13 junho 2008

O público de R$ 30

"Caros" diretores da S.E. Palmeiras,

Tivemos 6.272 pagantes em um Palmeiras x Cruzeiro. Foram oito torcedores a mais do que no jogo anterior, o 1 x 0 contra a Brisa/PR. Descontada a evasão de renda, foi parecido também o borderô de
Portuguesa 1 x 1 Palmeiras, no Pacaembu. E pouco antes, no reencontro com a torcida após o título paulista, ficamos na casa dos 10 mil contra o Internacional/RS.

Jogos complicados e provavelmente decisivos. Mereciam mais gente.

Não sei se vocês já tomaram consciência, mas é este o público de R$ 30. É este o torcedor qualificado que vocês querem. E, a bem da verdade, a tal platéia selecionada nem deu as caras. Ontem, a exemplo do que acontecera contra a Brisa/PR, tudo o que tínhamos era uma grande concentração no setor da Mancha, e quase mais nada.

Somos, sinto dizer, os mesmos de antes. Somos os vândalos, marginais e arruaceiros, aquele povo que vocês querem ver longe dos estádios. Somos – também – aquele povo feio que vem de Metrô, e que insiste em superar qualquer desafio para ver o time em campo.

Acontece, "caros" diretores, que é esta a gente que ama o Palmeiras e o futebol. É este o público que estará sempre presente, ainda que em doses homeopáticas se for mantido o preço de R$ 30.

O público qualificado tem mais o que fazer. São Paulo, como se sabe, é uma cidade com atrações aos montes, um pouco mais à noite e em pleno Dia dos Namorados. E o público qualificado não gosta muito de tomar chuva ou de chegar em casa tarde da noite. Tampouco de ir ao estádio no domingo às 18h10 para colocar a bunda no cimento molhado e passar frio.

O público qualificado, isto é certo, vai dar as caras nas rodadas finais, desde que o time tenha chances de brigar pelo título. Porque então tudo muda de figura, e o que era um simples jogo de futebol ganha um caráter de espetáculo, de atração, de evento midiático. É o que deseja o tal público qualificado.

Até lá, “caros” diretores, temos mais 32 longas e extenuantes rodadas. E, sinto dizer, vocês terão de agüentar a horda de sempre, que se vê obrigada a pagar R$ 30 para sustentar a ganância de alguns poucos.

Vocês conseguiram reduzir a nossa média de público de 20 mil para 7 mil em muito pouco tempo. Reverter isso não é nada complicado; basta querer. No entanto, se insistirem no erro, terão de conviver com o estádio vazio, a um ticket médio de R$ 30.


***

PALMEIRAS 5 x 2 CRUZEIRO

Sim, o time jogou bola. E venceu com sobras, ainda que a arbitragem mostrasse disposição em contrário.

Se no domingo foi a vez do pobre diabo pernambucano, aquele mesmo de sempre, decretar a vitória dos bambis mineiros sobre o Vasco, ontem veio o paranaense Heber Roberto Lopes e inventou um pênalti que poderia ter colocado tudo a perder.

Por sorte, Valdívia descolou uma penalidade a favor e deixou os caras com um a menos. Foi o bastante para o sempre complicado
Cruzeiro virar presa fácil. O 5 a 2 ficou até barato, pois, além dos muitos gols perdidos, o árbitro deixou de marcar um pênalti sobre Alex Mineiro, já aos 40 e poucos minutos.

Ao final, valem os três pontos, a reabilitação, a terceira vitória em casa (todas contra rivais duros) e a esperança de que o time de ontem não volte a atuar como o bando do último domingo.

***

QUESTÃO DE CARÁTER

Os três goleiros dos grandes da capital tiveram falhas recentes. Vejamos como se comportou cada um deles:

1. O mau-caráter que veste a camisa 1 dos bambis explica o gol de Dodô no Fluminense 3 x 1 SPFW do Maracanã:

“Eu esperava um chute forte, mas o Dodô errou. É mais fácil defender quando o atacante acerta”.

2. Felipe, que jogou no lixo o respeito que alcançou em 2007, explica o segundo gol do Ixpot na derrota do SCCP em Recife:

“Ninguém é treinador de goleiros para dizer que aquilo foi uma falha. Ninguém se preocupa com o jogador que estava na minha frente no lance. Se ele tivesse cabeceado, teria sido mais fácil para mim”.

3. Marcos, o santo do Palestra Itália, após ver a bola passar por entre os seus braços na vitória sobre o Cruzeiro:

"Foi falha, frango, peru. Mas ainda bem que falhei quando podia."

Temos aí: 1. um símbolo da sub-raça alienada; 2. um cara que poderia ser ídolo de uma nação, mas, mercenário, não fez por merecer a confiança nele depositada; e 3. um ídolo eterno da nação palestrina, que tem seu nome cantado mesmo após uma falha gritante.

Nada mais a dizer.

***

Eu não resisto a mudar um pouco de assunto: grande vitória dos Celtics ontem, praticamente fechando a série contra o Lakers. Cheguei do Palestra quase no final do segundo quarto e a desvantagem era superior a 20 pontos. Veio a virada, de campeão, de um time muito mais coeso. Acho até que o Lakers vence o jogo 5 na Califórnia. Mas aí, em Boston, tudo acaba na próxima terça-feira.

13 comentários:

Craudio disse...

Exatamente isso que diferencia o Marcos dos outros, principalmente dos mau-caráteres...

vitor mv disse...

