06 dezembro 2010

Viva os pontos corridos

Antes da despedida deste ano maldito, um post sobre o encerramento daquele que foi um dos mais desagradáveis entre todos os modorrentos Campeonatos Brasileiros de pontos corridos. Reforço meu ódio incondicional por esse sistema de disputa e, em atenção aos meus leitores, deixo aqui as indicações para textos anteriores que contemplam quase todos os meus argumentos contra esta praga do futebol moderno. Vejamos:

A desmoralização dos pontos corridos (30.11.2009)

O que nós perdemos (03.09.2009)

Sobre pontos corridos e distorções (04.11.2008)

Deixarei para o próximo post (o último do ano) todos os comentários sobre Palmeiras. O debate que se faz necessário agora é outro e eu tentarei ser breve:

1. O 6-3-3 foi uma balela inventada pelo marqueteiro do mal e levada adiante pelos alienados leonores, como uma praga propagada por criaturas que nunca antes pisaram em um estádio de futebol. Estava bem de acordo com o público-alvo, a geração vitrine. Dois anos depois, outra torcida desta capital, logo aquela que se diz diferenciada, também caiu na lábia de publicitários idiotas e inunda a internet com a tal hashtag #maiorqueissotudo. Mais uma falácia, em especial porque criada não pela torcida, mas por marqueteiros de uma certa marca esportiva. Pior: algumas das criaturas que despejam a expressão supostamente de efeito nunca botaram os pés em um estádio, tampouco fizeram algo pelo clube que dizem amar. Nego 'comprou' o discurso de uma empresa e passou adiante (por sinal, acontece o mesmo com a bandeira que sobe no tobogã, certo?). Onde foi parar a diferenciação gambá?

2. Ah, quer dizer então que os gambás vivem do clube e não de títulos, é isso? Pois é então que sou obrigado a voltar à história do monopólio do sofrimento. Sem me aprofundar, mas à luz daquele debate, direi apenas o seguinte: tal frase já foi dita antes por torcedores do Palmeiras e, acredito, por gente de outros clubes, e não tem nada de criativa. Viver do time e não de títulos é pressuposto de qualquer torcedor de futebol, e não configura a diferenciação tão desejada - e nunca alcançada - por esses caras. Todo torcedor deve viver do seu clube, e quem pensa o contrário é um pária no mundo do futebol.

3. Por fim - e pra encerrar essa pataquada -, me sinto no dever de dizer que nenhuma outra torcida vive tanto do seu clube quanto a da Ponte Preta. Porque, afinal, se vivessem de títulos, estariam todos mortos por absoluta falta de recursos.

4. Tem nego aí que precisa pensar um pouco (e só um pouco mesmo) antes de escrever certas merdas.

5. Aliás, nego precisa parer de se fazer de vítima e de se iludir com falácias retroalimentadas por eles próprios. Quando qualquer grande clube é derrotado, seus torcedores são vítimas de piadinhas, ofensas, "chupas" e o escambau. Acontece com todos os grandes. Ninguém tem compaixão pela dor alheia e isso faz parte do futebol. Chega de buscar diferenciação onde não existe e de querer ser maior do que é. Isso beira a insanidade.

6. Aqui o futebol é levado a sério e não há espaço para piadas ou qualquer tipo de graça. Mas o futebol agradece pelo desfecho do BR-10. Fica aqui um breve "Chupa!".

7. Parabéns aos defensores dos pontos corridos. Foi um campeonato emocionante, não houve nenhuma suspeita, não se desvirtuou o sentido dos jogos, não houve 13 clubes que entraram em campo sem vontade na última rodada e o campeão ainda pôde dar a volta olímpica com a taça. É brilhante! Vocês estão todos de parabéns.

21 comentários:

Rafael disse...

Brilhante pilantra!

Gambá tá com síndrome de bambi...e o carão que o presidente analfabeto gambá passou no evento da CBFH beirou o ridículo.
Por mais que ele tenha falado uma verdade, o papel de otário foi impagável!

Até 15/01!

abs

Néspoli disse...

1 - Quando vão voltar com o mata-mata ??

