21 março 2007

Que estádio é seguro?

Del Nero e sua corja anunciaram o veto tanto ao Palestra Itália quanto à Vila Belmiro em caso de clássicos na fase final deste Paulistão. Para tirar o deles da reta, escondem-se atrás da tal solicitação do Ministério Público, que estaria zelando pela segurança dos torcedores.

Não vou entrar no mérito da injustiça desportiva por trás da decisão, visto que o prejuízo é inegavelmente todo de Palmeiras e Santos. O que coloco em debate é: a quem interessa tudo isso?

Disse o promotor: “No momento, não nos sentimos seguros para deixar que clássicos sejam realizados tanto no Parque Antártica como na Vila Belmiro. Os únicos estádios que podem ter jogos deste porte são o Pacaembu e o Morumbi, que são seguros desde que a Polícia Militar realize bem o seu trabalho”.

Cabem duas perguntas:

1. Parque Antártica e Vila Belmiro não são seguros?

2. Jd. Leonor e Pacaembu são seguros?

Vamos aos (meus) argumentos:


VILA BELMIRO

1. Escrevi anteriormente que o grande problema do estádio do Santos é o tratamento concedido (pelo clube alvinegro) à torcida visitante. Isso passa pelos escassos 2 mil ingressos e pela venda limitada à Baixada Santista, mas essencialmente pelo espaço reservado a palmeirenses, gambás e bambis.

1.1. O setor superior da arquibancada não comporta 2 mil pessoas. E a PM ainda atrapalha ao 'interditar' os dois primeiros degraus;

1.2. É inevitável, portanto, que os visitantes tenham de ocupar também o setor inferior, que mais parece uma prisão, tal é a limitação de espaço imposta por sua pouco feliz arquitetura;

1.3. Santistas não poderiam jamais ficar naquele setor de cadeiras entre duas arquibancas de visitantes. Isso já não acontecia há tempos, e é prudente apurar porque aconteceu no último clássico;

1.4. O acesso da torcida visitante é até satisfatório nas ruas ao redor, mas é incompatível lá dentro. Escadas apertadas, escuridão, fios de eletricidade soltos e desencapados, paredes caindo aos pedaços e um vão limitadíssimo para a passagem das pessoas. Como podem querer garantir a segurança e o bem-estar de 2 mil pessoas se nos obrigam a caminhar por aquelas terríveis catacumbas?;

2. A PM, sempre ela!, adora encher o saco das torcidas da capital nos clássicos em Santos. "Encher o saco" é a expressão que cabe aqui, e eu digo isso com conhecimento de causa.

2.1. Não poucas vezes, chegamos à Vila (em comboios com dezenas de ônibus) com o jogo em andamento. Por quê? Normalmente porque a PM segurou a caravana. Ou na sede, ou no alto da serra, ou na frente do estádio ou, pior, no porto. Por que isso? Por nada. Só para encher o saco e, reconhecidamente, para atrasar a nossa vida. "Hoje vocês não vão ver o jogo, fdps!" é uma frase rotineira.

2.2. Depois disso, quero ver segurar o povo em paz...

Conclusão: o Santos precisa repensar seriamente o que quer da Vila Belmiro. Porque os camarotes à beira do campo podem ser uma puta idéia, mas o respeito ao torcedor visitante é essencial para um clube que pretende mandar clássicos na sua casa. Nas condições atuais, parece ser inviável.

PALESTRA ITÁLIA


1. Desafio qualquer pessoa a citar uma única ocorrência de briga nas dependências do estádio Palestra Itália. Uma só. Vale para jogos comuns e para clássicos e em qualquer circunstância. Alguém consegue se lembrar de uma briga dentro do estádio que justifique tal decisão?;

2. Antes de mais nada, venho desqualificar aquelas que foram erroneamente apresentadas pela TV Gazeta, no último domingo, como supostas brigas no Palestra Itália:

2.1: Palmeiras x Santos, Paulistão/2005
Mancha x TUP na Turiassu. Vejam só: briga na rua. As organizadas já haviam se enfrentado anteriormente, na arquibancada do 'seguro' Jd. Leonor, em clássico contra os alienados, e na própria Turiassu, um jogo antes deste. O confronto antes daquele Palmeiras 3 x 1 Santos foi o decisivo. Mas aconteceria em qualquer lugar. Se não no Parque, no Jd. Leonor, no Olimpico de Roma, no San Siro, em qualquer lugar. Isso em nada compromete a segurança do Parque Antártica;

2.2: Palmeiras x Bambis, Libertadores/2006
Estupidamente, a Gazeta falou em "briga de palmeirenses e são-paulinos". Pois bem, o que aconteceu ali não passou de um tumulto no portão principal - entre palmeirenses e coxinhas -, e deve ser creditado às emissoras de TV, que marcaram para as 19h30 de uma quarta-feira chuvosa um clássico de Libertadores em sua fase de quartas-de-final. Muita gente chegando na hora do jogo + incompetência dos coxinhas? É claro que haveria tumulto;

2.3: Palmeiras x Santos, Paulistão/2007
Deixo-os com este
post.

