07 junho 2011

Romário e a guerra perdida


Já fui 707 vezes a estádios. Fui só uma vez a um jogo da seleção brasileira. E fui não pela seleção, mas pelo jogador que teve aquele duelo em sua homenagem. Fui ao Pacaembu na noite de 27 de abril de 2005 porque aquela foi a última atuação de Romário com a camisa amarela. Não que a seleção faça algum sentido para mim nos dias atuais, mas os tempos de Romário foram outros.

Se Ronaldo é fenômeno, Romário é deus. Romário é tão maior que Ronaldo que nem dá para estabelecer um parâmetro de comparação entre os dois. Romário foi maior em campo e fora dele. Romário foi o símbolo de uma época perdida. Romário venceu uma Copa sozinho. Romário foi monstruoso. Romário foi o representante máximo de uma geração. Romário foi autêntico.

Pacaembu, 27 de abril de 2005. Não faz tanto tempo assim. Mas foi antes de o futebol brasileiro ter sua morte decretada com a confirmação da Copa/2014. Foi antes de assassinarem o Maracanã, foi antes de o "Padrão Fifa" nos tomar de assalto, foi antes de os velhos malditos tomarem conta de tudo.

Romário disse adeus em 2005, e com ele se foi uma época.

A arquibancada naquela noite custou R$ 10. Repetindo: 10 reais. Eu, então estudante, paguei míseros R$ 5 por um ingresso de arquibancada. Foram à cancha municipal 36.235 pagantes, proporcionando uma renda de R$ 375.897.



Apenas seis anos se passaram, e os ingressos sofreram um reajuste indecente, obsceno, absurdo. Passaram de R$ 10 para R$ 150.

A arquibancada foi estuprada. Não existe mais público, mas plateia. Não há mais geral, o que existe é setor VIP. Nada de bandeiras ou faixas, mas uma balada foi montada onde antes era arquibancada. Cantos escolares surgem aqui e ali, uma música de vôlei é só o que sai das gargantas de nego que deixou R$ 150 na bilheteria. Não é mais esporte; é entretenimento para boçais. O marketing tomou conta de tudo. Roubaram o futebol do povo.

Perdemos a guerra.

18 comentários:

Binóculo Verde disse...

Simples, duro... poético!

Muito bom!!!

Alexandre Silva disse...

Cara

APLAUDO DE PÉ esse post! Sensacional!

Ricardo disse...

aquele 4x3 foi de foder tudo...mesmo com a nossa derrota é dificil nao reconhecer a genialidade de um monstro! o baixinho é foda!

Anônimo disse...

Também sou torcedor de só um jogo de seleção...final dos anos 70, Pacaembú, uma das despedidas do Pelé, nem lembro qual o adversário, para entrar no estádio ainda tinha a manha (era moleque, uns 13, 14 anos) de pular ali por trás da passarela que leva ao Tobogã e cair pra dentro do estádio... repleto de bandeiras.. e de vários times além da do Brasil! De resto é acompanhar o definhamento inexóravel do futebol como gostava de ver, por ser morador próximo do Pacaembú assisti a muitos jogos alén do nosso GLORIOSO Palmeiras, cansei de ter o prazer de xingar jogador dos gambás, bambis e peixes junto com os torcedores deles..mal sabiam! Lembro de 3 jogos em especial: Gambás x Juventus, gol de bicicleta do Silva, Gambás contra não sei quem, nosso ex-Jorginho sendo chamado de pé-frio o jogo todo e aquele jogo fantástico onde a torcida bambi hostilizou o narigudo mau-caráter e foi ao estádio vestindo camisetas amarelas e jogando pipoca nos jogadores... coisas sensacionais!
EnricoVerde

Anônimo disse...

Nunca fui ver a seleção. Foda-se a seleção. Eu sou Palmeiras!. Mas para minha geração, nascidos em 82 o Romário foi o melhor jogador brasileiro que vi jogar. De todos que eu vi no mundo só perde para um: Diego Armando Dios o homem que fez Napoles chorar.

