13 março 2011

A arte da incompetência

Uma vez que estava dentro do Canindé desde antes do jogo, não posso estimar o número de pessoas que, devido à incompetência da diretoria da S.E. Palmeiras, ficaram do lado de fora do estádio durante o jogo e ou tiveram de entrar até o início do segundo tempo ou simplesmente desistiram e foram para casa. Amigos meus, alguns dos quais presentes a todos os jogos, fizeram parte do primeiro grupo: com a fila enorme para comprar ingressos e a desorganização por todos os lados, só puderam subir para a arquibancada já com o segundo tempo em andamento. Outros tantos foram impedidos por Arnaldo Tirone e demais filhos da puta de ver o time em "casa": deixaram de pagar ingresso para o clube e foram embora.

Sim, sabemos que o Palmeiras, desde tempos idos, é referência quando se trata da total inaptidão para uma tarefa simples, a de fazer chegar a seus torcedores os ingressos para jogos de futebol. É uma incompetência notória e incorrigível, demonstrada pelas filas absurdas mesmo em jogos pequenos, pela prevalência do horário de venda para vagabundos, pelo lançamento de um programa de sócio-torcedor que não atende aos interesses do torcedor e pelas muitas vezes em que gente ficou do lado de fora mesmo com ingressos disponíveis.

Tivemos ontem no Canindé menos de oito mil pagantes. É impossível calcular quantas dessas pessoas perderam boa parte do duelo, da mesma maneira que não se pode afirmar quantos desistiram em meio à incompetência de nossa diretoria. Prejuízo em dose dupla: pelo torcedor que, maltratado, perde um pouco de seu vínculo com o clube (imagino um pai levando uma criança e não podendo realizar a vontade do moleque); e pelo próprio Palmeiras, que deixa de arrecadar por incompetência de quem o dirige.

Lembro apenas, senhores, que meu post anterior já abordava este assunto: o palmeirense, depois de anos e anos sofrendo por essa incompetência, teve nos últimos meses a possibilidade de comprar ingressos pela internet para os jogos no Pacaembu. Um avanço considerável. Tranquilidade para comprar em casa, fim da correria antes do jogo, diminuição das filas, tudo muito bem resolvido. Mas aí veio a mudança para o Canindé, o direito foi revogado e voltamos a enfrentar o descaso da diretoria.

Cheguei ao Canindé ontem às 17h20 e o cenário era caótico desde então. Como estamos acostumados a ficar do outro lado, na condição de visitantes, a primeira confusão para grande parte da torcida era entender onde estavam as nossas bilheterias. As tradicionais, do lado do visitante, estavam fechadas, e a nossas passaram a ser aquelas normalmente utilizadas pela torcida da Portuguesa.

A volta no estádio não encerrou o problema. Algumas filas se cruzavam e não havia uma pessoa sequer que pudesse informar qual era qual: cartão de crédito, Itaucard, dinheiro, o escambau. Informação zero. E eu, sócio do clube, tive ainda a pretensão de imaginar que estivesse disponível em algum lugar a bilheteria para sócios (com o prometido, e agora não cumprido, desconto de 50%) no valor do ingresso. Que nada! Ninguém sabia disso, ninguém parecia se importar. Depois filho da puta lamenta a evasão de sócios durante as obras da Arena.

Depois de muita fila, entrei no estádio antes de começar o jogo. Muita gente não teve a mesma sorte. A conta deve ser enviada diretamente para todos os dirigentes que contribuem para fazer do Palmeiras o clube mais inpato de todos quando se trata da venda de ingressos para o seu torcedor.

***

Ao Canindé:

Como eu disse, julgo um estádio dos mais agradáveis. É de se questionar a estrutura para o time, mas o torcedor não tem muito do que reclamar.

Minha experiência por lá sempre foi a de visitante e eu até preferiria ficar do outro lado, uma vez que a região normalmente ocupada pela torcida lusa tem a desvantagem de um alambrado mais alto, que atrapalha a visão de quem gosta de ficar na grade ou nos lugares inferiores. Deu para perceber ontem que a Mancha vai ter sempre uma dificuldade extra na hora de pendurar a faixa.

