04 julho 2010

"Una locura nacional"


O que os senhores veem acima é a capa do site do Olé, o principal periódico esportivo da Argentina, às 20h deste domingo. Os caras que estão sendo recebidos com festa acabam de ser eliminados da Copa do Mundo de futebol, com um inapelável 0 a 4 para a Alemanha.

No Brasil, cuja seleção foi eliminada com um 1 a 2 para outra forte seleção europeia, a postura é outra, tanto na torcida quanto na mídia dita especializada. Eu confesso que não fiquei procurando as manchetes de todos os nossos jornais ontem, mas, como assinante da Folha e do Estadão, trago aqui as duas para apreciação:

Folha de S.Paulo: "Derrota encerra 2ª era Dunga"

O Estado de S. Paulo: "Brasil de Dunga é eliminado"

Notem, por favor, que são as manchetes de capa e não do caderno de esportes. Folha e Estadão deixaram de lado a economia e a política para abrir as edições de sábado com manchetes relacionadas a um assunto que eles consideram menor. E fizeram isso não em tom informativo, mas claramente para reforçar o tom de "indignação que tomou conta do país". Pior até: compraram a briga da Rede Globo, logo aquela que exige privilégios que contrariam os interesses de todos os demais veículos de comunicação do país.

Fizeram o que se espera de um jornal brasileiro: elegeram um vilão. Enquanto a Folha fala em "2ª era Dunga", jogando o peso nas costas de um único cidadão (de novo!), o Estadão diz que a seleção era "de Dunga". Sutil, não?

O tom é quase sempre catastrófico: análises cruéis, listas de culpados, crucificações, frases na linha "é hora de repensar tudo", "não pode sobrar ninguém", "ninguém presta" etc. Na imprensa e entre o povão. Não há senso crítico algum; o Brasil, na visão dos ditos especialistas e do povão, tem de ganhar todas e nenhuma outra seleção presta. Quanto aos jogadores que não conseguiram trazer a taça, só falta dizer que merecem ser recebidos a pedradas.

O Brasil tem 97 jogos disputados em Copas do Mundo: venceu 67, empatou 15 e perdeu 15. Foi a todas as edições; chegou a sete finais e ganhou cinco. Considerando os últimos cinco Mundiais, foi a três finais. Deixou este último com uma derrota por 1 a 2.

A Argentina tem 70 jogos disputados em Copas do Mundo: venceu 37, empatou 13 e perdeu 20. Fez "apenas" quatro finais, com dois títulos. Não chega sequer à semifinal de um Mundial já há 20 anos. Deixou este último com uma derrota por 0 a 4.

No Brasil, cada integrante de uma seleção que volta sem a taça ganha automaticamente a condição de um pária desprezível, de um traidor da pátria, de um canalha sem caráter. Não existe sentimento pela seleção, pela pátria, pelo futebol; existe, isso sim, um interesse momentâneo pelo título (e não do título como conquista de uma nação, mas da festa que dele decorre). Na Argentina, os jogadores derrotados são recebidos de braços abertos; em lugar de autodepreciação, exaltação ao amor próprio.

"Empate, gane o pierda el sentimiento es el mismo". Apoio incondicional. O verbo "alentar" não tem tradução apropriada para o Português. Por aqui, é tudo condicionado; normalmente, o amor à pátria aparece apenas a cada quatro anos.

A forma como a seleção de cada país é recebida depois da eliminação na Copa define o que se pode chamar de "torcida" lá e aqui.

***

"¡¿Qué pasaba si éramos campeones?! "

22 comentários:

JoãoP disse...

Assim que vi essas fotos vim ao seu blogue para comentar. Então encontrei o post.

Acho que isso encerra a discussão a respeito das diferenças entre os torcedores argentinos e os brasileiros. O ponto é muito simples: os de lá efetivamente torcem. Os daqui são modistas,

Abraço.

Fabio Camargo disse...

O único e melhor apoio que "presenciei" hoje foi a da torcida gaúcha recepcionando Dunga em sua chegada. Segundo o texto da Carolina Elustondo, "ele foi bastante aplaudido, distribuiu autógrafos e atendeu aos pedidos de fotos". O pessoal foi legal, positivo. Mas não foram 15 mil pessoas. Foram poucas, pouquíssimas. Porém, corretas. Estou com Dunga. Bravo ou não, cara fechada ou não, é uma boa pessoa e fez, sim, um bom trabalho nesses quatro anos.

