08 dezembro 2013

Forza Palestra, o espólio

Antes de tudo, é necessário registrar o devido agradecimento a todos os cento e tantos comentários de leitores do blog no post anterior, o mesmo se aplicando às dezenas centenas de mensagens que chegaram por Twitter, Facebook, e-mail, telefone ou mesmo pessoalmente. É uma enorme satisfação saber que o blog tinha assim tamanha relevância para um público tão expressivo.

Por difícil que seja, chegou o momento de, conforme prometido, entregar a segunda parte da despedida. Igualmente complicado é selecionar, entre quase 1.500 textos, aqueles que melhor traduzem o espírito do “Forza Palestra”. Tentei fazer isso, mas é certo que algumas contribuições relevantes terão escapado. Fica, portanto, aberto o espaço para as sugestões dos senhores. Com base no que vier, posso depois fazer os complementos no post mesmo.

Deixo-os, pois, com o espólio do “Forza Palestra”. Não saberia precisar se o que os senhores encontram a seguir é o que houve de melhor por aqui. Talvez seja, talvez não; certo mesmo é que trata-se, por fim, de um compilado dos princípios e ideias que esta página defendeu ao longo dos últimos anos. A saber:

"O país do futebol?" 
Porque o Brasil pode ser o país de muitas coisas, mas o futebol certamente não está entre elas. Esta série, que perdurou heroicamente durante todo o ano de 2011, teve 40 capítulos, com 287 vídeos (e 12 fotos) de 55 países: Alemanha, Argélia, Argentina, Áustria, Bélgica, Bolívia, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Chile, Chipre, Colômbia, Coréia do Sul, Costa Rica, Croácia, Dinamarca, Egito, Equador, Escócia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Grécia, Guatemala, Holanda, Honduras, Hungria, Índia, Inglaterra, Irã, Irlanda, Israel, Italia, Japão, Lituânia, Malásia, Malta, Marrocos, México, País de Gales, Paraguay, Peru, Polônia, Portugal, República Tcheca, Romênia, Rússia, Sérvia, Suécia, Suíça, Turquia, Ucrânia e Uruguay. Há algumas indicações que eu reputo como memoráveis, mas são muitas, e seria por demais injusto fazer distinção entre elas. O resumo de tudo, com a respectiva indicação para cada capítulo, pode ser conferido neste link.

"Estadio Palestra Italia" 
Há uma série consolidada, "Turiassu, 1840", que recolheu memórias aqui e ali da nossa casa. Foram 20 capítulos e há pelo menos mais uma meia dúzia no campo das ideias - serão todos aproveitados no livro que está por vir. Há ainda uma infinidade de textos outros sobre a nossa casa, e eu procurei listar eles todos aí na barra lateral, na seção "Palestra Italia". De todas as reminiscências aí contidas, eu destacaria os capítulos 1, o 2, o 3, o 8 e, em especial, o 14.

Campanhas comentadas
Do Paulista/1993 à Copa do Brasil/2012, foram resenhadas algumas das principais campanhas do alviverde nas últimas duas décadas. O jogo a jogo, um pouco da conjuntura de cada período, os destaques, curiosidades, vídeos etc. Eram posts sempre muito trabalhosos, mas que traziam à tona ótimas lembranças. Também aí do lado.

Além das campanhas comentadas, houve posts voltados para um único jogo (ou gol), dos quais eu me permito destacar a vitória sobre o Guarani no Brasileiro/1994, gol mágico de Evair pelo Paulista/1992, as sextas-feiras de 1999, esta pintura de Edmundo e as breves homenagens a um valoroso jogador daqueles anos todos e a Oséas, um herói pouco lembrado.

À luta
Antes de cada jogo decisivo, era comum que este blog convocasse a torcida para a batalha que estava por vir. Das dezenas e dezenas de textos com esse teor, gostaria de colocar este aqui em evidência - e, na sequência, o pós-jogoEste aqui, antes de ir para a minha quarta e última despedida do estádio Olímpico, também vale muito a pena. O mesmo se aplica às convocação para as batalhas redentora de Barueri e do Couto Pereira, em 2012. Também a esta aqui, dias antes de seguir para Recife. E, entre infinitas possibilidades, os posts de antes e depois dos duelos pela Libertadores deste ano: este, para além de convocar a torcida para a batalha contra o Tijuana, tem o mérito de reunir todos os textos da fase de grupos e este outro traz o desfecho da nossa participação.

