19 dezembro 2007

Edmundo, ídolo eterno



Ao longo de toda a vida útil de um torcedor de futebol, poucos são os ídolos de verdade. Dá para contar nos dedos. Os meus são cinco. Pode até ser que outros mais apareçam, mas não parece ser fácil. Edmundo é um deles, já há longos 14 anos. Ídolo eterno, como todos os demais.

É de se lamentar, portanto, que deixe o Palmeiras por conta de uma "filosofia de trabalho".

O genial Edmundo, de 223 jogos, 99 gols e seis títulos com a camisa alviverde, bem deveria encerrar a carreira no Palestra Itália. É pena, mas não será assim.

Por sinal, incomoda saber que alguns torcedores, que disseram besteiras enormes ao longo do ano, eram contra a sua permanência. A ingratidão é um defeito dos mais graves...

Resta guardar na memória cada uma das boas lembranças. Da primeira passagem, pelos meus 12 ou 13 anos, quando ainda não podia ir a todos os jogos em qualquer lugar. E desta segunda passagem, quando tive o privilégio de comemorar no estádio quase todos os 35 gols do Animal.

35 gols em 2 anos!

Não é pouca coisa, ainda mais considerando o cenário que tínhamos.

Como não tenho agora a inspiração necessária para escrever tudo o que gostaria, deixo isso para o amigo Márcio Trevisan, que já o fez, de maneira competente e emotiva, no site da Ponto Verde:


Deus o abençoe por toda a alegria que nos proporcionou, Edmundo.

A confirmação da saída do atacante do Palmeiras, dada ontem à noite pelo vice-presidente de futebol do Verdão, Gilberto Cipullo, não surpreendeu a ninguém. Afinal, já eram muito fortes os boatos dando conta de que o craque não teria renovado seu vínculo, que terminará no próximo dia 31. Porém, a todos nós, que tivemos a sorte de vê-lo em campo com a nossa camisa, fica impossível disfarçar a tristeza e a sensação de orfandade a que fomos relegados.

Este jornalista, claro, respeita a decisão da diretoria e sabe que seria mesmo impossível a permanência do jogador devido à contratação do técnico Wanderley Luxemburgo, que ao que tudo indica será anunciado ainda hoje ou, no máximo, amanhã. Afinal, o atacante move contra o treinador um processo na Justiça Comum no qual o acusa de não ter pago uma antiga dívida que, hoje, superaria a casa dos R$ 600 mil.

O que fica um pouco complicado de entender é o motivo alegado pelo dirigente do Verdão. "Reconheço a importância que o Edmundo teve para o Palmeiras e, claro, não discuto a qualidade técnica que ele ainda possui. Só que à filosofia de trabalho que iremos implantar a partir de 2008 ele não mais se encaixa", disse Cipullo.

Pois bem: dizem que os números não mentem. Então, vamos a eles.

Desde que retornou ao Palmeiras, em janeiro de 2006, Edmundo esteve presente em 89 das 127 partidas que o time disputou - ou exatos 70% dos jogos, porcentagem no mínimo considerável levando-se em conta de que se trata de um atleta com mais de 35 anos. Além disso, com ele em campo o time venceu 40 destas 89 partidas, ou aproximadamente 45% (outro dado inegavelmente positivo).

No que diz respeito a gols, Edmundo marcou exatos 35 deles nesta sua volta ao Palestra Itália. Pode até parecer pouco, talvez de fato o seja, mas vale lembrar que em ambas as temporadas ele terminou como principal artilheiro do time (19 gols em 2006 e 16 em 2007) e que nenhum outro jogador sequer chegou nem perto desta marca: Paulo Baier fez 14, Enílton e Marcinho marcaram 13 cada, Washington anotou 12 vezes, Caio balançou as redes em 10 oportunidades. E estes foram os melhores...

Mas é claro que há o outro lado destes números. Se no ano passado Edmundo terminou como o segundo atleta que mais vezes jogou, com 55 atuações, neste as várias contusões e o longo tempo que teve de ficar de fora o relegaram apenas à 9ª colocação (34 jogos). Para piorar, o erro que cometeu na disputa de pênaltis com o Ipatinga/MG - bateu pra fora o penal que classificaria a equipe à Terceira Fase do torneio - gerou inúmeras críticas por parte daqueles que já não mais o queriam entre nós. Isso sem falar, claro, nos altos salários que recebia e, também, em algumas declarações infelizes que seu gênio ainda levemente intempestivo o fez dar.

Porém, no fundo mais nada disso interessa. E nem mesmo lembrar que, ao todo, ele vestiu nossa camisa 223 vezes, faturou cinco títulos importantes (dois Paulistas, dois Brasileiros e um Rio-São Paulo) e fez 99 gols, quantidade que o coloca entre os 19 atletas que mais vezes marcaram em toda a história do nosso clube. Mas o fato é que, a partir de hoje, Edmundo está autorizado a procurar outro clube ou, então, a encerrar sua carreira, como chegou a pensar seriamente neste ano.

