30 novembro 2009

A desmoralização dos pontos corridos

Pouco importa se o Grêmio vai entregar o jogo no Maracanã. Assim como pouco importa se o SCCP jogou sério ontem ou mandou ver uma operação-padrão. Pouco importa, de verdade. Porque a merda está feita a partir do momento em que existe a suspeita de que um time, qualquer que seja, possa entregar o jogo para prejudicar um terceiro. Eu nem acredito que isso possa acontecer de forma deliberada, por imposição de alguém, mas o fato é que somente o sistema de pontos corridos, tido e havido como o mais justo (?), permite uma polêmica extra-campo assim tão grande. E é isto que vai dominar o noticiário durante toda esta semana.

Não haverá espaço para a preparação das equipes, para tudo o que foi feito até aqui e mesmo para as combinações de resultados que serão necessárias para cada um dos postulantes ao título. A discussão deve girar em torno do seguinte: afinal, o Grêmio vai jogar pra valer ou vai ao Rio disposto a participar da festa pelo vice-campeonato do seu maior rival?

Dúvida cruel, não?

O que temos agora é a completa desmoralização dos pontos corridos, este sistema covarde e ofensivo à cultura do futebol brasileiro.

Porque o Inter pode desde agora protestar contra uma possível entregada do Grêmio, acusação que será devidamente equiparada à postura adotada pelo mesmo Inter em 2008, quando mandou os seus reservas até São Paulo, por ocasião de um duelo contra o SPFW, que disputava o título contra, vejam só, o próprio Grêmio.

A desmoralização sem tamanho é possível apenas a uma fórmula que não prevê a decisão do título em uma final cara a cara, entre as equipes com melhor campanha. Pois o que acontece agora é que Inter, Palmeiras ou SPFW não podem medir forçar contra os molambos para definir qual é o melhor time do campeonato. Esta tarefa caberá ao Grêmio, que nada tem a ver com a história, a não ser pelo fato de ter sido escolhido por Virgílio Elisio como adversário do Flamengo na última rodada.

É de uma cretinice sem tamanho, e agora o espaço está aberto para todos aqueles que adoram uma teoria da conspiração.

É um tal de mala branca pra cá, mala preta pra lá, e a troca de acusações parece não ter fim. Isso, é bom que se diga, tende a se acentuar em um país tão acostumado à corrupção. Indo além: é algo que fica mais provável em um país em que tantos times podem brigar pelo título e em que as rivalidades regionais são tão mais representativas do que, sei lá, na Europa, o modelo de gestão eficiente para certas mentes deslumbradas.

Quiseram os pontos corridos, né? Deu no que deu. Agora todos nós precisamos aguentar as denúncias, os boatos, as notinhas maldosas nos jornais, os comentários especulativos, os idiotas falando sobre o que não entendem, as piadas idiotas, o escambau. E pensar que antes tínhamos finais, heróis, gols do título, campeões forjados no campo em duelo direto, jogos que ficavam para a história...

***

Mais perguntas para a discussão:

*Por que todos os demais times tiveram de enfrentar o SCCP no Pacaembu e o Flamengo não?

*Por que SPFW e SCCP foram ‘visitar’ o Santo André ‘em casa’, no Santa Cruz de Ribeirão Preto, e o Palmeiras teve de efetivamente visitar o clube do ABC no Bruno José Daniel?

*Por que, em 2008, o SPFW pôde enfrentar o Goiás em campo neutro logo na última rodada? Como seria o jogo de 2008 se fosse disputado não em Brasília, mas no Serra Dourada?

*Se eu tivesse tempo sobrando, poderia levantar mais algumas dezenas de perguntas com o mesmo teor, mas elas todas serviriam para embasar uma outra pergunta que eu faço agora:

Onde diabos foi parar a justiça dos pontos corridos se todos os fatores acima - e outros mais - são capazes de derrubar a isonomia de qualquer disputa?