As grandes derrotas
Mesmo os retumbantes fracassos dos últimos tempos renderam posts que merecem a posteridade: este e mais este sobre o rebaixamento do último ano e três textos (1, 23) sobre a absurda perda da Sul-Americana/2010. O segundo em particular, "Uma torcida que não tem time", resume boa parte de nossas aflições recentes: "Resta saber até quando vamos confiar na grandeza do time e até quando vamos acreditar que seremos capazes novamente de pisar na cabeça dos times pequenos em vez de sofrer humilhações em casa." Via de regra, muitos dos textos anteriores e posteriores encerram a sensação de um Palmeiras habituado à arte das derrotas absurdas. Tipo isso aqui. Se quiserem, dá para buscar outros textos referentes a esses grandes vexames nos dias seguintes a cada jogo.

"On the road" 
Não que tenha sido propriamente uma série, mas foram muitos os textos sobre a experiência de ser um visitante (quase sempre indesejado) em canchas pelo Brasil afora - e por outros países também. De todos, eu destacaria o que deu origem à série, desde Porto Alegre. Mas há ainda um sem número de textos que cumpriram a mesma função ao longo dos anos. A mesma Porto Alegre, por exemplo, rendeu também outros dois grandes post, este e o da vitória por 2-0 na semifinal da Copa do Brasil de 2012. Que nos conduziu a Curitiba, palco de uma conquista inesquecível.
Outras recomendações: La PazSucre, Montevideo, Fortaleza, RomaMadridVerona/Bologna/Napoli/Amsterdam/Paris/Bruxelas, Pacaembu, Recife, Belo Horizonte, Avellaneda... sério, é melhor eu encerrar por aqui. Para quem quiser algo específico, basta procurar os dias seguintes às grandes vitórias (ou derrotas) fora de casa.

Pontos corridos, o refúgio dos covardes 
Sobre esta aberração que aflige o futebol brasileiro nesta última década (não é coincidência que o esporte tenha chegado ao estágio atual), escrevi uma série de posts. Vou aqui indicar estes quatro:
A desmoralização dos pontos corridos
Sobre pontos corridos e distorções
O que nós perdemos
Viva os pontos corridos

Como o assunto é regulamento, vale registrar a oposição à maldita regra do gol fora de casa. Em dois posts, aqui e aqui.

Argentina/Uruguay
Temática recorrente neste blog, o futebol dos países vizinhos rendeu muitos ótimos posts e mesmo matérias em outras publicações. Como estes três, originalmente escritos para o inestimável Impedimento:
Grandeza perdida em Caballito (sobre o Ferrocarril Oeste)
Dois velhos amigos e uma carta (do Centenario para o Maracanã)
O tempo, a história e a glória (sobre Ponte-Lanús)
Ou como a matéria que eu escrevi para a Placar em setembro de 2010 - e que rendeu, na sequência, um guia informal para quem os interessados uma maratona de futebol na capital argentina. Ou como esta outra matéria que a revista VIP publicou em fevereiro de 2013. Também como os 40 capítulos da série "O país do futebol?". E, por fim, um pouco da diferença de conduta das autoridades de cada país a epopeia da hinchada do San Lorenzo para "volver a Boedo".

Livros sobre futebol
Foram 21 indicações. Como este país confere pequeno destaque à literatura sobre futebol, boa parte é de obras internacionais. Gostaria de comentar outras tantas, mas faltou tempo. Para conferir os indicados, o caminho é o mesmo: a barra lateral.

"Geração Winning Eleven"
Esta ficou tão anacrônica quanto o nome, mas ainda diz muita coisa - e traz ótimos (não-)exemplos de como o futebol vai se fragilizando a cada nova investida dos canalhas que o pretendem transformar em "bizines". Foram oito capítulos (aí do lado), com temáticas distintas.

