27 maio 2009

Carta aos elitistas

"Caros" diretores da S.E. Palmeiras,

O nosso time reserva estreou no BR-09 contra o Coritiba sob os olhares de 19.105 pagantes. Sábado à noite, mas com ingressos a R$ 20. Não era para tanta gente, e só foi assim porque houve bom senso no preço cobrado pela arquibancada. Duas semanas depois, foi a vez de os titulares encararem o SPFW. Clássico. Domingo ensolarado, 16h. E o público, vejam os senhores, foi de exatos 12.000 pagantes. Merecia mais gente, muito mais.

Acontece que o torcedor não foi tratado com o devido respeito. Sem dinheiro no bolso – é fim de mês – e com uma decisão ainda mais cara na mesma semana, o povo não pôde ir. E o Palmeiras pagou caro pela ganância e por um certo ranço elitista que predomina entre tanta gente aí do lado de dentro dos portões sociais.

Caso vocês não tenham se dado conta, é meu dever informá-los: este aí é o público de R$ 40. É um misto entre o espectador qualificado, aquele que exige conforto em troca do direito de consumir, e os abnegados que se esforçam para deixar quase 10% de um salário mínimo na bilheteria. E, a bem da verdade, a tal platéia selecionada nem deu as caras no domingo – vide o percentual de ocupação do Visa e das numeradas. No setor popular – pra quem? –, a concentração era visivelmente maior.

Fato é que nossa torcida não difere muito do restante da população brasileira – felizmente é assim. Portanto, dos tais 15 milhões pelo país, a maioria é povão. E é este povão que faz do Palmeiras um clube de massa e que nos permite alcançar patrocínios elevados e receitas milionárias com emissoras de TV, licenciamento de produtos e que tais. Não é justo onerar novamente este povo, ainda que seja em busca de um suposto equilíbrio financeiro.

Eu bem sei que há quem queira, digamos, qualificar o público que vai ao Palestra. Não é o caso, por exemplo, do professor Belluzzo, por quem tenho o maior respeito, consideração e confiança. Mas é o caso, digamos, de um certo Ebem Gualtieri, que disse isso com todas as letras no ano passado. E sei que mais gente pensa assim.

É elitista, é reacionário, é higienista. E é, antes de tudo, uma agressão ao torcedor palmeirense e a tudo o que o futebol representa para a cultura popular brasileira.

Sei que os defensores do futebol moderno virão com o discurso de crápulas como o tal Casares, o marqueteiro do mal. Que é
preciso se adequar aos padrões europeus, alavancar as receitas, fidelizar consumidores e toda aquela besteira. É, eu sei. Mas deixo o alerta: esta opção trará prejuízos irremediáveis. Talvez não agora, mas em médio e longo prazo, em especial pela perda de identidade com a massa. Este é o grande risco. Foi o que aconteceu na Inglaterra, onde o futebol perdeu sua alma.

Por enquanto, digo aos senhores elitistas que o público que vai a campo para empurrar o Verdão (e que será a maioria entre os 27 mil da próxima quinta-feira) é logo este que vocês querem afastar. Muitos podem ficar um pouco distantes devido aos preços altos, mas a resistência faz parte do que somos.

Os elitistas terão de conviver ainda por muito tempo com os “vândalos, marginais e arruaceiros” e com aquele povo feio que vem de ônibus e Metrô, e que insiste em superar qualquer desafio para ver o time em campo. E terão de aceitar a arquibancada tomada por aquela gente barulhenta, que pula sem parar e canta com a alma apenas porque quer fazer (e não ver) o Palmeiras vencedor.

Porque esta é a gente que ama o Palmeiras e o futebol. É este o público que estará sempre presente, ainda que em doses homeopáticas se for mantido o preço de R$ 40.

A verdade é que estamos apenas no início do campeonato e este tal público qualificado tem mais o que fazer. São Paulo, como se sabe, é uma cidade com atrações aos montes. Teatro, cinema, bares, restaurantes, tudo ao alcance desta gente bonita e selecionada. E, convenhamos, platéia tão seleta não gosta muito de tomar chuva ou de chegar em casa tarde da noite. Tampouco de ir ao estádio no domingo às 18h10 para sentar a bunda no cimento molhado.