Habemus Dom Diego. Muito melhor que todos que já existiram.

Avanti Napoli. Vafancullo bastardos interistas putanos!

Casselli o Carcamano

Anônimo disse...

Concordo com tudo!
Esse "jogo" de ontem não foi futebol. Foi um evento privado! Um evento privado praticamente exclusivo da Globo. Naquele jogo mencionado por vc (despedida do gênio Deus Romário) tivemos a oportunidade de ouvir a torcida xingar o boçal do Galvão. Dessa vez não, ouvimos gritinhos de alienados do futebol!

Leonardo disse...

É lamentável o quadro atual, cada vez mais nos tiram o verdadeiro futebol.

A Seleção pra mim nunca foi algo patriótico, estaria mentindo se dissesse que um dia comemorei um gol da Seleção. E ver o Pacaembu tomado por 'torcedores' de R$150,00, faz-me ter ainda mais nojo.

Como se algum brasileiro tivesse orgulho e amor pelo seu país...

davi disse...

E pensar que o baixinho quase jogou o mundial pelo Palmeiras!
Será o aconteceu? Vc tem alguma informação sobre isso, Barneschi?

Luigi SEP 1914 disse...

Morei fora muitos anos e TINHA muito orgulho de ser brasileiro. Mas esse orgulho foi acabando assim que voltei pra cá. Dizem que o povo brasileiro e batalhador, sofredor, mas na minha opinião, brasileiro é aproveitador! Quer sempre tirar vantagem em tudo, nunca está errado e as pessoas que tem poder pra mudar a nossa situação usam esse poder pra oprimir e intimidar os outros...

Romário é um grande, mas Deus só existe um: Diego Armando Maradona, el D10S!

Luan disse...

Aquilo ontem realmente foi uma palhaçada. é qualquer coisa, menos futebol. É só ver a comparação da despedida do Romário. E pra mim Romário foi melhor q o traveco gordo. Muito melhor! Mas nenhum dos dois chegaram aos pés de Evair o Matador!

AVANTI PALESTRA!

Carlos Henrique disse...

Sensacional!
Disse tudo brother. Sou fã do futebol que um dia o Ronaldo jogou, mas não tem discussão quando o assunto é Romário ou Ronaldo. O baixinho é realmente muito maior que o gorducho.

Abraços.

Marcel MV disse...

Barneschi, esse tbm foi o unico jogo da seleção que eu fui e pelo mesmo motivo. Só isso. Vale lembrar que o tobogã custava miseros 6 reais e a meia era 3...

Romário é o cara...

Luan disse...

Você sempre fala que o futebol vive no Uruguai, entretanto hoje eu assisti o segundo tempo do amistoso e se ouvi a torcida por cinco minutos foi muito. Lamentável!

Fábio Niterói disse...

Dizem que o Casagrande chorou de emoção ao falar ontem sobre o Gordo, na transmissão das Organizações Globo.

O cara jogou nos gambás e nos bambis, adora estuprar o Palmeiras nos pseudo-comentários que faz ao vivo, e ainda me faz mais essa monstruosidade. De terno.

Debilidade mental tem limite. Quem gostou do show, que me desculpe.

Anônimo disse...

Olha esse santos que piada:


Tobogã: R$ 60,00 (meia R$ 30,00)
Arquibancada: R$ 120,00 (meia R$ 60,00)
Cadeiras laranjas e mangas: R$ 220,00 (meia R$ 110,00)
Cadeiras azuis: R$ 660,00

Luan disse...

DA LHE VASCO GRANDE CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL! ESSA ENGANAÇÃO DE CORITIBA QUE SE CONTENTE EM SER A MERDA QUE É E SEMPRE FOI E SEMPRE SERÁ! E QUE O GRANDE VASCO VOLTE AO SEU LUGAR DE CAMPEÃO!

AVANTI PALESTRA!

Guilherme Moreira disse...

Disse tudo. Sensacional!

Kent disse...

A realidade é dura, mermão. Mas, infelizmente, time sem plateia não vive. Torcida que paga preço de geral, torce pelo Juventus da Mooca.