14 janeiro 2011

O retorno. Jogo 1

Em meio à desesperança que inevitavelmente toma conta de uma torcida completamente abandonada pelos incompetentes dirigentes do clube, eis que voltamos amanhã a campo. Por mais que o sentimento seja o de que nada de muito positivo pode acontecer neste ano, é também inevitável ser tomado agora pela ansiedade comum a cada início de temporada.

Já fica desde agora o desejo de chegar o quanto antes ao Pacaembu, reencontrar os amigos, sentir de novo aquele inconfundível cheiro que antecede um jogo de futebol (sim, ele continua, mesmo tendo o nosso prefeito vagabundo proibido as barracas de pernil) e passar o quanto antes pelas catracas do portão principal do Pacaembu. É claro que dessa vez vai faltar o reencontro com a nossa casa de verdade, com os bares da Turiassu, com as alamedas do clube e tudo aquilo que constitui a nossa essência de torcedores de estádio. Começamos o ano um tanto órfãos, é verdade, mas a camisa do Palmeiras vai a campo e nós vamos junto.

É o início de mais uma temporada. Mais algumas dezenas de jogos em casa, outras tantas viagens pelo interior paulista e por outros estados, provavelmente mais derrotas vergonhosas, inexplicáveis e absurdas, daquelas que só o Palmeiras é capaz de alcançar. E também algumas alegrias efêmeras, um grande jogo aqui e ali, gols que ficam para sempre na memória de estádio, mesmo algumas vitórias fora de casa que nos fazem lembrar do gigante que sobrevive à incompetência de um bando de dirigentes inaptos.

O Palmeiras é sempre maior. E nós vamos junto com ele. Sempre e em todos os cantos onde houver Palestra.

Ao estádio municipal!

***

Amanhã: Buim? 17h30?

***

Eu não poderia deixar os meus leitores, muitos dos quais não devem ter o costume de ler outros cadernos que não o de esporte, sem algumas notinhas publicadas hoje na coluna da Mônica Bergamo (Ilustrada, Folha de S.Paulo):

DUCHA GELADA

Uma partida de futebol de garotos de até 11 anos acabou em briga de adulto no Paulistano, o clube mais elitizado de SP. No final de novembro, o time da casa recebeu na sede, nos Jardins, o clube Esperia, de Santana, zona norte. A provocação entre torcidas foi parar na delegacia. O empresário José Corona Neto e sua mulher, a promotora Maria Lia Pinto Porto Corona, sócios do Paulistano, registraram ocorrência no 78º DP. Lia teria levado um soco no rosto, cortado o lábio e quebrado um dente. "Estavam xingando as crianças de "viado, bicha". Quando falei "vamo [sic] manter o nível", uma senhora interpretou que eu disse que ela era baixo nível", diz a promotora.

CARTÃO VERMELHO
Segundo o BO, Corona Neto teria provocado a torcida adversária. "Ele disse que nós éramos uns pobretões da zona norte", conta a advogada Cláurea dos Santos Chalian, mãe de um jogador do Esperia, que venceu a partida por 1 x 0. Os visitantes dizem que entraram pelos fundos do Paulistano e ficaram sob a mira de seguranças.

NO RINGUE
Áurea Monteiro dos Santos, 70, é apontada como a agressora de Lia. A septuagenária teria dado um tapa na promotora, reagindo ao ser chamada de "velha esclerosada". Corona chegou a ser suspenso pelo Paulistano.

***

Paulistano. Sabem a que outro clube isso remete? E há alguma coincidência no fato de termos envolvida na história uma promotora? Onde está numa hora dessas outro promotor, o doutor Paulo Castilho, sempre diligente e comprometido com os interesses do povo? E aí, Castilho, como fica isso? E o Estatuto do Torcedor? E as suas entrevistas? E a sua indignação?

16 comentários:

Gabriel Manetta disse...

se fosse um torcedor homem, em uma arquibancada, seria chamado de vagabundo, vandalo, marginal travestido de torcedor e outras coisas mais....

Blog do Meu Saco disse...

Eu quero dar um beijo nessa septuagenária porreta.

Sylvio Toshiro disse...

Cara, Paulistano e SPFW são farinhas do mesmo saco. Aliás, a origem do segundo esta diretamente relacionada com o primeiro.
Quanto ao jogo de amanhã, Buim as 17:30 certamente!!!

Gabriel disse...

Eu sou de santana e já acho os caras do Esperia uns playboys!! hahaha

Mas nessa mandaram bem! representaram a ZN.

João disse...

Agora, o Castilho e o Capez deveriam lutar para banir dos clubes paulistas as mães, as tias e as avós dos garotos que frequentam as escolinhas de futebol. Nada mais justo, não?

Abraço.

Bruno Ricardo disse...

Ficou sabendo do Pierre??? Magari o ano já não comece com decepções... Ótimo ano e que teus textos continuem armando meu espírito para os jogos...

Anônimo disse...

João disse...
Agora, o Castilho e o Capez deveriam lutar para banir dos clubes paulistas as mães, as tias e as avós dos garotos que frequentam as escolinhas de futebol. Nada mais justo, não?

Abraço. (2)

rsrsrsrsrsrs
certeza

Capelini

Marcel MV disse...

Ahahahahah, fantástico... se ta jogando do outro lado é viado filha da puta msm e não tem história tio...

17:30 no Buimmm...

Abs

Cesar disse...

E lá vamos nós para mais uma temporada!!

Com relação a briga no Paulistano, engraçado que a mídia não divulga né, se fosse no Palmeiras ou no Corínthians sairía em todo lugar e ainda iam arranjar um vizinho do primo do irmão do agressor que é de torcida organizada!!

Daniel disse...

bom jogo hoje mano!!!!! eh nois!

Forza Palestra disse...

Ah, esses promotores públicos... não se salva um!

E a elite é o que existe de pior neste país.

Craudio disse...

Viva a Zona Norte! Viva dona Aurea Monteiro do Santos!

ALGUEM disse...

Essa Velha já tem 70 anos e não toma vergonha na cara !!!!! sempre foi barraqueira e continua igualzinho !!!! uma mulher de 70 anos que agride uma PROMOTORA não é uma MULHER é um bicho ! TOMA VERGONHA NA CARA DONA AUREA !!!!!1

Anônimo disse...

Sabe o que é pior, ninguém sabe da história, mas adora dar opinião.

E seu disser para voces que o envolvido na confusão é sócio do Palmeiras também e é palmeirense doente, e louco por futebol, voces mudariam suas opiniões?

E se eu disser que a mulher tomou um soco e não um tapa, porque estava pedidndo para o pessoal parar de chamar crianças de 11 anos de um monte de coisas, voces mudariam de opinião?

Anônimo disse...

eh uma falta de consideração oq vcs dizem sem ao menos saber, a senhora Lia nao merece ser criticada por voces , que nem ao menos sabem quem eh ela e oq aconteceu, e eh examente o que nosso amigo acima disse, Lia foi agredida por uma velha no rosto, com um soco, quando foi pedir respeito. entao saibam melhor das coisas antes de sair falando

Barneschi disse...

As credenciais da sr. Lia dizem exatamente o tipo de pessoa que ela é. Ficou barato.