O público qualificado, isto é certo, vai dar as caras nas rodadas finais, desde que o time tenha chances de brigar pelo título. Porque então tudo muda de figura, e o que era um simples jogo de futebol ganha um caráter de espetáculo, de atração, de evento midiático. Espetáculo: é o que deseja esta gente bonita, moderna e antenada.

Até lá, temos mais
34 longas e extenuantes rodadas. E, sinto dizer, vocês terão de agüentar a horda de sempre, que se vê obrigada a pagar R$ 40 para sustentar a ganância de alguns poucos. Só não sei até quando o bolso do povo vai resistir aos sucessivos assaltos.

A decisão é de vocês. Mas o Palmeiras não; o Palmeiras é do seu torcedor. Querer tirar do povo o que é dele por direito vai custar muito caro. E não há equilíbrio financeiro que dê conta disso...

***

E é só. Concentração total agora para a batalha da próxima quinta!

"Tem que jogar com a alma e o coração"

49 comentários:

Forza Verde disse...

Não há o que acrescentar. Perfeito. Assino embaixo.

E vamo que vamo resistindo a essas "gracinhas" elitistas.

O Palmeiras é nosso. É de todos nós. E nada e nem ninguém nos tirará isso.

Junior disse...

Cara, o sentimento é exatamente este. Como já lhe disse, está difícil manter o ânimo, mesmo 48 horas antes de uma quartas de final da Libertadores, 8 anos depois.

Valeu!

Claudio Yida Jr disse...

Cara, isso a gente fala há quanto tempo? Talvez uns 3 anos, no mínimo? Ou até mais...

Outro dia escutava o programa Na Geral, que é bom até que comecem a falar sobre futebol, e muito por conta do brilhante Beto Hora. Pois bem. Aqueles dois inomináveis apresentadores me soltam que os ingressos são mesmo é muito baratos, já que o público precisa ser mais selecionado.

Viu como já está socialmente incrustado esse conceito? É uma merda.

Saulo disse...

O torcedor já não é tratado com respeito há muito tempo nos estádios brasileiros.

Nicola disse...

Onde assino?

palmeirasletsgol disse...

Como disse o Caio, não há nada o que acrescentar. O texto é perfeito, e gostaria apenas de saber a opinião da diretoria a respeito dela.

E é como disse o Junior uma vez, eles querem implantar um esquema de preço que flutua conforme as variáveis de cada partida, mas isso só vale para aumentar o preço, e nunca abaixar.

Para mim, aquela promoção do primeiro jogo foi apenas para enganar o torcedor e dizer que ele estava comprando um ingresso com "desconto". O cacete, aquele é o preço real e justo. O que se cobra hoje é o preço dobrado.

Luiz Romani disse...

Nobre Pilantra,

Quanto ao tema, você sabe que estou contigo! Não tenho mais nada para acrescentar.

Agora dá uma olhada nesta putaria aqui extraída do jornaleco: http://www.lancenet.com.br/palmeiras/noticias/09-05-27/552107.stm?futebol-procurador-estuda-denunciar-diego-souza

Abraço!

Emerson Machado disse...

Perfeito!
Agora imagina um torcedor, como eu, que more no interior de MG, tenho que gastar com onibus/gasolina + hotel + alimentação.
E ainda pagar esse abuso por um ingresso. Impossível ir assistir não!?
Abraço!

Giovanna Concilio disse...

Excelentes observações.
Você é excelente, né...
Melhor blog Palestrino, sem dúvida!
Até amanhã

ianthomé disse...

"Mas deixo o alerta: esta opção trará prejuízos irremediáveis."

é impressão minha ou é o que já está acontecendo com a seleção brasileira?

Palestra1914 disse...

Porra , Barneschi!
Isto não é apenas uma carta. É um puta desabafo. É a voz da imensa maioria dos torcedores.
E o pior de tudo é que aqueles que entram no estádio não podem fazer uma festa decente (sem bandeiras, instrumentos , camisas e etc) e ao sair do estádio , esses mesmos torcedores que aliás vem de longe , ainda tem que fugir da polícia e agüentar nas costas a acusação de serem bandidos e de promoverem a desordem.

