25 março 2011

Canindé de novo

Jogaremos novamente no Canindé. Amanhã, 18h30, contra o Bragantino. Com venda de ingressos pela internet, o que elimina boa parte das críticas que eu fiz no jogo anterior. Minha opinião, os senhores sabem, é contundente: na impossibilidade de mandar seus jogos no Palestra Italia, a única opção aceitável para nossa casa seria o Pacaembu.

A diretoria atual, no entanto, parece disposta a privilegiar o Canindé - ainda que fazendo uso de argumentos improcedentes. É sem dúvida uma opção menos catastrófica do que seria a Arena Barueri, imbecilidade já aventada pela diretoria anterior. Na ocasião, tive de escrever o post "BARUERI NÃO" e é de lá que retiro um raciocínio até simplório em defesa da cancha municipal:

O Palmeiras é um clube da cidade de São Paulo. A cidade de São Paulo tem um estádio municipal, o Pacaembu. O Palmeiras é o clube que mais vezes foi campeão no Pacaembu, a despeito de ter o seu próprio estádio. O Palmeiras inaugurou a cancha municipal, em um 6 a 2 contra o Coritiba. O Palmeiras viveu um dos episódios mais gloriosos de sua história, a Arrancada Heróica, por lá.

O Pacaembu é o estádio mais bem localizado desta metrópole, com duas estações de Metrô (de linhas diferentes) e incontáveis linhas de ônibus nas imediações. Qualquer cidadão consegue chegar ao Pacaembu, ainda que em jogos realizados em horários pornográficos. Qualquer cidadão. É o estádio municipal e tem alma própria, que transcende a relação com qualquer dos clubes desta cidade.



Não faz muito tempo, perguntei aos leitores deste blog qual era o estádio preferido para o Palmeiras mandar seus jogos em 2011. O post está aqui, e eu recomendo a leitura dos comentários.

O que importava para mim não era tanto o resultado numérico da votação, mas sim as justificativas apresentadas. Uma contagem grosseira apontaria algo como 27 votos para o Pacaembu, 14 para o Canindé e 3 para uma combinação dos dois (dependendo do porte do jogo); outros comentários foram consequência dos votos anteriores.

A questão que eu quero colocar é a seguinte:

Eu aceito que um torcedor prefira o Canindé ao Pacaembu. Ainda mais porque alguns votos foram bem fundamentados, com argumentos que fazem bastante sentido. Eu mesmo enxergo algumas vantagens aqui e ali no Canindé. O que eu não admito é que nego venha falar em "maldição do Pacaembu", "o Pacaembu é dos gambás" ou qualquer cretinice do tipo.

Mais respeito com o Pacaembu! É o estádio municipal e o Palmeiras tem uma história das mais expressivas quando joga por lá. Usar argumentos relacionados à gambazada é desprezar a nossa história na cancha municipal. Mais respeito.

***

Ingresso já comprado para o jogo de amanhã. Chegada por volta de 17h30 ali na Azurita.

11 comentários:

Anderson L. Saponi disse...

Mano essa historia que Pacaembu é dos gambá, é mito, diga uma mentira milhares de vezes que ela se transforma em verdade, a torcida e principalmente os jogadores precisam conhecer mais e dar valor a historia de nosso clube e parar de propagar besteria por ai.

Abraço

Luan disse...

Essa história de que o Pacaembu é dos gamba foi fundamentada por eles pra não sair muito a conversa verdadeira de que eles não têm estádio. Usam isso para esconder essa verdade e ainda tem gente que cai nessa. Gambazada de merda NÃO TEM ESTÁDIO E NUNCA TERÁ! O Pacaembu é da cidade e o time mais vitorioso e que o inaugurou é o PALMEIRAS! E JOGOS DECISIVOS DEVEM SER JOGADOS LÁ COM 37.000 PESSOAS! NADA DE CANINDÉ NOS MATA-MATAS!

AVANTI PALESTRA!

Thiago disse...

Já coloquei teu blog também na minha lista de links. Valeu cara!

Fabiano 1914 - Jundiaí disse...

PACAEMBU É NOSSO, ASSIM COMO É DE TODOS QUE JOGAM ALI. MALDIÇÃO em cima do Palmeiras vem de dentro pra fora, ninguém é maior nós, niguém tem a paixão como a nossa, se passamos por fases ruins é porque temos um cancer que nos come de dentor pra fora, infelismente não depende de onde vamos mandar os jogos, se o cancer que comanda nosso time de cadeiras de couro reclinável não está nem ai pra quem vai ou deixa de ir ver o jogo. O dia que o cancer for estirpado, poderemos mandar jogos em capinhos de terra batida, que nada nos afetará. Pacaembu ou Canindé se formos Palmeiras (de camisa verde ou branca diga-se de passagem), nada tem nosso poder.

Forza Palestra disse...

É bem por aí: não me venham com a besteira de que o Pacaembu é estádio dos gambás!

Anônimo disse...

Canindé tem pernil, Breja e é fácil parar o carro. Só é broca puxar um fuminho....