***

Vamos discutir o conceito de dignidade:

Dirão os colorados que o Grêmio precisa provar a sua dignidade enfrentando o Flamengo como se dependesse do resultado para chegar ao título. Besteira! O Grêmio não precisa provar porra nenhuma para o Inter. Aliás, precisa sim, mas para a sua torcida: em nome da rivalidade histórica com o Inter, o Grêmio tem o dever de não fazer força para vencer este jogo. Porque é inimaginável que o tricolor gaúcho possa ter responsabilidade pela conquista do seu rival. É inimaginável, inaceitável e inadmissível.

O que o Galo fez em 2007 foi uma vergonha, isso sim.

24 comentários:

João Medeiros disse...

Uma coisa que não entendo. A tabela está pronta desde abril, sei lá. Será que só essa semana se deram conta que Palmeiras e Corinthians jogariam no mesmo dia, em estádios separados por apenas poucos quilômetros? Será que só essa semana descobriram que a Polícia Militar de São Paulo não tem competência de manter a paz na cidade, por conta de dois jogos de futebol? Porque essa celeuma só agora, na semana que antecede o jogo? Por que, face ao risco, o jogo do Corinthians e mulambos não está marcado para Campinas desde o início do campeonato? Tem alguma resposta para essas perguntas, Rodrigo? Tá foda, amigo...

Daniel disse...

brilhante!!!

Anônimo disse...

Cara não acredito que como vc bem disse: " somente o sistema de pontos corridos... permite uma polêmica extra campo assim tão grande."
Quando o campeonato era por sistema de mata mata, e o pior, em turno único, podendo assim ser tão ingrato com alguns clubes que poderiam enfrentar um Sport, um Ipatinga ou um Figueirense em casa,e no mesmo campeonato poderia fazer que tivessemos de sair e encarar fora de casa um Grêmio, um Flamengo ou um Internacional, nas rodadas finais que definem os oito classificados, a putaria também rolava solta, pois poderíamos muito bem encarar um time já totalmente descompromissado e sem chances alguma de cair ou se classificar.
Você também diz que Palmeiras, Sp e Inter não podem medir forças com os molambos para definir qual o melhor time do campeonato, mas eles já mediram, e por duas vezes, tal qual como num mata mata, porém com uma particularidade diferente.
Sei lá cara, lendo tudo o que vc escreveu, muito bem escrito e coerente por sinal, parece que na época do mata mata a globo não mudava horário de final para passasr especial da Xuxa, que a imprensa também não fazia das suas, que times não abriam as pernas.. enfim, que o Brasil não era Brasil
Abraços
Michel

Nicola disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nicola disse...

Mas justiça pra que?

Bom, eu posso muito bem não achar justo um time que liderou o campeonato, chegar no mata mata e levar pau nos dois jogos do time que ficou em oitavo, ser campeão. A exemplo dos bambis contra o Santos em 2002.

E como o João disse, toda essa sacanagem de ficar alterando o dia/horário/local dos jogos foi planejada, pelo jeito. Fora o que você disse sobre enfrentar determinados times em tal situação, enquanto outros irão enfrentar esses mesmos times em outra, podendo ser ela mais fácil ou difícil.

Pra mim tinha que ser turno e returno, e os 4 primeiros disputam o título, 1º contra o 4º e 3º contra o 2º, como no Paulista.

Nicola disse...

http://www.lancenet.com.br/campeonato-brasileiro/noticias/09-11-30/662265.stm?presidente-do-sport-processo-em-quem-chamar-o-fla-de-hexa

São ou não são as putinhas do nordeste, mesmo?

Raphael Leonessa disse...

tinha que ser que nem o campeonato argentino..2 turnos e os campeoes de cada se enfrentam numa final.

Claudio Yida Jr disse...

À perfeição do texto, acrescento apenas que se um canalha do apito comete um erro absurdo num confronto direto, ele provavelmente não apita nem campeonato interno de condomínio.

Justiça no futebol? Francamente...

Anônimo disse...

