16 maio 2007

Liberdade zero

As cadeiras azuis do Maracanã dão ao estádio um ar mais moderno, europeu até. A visão que se tem de dentro do campo, por exemplo, não deve ser muito diferente daquela que se tem a partir do gramado de um Estádio Olimpico de Munique, por exemplo. Admito: existe uma certa beleza naquela uniformidade de assentos coloridos.

Mas, ao mesmo tempo em que trazem esta nova referência visual, as cadeiras azuis do Mário Filho evidenciam a morte da geral e, o pior, de tudo o que ela representa.

Domingo conheci os tais assentos da platéia inferior (platéia?).

São até simpáticas.

Por alguns bons momentos, admiti a presença delas.

O placar eletrônico do Maracanã se encarregou de desfazer a impressão inicial. Sem meias palavras:

Suderj informa
Torcedor das cadeiras
azuis, platéia inferior:
Por favor, para sua
segurança e conforto,

assista ao jogo sentado.

Então eu percebi que os policiais não só permaneciam à frente das cadeiras, como agiam com firmeza a cada vez que um rebelde torcedor ousava tirar a bunda da cadeira.

Sim, amigos, é proibido ver o jogo de pé.

Como se não bastasse terem revogado o sagrado direito de arremessar chinelos e copos d'água no gramado, agora proibem o órfão geraldino de ficar em pé?

Não demora muito e logo aquelas placas comuns em jogos de tênis serão colocadas à beira do gramado: "O futebol exige silêncio".

Gritar "Gol!"?

Será proibido.

Para nosso conforto e segurança.

7 comentários:

Rodrigo disse...

"Como se não bastasse terem revogado o sagrado direito de arremessar chinelos e copos d'água no gramado, agora proibem o órfão geraldino de ficar em pé?"

É por essas e outras que esse blog é minha leitura diária...hahahah

filipe disse...

Tudo isso só pra preservar a mãe do juiz, tão famosa?...

Quer gritar "GOOOOOL!!!"???
VÁ PRA CASA. FIQUE NO SOFÁ.
gol, hoje em dia, se grita no sofá.

Vão paputaqueospariu, nénão?

E viva aquele que criou a alcunha "bambi" para os sem-alma.
Mal chegou e já causou. E o anão de jardim deu declarações acerca do físico do cara. Preocupado com o "corpo" do homem, sua bicha morfética?

Arthur Virgílio disse...

Putz... a morte da geral foi uma pena. O futebol brasileiro era mais alegre com os personagens do Maraca

carlão disse...

O jogador não pode nem comemorar o gol, que toma amarelo. E por aí vai.

Craudio disse...

Já escrevi sobre a morte dos geraldinos. Quem falou disso uma vez foi o Chico Buarque, naqueles DVDs que saíram ano passado.

O cara quase chora ao olhar praquelas cadeiras azuis...

Mas gritar gol, só depois que a bola entra, filhodaputa!

P.S.: Assisti a Cheiro do Ralo. Magnífico e surpreendente!

Craudio disse...

Viva o Roma! Chupa Luigi!

Barneschi disse...

CHUPA, LUIGI!