Casselli o Carcamano

Luigi SEP 1914 disse...

O Pacaembu não é dos gambás pelo simples fato de que os gambás não tem estádio!

Nem no beach(bitch, pra voces) soccer hein, gambazada! Tão inventando torneio após de torneio e nada dos caras ganharem...
Voces foram, são e sempre serão uma MERDA!

Aqui é PALMEIRAS!

Luigi SEP 1914 disse...

Pelo menos a diretoria agiu certo dessa vez...


Em nota, Palmeiras repudia a Folha
Redação PTD - 24/03/2011 - 18:03h.
-
Nota de repúdio publicada no site oficial do Palmeiras

A Sociedade Esportiva Palmeiras - em nome de sua diretoria, treinador, comissão técnica e atletas – vem a público repudiar o teor ofensivo de reportagem do jornalista Rodrigo Bueno, publicada no caderno Esporte, do jornal Folha de S.Paulo, do último dia 23 de março, intitulada “Scolari vira algoz apenas de humildes”, que compara o salário do técnico com a folha de pagamento dos times chamados pequenos.

É de se estranhar que um jornal do porte da Folha de S.Paulo, com seu histórico cuidado editorial, publique um texto sem nexo e francamente agressivo contra Luiz Felipe Scolari e o Palmeiras.

Qual a novidade (ou interesse jornalístico) em publicar que no futebol há diferença entre salário de técnicos, jogadores e clubes de futebol? Isto ocorre desde os primórdios do esporte, não só em clubes paulistas, mas no Brasil e no mundo inteiro.

A Folha de S.Paulo consegue explicar por que os alvos da reportagem foram Luiz Felipe Scolari e o Palmeiras? Por que a insistência em citar sempre como exemplo o treinador palmeirense, e não o de outros clubes? O jornal vai fazer o mesmo em jogos de outros times, inclusive com o de coração de Rodrigo Bueno, um notório caso de profissional que rompe o limite entre ser torcedor e jornalista e que, por vezes, ironiza conquistas da Sociedade Esportiva Palmeiras?

Sugerimos que a Ombudsman da Folha de S.Paulo, Suzana Singer, recupere os textos de Rodrigo Bueno sobre o Palmeiras e faça uma análise crítica.

Por que o jornalista exemplificou, para dar sustentação à tese de seu texto, justamente o salário do técnico Scolari, este que em reunião entre os profissionais da mídia e diretoria da Aceesp solicitara não publicar mais detalhes e valores de seu salário por uma questão de segurança familiar?

Não queremos da Folha de S.Paulo, ou de qualquer outro veículo de comunicação, benesses ou textos elogiosos, mas exigimos ética, imparcialidade e isenção.

Por fim, senhores editores da Folha de S.Paulo, Conselho Editorial e Ombudsman: a torcida do Palmeiras e todos os seus dirigentes sabem distinguir o bom e o mau jornalismo.

Desejamos, sempre, trilhar um caminho de ajuda mútua e respeito


'... NÃO IMPORTA O QUE DIGA ESSA imprensa DE gambá FILHA da PUTA!!! EU TE SIGO EM TODAS PARTES... OH MEU PALMEIRAS, SEMPRE VOU TE AMAR!

Fábio disse...

Eu sei que o foco do post não é este, mas não poderia deixar passar. Acaba de sair na mídia que o câncer qur nos assola está aumentando. O sr Bunda-mole Tirone acaba de assinar o contrato com aquela que pouco se lixa para o torcedor, e o pior de tudo, recebendo provavelmente 30% menos do que o lixão. Pelo andar da carruagem, a nuvem cinza vai continuar parada em cima do Palestra por muito tempo ainda...

Anônimo disse...

Agora sim temos uma diretoria decente, que pensa na grande Sociedade Esportiva Palmeiras.

Jogo do Palmeiras tem que ser no Canindé, em Ribeirão ou Prudente (temos ótimo desempenho nessas 2 cidades). Pacaembu é zica, é estádio dos gambás.

Cesar disse...

Ah não anônimo!! Ribeirão ou Prudente?? Palmeiras itinerante então?? O Palmeiras é da CAPITAL!! Treina aqui, tem sua sede aqui, deve jogar AQUI!!

Engraçado que TUDO no Palmeiras é justificado por "maldições", "mitos", é a maldição do Mustafá, do Pacaembu, diziam até que o Palestra, nossa casa Sagrada, era amaldiçoado, enfim, uma série de BESTEIRAS que não fazem o menor sentido, e o que mais irrita é que quem mais planta essas babaquices são pessoas de dentro do Palmeiras, que deveriam agir para que todas essas "maldições" fossem esquecidas pelos resultados dentro de campo...

Nosso último Brasileiro nós ganhamos aonde?? E contra quem?? Justamente no Pacaembú contra os malditos que se dizem "donos" do Estádio, e com a nossa Torcida em maioria e eles no Tobogã, portanto, PACAEMBÚ NÃO É DOS GAMBÁS!!