15 abril 2008

Da primeira à última

Já passou da hora de nos concentrarmos apenas na batalha do próximo domingo. Por isso, publico aqui meu último post contra o senhor Paulo César de Oliveira. Não vou aqui retomar os muitos erros de domingo, nem o que ele fez em Bragança, tampouco qualquer um dos outros erros decisivos cometidos por este cidadão. Poderia até falar sobre a nossa eliminação do Torneio Rio-São Paulo de 1998, também por obra deste elemento e, coincidência, contra o mesmo inimigo de agora. Mas não é o caso.

Apenas a título de curiosidade, trago ao conhecimento de vocês informações acerca do primeiro encontro entre a Sociedade Esportiva Palmeiras e este sujeito. Refiro-me ao Palmeiras 2 x 1 Rio Branco pelo Campeonato Paulista de 1997. A partida foi disputada em 9 de abril do mesmo ano, uma quarta-feira, às 20h30 no estádio Palestra Itália.

Com público 5.550 pagantes e renda de R$ 32.390, o Verdão venceu de virada, com gols de Luizão (48 do 1º) e Viola (4 do 2º). Curê (5 do 1º) marcou para o time de Americana.

O Palmeiras de Márcio Araújo jogou com Velloso; Marquinhos, Sandro, Wagner e Júnior; Rogério (Sérgio Soares, 40 do 2º), Galeano, Djalminha e Rincón; Viola (Marcelo, 40 do 2º) e Luizão (Agnaldo, 14 do 2º).

O que chama atenção é o excessivo número de cartões amarelos e vermelhos em um simples jogo do Campeonato Paulista. Ao todo, o alviverde teve sete atletas amarelados: Viola (34 do 1º), Sandro (38 do 1º), Djalminha (41 do 1º), Galeano (3 do 2º), Velloso (16 do 2º), Agnaldo (27 do 2º) e Rincón (27 do 2º).

E, acreditem ou não, o grande Palmeiras teve, em casa, três jogadores expulsos diante do pequeno Rio Branco de Americana. Foram eles Djalminha (42 do 1º), Sandro (12 do 2º) e Velloso (38 do 2º).

Querem mais? Pois digo que a minha memória de estádio preserva ainda o lance em que um pênalti claro não foi anotado a nosso favor.

Não cabe discutir as expulsões, porque não tenho registros das circunstâncias de cada lance. Mas o que levo em conta é que não se poderia esperar muita coisa boa de um juiz que faz a sua estréia no Palestra Itália e expulsa três jogadores do Palmeiras em um inofensivo duelo contra um time do interior.

Desde então, ele mostrou qual era o seu negócio: aparecer. Passados 11 anos, todos sabemos de que maneira o senhor Paulo César de Oliveira é lembrado nos estádios paulistas.


A atuação de domingo bem que poderia ter sido a última.

***

Para encerrar, vejam o que traz o Painel FC de hoje:

Anfitrião.
Defensor de dois jogos no Morumbi, o promotor Paulo Castilho circulou entre o vestiário do São Paulo e o saguão guiando uma família, após o clássico. Cada um de seus amigos levava uma sacola vermelha, com o escudo do São Paulo, aparentemente com produtos do clube.

Sim, este é o homem que fez o possível e o impossível para convencer a FPF a marcar os dois duelos no Jd. Leonor. Foi o cara que, aparentemente desocupado, não poupou esforços para questionar a segurança do Palestra Itália.

E depois ainda me dizem que não há conflito de interesses...

33 comentários:

Rafael Pereira disse...

Essa do promotor foi lamentável.

----

Vou colocar aqui o que escrevi no Observatório Verde:

Estão tentando legitimar o gol do Adriano, dizendo que ele teria sofrido uma puxada de camisa antes de finalizar com a mão. Nada mais falso.

EXISTIRAM 3 (TRÊS!) IRREGULARIDADES NO PRIMEIRO GOL DO ADRIANO:

1ª) O jogador do SP que disputou a bola no alto, resvalou nela*, portanto, o Adriano estava impedido!

2ª) Adriano, impedido, empurra (antes de sofrer a ’suave’ segurada de camisa) o zagueiro palmeirense. Notem que nosso zagueiro iria acompanhar a imperatriz na jogada, mas não conseguiu. Empurrão claro. Portanto seria falta a favor do Palmeiras.

3ª) Adriano, impedido e após ter cometido falta, ainda finaliza a jogada com a mão. Total falta de ‘Fair Play’ do atacante bambi, burlando uma regra do jogo e ludibriando a arbitragem.

----
* Na primeira irregularidade que eu citei, quem disse que o jogador dos bambis tocou na bola foi o Marcos. Ele disse que pegou nas costas do jogador delas. Apesar de nas cameras ser muito dificil de confirmar essa situação, eu acredito na palavra do Marcão.