O Canindé, entre outras vantagens, é um dos poucos estádios que ainda permitem o movimento migratório dos torcedores. Ou seja: você pode assistir ao primeiro tempo atrás de um gol e o segundo tempo atrás do outro. O Palestra oferecia essa possibilidade, e o Setor Visa matou. Jd. Leonor e Pacaembu acabaram com isso ainda antes, nos anos 1990. Resta o Canindé.

Assisti ao primeiro tempo bem atrás da meta onde normalmente fica a Mancha e bem na divisa com a torcida do São Bernardo. Saíram por ali os nossos dois gols, e o primeiro teve um sabor (ou melhor, um som) especial: o gol estava bem à minha frente, mas a minha comemoração veio não pela imagem projetada do gol, mas pelo barulho da bola na rede. Foi nítido, um instante antes de o estádio inteiro festejar a abertura do placar. Não tem coisa igual...

***

*Na boa: o Palmeiras não vai mais jogar com a sua camisa tradicional, verde? Agora só jogamos com essa listrada e com a amarela? Isso é falta de respeito!

*É só uma dúvida: sério que os ingressos de numerada coberta custam R$ 150? Contra os R$ 30 de arquibancada? E tem nego que aceita pagar cinco vezes mais para ver o mesmo jogo?

17 comentários:

Renato disse...

diretroai de merda!!!!!! nao consegui entrar ontem!

Anônimo disse...

Por que não vendem ingressos na bilheteria do Palestra no dia do jogo???? Dás 10:00 até a hora do jogo...simples!!!!!!!!!! Quanto ao Avanti é só levarem a catraca. Mas o que esperar de um filho da puta que não deixa o filho ver o jogo às 9:40 pq é tarde...???

Casselli o Carcamano

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Forza Palestra disse...

Casselli,
Basta vender ingresso pela internet, como vinha sendo feito até então. Isso já resolve todos os problemas.
Mas parece que não é esse o objetivo da nossa diretoria. E aí a torcida se fode jogo após jogo.
Abraços

Alex disse...

Além de não vender pela internet, o estádio que fica na ZN não vende ingresso antecipado, só dia do jogo, o ponto de venda mais perto é no Bar Brahma no centro, consegui um tempo (pq não sou vagabundo) pra ir na sexta, e claro que os ingressos lá já tinham acabado. Se vão ficar mandando jogos no Canindé que coloquem um ponto de venda de ingressos antecipados na Zona Norte.

E é muito louco ouvir um gol com o barulho da bola na rede. Já ouvi, no mesmo Canindé.

Rogerio B. disse...

Fila absurda e despreparo total. Só entrei no horário, pois já estava com ingresso previamente comprado, mas como você disse, amigos nossos que nunca faltam a jogos, ficaram do lado de fora. Pelo menos do primeiro tempo.

Pacaembú já, e sem comentários sobre o infeliz Barueri 19:30.

celine labesten disse...

Alex,
e uns postos de venda na zona leste tbm , antigamente vendia na roxos e doentes se não me engano,
só que mt longe e qd chegava la num tinha ingresso, la se vai R$ em onibus, metro e tempo perdido!

Forza Palestra disse...

Alex e Celine,

É pertinente a reclamação sobre a ausência de vendas na zona norte (que, vejam o contraditório, é onde fica o estádio da Portuguesa.

O problema começa já no fato de o próprio Canindé não ser um ponto de venda durante a semana.

Mas, a meu ver, o grande problema ainda é o horário de venda de ingressos para vagabundos. Eu já abordei esse assunto diversas vezes no blog e acredito ser necessário retomar o tema: vender ingresso das 10h (ou 11h) às 17h é esperar que apenas os vagabundos consigam comprá-los.

Fora que as pessoas normalmente se matam para chegar aos pontos de venda e aí os ingressos já acabaram.

Cadê a porra da venda online, diretoria de merda?

Anônimo disse...

Cheguei umas 16 hrs e já tinha uma fila, ainda que pequena, era mto lerda! Dps de meia hora me informaram que tinha uma outra fila mais rápida. Mto desorganizado.