3. Eu confesso que adoraria ser visitante no Palestra. É provavelmente o lugar mais seguro que eu conheço para as torcidas de fora. Mais do que qualquer estádio grande. Pois é o único que oferece um acesso isolado para os visitantes. Dá-lhe mordomia! Rua exclusiva, proteção policial, acesso privilegiado, shopping à disposição para estacionar o carro, espaço bem dividido na arquibancada - a dezenas de metros de distância da massa alviverde - etc. Só alegria;

4. O Parque Antártica possui pelo menos quatro grandes avenidas para acesso e saída dos torcedores: Sumaré, Pompéia, Antártica e Matarazzo. E há ainda a Turiassu;

4a. Há estacionamentos de sobra nas redondezas. Em breve, um segundo shopping será inaugurado, ampliando o número de vagas;

4e. Há uma estação de Metrô a 800 metros - e ela possui interligação com CPTM e o caralho. E outra, da linha verde, a 2,5km;

4f. Há pelo menos 100 linhas de ônibus passando pelas redondezas;

4g. A marginal Tietê fica a pouco mais de 2km do nosso estádio;

5. Pergunto: é mais fácil invadir o Palestra, suspenso, ou o Jd. Leonor, cuja geral, sem grade, fica a um pulo de distância do gramado?

6. Só para atestar: qual desses estádios registra mais invasões de campo? Alguma vez hordas de torcedores invadiram o gramado do Palestra Itália? Alguma vez os torcedores entraram no campo e deixaram pelados os jogadores?

Conclusão: precisa?


PACAEMBU

Parece-me óbvio que o Pacaembu, o estádio mais bonito desta capital, está longe de ser um modelo de segurança, certo? Nem vou elencar os porquês e os precedentes todos.

No entanto, acredito que ele pode - e deve - sediar clássicos decisivos, desde que todo cuidado seja tomado para evitar que se repitam cenas já bastante conhecidas de todos nós. Cabe aos incompetentes do 2° BP Choque montar um esquema decente de segurança.


JD. LEONOR

Sinônimo de segurança?

Nada melhor do que relembrar alguns fatos:

1. Constantes invasões de campo em finais (e não só);

2. Sucessivas brigas na arquibancada, nas rampas de acesso e mesmo sob os anéis da arquibancada;

3. Policiais espancados pela torcida do River;

4. Incêndio em um dos bares do setor amarelo;

5. Poucas vias de acesso;

6. Má localização, tornando quase inevitáveis as brigas na região central (o trajeto dos torcedores segue o padrão periferia-centro-periferia). Aliás, quantos torcedores morreram bem longe do estádio em confrontos antes ou depois de clássicos no Jd. Leonor?;

7. Separação pouco clara das torcidas no lado externo, o que conduz à criação de uma verdadeira Faixa de Gaza nas imediações da Pça. Roberto Gomes Pedrosa;

8. Transporte público ausente e ineficaz, o que obriga a longas caminhadas, ampliando consideravelmente os riscos de um confronto.

---

Com base nisso tudo (e em possíveis outros argumentos de vocês), questiono: o estádio do Jd. Leonor é realmente mais seguro que o estádio Palestra Itália?

E com base em tudo o que foi argumentado, tento agora levantar alguns pontos para elucidar a questão que deu início a este post: a quem interessa o veto à Vila e ao Palestra?

Seria àquele clube imundo que tem feito o possível e o impossível para não mais jogar na casa do Santos? Que é, por coincidência, o mesmo que fez de tudo para impedir que a Brisa do Paraná mandasse em sua casa um jogo da final da Libertadores-2005? E o mesmo que tem em sua história os mais sujos episódios possíveis envolvendo o assunto "Estádios de futebol"? Seria?

Ficam as indagações.

Volto ao tema em breve, com mais um post.

23 comentários:

Craudio disse...

