25 dezembro 2010

Assassinos do Maracanã

"Você já entrou, alguma vez, num estádio vazio? Experimente. Pare no meio do campo, e escute. Não há nada menos vazio que um estádio vazio. Não há nada menos mudo que as arquibancadas sem ninguém.
Em Wembley ainda soa a gritaria do Mundial de 66, que a Inglaterra ganhou, mas aguçando o ouvido você pode escutar gemidos que vêm de 53, quando os húngaros golearam a seleção inglesa. O Estádio Centenário, de Montevideo, suspira de nostalgia pelas glórias do futebol uruguaio. O Maracanã continua chorando a derrota brasileira no Mundial de 50. Na Bombonera de Buenos Aires, trepidam tambores de há meio século. Das profundezas do estádio Azteca, ressoam os ecos dos cânticos cerimoniais do antigo jogo mexicano de pelota. Fala em catalão o cimento do Camp Nou, em Barcelona, e em euskera conversam as arquibancadas do San Mamés, em Bilbao. Em Milão, o fantasma de Giuseppe Meazza mete gols que fazem vibrar o estádio que leva seu nome. A final do Mundial de 74, ganho pela Alemanha, continua sendo jogada, dia após dia e noite após noite, no estádio Olimpico de Munique. O estádio do rei Fahd, na Arábia Saudita, tem palco de mármore e ouro e tribunas atapetadas, mas não tem memória nem grande coisa que dizer."
Eduardo Galeano, em "Futebol ao Sol e à Sombra"



A tal arquiteta que projetou o "novo" Maracanã deu agora para aparecer em tudo quanto é lugar. Ela aparece, vomita merda atrás de merda, e a imprensa, em sua grande maioria, só noticia, sem se dar conta que está sendo cúmplice da destruição do maior monumento do futebol no mundo. O Maracanã, o estádio mais lindo que pode existir, está sendo completamente destruído para dar lugar a um ambiente que melhor vai atender aos interesses de meia dúzia de velhos caquéticos da Fifa e a outros tantos empreiteiros vagabundos. Tudo isso ao custo de mais de bilhão de reais, como se houvesse dinheiro sobrando e como se o torcedor de futebol fosse se beneficiar de alguma forma disso tudo.

Aí a tal arquiteta aparece na TV, o crápula Ricardo Teixeira enfim realiza a aspiração de por abaixo o Maior do Mundo e os velhos da Fifa garantem um lugar mais confortável para instalarem suas bundas decrépitas durante um único e maldito mês, o da Copa-2014. Perde o futebol, perde o torcedor, perde o Brasil. Tudo, como bem resume Lúcio de Castro, em um post definitivo sobre o assunto, "sob o argumento que sempre encanta a alguns tolinhos: a modernização. Uns se encantam por idiotice mesmo, outros por interesses e picaretagem".

Já escrevi inúmeros posts sobre o assunto, mas minha revolta só faz aumentar a cada vez que recebo novidades sobre o assunto ou, pior, a cada vez que são exibidas as imagens de um templo sagrado que vem abaixo para atender a interesses nefastos. E este post, atemporal e necessário em meio ao silêncio das férias, é uma maneira de registrar novamente meu inconformismo e, mais que isso, reunir em um só lugar toda uma série de pensamentos de pessoas que, como eu, não são cúmplices do assassinato do Maracanã.

Deixo abaixo algumas indicações, e o espaço dos comentários está aberto para a colaboração dos internautas, no aguardo de sugestões de outras fontes que não sejam cúmplices de um crime sem precedentes na história do futebol. É só postar nos comentários, e eu depois acrescento tudo isso à versão final deste texto. Obrigado aos leitores e a todos os que não compactuam com esse crime.

Os criminosos de 2014
Forza Palestra, 24.08.2010

O novo "Maracanazzo"
Paulo Calçade, ESPN (09.12.2010)

E seguem destruindo o futebol...
Eduardo Goldenberg no Buteco do Edu (02.12.2010)

O meu Maracanã e o Maracanã dos proxenetas
Lúcio de Castro, ESPN (26.08.2010)



A foto acima, do blog do Paulo Calçade, mostra a alma do Maracanã sendo removida a cada dia, a cada pedaço de cimento que é retirado da arquibancada e da antiga geral. É a prova de um crime sem precedentes. Dirigentes inescrupulosos, a arquiteta vagabunda, Teixeiras, Havelanges, empreiteiros oportunistas, velhos que não viverão para ver a destruição de um templo sagrado, jornalistas esportivos que não pisam em estádios, os idiotas da modernidade, são todos cúmplices.

10 comentários:

Sylvio Toshiro disse...

Barney, eles já tinham tirado um pedaço da alma do Maracanã quando deram fim a geral...
Agora, pelo que eu vi, matarão de vez o velho Maior do Mundo...

Dniel disse...

post em boa hora...... e perfeito como sempre!!!!!

Luan disse...

Concordo em tudo que vc disse.
E o pior é q eu nunca tive a oportunidade de conhecer o Maior do Mundo antes desses vagabundos o terem matado. é triste

AVANTI PALESTRA!

Paulo disse...

Reacionário, como sempre.

Fábio Niterói disse...

De estádio para 200 mil pessoas, a arena para 76 mil consumidores. Sepultaram a história viva de cimento. Será que vão tirar também a estátua do Bellini?

Anônimo disse...

quer uma foto mais triste do que esta?
entao veja o que está acontecendo com o Palestra!!!
http://www.lancenet.com.br/palmeiras/WTorre-gasta-milhoes-Arena-irreversivel_0_400759992.html

abs,
Porco Careca

Luiz Pattoli disse...

Rodrigo, vc tá acompanhando o trabalho do pessoal da Associação Nacional de Torcedores? é bem interessante!Caso não tenha visto: http://www.youtube.com/watch?v=XUsYObVtc5I

Anônimo disse...

mano e sobre a unificaco dos titulos??? nao vai ter post?
[]s

Forza Palestra disse...

Sylvio
É exatamente isso.

Paulo
Argumente, por favor.

Fábio Niterói
Não duvido de nada, cara. Vale tudo em nome da tal modernidade dessa gente.

Porco Careca
Não consigo nem pensar nisso. Cada vez que vou ao clube fico mais inconformado.

Pattoli
Tenho acompanhado sim. É uma boa iniciativa. Valeu!

Anônimo
Tava de férias. Mas tá lá no alto o post.

Cesar disse...

Mais um post perfeito!!

Não ao futebol moderno!!