15 maio 2007

Uma vitória de Palmeiras


O Palmeiras jogou e venceu como o gigante que é.

Vitória maiúscula, digna de nossas tradições.

O palco e o adversário da estréia não poderiam ser mais apropriados.


É de se lamentar, no entanto, que as lembranças pós-jogo sejam agora mais fortes que as do 4 a 2 que nos dão tanta esperança.

Talvez por isso não cabe entrar em detalhes do jogo.

O que importa é estar aqui.

Domingo tem mais, em casa e em paz.

9 comentários:

MANCHA IPIRANGA disse...

AE IRMAUM>... DEPOIS VOU TE LIGAR PRA FALAR AE..... ABS

Craudio disse...

Praga de mãe não tem jeito...

Luiz disse...

Fala Rodrigo,

A cidade é maravilhosa sem dúvida alguma, mas infelizmente, a maior parte dela não é alcançada pela Lei e pelo Estado.

Mais triste ainda, quando o Estado consegue estar presente, já está corrompido pelo sistema.

A pergunta que me faço: Qual perspectiva o povo de bem (a maioria, por mais mala que seja) daquela terra pode ter?

Lamentável.

Abraço

Arthur Virgílio disse...

Realmente há de se lamentar os incidentes pós jogo. Logo na primeira rodada, temos esses casos de violência e torço que terminem por aí.

No futebol, conforme tinha comentado aqui, um tempo atrás. A campanha do Palmeiras vai depender muito de Edmundo e Valdívia, os dois estando bem a equipe pode fazer uma boa campanha. Domingo, eles estavam bem.

filipe disse...

É tragicômica a foto dos mancha sendo revistados na beira da rodovia. Revistados porque se o tiro vinha do morro?

Ah, claro, precisa ter foto para a capa.

Que sejam dos uniformizados, então.

E a culpa não é da puliça que vendeu arma pra traficante. A culpa é dos uniformizados que tentaram escapar de uma zona de tiro.

CARALHO, até quando?

Pegaram um carinha, que estava por ali, junto de tantos outros. Por acaso (devem ter demorado uma hora pra encontrar nos "arquivos") ele tinha ficha.
O resto não tinha.
Mas todos estão nas capas dos "jornais".

Precisamos criar uma defensoria para as Torcidas Organizadas e Uniformizadas, Palestrino.
Passou da hora. Esse tipo de imagem é tudo o que essa MERDA de MP quer.
Abraço

carlão disse...

A lamentar a contusão de Osmar, um dos últimos dos centro-avantes.

vitor disse...

já pensei em um orgão q defendesse os direitos das organizadas, mas pra buscarem os direitos as org. teriam q se juntar, fazerem movimentos juntas, protestos, assim como existe na europa...mas aqui, acho impossivel.

Cacá disse...

Que sufoco, hem??? Graças a Deus vc esta bem...

PS: acho que vc num sabe quem eu sou.. eu trabalho com o Ricardo, seu irmão... tenho entrado aqui há alguns dias (te achei no google, sem querer), mas só hoje comentei...

filipe disse...

Vitor, impossível porquê? Só porque tem (em todas) moleques? Se deixarmos a força parar nas mãos desses moleques é que a coisa desanda mesmo.

As organizadas estão no maior impasse histórico já vivido: a essa altura o MP já conseguiu arrebanhar toda a opinião pública contra nós.
E então na arquibancada serão postas aquelas "bundinhas", não será possível mais pular (alguém consegue exercer a arte de torcer naquele antro de "bundinhas" que é o anti-estádio das meninas?).

O flavio da prado iria adorar...

O problema do orgão que defende as organizadas é que na primeira merda que alguém fizer, mesmo sem a camisa (ou só com uma merda de tatuagem estampada) tudo pode ir por água abaixo.
Puta exercício de controle...