Maldita Rede Globo
Tantos foram os textos contra a maléfica rede de TV, mas, se eu tivesse de escolher apenas um, seria este aqui, um bem acabado retrato do mal que esta emissora causa ao futebol. Mas vocês bem podem ficar com este, este, este e mais este ou então com o clássico tributo a Eurico Miranda, que vai muito além ao explorar outras tantas características que tornam o ex-dirigente do Vasco uma figura tão injustiçada quanto saudosa do nosso futebol.

Princípios
São muitos, e estes posts cumpram um papel essencial no sentido de resumir parte expressiva das ideias e preceitos desta página:
Ruptura
Os princípios da arquibancada
Consciência de classe
Consciência de classe (agora sim!)
Sobre direitos adquiridos
Em pé
Resistência
Questão de caráter
"Basta con el Fair Play"
Missão cumprida

Defesa da arquibancada
Sempre foi a maior bandeira deste blog - e não se defendia apenas o nosso lado, mas o de qualquer torcedor da arquibancada. Muitos são os inimigos, e eu não me refiro necessariamente a gambás, bambis ou criaturas assemelhadas, até porque boa parte das batalhas se travou contra gente que eu me envergonho de qualificar como palmeirense. Se nomes eu tivesse de atribuir aos maiores inimigos desta página, eu colocaria Marco Polo Del Nero em posição de destaque - e, claro, Marin, Teixeira, Sanchez e demais associados. Não muito atrás, o STJD e os promotores que tentam aparecer às custas do esporte. Também todos aqueles que tenham se portado como elitistas, defendendo uma ruptura do futebol com o seu caráter popular. O mesmo se aplica a quase todos os dirigentes que se fazem o Palmeiras se apequenar: da dupla Tirone/Frizzo aos covardes da austeridade - em comum entre eles todos, o descarado desrespeito ao torcedor. Nem preciso mencionar os velhos calhordas e decrépitos da Fifa e da CBF. Entre as cidades, Barueri/SP e Prudente/MS. Também a indigência da imprensa esportiva, os clubes itinerantes e/ou de empresários safados, o populismo gambá, os árbitros e tudo aquilo que vem junto com o maldito "futebol moderno". São tantos inimigos e são tantas as causas defendidas por este blog que o que vem a seguir é um catadão de textos diversos:

STJD: por um futebol insuportável e Sobre vagabundos em geral
Sobre gestos e idiotas Os verdadeiros bandidos
O promotor e a coluna social e De novo o aprendiz de Capez
Nosso amigo, o promotor
P.F.S.ROI*, Artigo 1º e Exército da austeridade e Media Training
A Libertadores terminou cedo e Compromisso com o erro
O inimigo está dentro de casa, partes 1, 2, 3 e 4 
"A burrice agora é pública"
Acomodados F.C., Acomodados F.C. (2) e Sobre a Pluri Consultoria
Pela extinção do palmeirense, A arte da incompetência e Amar é...
Como afastar o seu torcedor e A gestão Tirone em quatro atos
O desrespeito em números, Miopia e Uma torcida abandonada
O assalto em números, Política excludente e Carta aos dirigentes
Sobre desinteresse e omissão e A falta que um Eurico faz
Romário e a guerra perdida e Sobre preço de ingressos
Formalidades, Questão de vergonha na cara e Alma palestrina
O bandido do apito, O especialista e Da 1ª à última (sobre PCO)
O respeito ao torcedor e Diretoria x Torcida
A arquibancada vai resistir e O futebol precisa de Eurico
Repeteco (porque o debate sobre elitização vem de longe...)
Del Nero: fantoche do malsem almacensura, e invencionices
Fábrica de factóides A Copa, os leonores e o Padrão Fifa
Mais um pouco de história e Sem trégua
Avanti: 2009, 2009, 2010, 20102010, 2012, 2013 e 2013
Entrevista com Rogério Dezembro
O palmeirense exige respeito e Prejuízo e vergonha em números
Passar bem, Barueri, O risco Barueri, Barueri não! e mais Barueri
Prudente/MS, cidade abandonada e Migalhas do Pantanal
Burrice itinerante, Prudente nunca mais e Prudente, maldita seja!
Assassinos do Maracanã e Até a volta, Maracanã
Pobre Maracanã e Os criminosos de 2014
Monopólio do sofrimento e Sofrimento seletivo
Sobre a Fifa: são tantos, tão dispersos e tão variados que eu não teria como recomendar apenas alguns; se interesse tiverem, procurem no Google por "Forza Palestra" Fifa