Se eu disser aqui que tudo isso parece ser um complô armado pelo Sr Paulo Castilho , pelo Batalhão de Choque e pelo sr Ebem Gualtieri e pelo babaca do Painel FC para afastar o torcedor palmeirense do estádio (eu reforço que isso só acontece com o torcedor palmeirense!!!) eu estou exagerando?

Bruno D'Angelo

João Medeiros disse...

Barneschi,

Cheguei até aqui depois de ler um post do Junior no "Aqui é Palestra". No fim do comentário ele recomenda essa leitura. Como sempre, Junior não decepcionou. Pra não deixar dúvidas quanto ao fato de eu concordar ou não, peço ao amigo que tenha a paciência e gentileza de ler o que escrevi semana passada sobre esse assunto. Sou vascaíno e carioca. Aqui no Rio o sentimento é exatamente esse. A mesma coisa. Peço licença para linkar seu blog. Mais um leitor você ganhou. Vascaíno de coração. Coração que as vezes tem contornos verdes...

Endereço do blog:
www.paponacolina.blogspot.com
título: O Futebol e o Marketing

Abração e boa sorte quinta amigo !!!

Luciano Stinchi disse...

clap clap clap

Sensacional Barneschi

Capelini disse...

Pois é. O caso do amigo mineiro chama a atenção. Quantos outros torcedores do proprio interior paulista ou de outros estados não fazem sacrificios e esforços pra conseguir assistir a um jogo do verdão e ver sua paixão de perto. Imagina um pai de familia, que tenha 3 filhos jovens Palmeirenses fanaticos, que queira levar os filhos ao jogo, já pensou pagar 4 ou 5 ingressos `majorados´... quem aguenta???
Otimo texto Barneschi

Maickel Hubner disse...

Bom dia.

Concordo em partes com tudo o que foi dito.
Entretanto não se pode dizer que o Palmeiras "pagou caro pela ganância".
A conta é simples:

12.000 X 40 = 480.000
20.000 X 20 = 400.000
Diferença = + 80.000

O problema não é financeiro. Pois o Palmeiras lucrou mais com essa iniciativa.
O problema é que com isso a arquibancada ficou mais vazia, a pressão sobre o São Paulo foi menor e por consequencia o resultado poderia ter sido outro se houvesse mais gente.

No final, esses pontos podem nos tirar de alguma disputa nas últimas rodadas (título ou libertadores). Isso sim irá afetar a arrecadação, pois se o time não estiver na disputa nas rodadas finais, não importa o preço cobrado, com certeza terá menos gente nas arquibancadas.
Esse é o ponto que o gerente financeiro do Palmeiras (ou quem quer que seja o responsável pelo preço dos ingressos) deveria levar em conta.

Forza Palestra disse...

Obrigado a todos. A idéia é, tanto quanto possível, mostrar às pessoas com poder de decisão o que pode acontecer se o preço de R$ 40 for mantido. Algumas respostas:

Junior:
Como falamos ontem, o desabafo no seu blog é pertinente e é o mesmo que eu gostaria de fazer. Porque parece que os ataques vêm de todos os lados e de modo incessante. E isso cansa. É maio, e já estamos exaustos. Nem quero imaginar como vamos estar em dezembro...

Craudio:
Eu ouço mais o Estádio 97. Como disse em um post anterior, o grande problema dos caras do Estádio 97 é que eles não vão a estádios. O Mano é um dos que se coloca contra a elitização, mas os demais seguem uma linha que até parece reacionária. Mas não é; é alienada mesmo.

Rafael:
É bem por aí, cara: R$ 20 não é promoção; é o preço correto!

Luiz, ilustre salafrário:
É fato: começou o BR-09. Com ele, temos de encarar novamente as pataquadas do senhor Paulo Schmidt, mais um inimigo do futebol. Querer denunciar o Diego Souza por uma falta normal de jogo é um absurdo completo. E logo o Diego Souza, de novo ele. Devemos nos preparar, meu caro amigo: os ataques virão de todos os lados.

Emerson:
Obrigado pelo comentário. Você comprova um pouco mais isso que eu chamo de “perder identidade com a massa”.

Gi:
Valeu! Até amanhã!

Thomé:
Sim, cara, é exatamente isso. Alguém aí dá importância pra seleção brasileira? Por que será? Teria algo a ver com a elitização e o processo de europeização? Vale como exemplo...