2 - Quando os marqueteiros vão perceber que não é dessa forma que eles vão ganhar dinheiro, que é o que eles querem.

3 - Quando será que o futebol voltará a viver no Brasil ??

4 - Quanto a geração vitrine, esquece vão voltar ao ostracismo

Abs e pena que é o ultimo post do ano

Ricardo disse...

"8. Parabéns aos defensores dos pontos corridos. Foi um campeonato emocionante, não houve nenhuma suspeita, não se desvirtuou o sentido dos jogos, não houve 13 clubes que entraram em campo sem vontade na última rodada e o campeão ainda pôde dar a volta olímpica com a taça. É brilhante! Vocês estão todos de parabéns".

nao preciso dizer mais nada...paragrafo perfeito!

abs

Marcos disse...

Hum... deixa eu entender...
Você tá se doendo porque a torcida do corinthians continuou apoiando e mantendo sua paixão pelo clube mesmo na derrota?

iauhaiuah to rindo mt!

Forza Palestra disse...

Tá rindo do que, otário?

Você leu o post e não conseguiu entender do que se trata, é isso? Também não conseguiu estabelecer a relação entre isso e a história do monopólio do sofrimento?

Aí, meu caro, eu já não posso fazer nada. Fique aí rindo à toa.

Anônimo disse...

Cara, imagine um time que não ganha absolutamente nada de relevante, já faz mais de uma década (sim, você acertou, estou falando do decadente Palmeiras.
Essa grande seca que paira sobre os lados da Barra Funda, é causada em grande parte pelos dirigentes de merda que vocês tem, o que não é uma exclusividade suína, agora pense caso um dia seu time volte a ganhar alguma coisa(sei que é difícil imaginar isso, mas tente mesmo assim), não há dúvidas que o "marquetin" palestrino tentará explorar isso de uma maneira nojenta e inescrupulosa, ainda mais devido os anos de fila, algo que não aconteceu antes, porque a última vez que vocês ganharam algo de significativo, esses marqueteiros ainda não haviam se estabelecido no mundo futebol. Portanto meu caro, não pense que seu time estará imune a isso, se hoje ele está, é devido unico e exclusivamente a sua incapacidade de ser vencedor.
Lucas

Anônimo disse...

mudando um pouco de assunto, pq a porra do fluminense está sendo chamado de tri-campeão sendo que o primeiro dos titulos foi a bola de prata de 70? O Palmeiras não teria que ter os titulos reconhecidos como brasileiro tb?

é uma coisa besta,mas me chamou a atenção.....

abs,
Porco Careca.

Sylvio Toshiro disse...

Entendo que o fato de termos 3 times disputando o título ao final do campeonato, mesmo com as questões de arbitragem, de times desmotivados, etc, mais ajuda do que prejudica o campeonato por pontos corridos, ou roubados, como queiram.
A verdade é que para a dona do futebol brasileiro (leia-se Globo)foi fantástico. Ela tinha jogos de times para todas as praças importantes. Podia transmitir o jogo dos gambás para São Paulo, dos bambis cariocas para o Rio, e se bobear (acho que não o fez, mas não tenho certeza) Cruzeiro para Minas, Vitória para a Bahia e Grêmio para o RS.
E aqui é que está o drama, enquanto for lucrativo para a Globo, ou para a próxima detentora dos direitos de transmissão, não vão mudar a fórmula.
Por mais paradoxal que seja, se tivessemos vários campeonatos com o campeão decidido a 3 ou 4 rodadas, isso sim seria um grande motivador para se repensar a fórmula do campeonato.
Quanto as questões de marketing, é óbvio que todos os times hoje repetem essas ações caro Lucas, o problema apontado pelo Barney é a torcida começar a acreditar nessa patacoada...

Anônimo disse...

Sylvio, a questão é que a sua torcida, também compraria as bobagens vendidas por estes canalhas do mundo do marketing, vide as camisas verde limão
Lucas

Sylvio Toshiro disse...

Caro Lucas, a questão não é comprar ou não, mas sim começar a se achar diferente por causa de campanha de marketing.
Entendo ser esse o ponto levantado.

