31 agosto 2006

Mais desce que sobe

Se fosse um alpinista, o Palmeiras pós-Série B seria o tipo de cara que tem potencial - e que até sabe o que faz -, mas que se mostra incapaz de chegar ao ponto mais alta da escalada. Um sujeito que transpõe os paredões mais íngremes, superando neve, frio e o escambau, mas que escorrega e despenca quando se encontra em terreno plano.

Não falo apenas por 2006, mas pelos tropeços infantis e inaceitáveis que nos impediram de buscar uma posição melhor nas duas últimas edições do Campeonato Brasileiro. E agora, ante o trágico início da caminhada, é de se esperar que mesmo a quarta colocação seja inatingível.

A exemplo de 2004 e 2005, temos um time razoavelmente competitivo. Que passa longe do ideal, é fato, mas que pode brigar de igual para igual com quem quer que seja. Um grupo capaz de vencer rivais mais qualificados em um domingo para tropeçar nas babas mais inexpressivas na quarta-feira seguinte.

O erro se repete.

Os mesmos empates que nos jogaram na Série B são os que agora impedem uma reação definitiva. Fora de casa, ok. Mas em casa, nunca! Os pontos perdidos contra Gamas, Figueirenses, Juventudes e Coritibas da vida são irrecuperáveis.

O que mais incomoda é constatar que a equipe atual não tem poder de recuperação. As vitórias vieram sempre com facilidade - com dois ou mais gols de vantagem -, mas o time simplesmente se perde quando leva o primeiro gol. A reação é parcial. E o empate não ajuda.

Toda a grande arrancada pós-Copa adquire um caráter de ilusão. Estamos, vejam vocês, um mísero ponto à frente do combalido SCCP. Um! Digo isso levando em conta que a rodada do próximo final de semana já tem roteiro pronto.

Pois temos dois problemas de uma só vez:

1. uma Ponte Preta que complica para nós, mas que não tem pudores ao se pôr de quatro e escancarar as pernas para a gambazada;

2. uma Vila Belmiro que só não tem sido tão complicada quanto o Anacleto Campanella. Jogo desenhado. O Palmeiras vai pressionar o tempo todo para perder quatro, cinco, oito gols. E o Santos, com um time absolutamente medíocre, vai achar um gol quando bem entender. Ou vai ganhar um pênalti lá pelas tantas.

Continuaremos nos 27 pontos.

É melhor desistir; não chegaremos ao topo.

***

Palavras ao vento

Este blog reserva-se o direito de não mais fazer comentários sobre jogadores que vomitam besteiras a cada vez que abrem a boca. Não mais perderei meu tempo tendo de escrever sobre gente que não vale o que come. Aos que fazem por merecer, o desprezo. Sequer o ódio.

Porque atletas de futebol são pequenos demais diante de qualquer clube. Mesmo dos pequenos. Jogadores deveriam ser proibidos de falar sobre clubes. Pois são insignificantes.

Calem a boca, por favor!

***


Vamos à Vila!

8 comentários:

vitor disse...

caiu na real rodrigo??? o q c escreveu hj com a cabeça fria, foi o q eu disse ontem saindo do estádio e tds vcs ficaram bravos.

temos q dar graças a DEUS q teve a copa e o time conseguiu dar uma respirada, a zona de rebaixamento está bem mais perto do que a zona da Libertadores.

o vasco é melhor q a gente?? não, mas o vasco tb num é melhor que o fluminense, figueirense, inter, flamengo (pegue a copa do brasil como exemplo), a diferença é q eles num perdem pontos bobos em casa, semana passada meteram 3 x 1 nesse mesmo figueirense.

mesmo figueirense q a gente empatou os 3 últimos anos em casa. é de chorar.

só mais um detalhe: em 11 jogos foram 6 vitórias e 5 empates, dessas 6 vitórias, 3 vieram nos 3 primeiros jogos, ou seja, nos últimos 8 jogos foram 3 vitórias e 5 empates, desempenho fraco.

Anônimo disse...

o palmeiras tá na frente dos gambá 3 pontos maníaco

Anônimo disse...

vo tá chamando aquela menina de 12 anos q vc gosto em rodrigão
maníaco o líder
maníaco a resureição

Barneschi disse...

Você entendeu errado, Vitor. O que eu deixei bem claro aí é que o time teria potencial para brigar pelas primeiras colocações, mas que não está conseguindo por conta de tropeços idiotas.

Continuo discordando do que você disse ontem. Este time pode e deve fazer mais.

E você bem sabe o quanto eu odeio empatar em casa. É inadmissível. Veja você qual é a campanha do Palmeiras no Parque Antártica neste ano:

24 jogos
12 vitórias
6 empates
6 derrotas

Até o presente momento, é a pior campanha no Palestra desde 1984. E é também a primeira vez desde então que ficamos abaixo dos 70% de aproveitamento na nossa casa.

É isso que deve mudar: precisamos de 100% em casa. Nada menos que isso!

Grande Figueirense! São três jogos seguidos no Palestra sem derrota. 0 a 0, 2 a 2 e 1 a 1. VTNC!

mancha z/s disse...

MAGRAO FILHO DA PUTA!

darkness disse...

pior que jogador mercenário só mesmo jogador ingrato.

luiz - uberlândia disse...

o FDP, chifrudo, ordinário e abjeto do magrão depois vai vir com aquele papinho de madalena arrependida.. o mesmo que o paulo nunes utilizou à época que vestiu a camisa dos lixos... ("éh, eu não deveria ter feito aquilo, blá blá blá...") Ah, vai TOMÁ NO C..´´ paulo nunes, magrão e outros lixos. vocês se merecem seus viados!

Luiz - Uberlândia

Junior FJV Tijuca disse...

koeee irmão???? firma??
pow, eu mesmo ja te falei como eu acho ruim o time do Vasco, ne naum??: mas ai, o que pega eh que os caras estaum dando sangue e lutando como a gente gosta... e ai o tiem ta numa posicao melhor do que a gente podia esperar....
e to torcendo pra dar Vascão e Palmeiras na proxima libertadores...
jah eh!
[]´s