Bruno:
Valeu, meu caro! Não consigo visualizar um complô assim tão bem orquestrado, mas é fato que esses todos têm nos atacado sucessivamente e sem trégua. Se não fôssemos tão resistentes, já teríamos caído.

João:
Muito obrigado, meu caro. Vou linkar seu blog também, porque aqui é Vascão da mesma forma. Gostei muito do seu texto lá e vou dar destaque depois nos favoritos. Se vier pra SP na próxima quarta, é só avisar. Vou estar no Pacaembu.

Maickel:
Velho, estou sem os números aqui, mas a diferença entre as rendas dos dois jogos foi de aproximadamente R$ 80 mil mesmo (R$ 390 na estréia e R$ 470 no domingo, se eu não me engano). Mas não é esse o ponto que está em discussão. Se tivéssemos ingressos, por exemplo, a R$ 30 e um público de 20 mil pessoas (por baixo), a renda seria absurdamente maior. Mas você abordou bem a questão do prejuízo esportivo. E a outra parte é esta que eu registrei no post: a perda de identidade com a massa.

Lóh disse...

Como ja foi dito, não há o que acrescentar.
Nunca tem né, Barneschi?rs
Bom...vamos à concentração, pra quem só acompanha o verdão pela TV - como é o caso de nós, goianos - e toda; bom jogo aos nossos guerreiros e muita energia aos Palestrinos que estarão no Templo amanhã!

afix disse...

Forza,

revindicação justa. O futebol é do Povo, e um sem o outro vira outra coisa.

Vai ter operação especial no Hotel dos Uruguaios? Lembro do fétido cartola do Ixpoti lamuriando da algazarra de certos Palmeirenses no bar do hotel.

Everaldo disse...

Porra, Forza!
Simplesmente perfeito seu texto. Faço coro à revolta diante da elitização que se opera no futebol. Excelente, cara. Parabéns!

Vagner Fioratti disse...

Mais que isso, até um certo ponto o aumento dos ingressos gera aumento de receitas, se passar do ponto o efeito é contrário. Isso aconteceu no jogo contra o SP e vai continuar acontecendo.Se estão buscando um "preço justo" para os jogos no Palestra, que façam com competência e não chutem os valores pra ver o que dá.
Amadorismo, incompetência ou mesmo burrice. Não merecemos alguns dirigentes tão amadores como temos.

Alezinha disse...

Infelizmente pra nós torcedores é a mais pura verdade. Ótimo texto!!!

Eu faço questao de arquibancada, setor VISA é coisa pra familia, pra quem gosta de assistir o jogo e consegue ficar sentado diante de um lance lindo, de um erro do juiz, de um gol perdido e etc...

A arquibancada tem sim que ser mais barata.. Senão fica assim, poucos gatos pingados e a torcida fazendo "rodizio" pq nao tem como ir a todos os espetaculos.

Abs!

749 disse...

Não tem nem o que falar, vc disse tudo. Nós que somos escurraçados do Palestra pelos altos preços somos os que querem ver, empurrar, ajudar e fazer de tudo pelo nosso Palmeiras, e enquanto os crápulas que abusam dos preços não entenderem que é isso que empurra o Palmeiras, continuaremos a ter preços absurdos e falta de gente no estádio.
Abraço e vamo que vamo na 5a feira!

Pharinha disse...

Barneschi manda umalô para o Teo. E peergunta se ele virou auxiliar do Muricy sem dentes uahuaha

Veja a foto

http://esporte.uol.com.br/album/090524rodada3dom_album.jhtm#fotoNav=14

Zoinho centro /sul disse...

Mano vc viu a promoção dos Bixas para domingo ??
Um kilo de alimento ganha o ingresso e uma camiseta.
Eles vão tomar preju, mas para que ??
Para encher o saco e falar, tá vendo o Palmeiras em classico coloca 12.000 e elas enchendo estadio.
Aguardem as meninas vim com papinhos que encheram estadio, que tem uma das melhores médias e bla bla bla.
Raça de merda.

Que o Gladiodor coloque esse lixo no lugar dele.


Vai mariada de merda, não vai pipocar agora, só pq elas já foram suas amiguinhas.