Muito obrigado por tudo, fera. Para nós, os palmeirenses, fica apenas a enorme saudade. Já para ti fica a certeza de que, para nós, serás sempre o nosso único e inesquecível "Animal".


Deixo também o meu agradecimento.

E aos ingratos que pediram a sua saída, logo virá a saudade das invertidas de jogo, dos lançamentos no meio da zaga, dos passes precisos, dos toques mágicos, dos tantos e tantos gols.

E, acima de tudo, de ter um ídolo dentro de campo.

Obrigado, Edmundo!

18 comentários:

Peri disse...

Edmundo é genial, brilhante e por mais que o criticaram ele que mudava o jogo, ele que dava passes majestrais, gols e gols, com toda a idade que tem ele jogava mais que muitos muleque que tem no time.

Craudio disse...

Esse post foi para o Luydy.

Chupa Luydy!

mancha z/s disse...

valeu animal!!!!!!!

Rodrigo disse...

No fundo, Luydy, O Insensível, deve ter vertido pelo menos uma lágrima com a saída do Edmundo...

Daniel disse...

barney, explica isso: vc elogia o luixa logo abaixo e agora defende o edmundo? de que lado vc esta???

Rodrigo disse...

Bela pergunta. Sai dessa, Barney!

Forza Palestra disse...

Não tenho que sair de nada.

A situação é muito clara: o Edmundo não ficaria de jeito algum, e isso estava muito claro antes mesmo de definida a vinda do Luxa. É um erro grave da diretoria, pelo momento atual e pela história do Edmundo no clube.

O post serve para deixar bem clara a minha opinião - que já era sabida.

Em relação ao Luxa, dos males, o menor.

Craudio disse...

Cadê o Luydy?

Rodrigo disse...

Deve estar na manicure...

marcelo_geral disse...

Valeu Edmundo, merece um jogo de despedida, mesmo que encerre em outro clube. Ia lotar o Pqe, grande gênio que sempre lutou com todas as forças pelo Palmeiras.

José Marcelo Randes disse...

Noves fora zero, Edmundo tem muito mais a agradecer ao Palmeiras do que o Palmeiras a Edmundo. O Palmeiras fez mais bem a Edmundo do que o contrário. Sou palmeirense fanático e nada tenho contra Edmundo. Minha lembrança do título paulista de 93 é uma camisa listrada de número 7, de manga comprida, igual aquela que o Edmundo usou no chocolate sobre o Corinthians. Jogo em que Zinho e Evair arrebentaram. E que Edmundo poderia ter estragado, se tivesse sido expulso após um carrinho insano que deu, logo no começo do jogo. Merecia vermelho e qualquer palmeirense cuja paixão não afeteve a inteligência sabe disso. Eu só desejo a Edmundo que ele encerre bem a carreira no Vasco. Mas não compartilho da idolatria da torcida em torno desse jogador. Meus ídolos são outros. Meus ídolos - muito acima de Edmundo, mas muito, muito acima - são Zinho, Evair, Rivaldo e Marcos. Não tem comparação. O Edmundo tem é que agradecer ao Palmeiras por tudo que o clube proporcionou a ele, sempre.

Craudio disse...

É, Barneschi. Tua moral com os visitantes do blog está baixíssima...

luigi sep 1914 disse...

Nada a declarar sobre esse jogador...
E as pessoas não me esquecem mesmo, hein...
Sobre o comentário do Almeida, nem vale a pena rebater, pois no blog dele tinha uma foto(já que o mesmo retirou a foto, mas a encontri no blog do Craudio...) que não deixa duvidas de quem é o cidadão que frequenta manicure e cabelereiros...

http://www.fotolog.com/saizica/32660660

Forza Palestra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Forza Palestra disse...

Perfeito, José Marcelo! Entendo perfeitamente a sua opinião. E seja bem-vindo.
Abraços

Pedro Pellegrino disse...

Porra, só faltava um gol para chegar aos 100, não custava deixar o animal participar de mais uma temporada, fazer o que...

Rodrigo disse...

Luydy, O Reacionário

Luiz - Uberlândia disse...

Gostaria apenas de registrar também a minha grande admiração pelo craque Edmundo. Foi o melhor jogador que ví jogar com a camisa da SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS.

Da última vez que estive em São Paulo(feriadão de novembro passado) encontrei com o mesmo num dos restaurantes do Sérgio Arno, no Itaim Bibi, momento em que ele foi extremamente cordial comigo e com meu filho (ao contrário da vez que o encontrei em São Januário, quando o mesmo jogava pelo Vasco na final contra o Palmeiras. Naquele dia ele ainda era um moleque arredio e petulante!)

valeu Edmundo!

Siga seu caminho, com Deus e saiba que a (maioria da) Nação SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS estará sempre do seu lado.

(calha, no momento, a célebre frase de C. A. Parreira: "não tenho o segredo do sucesso...; mas tenho o segredo do insucesso: querer agradar a todos!") Valeu Edmundo!

Luiz, Uberlândia