E mesmo que ele esteja errado, a segunda irregularidade (falta no zagueiro palmeirense) já acaba com qualquer pretensão bambi de legitimar o gol da Imperatriz.

Valeu,
T+

jefferson disse...

PCC: vai pra sibéria fdp!!

Bandeira: vai pra brasileirinhas!!

Praça Marinho: compra um pacote CVC e vai pro raio que o parta.

Feddy Jr: Vai no Palestra domingo se for homem.

Paulo Castilho: Vai pro Zôo Bambi safado.

1993 foi o melhor jogo da minha vida. Foi a única vez que chorei numa partida de futebol. Acho que domingo o fato acima vai mudar.

RECIPROCIDADE DOMINGO: Os bambis devem ter na nossa casa, o mesmo tratamento que nos dispensaram no último domingo. Ponto.

Rafael Pereira disse...

Para comprovar o que eu disse no meu comentário anterior.

http://img138.imageshack.us/my.php?image=empurraofn1.jpg

são paulino winner disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Forza Palestra disse...

Bambi alienado,

Só para registrar:

Eu até deixei as suas primeiras mensagens aí a título de curiosidade e para demonstrar o grau de alienação de vocês.

Mas agora todas serão deletadas, em especial porque você escreve coisas que parecem saídas da cabeça de um moleque de 13 anos.

Se for o caso, ok.

Pelo sim, pelo não, mensagens todas deletadas.

Se a sub-raça de vocês não é capaz de ter seus veículos próprios de divulgação, não é aqui que você vai encontrar espaço.

HEINZ-VON BHÖLZ disse...

BOA BARNESCHI....DA UM PASSA MOLEQUE NESSE SÃO PAULINO FALASTRÃO

Anderson Mancha Verde disse...

ingreso na mão!!!!!!!!

ClaudioYidaJr disse...

Viu a nova? Teu pai e o filho bastardo dele tão divulgando. Pênalti na imperatriz...

É o fim.

andré pozzini disse...

Também não vou com a cara do Paulo Cesar de Oliveira e acho que ele apitou muito mal domingo. Sobre o promotor, ele pode até ser são-paulino e por isso ter feito campanha aberta pelos dois jogos no Morumbi, mas é tão burro quanto o JJ. Pois pra mim, o 2º jogo no campo do inimigo é melhor pro SPFC, pois testará esse elenco pros futuros embates na Libertadores. E mais, vencemos os três mata-matas que tiveram um dos jogos lá. Aliás, dos ultimos doze mata-matas entre SPFC e palmeiras, só perdemos um, que foi decidido no Morumbi. Vencemos confrontos com jogos no Brinco de Ouro, Anacleto, Canindé e Piscina Itália.

Até algum dia, porcos. Não converso mais com inimigos até a hora do jogo.

chapisco flamenguista disse...

voces choram de mais palmeirenses...ta loko

luiz -- uberlândia disse...

"Não converso mais com inimigos até a hora do jogo." (pozzini)

Rodrigo, outro trezeanista esse pozzini?

Forza Palestra disse...

O tal Pozzini tem lá os seus momentos de consciência – e até por isso as mensagens permanecem aí –, mas eu tenho a dizer o seguinte:

O texto acima é atemporal, à medida que procura registrar apenas o que eu penso do tal cidadão. Tem a ver, claro, com o jogo de domingo, mas poderia vir em qualquer outro momento. Calhou de vir agora, com um registro de 11 anos atrás. Mas não é necessariamente uma alusão aos erros grosseiros – e arrogantes – deste último domingo.

Sobre esse histórico dos mata-matas, a análise acima é bastante reducionista e isso compete também à imprensa. Já estava nos meus planos escrever sobre o assunto, e isso virá em breve. Não pelo que o sujeito escreveu acima e eu sinceramente não dou a mínima para o fato de ele entrar aqui ou não.

Por sinal, eu felizmente não converso com seres desta sub-raça em momento algum.

Quanto ao comentário do flamerdista (só me faltava essa!), era de se esperar vindo de um sujeito que torce para um clube com largo histórico de favorecimentos por parte da arbitragem e dos políticos.

Zoinho centro/sul disse...

Ingresso na mão !!

Nossa a menina falou de um jeito que parece que esta dando pulinhos de alegria pelo jogo ser no Palestra !!!

Agora o flamerdista eu nem ligo, a raça dele esta sendo exterminada pela Dengue, já já naum sobra nenhum para a alegria do Luigi !!

Abraços

Até domingo

filipe disse...