Forza Palestra disse...

Lucas,
Vamos lá, de uma vez por todas:
Marqueteiros são criaturas desprezíveis. Ponto. Os que criam slogans idiotas, os que tentam vender produtos imbecis, os que inventam camisas que nada têm a ver com a tradição do time. Todos. Grande parte desse raciocínio se aplica também aos torcedores que seguem tais inovações sem pensar muito.
O que se discute nesse post é o mesmo que eu já abordei no post sobre o monopólio do sofrimento: trata-se da falácia gambá, de ficar sempre buscando uma diferenciação que não existe. É a tentativa de tomar para si o monopólio do sofrimento ou do amor ao time, é a tentativa de se dizer mais apaixonado que os outros, é a tentativa de tomar para si essa balela de “vivemos do clube”. Porra, todo torcedor vive do seu clube, e não é um discursinho marqueteiro desses que vai mudar as coisas. É isso que está em jogo, meu caro. Só isso.

Ulisses disse...

Barneschi,

A única coisa que fica clara é que os gambás estão cada vez mais parecidos com a escória bambi, o que, pelo menos pra mim, é motivo de orgulho, visto que nós, por maior que sejam as tentativas marketeiras, jamais nos rendemos a tal submissão!

Você não vê a torcida do Palmeiras sair gastando palavras alegando ser melhor do que os demais.

Somos apenas e tão somente Palmeiras, por isso o meu orgulho nunca acaba!

Abs!

Anônimo disse...

Salve, palestrino... como você mesmo disse, se todos os pontepretanos, como eu, dependessem de porra de títulos para viver, estaríamos todos no quiabo, e sem baba. Torcedor de grife não entende o que é disputar um campeonato em "igualdade de condições" contra quem recebe verba de: Clube dos treze, rede bobo, fpf, cbf e o cacete a 4.
O hipócrita-mor Juca Kfouri vive esculhambando a fórmula que ele próprio ajudou a incutir no campeonato, esse FDP quer mais é que os times que não os das capitais se explodam, por ele, o Brasileirão seria uma espécie de NBA,sem acesso nem descenso, com direito a hotdog na arquibancada e quetais.
Parabéns pelo blog, desculpe o comentário extenso.Abs

Fabio (não aquele fã da modernidade do Buteco do Edu, kkkkkk)

Marcell disse...

Genial, negoo!!
Faço minhas as suas palavras!

Luiz disse...

Na verdade gambá vive de estrume.

Essa mundiça, que cada vez mais se parece com o pessoal do jd. leonor, fala mais do que faz.

Não são poucos os exemplos dessa raça calada na arquibancada. Libertadores de 2000 é, talvez, o maior de todos.

Time do povo? hahahaha! As outras torcidas são compostas de alienígenas!

Torcida sofrida? Maior lenda de todas! Como pode sofrer alguém que ganha um título de "graça", como em 2005?

Torcida apaixonada? Pelo tamanho que eles dizem ter, era pra ter uma média de público 10 vezes maior. Lembra quantas pessoas tinham num gambá x flamerda no leonor? Detalhe: a mundiça tava pra cair.

República Popular e #maisquetudoisso? Torcida diferenciada? Só se for no marketing!

Se botar no papel, grande parte dos estereótipos que eles inventaram deles mesmos é facinho de destruir todos os argumentos. Para isso, basta eles toparem o debate.

BrunoBatera disse...

Quer dizer q eles vivem de corinthians? Então ñ precisam mais disputar campeonatos. Título? Libertadores? Pra que? Eles vivem do clube. Por que compraram o campeonato de 2010, se título pra eles é secundário. Se eles tivessem ganhado o campeonato, não tinham inventado essas bizarrices. E antes q eu esqueça, chupa gambás!

Marcos disse...

