uma pequena corja de aduladores oportunistas.

12 comentários:

Rafael Ferraz Romeiro disse...

À deriva desde 2000, com o fim da parceria com a Parmalat e o sumiço do dinheiro no Palestra Itália. Enquanto o clube pensar nas piscinas do social e deixar o carro chefe de lado chamado futebol, todo o amor do torcedor pelo Palmeiras irá se esvair, afinal até para uma esposa.chata, fria e insensata.isso rola.

Rafael Ferraz Romeiro disse...

Mas tenho esperança que nas próximas gerações apareçam pessoas competentes

Vinicius Soler disse...

veremos se dará resultado campanha #centenáriopopular logo menos. se tiver o mínimo de vergonha na cara e boa vontade com o torcedor, diminuirá o preço absurdo. não acredito que irá acontecer.

Felipe Teodoro da Silva disse...

Me desculpe, mas a maioria que faz lobby para um centenário com ingresso à R$10,00 é playboy que quer fazer média na arquibancada e nas mídias socias. E antes que venham falar merda, sou de São Mateus e conheço o que é pobreza. Ou vocês desejam ajudar o time ou querem falir de vez. Concordo com o preço estipulado em R$30,00. E lembrando a todos (me desculpe aos que sabem), mas a merda do valor não é total do senhor PN, e sim, meus caros senhores, daquele fdp, Belluzzo, que fez o contrato com a WTORRE e como professor de economia foi o pior presidente da história do Palmeiras.


OBS: TENHO ÓDIO DO MUSTAFÁ E DE QUALQUER VELHO FDP QUE FICA BRINCANDO DE BANCO IMOBILIÁRIO COM NOSSA SEP.

Anônimo disse...

Além do que já foi citado, domingo pra mim entra na lista de vergonhas na arquibancada.

Só faltou culparem a mancha pela derrota, por ter tomado a virada depois que chegamos.

Raoni Machado

sonho verde disse...

RAFAEL FERRAZ ROMEIRO: VOCE E UM CARA DE FÉ MESMO, MAS CONTINUE ASSIM POR QUE TA DIFICIL


FELIPE TEODORO DA SILVA: AONDE ASSINO??


RAONI MACHADO: PASME VOCE QUE OUVI ISSO NO ONIBUS AQUI NA MINHA CIDADE, QUANDO UM SER FALOU ALGO DO TIPO: ''É A MANCHA QUE DA AZAR AO PALMEIRAS''

A TODOS QUE ACESSAM O BLOG: SER PALMEIRENSE HOJE EM DIA VIROU SINONIMO DE SER MASOQUISTA

Daniel Portero disse...

Ridículo não ter uma bilheteria junto à entrada da torcida visitante. E o pior é que tinha apenas uma viatura da polícia entre a nossa entrada e a bilheteria 3A. Por sorte não vi nenhuma confusão.

Quando a MV entrou, o Maracanã se calou para ouvir.
https://www.youtube.com/watch?v=f5gsrjgyL2w

Raul Martins Dias disse...

Não cheguei a considerar a possibilidade de ir para o Maraca, mas, sábado passado, entrei no Futebolcard para comprar meu ingresso para o jogo com o Goiás. Quando entrei no site, aparecia "Comprar ingresso" no jogo com o flamerda. Foi só fazer o login que essa opção sumiu.

claudio longo disse...

Após a vergonha em São Luiz (MA), não há mais argumentos ao almofadinha, piloto de autorama, não mais espaço para os seguidores este pederasta verde, não há mais minutos para mantermos a fraude que é Paulo de Almeida Nobre, eu frequento arquibancadas , desde 1966, quando tinha seis anos de idade, acompanhado pelo meu pai , e uma legião de parentes, que fanáticos como eu acompanharam dias de Vitorias e noites de derrotas, mas ver o PALMEIRAS, nesta situação, por causa de um grande filho de uma grande puta, mimado é o fim, agora é a oportunidade de resgatarmos o clube, de forma literal, pois o tempo é pouco, antes de uma vergonhosa atitude em uma data como o centenário , sendo rebaixado pela terceira vez, a reação deve ser imediata!

Felipe Teodoro da Silva disse...

Claudio Londo uma pergunta apenas, você é sócio do clube social?

César SEP disse...


Daniel Portero

Até os rivais pagam pau pra essa música...

Caio Beraldo disse...

Não faço parte da organizada, mas compareço com frequência dentro e fora de casa (costumava manter um site, infelizmente 'largado' por hora). Relato mais dificuldades com os ingressos, pois o site oficial indicava que os destinados ao Palmeiras estariam a venda desde quinta, em diversos pontos. Passei o feriado no Rio. Estive na sexta e no sábado. Paguei para parar na rua, como é de praxe nas imediações, para ouvir que estavam à venda apenas ingressos para o jogo do incaível contra o vitória no sábado. Fui até o Shopping Méier para tentar a sorte na loja Cariocas FC, e nada. Muito tempo perdido, para conseguir comprar apenas na hora do jogo, sob o pânico de não conseguir, ser barrado por sabe-se lá qual motivo.

A torcida no domingo foi algo de sensacional, desde a chegada. Eu estava lá antes. Fiquei dois lances de arquibancadas (digo, cadeiras, malditas cadeiras) logo abaixo das bandeiras da MV. Uma verdadeira aula para qualquer um de preto e vermelho do outro lado, que acompanhou em silêncio. "Torcida", aliás, que se limitava a gritinhos quando algum chutão era dado ao ataque ou gritos de guerra dignos de torcidas de olimpíadas internas de escolas de ensino médio.

MV está de parabéns, até os 35 do segundo tempo. Ainda tenho minhas restrições quanto às vaias e xingamentos durante os jogos. Claro que o objetivo é, também, que a mídia dê destaque, mas ainda apóio muito mais os protestos pré-jogo ou na porta do CT. Mas enfim, questão de opinião, nenhum desrespeito.

Caio Beraldo
http://seopalmeirasfoijogareufui.blogspot.com.br/