Caro Rapahael,
No Campeonato Argentino não existe final entre campeão do primeiro contra o campeão do segundo turno.
Lá sim que é uma aberração, com dois campeões por temporada
Frederico

MAURO disse...

o fla ganhou um mando de graça contra os gambás (que abririam as pernas de qualquer jeito)

mas o jogo foi pra campinas pra merda feder um pouco mais longe de casa (do pacaembu, no caso)

lamentável que a gambalândia tenha sido comparsa de uma forma covarde desse esquema pró-RJ em 2009.

esquema, aliás, que tirou uma vitória do palmeiras contra o Flu, que ajudou descaradamente o botafogo contra o náutico.

e que marcou 14 penaltis a favor e apenas 2 contra o vasco na série B

é isso aí, Rio 2016 here we go!

Forza Palestra disse...

João
Esta é mais uma daquelas perguntas que ficam sem resposta mesmo. De toda forma, vou escrever depois sobre a incompetência da nossa PM.

Michel
Ah, mas aí é bem diferente, meu caro. Poderia haver uma distorção ou outra entre os 8 classificados, mas seria muito maior o número de times brigando pela vaga. O próprio Grêmio, veja só, estaria na briga agora e poderia chegar lá. Por fim, no cara a cara das finais, não há o risco de mala branca ou preta. Cada um jogo por si próprio e mesmo os erros de arbitragem ficam mais explícitos e não passam batidos como nos pontos corridos.

E não dá para comparar os jogos entre os clubes no decorrer do campeonato com possíveis finais entre eles. Não dá mesmo! As circunstâncias são outras.

Pra finalizar:

A Globo fazia as maiores putarias do mundo na época do mata-mata. Mas aí nos venderam os pontos corridos como um sistema de disputa justo (pra quem?) e que permitiria total organização, com a tabela sendo seguido à risca. Pois bem, se isso não acontece (e se a putaria continua), por que não voltamos ao mata-mata?

Abraços

Raphael Leonessa disse...

Frederico, sim...eh uma aberracao ter 2 campeoes por ano, por isso sugeri uma final entre os primeiros colocados nos 2 turnos. Se a mesma equipe levar os dois, eh campeao. Os rebaixados ficam definidos pela % de pontos ganhas nos turnos, sem utilizar aquele promedio ridiculo no qual nenhum grande tem chances de cair e soh os mesmas vao para a libertadores.

Henrique Alecsander Xavier de Medeiros disse...

Excelente texto, concordo com tudo.

João Medeiros, apenas para argumentar, se Palmeiras e Gambás não podem jogar no mesmo dia, na mesma cidade, pq Bosta e Mulambos podem?

Paty disse...

Sempre achei pontos corridos mais justo.Mas após essas lambanças em que o campeão será definido, não por seus méritos nas pela cooperação dos adversários, estou mudando de idéia e preferindo ver hérois de ultima hora do que campeões por WO.

Forza Palestra disse...

Henrique,

Porque o 2º Batalhão de Choque da Polícia Militar do Estado de SP é incompetente. Só por isso.

João Medeiros disse...

Rodrigo,

ctrl C + crtl V do comentario que fiz no blog do Álvaro:

ive falando com o japonês exatamente sobre isso. O que mais me incomoda nessa discussão é o tom maniqueísta que a coisa ganhou. Pontos corridos é a preferência de Deus, e a expressão máxima do Bem. As outras fórmulas são todas oriundas das profundezas do inferno, representam o Mal. Porra, é preciso democratizar esse debate. Há a necessidade do contraditório começar a ganhar voz. Nunca houve um debate honesto, franco, que contemplasse todos os segmentos que militam no futebol. Uma meia dúzia de idiotas, que sempre defenderam os pontos roubados, tanto insistiram com essa balela, vendendo essa fórmula como a ÚNICA justa, fantástica, emocionante e os caralho a quatro, que acabou sendo aplicada. E nós, torcedores de arquibancada, exatamente o público que deveria ter sido ouvido, foi solenemente ignorado. Mais uma vez. A emiçora câncer perdeu a paciência de ver a Record ganhar na audiência com um programa tosco. Sabe que finais, com QUALQUER fórmula, arrebenta em emoção e em Ibope. E como disse o Ademir, não é mata-mata porra nenhuma. Todo mundo joga contra todo mundo. A diferença é que o título é disputado com finais. É o tira-teima. Quero ver mala voando nessa hora…A única coisa que voa é pé de jogador quando a porrada estanca nos minutos finais da grande final. Quer mais emoção que isso?

