04 maio 2007

Alma Castelhana



Ouvi, não apenas de um gremista na última quarta, perguntas com este tom: "Mas, cara, o que é essa torcida que não enche o estádio e que não canta em jogo de Libertadores?".

Eram os tipos mais diversos, de gente que veio de Porto Alegre a outros que moram por aqui mesmo. Da SRG, da Jovem, mas, em sua maioria, da Geral do Grêmio, sem identificação por camisa de organizada.

O inconformismo dava o tom.

Para uma torcida guerreira, como a do Grêmio, é inconcebível a postura dos bambis. Tanto quanto é para nós, e nascem daí todos aqueles questionamentos a cada confronto com a bicharada.

Tentei detalhar o histórico daquela gentalha que insistia em atirar para baixo toda sorte de coisas - e até nisso eles foram incompetentes -, mas não sei se ficou claro. Falei sobre a geração aborto, sobre a horda de moleques inconseqüentes que se diz torcida organizada, sobre o perfil dos bambis tradicionais e do recente zé povinho.

Mas os caras não se conformavam.

Comecei então a conversar sobre a torcida do Grêmio, mais especificamente sobre esta nova fase, assumidamente argentina. Um deles foi direto: “Nós aprendemos, não acha? Cara, o que era a torcida do Grêmio antes? Que respeito a gente tinha? Agora é isso que você vê em todo jogo lá no Olímpico...”

E aí, depois de toda essa embromação, chego ao que interessa:

O que é a torcida do Grêmio hoje se não a mais vibrante do país? Mais do que a nossa, mais do que os gambás, mais que a do Galo...

Aos que discordam, recomendo acompanhar o próximo jogo.

Isso se deve exclusivamente à atitude castelhana, algo que vem desde 2005, o ano do ressurgimento gremista.

A torcida do GFBPA deixou de ser brasileira para se tornar argentina.

Cânticos com palavras em espanhol, letras elaboradas, nada de copiar os adversários. Faixas penduradas em qualquer pedaço de muro ou grade, instrumentos de percussão diferenciados, avalanche. Massa uniforme, mesmo jeito de movimentar os braços, disposição. E o essencial: apoio incondicional.

Na última quarta, foram oito músicas durante os 90 e poucos minutos de jogo; nenhuma foi repetida. Além de sair com a roupa impregnada da urina de ratos bambis, ganhei uma bela dor no joelho direito, sacrificado que foi por pular sozinho enquanto o esquerdo ficava apoiado na parte alta dos bancos da geral.

Isso tudo será amplificado na próxima quarta-feira em Porto Alegre.

Cabe observar e aprender.

Alguns dizem que isso é “pagar pau”.

Pergunto: que mal existe em seguir o exemplo daqueles que são bons no que fazem?

E, quando se trata de torcer, não há povo melhor que nossos vizinhos...


***

VÍDEOS E SITES

Recomendo, só para começar:

Geral do Grêmio

Alma Castelhana





30 comentários:

Rodrigo disse...

Exemplos bons devem ser seguidos, sempre!

filipe disse...

Alma é Alma, Palestrino.
Quem tem, tem.
"Só quem é sabe o que é"

Se a torcida do fluminense estranha a passividade bambi, qualquer outra estranhará.
É a pior torcidinha do mundo.

HOLOCAUSTO BAMBI

Barneschi disse...

Do Fluminense? A Iãngui?

Craudio disse...

O problema é a vaidade de alguns dos nossos em assumir que os argentinos, são sim, o exemplo a ser seguido...

Os gremistas conseguiram. E é assim que tem que ser.

Nós - Corinthianos e palmeirenses - estamos cada vez mais precisados de uma união das arquibancadas. Quem sabe assim a gente não extermina os rosinhas?

Rodrigo disse...

Concordo com o japonês...

E Barney, minha impressão ou vc postou o vídeo mais de uma vez? Aliás, vc pode colocar ele no meio do texto...qualquer coisa te explico depois.

Bem vindo à era digital. E, como previsto, o contador não para de subir...

Barneschi disse...

Nem. São três vídeos diferentes. Valeu!
Abraços

ju'83 mv un disse...