Até o Ibirapuera é melhor e mais seguro que o Morumbambi... E tb reconheço que o Pq Antartica é sim o mais seguro para torcidas visitantes.

O que não pode é querer limitar uso de estádio usando como justificativa a "violência". Se fosse assim, a gente nem poderia sair de casa.

Naquela briga entre porcos e bambis no Pacaembu, alguém puniu a prefeitura por deixar pedras, paus e barras de ferro? Aliás, alguém puniu os bambis por essas invasões constantes para a prática da sodomia nos últimos anos?

Infelizmente, tá cada vez mais difícil lidar com esse lugar chamado São Paulo. O conservadorismo é o grande cancêr nesta terra.

Craudio disse...

Ah, esqueci...

Grande novidade na campanha Volta Luigi! O mesmo entrou na comunidade e, em breve, um tratado de paz redigido em conjunto por ele, o dono deste blog e este que vos escreve selará a volta definitiva do napolitano glutão.

VOLTA LUIGI! Chupa, Camorra!

Zoinho centro/sul disse...

Tinha que pegar esse filha de uma puta do promotor de merda e colocar ele para pegar um jogo na gaiola em quartas de libertadores , naquele espaço mediocre amarelo e sem nenhuma , nenhuma mesmo rua de acesso !!!
Os coxinha falaram que a torcida do Palmeiras deveria ir pela Saad, logo pela Saad a rua das maiores brigas !!!
Outra, eramos obrigados a entrar no estadio assim que chegassemos , naum tinha nenhuma barraca, nada nem de aguá !!!

Só os que foram os dois anos seguidos e foi obrigado a ficar mais de uma hora preso no estadio, no meio do nada , sem nenhuma condução, longe de tudo sabe que aquele estadio é a pior merda !!!

No mais achu certinho o que os peixinhos estão falando, se naum é para jogar na vila , vão jogar no maraca !!
e nois vamu jogar no pacaembu, e na gaiola e mostrar que um verdadeiro campeão naum tem medo de jogar em outros estadios que nem as meninas !!!

PALMEIRAS - ETERNAMENTE

Volta, Luigi !!!

vitor disse...

teve um integrante de uma organizada q invadiu o gramado pra dar um tapa no bandeirinha num PALMEIRAS x boca.

2mil na vila é o justo...20mil, 10%...

será q a pm não colocou a torcida do santos entre a dos bambis já pra ter briga??? eles adoram isso.
será q a pm num deixou o cara tacar o vaso d proposito??? não é possivel q ngm viu o cara andando com aquilo na mão, hahahaha.

pra resumir as brigas na vila e o tratamento dado aos visitantes...repressão gera violencia, tratar humanos como animais, fazem com q estes tenham comportamentos de animais.

ah, e o PALMEIRAS foi fundando por portugueses??? os caras priorizam o paulista ao inves da copa do brazil, é brincadeira???

vitor disse...

VOLTA LUIGI

André disse...

VOLTA LUIGI !!!

André Pozzini - SPFC disse...

Por quê você está preocupado com isso, se o seu time nem irá se classificar para as finais?

MAIALE DI MERDA!!!

Barneschi disse...

Bambi,

Devo ressaltar, antes de qualquer coisa, que você é o primeiro bambi a entrar aqui que tem a decência de colocar o próprio nome. Mostrar a dignidade de ao menos se identificar já representa um grande avanço em relação a todos os outros que entram aqui e se escondem atrás de apelidos babacas ou que simplesmente ficam no anonimato.

Compreendo que a alienação típica de quem torce para a referida agremiação o torne incapaz de enxergar as coisas como elas são. Posto assim, tento explicar de outra forma:

Eu não escrevi isso apenas por conta das finais do Campeonato Paulista, mas por toda uma série de inverdades que vêm sendo proferidas há tempos por mentes pouco evoluídas. Toda essa polêmica de agora apenas acentuou a importância de discutir isso. Logo, não importa se vamos ou não vamos garantir a classificação. A discussão é muito mais abrangente.

Me diz uma coisa: você se dá ao trabalho de entrar aqui, ler tudo isso e não consegue elaborar sequer um contra-argumento defendendo aquele antro de podridão que vocês chamam de estádio? É por aí? Ou eu estou certo em tudo o que escrevi?

Sobre a nossa eventual classificação, seu comentário é bastante condizente com a sub-raça da qual você faz parte.

Barneschi disse...

Vitor,

Eu pedi para citar uma briga entre torcidas, e não uma invasão de campo.

Esta aconteceu em 2001 e foi plenamente justificável. Errada do ponto de vista desportivo e tal, mas compreensível.