Testar elenco, bambi pozini?
Desde quando a escória que você chama de clube faz isso?
Sai mais barato comprar a arbitragem (mesmo em torneio sul-americano)...

Só falta vir bambi dizer que jogarão lá no domingo "só porque foram obrigados"...

Mas só pra cornetar... esse pcc é parente do FAMOSO aparecido?...

Bruno D'Angelo disse...

'Pozzini' é sobrenome de descendência italiana?
E torce pro spfw? Aaaaah! Que beleza!
Sem mais... afinal , estamos num país democrático e cada um torce pro time que quiser.

Pedro Pellegrino disse...

Barneschi, você sabe o retrospecto de Palmeiras e bambis no Palestra? valeu! abraços.

Forza Palestra disse...

Pois é, Bruno. Nem quis tocar nesse assunto porque isso já foi discutido à exaustão quando da presença anterior do cidadão por aqui. Não dá para admitir que alguém com sobrenome italiano torça para esta corja. Tem de ser muito mau-caráter mesmo!

Pedro:
O retrospecto é favorável, claro, mas não tanto quanto poderia ser: de acordo com os meus números aqui são 31 jogos, com 14 vitórias nossas, 9 empates e 8 vitórias dos alienados. Os maus resultados desta década derrubaram um pouco o aproveitamento, mas domingo as coisas voltam ao normal.

chapisco flamenguista disse...

voces tem inveja até do flamengo....também né meu time tem a maior torcida do MUNDO e tem mais titulos que voces chupa palmeiras

Forza Palestra disse...

Flamerdista,

Quantos anos você tem?

Pergunto isso porque já estou cansado de argumentos infantis.

Se você, como o seu amigo bambi, tiver 13 anos, ok. Do contrário, tente melhor o seu pensamento antes de vir escrever aqui.

Repare que nada foi dito a respeito do seu time, até porque isso acontece apenas quando necessário. Portanto, não sei qual é o teu problema. Será falta do que fazer? Ou você pertence àquela torcida que já faliu, mas insiste em querer ser amiguinha dos inconseqüentes bambis? Ou é idiota mesmo?

Marcelo disse...

Não dá para admitir que alguém com sobrenome italiano torça para esta corja. Tem de ser muito mau-caráter mesmo!
kkkkk como se realmente todos os descendentes italianos fossem Palmeirenses. Comentário lamentável. esperava mais de você.

Forza Palestra disse...

Quem é você para esperar mais ou menos de mim?

Ratifico tudo o que foi dito anteriormente.

Luiz disse...

É inaceitável um descendente de italiano torcer pela sub-raça do Jd. Leonor, gente como essa eu conheço de longe, é gente traíra e que não se pode confiar em momento algum.

Italiano que foi para o lado dos inimigos só merece a morte e de preferência bem dolorida! Ou como já disse outras vezes um sábio amigo nosso: "Melhor um aborto hoje, do que um bambi/traídor amanhã".

gustavo lopretto disse...

agora tudo que tem sobrenome italiano tem que torcer pro palmerda....vão se fude



esse barneschi num tem o que fazer mesmo,alias tem sim,só serve pra escrever asneiras...palmeirense complexado

Forza Palestra disse...

Eu não tenho o que fazer? Ou seria o seu caso?

A questão é: por que tem agora um monte de italiano não-palestrino que resolve encher o saco aqui?

Na boa, façam o que quiser da vida de vocês. Só não venham encher o saco ou querer proclamar algo que contradiz com a opção clubística de vocês.

Branco tricolor indep disse...

viva o pluralismo dos sobrenomes,abaixo a ranhetiçe.
seja o que sobrenome for,italiano,ingles,chines,a putas q pariu,deixa o pessoal torcer pra quem quiser meu chapa
até com isso voce encana véio....deuixa os caras serem livres porra,voce fica ae irritadinho só por que seu time ta em desvantagem,o meu time vqai ganhar de voces

agm99 disse...

Italo-brasileiro que nao eh palmeirense nao honra suas origens e o suor de nossos antepassados... Descendentes de italianos deveriam ser palmeirenses sim, mas a ignorancia as vezes causa uns desvios...

Forza Palestra disse...

Além de não ter o que fazer, nego ainda chama amiguinho pra encher o saco aqui. Se tem desvio de comportamento, que se foda. Só não venha encher o saco aqui.

Marcelo disse...

Bom, eu não me encaixo na sua afirmação, afinal sou palmeirense e descendente de italianos, porem na minha família existem vários Corinthianos e Sãopaulinos.
Quanto a quem sou eu, bem eu leio de vez em quando seu blog só isso. E por ter esse costume achei de direito comentar algo. Se você ficou ofendido com a minha opinião desculpe.
agm99: você conhece bem as coisas não é? o que me diz de Cruzeiro, Atlético Paranaense e Paraná Clube? não são dignos também?