Rodrigo,
Acho muito loucas as torcidas argentinas e a do gremio...
mas o Palmeiras, nao tem nada a ver com a argentina... nao da para cantar no Palestra musicas em castelhano, nossa alma é italiana, nao castelhana.
Posso estar errado, mas essa torcida do gremio, parece mais modinha do que realmente uma torcida fanatica.
Parece mais coisa de bambi!!! sei la... é a minha opniao agora, mas talvez eu mude de ideia... sei la...

Barneschi disse...

Faz sentido a sua opinião, Giovanni. Mas, de certa forma, já temos adotado uma postura mais argentina desde o início da década. Vide as músicas todas que o Chaves trouxe. São ou não são argentinas?

Cara, e desde quando o Grêmio foi time de moda? Jamais!

Bambi não tem alma...

ju'83 mv un disse...

Concordo, sao musicas argentinas, e são da hora.
Eu sou paga pau das torcidas argentinas, os caras sao fodas...
mas admito cantar musicas em castelhano no Palestra, nao da... nao tem nada a ver com a gente.
Agora as coreografia são mto loucas... adoraria ver o Palestra assim, mas será q depois nao vai lotar de povinho q nem sabe a história do Palmeiras, so para ficar cantando, pq acha legal, pq chama a atençao na midia... sei la... isso é ridiculo... nao sei, se me fiz entender...

A torcida do gremio, é moda desde de 2005, qdo subiu.
e detalhe, so ta assim, tao grande pq so tem 2 times em porto alegre, e o inter em 2005 nao tinha ganho nada, apenas foi o campeao moral do brasileiro.
Queria ver em uma cidade como São Paulo, com os gamba campeões do rio-sao paulo e do brasileiro, o sfc bi-campeao brasileiro e campeao paulista, finalista da libertadores, os bambi campeao do mundo e brasileiro e ate o azulinho ganhando titulo, o q seria da torcida do gremio.
è modinha sim... é coisa de bambi.

posso estar errado, mas é o q acho...

filipe disse...

Eu discordo. Lá a torcida se movimentou e reergueu o clube - não só o time.
Mais do que na arquibancada, é mesmo fora da bancada que ela é um grande exemplo.
Não tem nada de modinha.
Puro sangre.

O problema aqui nessa cidade é achar que tem que ganhar jogo, título, sempre, toda hora, para "ir ao estádio".

Barneschi disse...

Giovanni,

Por partes:

1. Não disse que devemos cantar músicas em castelhano. O que importa é a postura, e parte disso nós copiamos. Apoio incondicional!

2. A torcida do Grêmio nunca foi de moda. Nem hoje, nem no passado. Sempre esteve entre as mais vibrantes. É sangue na veia também!

mancha z/s disse...

pow mano.... ce colou na gaiola com os panos da MV????

Barneschi disse...

Nada. Fui de civil mesmo, na caminhada tranqüila. Tirando o contato com a sub-raça, fui e voltei de boa.

mancha z/s disse...

mas ai.... tinha muito mancha?????

Zoinho centro/sul disse...

Assisti a alguns jogos dos caras e sinceramente, copiar uma coisa que é boa achu legal, mais cantar em uma lingua que naum seja a sua é pagação de pau sim !!!
Sobre a torcida como um todo, naum consigo imaginar o fim da Mancha, sei que ninguem falou sobre isso, porem com a criação da geral acabaram as torcidas do gremio. E outra opinião própria naum achu legal aqueles monte de trapos que eles levam, prefiro uma bandeira grande e uma faixa.
Por último achu que tudo é faze, naum dizendo que eles são torcida de moda, mais quando estavamos na segunda tb vc se lembra do PAlestra, todo jogo lotado e sempre inovando ( As faixinhas, a maquina de papel picado).

Sei lá minha opinião.


Abraços

Zoinho

Barneschi disse...

Sem dúvida, Zoinho. Só vou destacar uma coisa:

As músicas não são cantadas em Espanol. O que acontece é que as letras são parecidas e a pronúncia acaba puxando. Isso acontece com muitas músicas que a gente canta no estádio, por exemplo.

Pedro disse...

Se fosse pra cantar em outra língua, deveria ser italiano.

Torcida louca é a do Liverpool hein?! Os caras são foda.

Pedro Pellegrino.

MANCHA IPIRANGA disse...

TB ACHI Q A GENTE DEVIA SEGUIR NESSA ATUITUDE MANO.... PRA ACABAR COM OS BICHAS

Anônimo disse...