Mas não é essa a questão.

Só para seguir na mesma linha:

Você citou aí uma invasão de campo. Eu posso citar mais duas ou três. E no Pacaembu? E no Jd. Leonor? Quantas foram?

Estádio algum está livre de invasões - mesmo na Europa isso acontece -, mas há os que apresentam mais e menos riscos. O Jd. Leonor é disparado o mais complicado.

Por fim, não foi um torcedor de uma organizada. Foi um torcedor dA organizada. E, digam o que disserem, o bandeirinha fez por merecer até mais.

VOLTA, LUIGI!

mancha z/s disse...

o zoinho falou bem ai.... quem passou por akeles 2 jogos da liberta sabe qualé a seguranca da gaiola das loucas.......

del nero pilantra!!!!!!!

Filipe disse...

"desde que a pm realize bem o seu trabalho"

Ah, tá.

Como, por exemplo, marcar uma rodada de risco com a desse domingo?
A "violência" está animada com o "trabalho" da pm!!

Ou seja, com todo o aparato de "segurança", em qualquer estádio, NENHUM é seguro. A culpa, naturalmente, não é da gente, torcedores organizados.
É da puliça.
Porque a "violência" vai acontecer nas estações de metrô e trem, nos bairros, e não no estádio.

Fora isso tudo, concordo com os argumentos. O chiqueiro é capaz de receber um clássico. O problema é que cornetas fazem a gordura nas arquibancadas - e muito mais nas numeradas, onde a "violência" rola solta, mas ali tudo bem, afinal são todos conçelheros, né...
Esses cornetas e moleques é que são os problemas.

O estadio estadual deve ser VARRIDO DO MAPA. DESTRUIDO.
AQUILO É UMA MERDA, um não-estádio.

O Pacaembu não é seguro, e todos sabemos disso. O acesso é praticamente feito por uma só via (Major Natanael é ainda pior para a "violência" que a avenida Pacaembu, e isso É ÓBVIO).
Mas é o Templo Sagrado, e ele merece receber todo clássico possível.
Depende do "bom trabalho" da puliça. Mas não só. Depende dos moleques não inventarem merda. E das meninas não encherem o saco.

Rodrigo disse...

Sobre esse assunto, me limito a indicar o post de hj no meu blog www.mentiraselorotas.blogspot.com.

Abraço

ps: VOLTA LUIGI

andré pozzini - spfc disse...

Maiale di merda,

você acha que um Estádio que pode receber, com segurança, apenas 26 mil torcedores, têm condições de sediar partidas das finais de um campeonato?

Não pode na Libertadores, não pode no Paulistão também.

O Estádio do SPFC tem capacidade para 72 mil pessoas. Quando se fala de Estádio, em São Paulo, lembra-se de Morumbi, da mesma forma como lembra-se de Maracanã, no Rio, de Camp Nou, em Barcelona e de San Siro, em Milão. O Morumbi é o estádio de São Paulo e nos pertence (CHUPA!). Mérito dos nossos grandes são-paulinos Laudo Natel, Paulo Machado de Carvalho e outros abnegados.

É isso que vocês não conseguem admitir. O São Paulo é gigante hoje, graças ao trabalho, amor e pioneirismo das pessoas que construíram as nossas bases, como clube.

Sobre fazer parte de torcida alienada, isso serve pra vocês. Uma torcida cheia de preto e baiano, que se quer sabem da história e tradição discriminatória enraizada no seu clube, desde que ele existe, é o que?

Alienados, portanto, são vocês.

Barneschi disse...

Bambi,

Ostentar um sobrenome italiano (e, pior, ter a cara de pau de escrever na língua da Pátria-mãe) e se bandear para o lado da escória é demonstração de fraqueza. Limite-se, pois, à sua insignificância.

Digo a você que qualquer estádio, com a devida segurança, tem condições de abrigar finais de campeonato. O nosso, por sinal, abrigou finais de Libertadores e Mercosul sem o menor problema.

Fora os confrontos decisivos por estes torneios internacionais, e também por Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Rio-SP e Paulistão. Com 32 mil pagantes, diga-se de passagem.

Só aí o seu argumento já perde o sentido, mesmo porque enfrentamos vocês duas vezes na nossa casa nos dois últimos anos. Foi registrado algum problema? Não. Logo...

Ô, babaca, vai procurar conhecer a história suja do seu time e daquele antro de podridão antes de escrever merda aqui.