Abraços

Zoinho

Craudio disse...

Diz que essa promoção inclui uma camiseta amarela. De novo!

Craudio disse...

Cá está!

http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/0,,MUL1168603-9825,00.html

Ademir Castellari disse...

Se for para assinar pode acrecentar meu nome aí. Perfeito Barneschi.

Marquinho disse...

Texto simplesmente sensacional, expressa toda a revolta do verdadeiro torcedor palmeirense.

Palestra1914 disse...

Barneschi , acabei meio que fazendo uma teoria da consipração ao incluir o Ebem Gualtieri nessa história.
Mas o resto eu tenho certeza absoluta que é a mais pura verdade!!!

Abraços

Bruno D'Angelo

Arnaldo disse...

Sr. Barneschi,

O sr., como grande conhecedor do futebol nacional, confirma a notícia de que Obina seria irmão de Carlinhos Bala?

Outra coisa, consegui alguns chapéus de mexicano para levar no jogo de amanhã, fica tranquilo que guardei um para você.

Abraço,

Arnaldo

Nicola disse...

E o pior de tudo é que aqueles que entram no estádio não podem fazer uma festa decente (sem bandeiras, instrumentos , camisas e etc) e ao sair do estádio , esses mesmos torcedores que aliás vem de longe , ainda tem que fugir da polícia e agüentar nas costas a acusação de serem bandidos e de promoverem a desordem. - Exatamente, Bruno... Ver uns filhos da puta do tipo Flávio Prado falando um monte de merda depois, tentando enfiar isso na cabeça das pessoas, sendo que o sujeito na maioria das vezes nem frequenta estádios.

Arnaldo disse...

Só mais uma coisa: você acha que amanhã será melhor entrar cedo no estádio para evitar problemas com esse pessoal que anda abusando nas bebidas?

Abraço

Bandeira disse...

Que maravilha Barneschi!!!
Nada a acrescentar.

grande abraço
Michel

Anônimo disse...

Cara concordo plenamente com seu diagnostico a respeito da faceta elitista em que o futebol brasileiro vem adquirindo.
Você também menciona a Inglaterra como um país onde o futebol já perdeu sua alma,sim, o que você diz, assim como um texto que li na revista Piauí( O Esporte que vendeu sua alma) deixa isso bem claro também, todavia tenho uma grande duvida, lá sempre vejo os estádios lotados, mesmo em jogos que já não valem muita coisa. Por que isso cara? Eles gostam mais de futebol do que nós? Será devido a situação financeira do cidadão médio inglês, muito melhor que a do brasileiro? Isso que eu ainda não compreendo muito bem, por lá sempre lota, qualquer joguinho, qualquer hora, qualquer dia... nao entendo cara, casa cheia sempre, mesmo com um mundo de diversos a disposição.
Me ajude ai a entender essa situação cara
Michel

Pedro Pellegrino disse...

Barneschi, já falaram que você é parecido com o Xavi do Barça?

Palestra1914 disse...

O Arnaldo deu uma boa idéia! Hoje vamos chegar cedo e tomar Guaraná!

Até mais tarde.

Bruno D'Angelo.

Marcelo Contini disse...

Barneschi, bom dia!
Li no site da gazeta esportiva que o presidente Belluzzo pretende discutir com membros das torcidas organizadas e blogueiros palmeirenses a questão do preço dos ingressos.
Eu gostaria de contribuir de alguma forma.
Sou de Curitiba, só vou aos estádios algumas vezes, muito por causa do Palmeiras e dos preços dos ingressos.
E pra vc ter uma idéia do quão nociva é essa "política elitista", há dois anos atrás o Atlético/PR havia colocado os preços dos ingressos a R$-40.
Isso afastou o torcedor que "torce" da arquibancada e acabou com o dito "caldeirão".
Os "jogadores", então, pediram a redução do preço do ingresso pois, vejam só, estavam sentindo falta do apoio vindo das arquibancadas, o que foi atendido, sendo reduzido o ingresso para R$-30.
Como resultado, o time teve uma reação.
É claro que o Belluzzo deve ter plena consciência disso, mas é bom mostrar esse exemplo para aqueles que pensam em "elitizar" o futebol.
Abraço

Forza Palestra disse...