Forza Palestra disse...

Ok, Marcelo. É seu direito ter opinião contrária à minha. E você tem todo direito de se manifestar aqui, quando quiser. O problema foi a maneira como você se manifestou. Aquela risadinha do início da sua mensagem, por exemplo. É típico desse monte de bambi que resolve vir aqui encher o saco na época dos jogos contra 'elas'. Assim, pensei que fosse o seu caso.

O fato, meu caro, é que este blog tem opiniões fortes. Sempre. Não escrevo com meias palavras nem fico buscando ser politicamente correto. Como o futebol exige, tudo aqui é passional.

Se o cara é descendente de italiano e resolve torcer pelo SCCP, por exemplo, o problema nem é tão grande. Eu mesmo conheço muitos. Basta que o cara não queira se passar por 'italiano', entende?

No caso do SPFW, é muito mais ofensivo, pois é este o clube que sempre fez de tudo para acabar com o "clube dos italianos". Tem raízes históricas e você deve saber disso. Assim, é absolutamente inaceitável que um descendente de italianos resolva torcer por essa time sem alma. É um grave desvio de comportamento.

Abraços

andré pozzini disse...

Luiz, esse "não converso mais" diz respeito a assuntos futebolisticos. Tenho sócios palmeirenses e sou obrigado a conversar com eles todos os dias.

Em tempo, voltei para me defender sobre os comentários referentes ao meu sobrenome. Sou descendente de italianos por parte de pai e espanhóis por parte de mãe. Já estudei italiano e inclusive morei lá na bota, nos arredores de Milão e pretendo voltar a morar um dia. Minha ligação com a Itália garanto que é mais forte que a de muitos palmeirenses, porém a mesmo nunca me aproximou do palmeiras, pois não há na minha família nenhum torcedor do clube inclusive. Escolhi torcer pelo SPFC por conta própria e não me arrependo.

Achar que o palmeiras representa todos os italianos e descendentes no Brasil é demais. Temos vários outros clubes com histórico de raízes italianas. O próprio corinthians, foi fundado na rua dos italianos e por vários descendentes. Na diretoria do Paulistano tinha descendentes de italianos e por aí vai.

Sou descendente de italiano, mas minha família nunca teve relação com o palmeiras e tive liberdade pra escolher meu time.

filipe disse...

bambizinho pozini;

O CORINTHIANS não foi fundado na rua dos Italianos.

Não fale do que não conhece.
(mas é bambi, não tem como evitar falar merda mesmo)

Agora, responda as cinco perguntas anteriores. Se não for capaz, não volte aqui tentando botar banca, como se fosse alguém de alto nível.
Pois, sendo bambi, JAMAIS poderá ter alto nível cultural.

Bruno D'Angelo. disse...

Como eu disse , vivemos em um país democrático (pelo menos se diz democrático) e cada um faz o que quiser , logicamente , se não for prejudicar a ninguém. Mas para quem conhece a história do Palestra Itália/Palmeiras , sendo descendente de italiano principalmente , é inadmissível que torça para o spfw. Vou fazer uma compração bem exagerada para ver se alguém consegue entender : é como um judeu ser nazista!Exagerei? Foda-se! Eu quero que todas as bambis morram eforcados com a própria calcinha.

Forza Palestra disse...

O Pozzini tem livre arbítrio para fazer o que bem entender da vida dele. Eu não tenho nada com isso. Ninguém tem, diga-se de passagem, a não ser ele e eventualmente a família e os amigos. Portanto, o caso dele não me diz respeito. A discussão iniciada neste post não se presta a atacar esta ou aquela pessoa. Sejamos mais claros: um descendente de italianos que passa a torcer pelo clube que perseguiu seus antepassados em um passado não tão longínquo carece de princípios morais elementares. Por antepassados, entenda-se pais e avós. Se o cara optou por seguir o caminho daqueles que se declararam inimigos de seu pai ou de seu avô, eu sinceramente não tenho nada a ver com isso. Vai da cabeça de cada um. O que o cara não pode é ficar com papinho de que é descendente de italianos, de que preza pelas origens ou de que gosta da cultura de seus antepassados. Vejo por aí bambis usarem a camisa da Italia. É uma desonra, pois ser bambi é compactuar com tudo o que fizeram os oportunistas de 60 anos atrás. Na pior das hipóteses, há alienação. E aí temos uma boa justificativa a tudo o que eu defendo por aqui. Portanto, cada um faz o que quer. Mas seria bom ter um pouco de coerência nas posturas assumidas.

Bruno:
Guardadas as devidas proporções, você não comete exagero algum com essa afirmação.