Gostaria que vendesse no Palestra até a hora do jogo, pq vender só até às 15 hrs é sacanagem, parece que não querem vender.

Outra sacanagem é fazer as crianças pagarem. Mtos pais desistiram pq n tinham dinheiro para pagar mais um ingresso (detalhe: e a tal lei que até 12 anos não paga).

Mto desorganizada a fila tb, não sabíamos onde era para comprar e onde era para entrar. Tive sorte de entrar bem na hot do apito inicial!

Para assistir o jogo, o Canindé é realmente mto bom, mas tb acho mto bom o Pacaembu!

Outro ponto positivo do Canindé é o estacionamento gratuito do shopping D. Entretanto tal característica se ofusca, no meu ponto de vista, pela sujeira que se encontra dentro e em volta do Canindé!

Anônimo disse...

Bem na hora do apito inicial**

Juk Art's disse...

Conforme havia comentado já no post anterior, concordo com todas suas reclamações, porém segundo a palavra da diretoria (o que não significa muita coisa), em eventuais novos jogos no Canindé a venda de ingressos pela Internet será liberada novamente.

Elver disse...

Parei de ir aos jogos do Palmeiras única e exclusivamente por causa dessa desorganização. E lendo esses relatos, não pretendo voltar aos estádios tão cedo.
Abraços

Cesar disse...

É mais um motivo para não jogar no Canindé!!

Porra, se no Pacaembú taa dando td certo pra que mudar??

A Diretoria é incompetente, nem no Palestra eles conseguiam vender ingressos pra todos os setores pela internet, quem dirá no estádio de outro time...

Aderbal Canolli disse...

O problema é que colocam gambá para a venda dos ingressos. Não é possível!

Anônimo disse...

Não passei por todos esses problemas pq m amigo meu tá catando uma mina que é trabalha junto com o Palaia e este cidadão descolou uns ingressos pra ela que nos repassou....
Era ingresso da numerada coberta e nao me recordo exatamente o que está escrito (depois eu leio), mas era tipo de 'meia' e tinha o valor de R$ 75,00!!! uma bica no saco, ne....
Felizmente não tive que passar por todo esse perreio que os amigos relataram...é uma pena, pq gosto tanto do Canindé....espero que isto melhore...

No sábado lá no estádio fiquei imaginando o Palmeiras fazendo uma partida de libertadores no Canindé....Porra, não acham que seria sensacional??? a arquibancada fica praticamente em cima da saída do vestiário....os técnicos ficam à 3/4 metros da arquibancada....porra, seria uma pressão sem igual!!
Sei lá, mas gosto bastante do canindé..Prefiro do que o Pacaembu, Barueri, SPFW ou qq outro....claro, que nao tem comparação com a Turiassu...mas nem sei se vai existir como era, ne...

Abs,
Porco Careca

Facirelli disse...

Barneschi,

OFF TOPIC

A nobre CBF acaba de diculgar a tabela do BR-11. Colocou clássicos nas rodadas finais visando a "não entrega" dos jogos na última rodada.

É a completa afirmação de que o modorrento/sonolento/gelado campeonato de pontos corridos não tem gosto de nada. É o campeonato chuchu.

Fora que é uma medida que pode ter utilidade ZERO. Basta que o campeonato seja resolvido antes da última rodada.

Óbvio que esta será a data do maior clássico da cidade (do país e talvez do mundo): Palmeiras x SCCP.

Abraço,
FC

Facirelli disse...

Barneschi,

OFF TOPIC

A nobre CBF acaba de diculgar a tabela do BR-11. Colocou clássicos nas rodadas finais visando a "não entrega" dos jogos na última rodada.

É a completa afirmação de que o modorrento/sonolento/gelado campeonato de pontos corridos não tem gosto de nada. É o campeonato chuchu.

Fora que é uma medida que pode ter utilidade ZERO. Basta que o campeonato seja resolvido antes da última rodada.

Óbvio que esta será a data do maior clássico da cidade (do país e talvez do mundo): Palmeiras x SCCP.

Abraço,
FC