As torcidas argentinas são foda! River, Rosario, Banfield, Boca, etc.. etc... etc.. até a torcida para a Seleção Nacional deles é diferenciada!

Mas, não vejo pagação de pau nenhuma, já que aquilo que é bem feito deve ser seguido (não imitado), como tudo na vida, devemos nos espelhar nas coisas que são bem feitas.

A torcida gremista nunca foi de moda, falar isso é sacanagem, porque iriamos compara-los com a sub-raça e, convenhamos, perto deles só o cruzeiro.

Outra coisa, o fato da torcida cantar, em castelhano ou apenas com o sotaque, é mais do que natural, já que o Rio Grande do Sul, sempre foi um estado diferenciado do restante do país, suas raízes são muito mais próximas dos hermanos do que de nós.

Por fim, quisera eu, a torcida do Palmeiras se espelhasse na do gremio, ou melhor nas Argentinas, e fizessemos um movimento unificado de toda a coletividade Palestrina apenas voltada para o bem do Palmeiras, ao contrário do que ocorre hoje.

E viva os TRAPOS!

Abraço

Luiz disse...

Eu escrevi o último.

ju'83 mv un disse...

Eu concordo com td que vc estão dizendo... acho mto louco td q as torcidas argentinas fazem... repito os caras são fodas!!!

mas ja que vc falam tanto q a torcida do gremio nao é moda, é puro sangue, me mostrem algo bonito q eles fizeram de 1997 a 2005...
se alguem tiver alguma coisa para contar dele nesse periodo, ai sim, eu começo admite q eles nao sao modinhas...

Ah... mais uma coisa...
td q é bom deve ser copiado, imitado... enfim, deve ser seguido... dos argentinos, dos ingleses, dos italianos... nao dos gremistas... pelamor!!!
Daqui uns anos, toda essa febre de geral do gremio, já era...
alias so começou por causa da avalanche...

Craudio disse...

E o contador dispara...

Esse blog é um sucesso.

E eu avisei, Barneschi. Colocou o contador, a galera começou a comentar. Pressão psicológica é o que liga!

vitor disse...

giovanni, a torcida do grêmio nunca foi de moda...eles não fizeram nd de bom de 97 até 2005 pq as organizadas deles caíram mto nos útlimos anos.

agora me fala, o q a mancha fez de bom dpois da série b???

para finalizar, as hinchadas e as ultras estão anos-luz na frente das organizadas em matéria de torcer...principalmente das organizadas de sampa, q com tds as proibições q vêm tendo estão acabando em termos de torcer.

Craudio disse...

Já que está essa discussão de canta em hindu, castellano, espanhês e o caraio, vocês deviam era cantar tarantella...

Imagina só a porcada com as porpetta na boca, guardanapo na camisa, o dedo tirando catota do nazzo e gritando "funiculi, funiculá"?

Ai que graça!

Chupa, Vitor! Vai gritar gol do Finazzi!

Cria um blog, Luigi! Napoli é uma merda!

Barneschi, pega no meu joystick!

Pedro disse...

Agora que vi os vídeos... realmente é animal.Como é bom ver faixas de Rock na torcida;Ac/Dc,Metal... deve ser o nome da torcida,não consegui ler.O que cansa são sempre essas músicas de pagode,samba e axé nas arquibancadas.

Luiz disse...

Vitor,

Pela primeira vez eu concordo com você!!

Abraço

Luiz disse...

Vale a pena dá uma olhada:

http://www.youtube.com/watch?v=bbY2cLbEl7A

Foi bem diferente do que imaginei e acabei contando ontem.

Abraço

vitor disse...

japones, vo gritar gol contra do finazzi.
ele é jogador pra time pqno...por isso acho q vai dar certo nos gambás, hahahaha.

luiz, vlw ae, agradecido, hahahaahha.
sobre o vídeo, sacanagem. Eu repúdio esse ato do Baros.

sobre os vídeos da geral, o ritmo do 3° é da Directivo, ultra do Sporting.

Barneschi disse...

Giovanni:
Essa gastrite/ úlcera tá te fazendo mal...

Vitor:
O que você quer mais com toda essa repressão que existe? Sei que há muita coisa errada, mas não dá para ficar sempre com esse mesmo discurso...

Craudio disse...

De gol contra eu lembro daquele do Oseas...

Chupa, Vitor!

Cria um blog, Luigi!!!