Peço desculpas pela demora nas respostas. Vamos lá:

Afix:
Nem rolou, cara. O Nacional não nos provocou e o jogo se decide dentro de campo. A operação no hotel do Ixpót foi apenas para criar uma polêmica e deixar o Beltrão preocupado. Deu resultado, né?

Pharinha:
Dizem que o Teo combinou a coreografia com o Muricy sem dentes...

Luiz:
Foram ótimos os comentários do Arnaldo... hahahaha!

Pedro:
Cara, essa é nova pra mim... nunca vi a cara do tal Xavi. Vou até procurar.

Michel:
A questão, meu caro, é que os ingleses fizeram uma opção. Jogaram o preço dos ingressos lá no alto e trocaram os operários pelos mais ricos. O processo é semelhante ao que está em curso por aqui: marginaliza-se os torcedores organizados/ hooligans (com a alegação de que o povão leva violência aos estádios) e busca-se a qualificação do público. Gente que paga mais, que se comporta, que consome o produto futebol. E aí perde-se a alma. É por isso que jogos na Inglaterra são uma coisa sacal, com um banco de imbecis sentados, sem vibração, sem emoção, sem torcida. O que temos por lá é uma platéia, algo bem condizente com o tal futebol empresa. O artigo da Piauí (que eu reproduzi neste blog em dezembro/2007 ou janeiro/2008) trata bem dessa questão.

Marcelo:
Obrigado pelo depoimento, que é bem relevante. O Patético-PR (ou Brisa do PR, como queira) foi mesmo o primeiro clube a levantar a bandeira da elitização. Corria o ano de 2004 e eu me lembro de ter feito uma série de críticas a isso (os ingressos custavam R$ 30 contra R$ 10 ou R$ 15 do restante). E aí veio esse processo todo que você descreveu. Perfeito.
Quanto ao professor Belluzzo, ele tem consciência disso sim e teve mesmo a conversa com as organizadas. Porque a coisa não pode ficar como está, e isso ficou bem claro.

Zoinho centro/sul disse...

Meu Deus, os galinhas estão com patrocinio da Avanço no suvaco, é vergonhoso, a camisa dos caras esta mais colorida que a do Mirassol.
Pode nego vir falar que gera grana , mas é brincadeira, é time grande, não precisa fazer da camisa abadá.
Quero ver quando jogar contra os bixas, não vai ter jogo.
Afinal com avanço no suvaco, elas avançam !!!

Abraços e até mais tarde

Zoinho

Thiago disse...

Parabéns ! É a primeira vez que eu vejo um comentário sobre o assunto civilizado e pautado em argumentos !

"A decisão é de vocês, mas o Palmeiras não"

Giovanna Concilio disse...

Se eu te encontrar bebendo cerveja hoje o bicho vai pegar, hein... vou te denunciar.
Baderneschi! Hahahaha

Forza Palestra disse...

Hahahahaha... daqui a pouco vão até acabar com a nossa cerveja antes do jogo, Gi. É cada uma, viu?

Vitor MV disse...

Boa Zoinho..hahahaha

"Quero ver quando jogar contra os bixas, não vai ter jogo.
Afinal com avanço no suvaco, elas avançam !!!"

Abraços,

Roberto Kamarad disse...

Brilhante texto, mano!

Compartilho 100% com suas idéias.

É hoje!

Avanti, Palestra.

Abraços

Alfonso disse...

Com esta chuva acho que é melhor ficar em casa, né?

Vai para o jogo mesmo assim, Barneschi?

Giovanna Concilio disse...

Alfonso, vou responder pelo Barneschi: poderia ser até no inferno!

Diogo Guerreiro disse...

Boa tarde,

Sou leitor assiduo mas pouco comento porque na empresa tem bloqueio e consigo ler mas não comentar, admiro muito o seu blog. Um tempo atrás vc trouxe um blog de um idiota de PE falando mal do nosso palestra, guardei o link e sempre que posso deixo uma lembrança para eles.

Giovanna estou com vocês pelo Palmeiras vamos até no inferno.

Danilo disse...

Santa Beleza Giovana e Alezinha!!!

Dio Mio!!!

Barneschi,

Apresenta para os amigos!!!

Danilo

Danilo disse...

Giovanna!!! Perdoe-me!!!