Textos aleatórios (mas extremamente necessários)
Ao santo
Crônica de um país às avessas
Falência das instituições
Redskins Nation
A mentira azul
O despreparo das autoridades
Estas são as minhas escolhas - tenho plena convicção de que muita coisa ficou para trás, mas não vou conseguir recuperar o conteúdo de todos esses anos. Encerro, pois, por aqui.

É justo também entender o que mais despertou o interesse dos leitores do blog ao longo dos últimos sete anos. Abaixo, segue a relação dos posts que mais tiveram visitantes (chegando pela URL de cada post e não pelo endereço do blog):















À arquibancada!

21 comentários:

Ettore disse...

Mais uma vez parabéns pelo blog. Ainda não consigo deixar de visitar todos os dias. Eduardo Almeida.

Enrico disse...

Excepcional, sinto falta de visitar o blog e ler os textos sempre cáusticos e diretos, não concordei com todos mas sempre respeitei a qualidade e pontos de vista.
Deixo uma sugestão para que vc Barneschi publique, em momentos pontuais e necessários, sua opinião sobre assuntos cruciais (por ex. a guerra na arquibancada de Joinville na tarde de hoje).
Abraço e sorte,
Enrico

South Park disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
claudio longo disse...

Mantenho o LINK FORZA PALESTRA, em meu computador, pois é obrigatório ler ver e ouvir, tudo que esta relacionado, no mais autentico site do futebol, sem frescuras!

lucas disse...

Bom, nunca apareceu a chance para peguntar, mas só por curiosidade (já que o blog vai acabar), você prefere : Cruzeiro ou Atlético, Grêmio ou Inter, Argentina ou Itália, hahaha abraço, e obrigado por tudo.

SERGIO disse...

Que banco de dados fabuloso sobre o Palmeiras ! Que o livro tenha o mesmo nível. Estou na fila .

Barneschi disse...

Lucas,
Atlético, Grêmio e me abstenho da outra.
Abraços

Luiz Fernando Sanchez disse...

http://www.espn.com.br/noticia/375474_cbf-cria-grupo-anti-violencia-e-convida-deputado-para-presidir-uma-ideia-e-misturar-as-torcidas

Barneschi,olha quem está dando as caras de novo,onde vamos parar

Anônimo disse...

Textos sem prazo de validade, de leitura permanente! À arquibancada, meu caro! Aguardamos o livro! Abraços! Seja feliz!

Anderson Garou disse...

Uma enciclopédia virtual! Mesmo com o fim das atividades deste espaço, não vou deixar de "garimpar" antigos posts primorosos feitos por você.

Avanti ao front e até um dia no Palestra Barneschi!

Daniel Portero disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Portero disse...

Faltou um texto que considero fundamental (muito pelo fato de ter sido o primeiro que li nesse espaço). Fica aqui o meu registro: Jorge, Gennaro e o menino sem alma (http://forzapalestra.blogspot.com.br/2007/11/jorge-gennaro-e-o-menino-sem-alma.html)

Abraço,
Daniel Portero

Anônimo disse...

Esta safadeza que o Fluminense está fazendo com o futebol merece um comentário seu barneschi

Anônimo disse...

porra, mas não seria a despedida?????

ai irmão, fica ou desoculpa a moita

Anônimo disse...

Desoculpa ???

Pedro Galdino disse...

Em pleno centenário? Poderia fazer um especial pela comemoração dos 100 do Palestra. O Blog é muito bom.

Anônimo disse...

Que falta faz... uma pena...

Lucas José Delázari Alves disse...

Depois de jogos como o de ontem faz falta ler seus pos jogo

Geraldo Batista disse...

Cara vai fazer falta ler um texto seu antes do classico de domingo, bem que vc poderia abrir uma e seção

Luan disse...

precisamos de seus posts Barneschi. Por favor volte

César SEP disse...

Forza Palestra faz muita falta...