Abraço!

Anônimo disse...

enatao vai pra argentina o fdp!!!!!!

Felipe disse...

O comentário do anônimo resume todo o modo do brasileiro agir de 4 em 4 anos: "Se é Brasil, tem que ganhar. Se é estrangeiro, principalmente argentino, fora!". O que é engraçado porque as mesmas pessoas que criticam quem torce pra outras seleções em época de copa, são as mesmas que sempre falam que o Brasil é uma porcaria de país. E eu tambem estou com Dunga, apesar de saber que ele não vai ser mais o técnico do Brasil.

Abraço

Claudio Yida Jr disse...

Então, mas aí eu acho também que vai do jeito como esses caras voltam ao país. Enquanto a seleção brasileira veio na surdina, durante a madrugada, os caras, ao que parece, não se esconderam de ninguém. Mesmo com Dunga tentando exaltar em suas convocações o amor à patria, não dava para esperar muito de uns bunda-moles que nem amor à mãe possuem - eu fiquei impressionado com o casebre que a mãe do capitão Lúcio mora...

Vale dizer mais: a se eleger um vilão, o candidato natural seria o goleiro. Mas ele é cria do time oficial da Globo, então já viu.

Sylvio Toshiro disse...

Acho que o pior comportamento possível nessas situações é o da chamada "imprensa esportiva", mal o corpo caiu já estão lá os abutres vociferando, cagando regras e torrando o saco.
Futebol não é golfe, existe um adversário, que pode ser melhor que vc e ganhar o jogo.
Isso é normal, não é necessário sempre essa caça as bruxas, que são ótimas para crucificar o coitado que dirigiu a seleção, mas sempre termina no temor reverente para os poderosos que realmente dirigem as coisas.

Claudio Yida Jr disse...

E eu acabo de ler que mesmo com todo o clima de "esfolem esses jogadores" da imprensa, o pessoal no Rio também não foi lá pra xingar:

http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/burburinho-foi-ver-o-desembarque-da-selecao-e-diz-que-a-cbn-mente.html

Fábio Mendes disse...

O melhor sinal do quanto o brasileiro ama a sua seleção e torcia por ela foi a festa que continuou a rolar em todo lugar após a eliminação. Ninguém quis cancelar a farra, o que só prova aquilo que todos sabemos: Copa do Mundo é desculpa pra farrinha. Só resta a vergonha a quem torce de verdade para o Brasil.

Rafael disse...

fala mano!

é o tal do pachequismo que assola os brasileirinhos....


foda-se se jogou mal, foda-se se foi roubado...só o título importa para essa gentalha...e patriotismo agora só em 2014

esse é o problema desse povo!

por isso que eu sou adepto daquela barra quilombera!

abs pilantra

Zhu Sha Zang disse...

Domingo a noite deu nojo ver a programação "esportiva". Todos donos da verdade. Dizer o óbvio nunca foi tão fácil. Como disse um amigo, 8º lugar na Copa e querem esforlar, 85º em educação, e ninguém sabe disso.

Att

Anônimo disse...

Discordo! A seleção de 82 perdeu e ainda é lembrada com muito orgulho por nós.
A Argentina perdeu porque a Alemanha tá jogando muito e hoje é superior à ela. A Argentina pôs seu melhor time em campo! Por isso o reconhecimento do povo. O Dunga é um PÉSSIMO treinador, convocou pessimamente, escalou mal, e é um covarde nas substituições. Por isso a bronca da torcida.
O "professor" conseguiu empatar em 0 X 0 contra três times que sequer foram pra copa, isso dentro da nossa casa.
Tá disputando com o Parreira o título de pior técnico da história da seleção.
Saudações.

Luigi SEP 1914 disse...

Sabe o que é pior? Todo mundo meteu o pau nessa seleção, no Dunga, certo? Aí ontem (estava trabalhando e vi com os meus olhos) praticamente todos os funcionários do aeroporto foram tirar fotos com os jogadores, comissão técnica, etc... Até ontem eram um bando de vagabundos, burros, etc e aí pra aparecer, neguinho vai lá e tira foto com todo mundo...

Ah, a diferença entre argentino e brasileiro não está somente no povo, não mas nos jogadores também...
Ontem, no desembarque, todos os jogadores prontos, na alfandega, pra sair. Foi só ver a quantidade de jornalistas e pessoas que os esperavam que os caras voltaram e sairam pela pista...
Quem não deve, não teme!