Mérito de Laudo Natel e Paulo Machado de Carvalho? Ah é? E do Adhemar de Barros, marido da Leonor, também?

Abnegados? Quer dizer então que filho da puta rouba dinheiro do povo e vira abnegado? Vejam só...

A base de vocês, sujeitinho, é de uma sujeira sem tamanho. História roubada de outros clubes, tentativas vis de acabar com outras agremiações e de roubar o patrimônio daqueles que verdadeiramente lutaram para erguer suas casas...

Quanta sujeira!

E pensar que nós, SCCP e Palmeiras, fizemos um jogo para levantar fundos para este clube falido. Alimentamos a podridão desta gentalha sem alma... e hoje o resultado está aí, com essa geração aborto que se prolifera tal qual ratos no esgoto...

Para finalizar, falemos de alienação:

"Uma torcida cheia de preto e baiano..."?

A quem você faz referência, bambi?

Seria àquela sub-raça alienada que faz arrastões na arquibancada do próprio time e que, ano após ano, continua incapaz de cantar o próprio hino?

Ou que, sem criatividade, se põe a copiar as músicas cantadas exatamente pelas torcidas rivais?

Aqueles mesmos que não sabem dizer a data de fundação do próprio clube?

Ou seriam aqueles que acham que Che Guevara é cantor de reggae?

Ah, tudo isso ao mesmo tempo?

Tá explicado...

HOLOCAUSTO JÁ!

Craudio disse...

Eu sou contra qualquer tipo de preconceito - e aqui até chego a recebe críticas e ameaças por isso -, mas vamos aos fatos. Qualquer baiano que vem pra sumpalu, chega na sumpalu e torce pra quem? Pro sumpalu.

É latente, é notório. Assim como é visível o resultado dessa campanha, via rede Record e seu diretor de marketing (por sinal, o mesmo da escória), que quer a todo custo engrandecer essa merda e fincá-lo como modelo.

De fato, elas gostam de se comparar ao Barcelona, Real Madrid e outras porcarias da Europa. Pois vos digo: qualquer um desses, se disputasse a segundona do paulista, demoraria anos pra subir. E se gostam tanto assim da Europa, reduzam-se a isso e peçam transferência para lá. Aí a gente vê se esse tal "modelo de administração" é modelo mesmo...

--------------------------

Hj tava lendo o Gazzetta dello Sport e vi uns negócios de quem sobe e desce... Acho que dá Genoa, nos pênaltis. Fato!

Volta Luigi!!!!

darkness disse...

bom, nem vou entrar no mérito dos problemas do Morumbi - concordo com parte deles apenas. o que eu dscuto é se vc acha justo uma final ser jogada para 30 mil pessoas?

andré pozzini - spfc disse...

O que tem a ver sobrenome italiano com o time que torce?

Quem é descendente de italiano tem que ser porco?

Meu avô, que era italiano de Trieste, veio pro Brasil criança e torcia pros gambás. Isso nada tem a ver. Todo operário tem que ser gambás? Todo pescador tem que ser santista.

Você tem, em seus favoritos neste blog, sites relacionados ao Atlético Mineiro, rival do time da colônia italiana em BH. E aí?

Eu não tenho nada contra a Itália, ao contrário, adoro (em parte, pois o sul é um lixo!), pois morei dois anos em Milão e posso te garantir que o palmeiras é totalmente desconhecido na bota, ao contrário do São Paulo, principalmente pros milanistas, rs.

Podridão?

hahahahahahaha

O quadro de sócios do Palmeiras é uma das coisas mais podres e nojentas desta cidade há 80 anos.

Sobre baianada, todos sabem que na Leste e ABC, aqueles "du norte" são todos gambás e porcos.

Che Guevara?

Pra mim é coisa de retardado, assim como Bob Marley ou qualquer outra figura "off football" serem levadas aos estádios. E diga-se, eu não faço parte e nem sequer simpatizo com esse agrupamento de pessoas da torcida do São Paulo, que exalta a imagem desse guerrilheiro, que pra mim nada tem de positiva, além de ser totalmente retógrada.

Por fim, proclamar ou sugerir holocausto a qualquer coisa tem tudo a ver com vocês mesmo.

MAIALE DI MERDA!!!

Non vince mai...

hahahahahahahaha

Barneschi disse...

Bambi acéfalo,

Tem tudo a ver. Ainda mais se você fica querendo pagar de italiano aqui.

O Sul da Itália é um lixo? Que pensamento mais escroto o seu. Típico dessa postura bambi arrogante... bem típico.