Henrique,

Tenho três bons motivos que justificam a preocupação em SP e o "descaso" no Rio.

1º) Justiça seja feita: O GEPE, apesar dos excessos cometidos as vezes, é talvez a melhor unidade de policiamento de estádios do Brasil. Só existe com essa finalidade. Tem toda a cidade mapeada e os pontos de encontro e os trajetosa das principais torcidas organizadas do Rio. Em jogos de grande apelo, faz a escolta das organizadas até o estádio.

2º) O Engenhão é bem mais distante do Maracanã, que o Pacaembu do Palestra. Sem falar que o trajeto para os dois estádios são bem diferentes.

3º) A torcida do foguinho não é grande suficiente para causar problemas, com todo respeito aos amigos botafoguenses...

Abraços.

Thiago disse...

Ah sim, agora eu percebi que, se houvesse uma fase final com 8 times após a rodada de domingo, nenhum time entregaria o jogo para prejudicar quem teria chance de se classificar em oitavo e sétimo, nem entregaria o jogo para se classificar em uma posição inferior e pegar um adversário teoricamente mais fraco no primeiro cruzamento. AGORA SIM !

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog e pelo comentário.
Saudações da torcida do Grêmio de Porto Alegre aos irmãos palmeirenses.

Anônimo disse...

Ao João Medeiros:

Discordo totalmente da sua opinião. Se formos pensar dessa maneira, então daqui a pouco vão dizer também que SEP e SCCP não podem mais jogar um contra o outro na capital. Isso é um absurdo! Somos a sexta maior cidade do planeta terra e nossa polícia é incapaz de dar segurança pra duas torcidas no mesmo dia ??? Nossa polícia é incontestavelmente incompetente, basta ver o que vemos sempre nos estádios: truculência, falta de planejamento, despreparo, etc, etc. Enfim, pra eles ficarem ruins tem de melhorar muito ainda.

E aproveitando o tema, Palmeiras e SCCP tem que jogar no Palestra e a polícia tem de dar a segurança e ponto final. É nossa casa e temos o direito.

Aragonez.

Anônimo disse...

Campeonato de pontos corridos, ou melhor dizendo, campeonato de pontos ROUBADOS, é bom pra Europa. Aqui pro Brasil não serve, não vale, é uma grande porcaria de resultados ajeitados em bastidores. Só não vê isso quem não quer ver.

Outra coisinha Barneschi: Essa Diretoria de futebol que está aí já provou e comprovou que é INCOMPETENTE !

Caro Presidente Belluzzo: Tá na hora de botar pra correr Raiola, Dezembro, Toninho, Genaro, Savério e outros looser's do futebol. CHEGA. O cara pode até ser gente boa, mas conseguiu perder um campeonato que já estava ganho, então amigão, FORA!!!

ARAGONEZ

Rafael disse...

vamo atualiza o blog ai meu!!!

John disse...

Mantendo silêncio até que tudo se defina, meu velho?

André Fix disse...

DÁ-LHE PALESTRA

João disse...

Tínhamos tudo que fosse necessário, de acordo com a análise racional dos fatos. Um bom elenco, um técnico competente, uma situação financeira estável, tradição, uma torcida presente e uma excelente colocação em um momento decisivo do campeonato. O que nos faltou? Sei lá... Harmonia, talvez. O fato é que quero esquecer o futebol até 2010. E adeus a esta década maldita!