Ah, pelo menos perguntei pro andres, o presidente sem estádio, se ele pagou muito pau pro Valdivia e pediu autografo...

Viva Diego, el D10S !

Anônimo disse...

o cidadão que responde pelo blogue não vai comnentar sobre o poder da rede globo no futebol??????????

estou esperamdo uma retratação deste homem!!!!!!!quem não deve não teme

Forza Palestra disse...

Eu nunca tive grande apreço por Dunga. Nunca entendi a sua escolha para o cargo e discordo da grande maioria das suas opções em termos de convocação. Ele próprio acabou por reduzir suas opções de banco ao fazer escolhas bastante questionáveis. Não vou evocar o discurso da coerência acima de tudo, mas a verdade é que ele teve ao menos a postura de fazer aquilo para o qual foi contratado. E tomou as suas atitudes de maneira corajosa, tendo ao menos um mérito indiscutível: desafiou o poder da Rede Globo e retirou os privilégios que já vêm de décadas. Está pagando caro por isso.

Concordo com o Craudio quando ele fala sobre a maneira como cada seleção voltou para o seu país. É bem sintomático do que difere brasileiros e argentinos.

Eu não vi nenhum grande demérito na derrota da seleção. Não dá para manter o raciocínio de que existe uma seleção que presta e outras 31 que devem ser escorraçadas. Uma Copa do Mundo é muito difícil de ser conquistada e uma derrota como essa para a Holanda deve ser encarada com frieza: o time levou dois gols em falhas da defesa, algo que acontece no futebol. Como diria o Madureira, “são coisas que pertencem ao futebol”.

Por fim, um recado ao anônimo: a seleção de 1982 é uma seleção de derrotados tanto quanto esta aqui (usando o referencial do nosso povo). Eu não tenho orgulho de porra nenhuma daquilo tudo.

Quanto ao Parreira, ele simplesmente fez o que tinha de ser feito em 1994, montou uma seleção para vencer e fez isso depois de 24 títulos sem um título. É o suficiente.

valdemir disse...

Bem,mudando um pouco de assunto pois esta hitória de seleção ja deu para encher o saco.
Barneschi,vc não acha que estão explorando no valor do ingresso para sexta-feira.Certo que iremos a este jogos pois será pelo visto o último no nosso Palestra,mas a diretoria não poderia cobrar tanto assim pelo ingresso.Estarei lá como sempre estive porque amo meu Palmeiras.


Foda-se a seleção Brasileira!


Forza Palestra!!

Anônimo disse...

e o comentario sobre a globo ow cara........

Forza Palestra disse...

Caro Valdemir,
Você não perde por esperar o próximo post. É exatamente sobre este assunto. O texto já está pronto desde a semana passada, mas a publicação vem sendo adiada devido aos incidentes últimos da Copa do Mundo (Uruguay e Argentina mais especificamente). Tive de postergar a publicação, mas o texto vai entrar no ar hoje à noite sem falta. É só aguardar.
Abraços

Forza Verde disse...

Ao anonimo ai, uma pergunta: antes de exigir alguma coisa de alguém, ja pensou em virar homem e se identificar? Ou sua falta de carater e evidente alienaçao nao permitem?

Anônimo disse...

tomou as dores o forzinha verde alienado....eu só quero uma retratação do dono do blog....do DONO DO BLOG e não sua meu rapaz

desculpa a indelicadeza

JoãoP disse...

Na boa, Anônimo:

Indelicadeza é coisa de bichona. Ou, se preferir, de torcedor do SPFW.

Forza Verde disse...

Sua resposta apenas comprova o que escrevi.

Vc nao passa de um monte de merda, fruto da escoria humana da qual vc se exalta em fazer parte.

Vc nao é bem vindo aqui e em nenhum site do Palmeiras ou da torcida do Palmeiras.

Volta pro teu buraco e mantenha-se em sua insignificancia.

Alexandre [SEP] disse...

Eu gostaria de saber de onde surgiu esse ranso da maioria dos brasileiros pelos argentinos?

Pois até onde eu sei quem teria motivo que justique seriam eles, os argentinos.

E, no meu ver, eles são verdadeiramente patriotas e muito mais politizados.

E nunca escondi de ninguém, eu amo meu estado, São Paulo, dia nove é nosso dia. abraços,