Cara, finalmente o time parece que resolveu mostra alguma coisa, graças a deus e todos nós esperamos que daqui pra frente as coisas se acertem definitivamente.

Sobre o São Marcos, uma outra parte da entrevista dele que eu ouvi:

"Foi frango ué não tem muito o que falar, o neto vai falar que eu sou um brincalhão e ele tem razão(risos).Não existe essa coisa da bola fazer curva,errei mesmo e ponto."

Não precisa mais falar sobre o carater de nosso idolo né,muito diferente de outros que se "acham" idolos por aí como o goleiro marketeiro da marginal e o arrogante e prepotente bambi do Jd.Leonor.

Valeu Marcão e valeu Palmeiras..

Abs,

Craudio disse...

Ah, e outra coisa: basquete? Depois não quer que eu te chame de filho do JK...

Fabiano - Barba Verde disse...

O que seria dos Espartanos sem seus escudos?
È sabido que os guerreiros espartanos confiavam suas vidas aos escudos dos companheiros.
Sim, amigos um pouco fantasiosas a minha comparação, mas acho que está na hora da nossa torcida seja ela M.V., TUP , Savóia ou sei lá mais quem, de alguma forma homenagear aquele que vem sendo por muito tempo nosso escudo na batalha chamada FUTEBOL....
Uma estátua, um quadro, troféus sei lá,,,, mas ele merece...
Façamos isso camponeses (povo braisleiro), porque a nobreza (diretoria) não se interessa por assuntos tão baixos como paixão, amor, emoção e fidelidade.
Abraço a todos... Viva São Marcos

Idolatramos muitos... Mas para poucos nos declaramos...

Forza Palestra disse...

Japonês,

NBA é NBA. Eu sempre gostei e acompanhei. E Celtics x Lakers é coisa de outro mundo.

Coruja disse...

É, perfeita a escolha de frases dos três goleiros. Exatamente esse o ponto. Mas além do caráter, na minha opinião, há outra diferença vital aí: Marcos é muito, mas muuuuuuito mais goleiro que os outros dois juntos, com uma mão só.

O público de 30 é aquilo tudo que escrevemos todo santo dia - e parece que a diretoria quer subsidiar o estádio vazio somente pelo prazer de afastar a massa: não há outra explicação lógica. Essa diretoria que todo mundo acha tão boa.

Cara, NBA é NBA. Confesso que deixei de acompanhar há anos, eu que era o cara que não perdia uma nos tempos do bom e velho Chicago Bulls e Michael Jordan. Sabia o nome de todos os caras, os reservas inclusive. E quando não havia nada passando ia jogar meu NBA de cartucho, rs...

M A R C E L disse...

Campanha Vitor no Alvi-verde

Srs. Eleitores,

Está em votação a proposta da "Campanha Vitor no Alvi-Verde".

A PROPOSTA: A proposta se resume em que no momento das partidas, o torcedor, leia-se corneteiro, Vitor Birer fique no bar Alvi-verde, aquele em frente o Palestra.

MOTIVO: A insistência em cornetar o time todo do Palmeiras, principalmente Valdivia e Kleber, durante todo o tempo do jogo.

PRECAUÇÃO: Ontem, no segundo gol do Valdivia contra os bambis-mg, ele apanhou muito, saindo até com o rosto deformado e,... merecido. Então, queremos evitar que algo pior venha a acontecer com ele.

ALIVIO: O Vitor não ira ficar o tempo todo falando no ouvido de ninguém.

TEMPO: Enquanto o Valdivia continuar desequilibrando ou o Alex continua fazendo gols, sem ser de penalty.

Bom, ta ai, que estiver a favor da Campanha, vamos tomar essas providencias logo para o próximo jogo...

hahahahah abraço...

Forza Palestra disse...

FORA VITOR CORNETEIRO!

Rafael Let's Gol! disse...

Raphael,

Da diretoria do Palmeiras, que é composta por vários grupos, acho que o único que presta é o que está no comando do futebol atualmente, que é o "Muda Palmeiras". Só que eles não devem ter muita interferência nessa questão dos ingressos. Como disse o Conrado lá na reunião, quem manda nisso é o Palaia, junto com Ebem e, pelo posto que ocupa, o Della Mônica.

E acho que a torcida deveria fazer mais barulho contra esses preços exorbitantes. Vejo diversos amigos, pessoas em fóruns, todos reclamando sobre essa política de preços, mas sem organização alguma, o que não causa o impacto que poderia ter.

Barneschi, sua mensagem à diretoria no começo desse post disse tudo. Se você concordar, eu gostaria de publicar lá no meu blog.

Abraços

Forza Palestra disse...

Rafael,
Nem precisa pedir autorização, mano. Quanto maior a nossa mobilização, melhor para o Palmeiras.
Abraços

PERIQUITO VERDE E BRANCO disse...

SOU PALMEIRAS E LAKERS ATÉ O FIM!!!!!

vitor disse...

sou a favor, desde que o local seja o bar do izidoro e o pessoal paguem minhas brejas.

anotem, os próximos 5 jogos o valdívia não vai fazer nd.

sobre o artilheiro dos penaltis, podem buscar todos os gols deles esse ano...se não fossem os de penaltis ele ia ter uma média de + ou - 0,10 gols por partida.

Daniel disse...

o time ficou dem folga e vc tb, barney???? huahuahuahuahuahu