Morou dois anos na Itália e não sabe que o Sul é a verdadeira Itália, com seus problemas e com suas belezas? Toma vergonha na cara, rapaz!

O Cruzeiro pode até ser o time da colônia italiana em BH, mas os caras desvirtuaram. Tomaram outro rumo, o da sujeira que é inerente a vocês, bambis. Não à toa, são os bambis mineiros.

E quem aqui está falando de quadro de sócios? Aliás, você está confundindo sócios com conselheiros. Uma coisa nada tem a ver com a outra, infelizmente.

Puta discursinho fascista o seu! Vergonhoso!

Agora, falar sobre a história suja do seu clube e daquele estádio, nem pensar, né? Depois dos "abnegados" e daqueles sujeitinhos que meteram a mão do dinheiro do povo, você tem mais alguma piada pra contar?

Ou está ocupado tentando aprender o hino do seu próprio time?

HOLOCAUSTO JÁ!
A geração aborto tem de chegar ao fim!
Bando de ratos!

Craudio disse...

Ao darkness: eu prefiro 30 mil torcedores cantando o jogo inteiro e apoiando o time a 100 mil mortos que não sabem sequer cantar o hino da própria agremiação que, supostamente, defende...

Filipe disse...

Craudio, concordo contigo. Menos lugar no estádio: a gordura e o sofá ficam em casa. Vai quem é arquibancada.
Tem babaca se orgulhando de um patrimônio público usurpado sendo que nunca usam aquilo. A hora que aquilo cair não terão o "sustento". E voltará a ser aquela tranqueira falida do começo da vida morfética daquela instituição.

A lu cazzu que o sul da Italia é um lixo. Essa merda humana venduta e infamanti vem falar o que da MAGNA GRÉCIA?
E ainda us isso para falar de uma corja maldita de podridão sem alma...
Essas merdinhas de bambi são assim, alienadas, por isso; não tem consciência (ter consciência implica ter ALMA) pois foram agrupadas por uma cambada de usurpadores. Que logo no início faliram, precisaram de "ajuda", não souberam usar as próprias perninhas desde o início.
E vem falar de "trabalho e amor".
Ah, ma va fancullu, que trabalho é lu cazzu. Aliás, como bambi você curte mesmo é um cazzu. Não perca seu tempo aqui, vá nos blogs das suas amigas menininhas.
Geração ABORTO é justamente isso: torce pra um bando de filho da puta só porque "é tricampeão mundial".
Mas o fascistóide não deixa barato nem pro Tatuapé, hoje considerada região "nobre" pelos especuladores imobiliários. Muito menos para São Caetano, berço de Corinthianos, e lugar de PIB elevadíssimo para os padrões brasileiros.
Ah, mas ela não quer saber de história, muito menos de geopolítica. Tudo isso é muito complicado para um bostinha desse.

O Sul da Italia (Campania, Calabria, Sicilia, principalmente) é onde se fez o berço da "cultura ocidental". A tradição filosófica tem fortes raízes em Elea, atual Campania, terra de meu bisavô e do Luigi. Segue por Agrigento, Sicilia. É depois que ela segue para a Academia em Athenas.

E daí vem uma merdinha humana como essa falar que "adora" a Italia. E que o sul é um... lixo!
Aqui a história se repete.
Enquanto o Sud produzia a filosofia, os etruscos comiam merda de cani.
É o mesmo que ocorreu com essa corja bambi e aqueles que São de Verdade.
Mas História a corja bambi não tem nem terá.

"todo operário tem que ser Corinthiano"
Não, animal. O Corinthians é o Timão do Povão.
O porco é o time do Povo da colônia.
Não é a toa que bambis da baixada e bambis da escrotidão anseiam tanto por serem os "maiores" rivais do Corinthians - na verdade quereriam ter Povo, mas não podem. É que isso é História, com H maiúsculo.
Sim, Palestrino, os bambis da baixada são desvirtuados, como os bambis mineiros.

Por isso, sem falar de Italia, nem italiano, dicimu nu bonu e veru calabrisi: tu non si ´omu, bambi. si ´na pezza i nenti. carne venduta i carogna infamanti. alienatu. maledetu. A LU CAZZU. TENITEVI LUNTANU. Capisti?

A geração aborto chegará ao fim.

MANCHA IPIRANGA disse...

bambi tem q morrer!!!!!

MANCHA IPIRANGA disse...

bambi tem q morrer!!!!!

MANCHA IPIRANGA disse...

bambi tem q morrer!!!!!