Já comentei aqui e tenho gostado de ler o seu blog. Seus argumentos são bons, principalmente quando fala dessa fascinação dos gambás por se acharem diferentes e "sofredores". Quer sofrer vai torcer pra Portuguesa! Quanto aos pontos corridos duas coisas me chamam a atenção:
1) "Pontos corridos: praga do futebol moderno." ; Me desculpe mas a formula existe já há mto tempo em outros países, desde a formação das primeiras ligas. E no Brasil foi adotada em algumas ocasiões, como por exemplo em 1996 quando fomos campeões paulistas.
2) "13 clubes que entraram em campo sem vontade na última rodada."; Em contrapartida, tivemos 3 equipes brigando pelo título na última rodada.
O problema não é a formula, é a gestão dos nossos clubes, do futebol e do nosso péssimo calendário.
Um abraço.

Forza Palestra disse...

Marcos,
Obrigado pelo comentário. Considerações que eu julgo pertinentes:
1. É claro que os pontos corridos existem já há muito tempo em outros países – e eles inclusive funcionam bem na maior parte dos casos. O que eu discuto é que os pontos corridos são uma afronta à cultura do brasileiro, e isso está nos meus posts anteriores. O Brasileiro sempre ficou marcado pelas grandes finais, e os pontos corridos simplesmente acabaram com isso. É um prejuízo enorme para a cultura do futebol brasileiro. É isso que eu discuto.
2. Apenas uma correção: o Paulista/1996 não foi disputado no sistema de pontos corridos. O regulamento previa dois turnos distintos, com os campeões de cada um deles se enfrentando em uma final. Acontece que o Palmeiras destruiu todos os rivais, venceu 27 de 30 jogos e ganhou o primeiro e também o segundo turnos, eliminando a necessidade de uma decisão com o vencedor do returno.
3. A bem da verdade, e já te dando um contraponto, o Paulista/1994 foi disputado em pontos corridos, e o Palmeiras venceu com uma rodada de antecedência, em uma campanha com 20 vitórias, 7 empates e apenas 3 derrotas.
4. Na boa: pra mim só um clube entrou brigando pelo título e foi o Fluminense. Ele só perderia para seus próprios erros. Os outros dois clubes não brigavam pelo título, uma vez que nada podiam fazer para chegar ao título (a não ser esperar pela ressurreição de um rebaixado Guarani). A meu ver, a briga por um título só existe quando os dois melhores clubes se enfrentam frente a frente. Só assim.
Abraços

Cesar disse...

Se não tivéssemos os pontos corridos classificaríamos em oitavo e seríamos campeões com o Felipão destrundo no mata-mata, assim como quase aconteceu em 97!!

A "justiça" que a imprensa prega nos pontos corridos eh relativa, bater nessa tecla a td momento desmerece títulos como o do Santos em 2002 por exemplo, que se classificou estando senão me engano em oitavo...

Forza Palestra disse...

Cesar,

O Santos de 2002 se classificou em oitavo, na última rodada e devido a uma derrota inesperada do Coritiba. Aí foi pra cima dos bambis, o primeiro colocado. Meteu 3 a 1 em casa e 2 a 1 no Jd. Leonor. Aí pegou o Grêmio: 3 a 0 na Vila e 0 a 1 no Olimpico. Veio a final contra os gambás e eles venceram por 2 a 0 e 3 a 2.

Em seis jogos, foram cinco vitórias e uma derrota, com 13 gols a favor e 5 contra.

O que é justo afinal?

Cesar disse...

Barneschi, esse caso do Santos eh a provas mais concreta da justiça do mata-mata em relação aos pontos corridos!!

Aquele time do Santos era melhor que o time desse ano, mas se o campeonato fosse de pontos corridos eles não seriam lembrados como uma grande equipe, ateh hj ngm discute que eles foram merecedores do título mas os defensores dos pontos corridos se esquecem desse detalhe da classificação em oitavo!!

Além de terem tirado de nós as emoções das finais, ele tiraram tbm a possibilidade de times grandes se recuperarem em um mata-mata, como foi o Santos, tiraram a possibilidade das vitórias da camisa mais pesada, como ontem em Avellaneda...

Se não tivessemos pontos corridos jamais teríamos equipes como Paraná e Atlético-PR por exemplo ocupando o lugar de um grande na Libertadores!!