05 julho 2010

O marketing contra o futebol

“O marketing está destruindo o futebol”. A frase é do grande Marco Bressan, o Teo, aquele mesmo do Estatuto para o verdadeiro torcedor. Começo o post com a citação dele porque o momento pede algo nessa linha. A questão, amigos, é que o Palmeiras (ou melhor, algumas pequenas figuras que contaminam o nosso clube) resolveu virar as costas para os verdadeiros donos do estádio Palestra Italia.

O estádio Palestra Italia, cuja despedida oficial acontece nesta sexta-feira, não é de nenhum dos dirigentes que está hoje no Palmeiras, como não é de qualquer pessoa que possa ter estado à frente do nosso clube em qualquer momento de quase 96 anos de história. O estádio Palestra Italia pertence aos milhões de palestrinos, vivos ou mortos, que um dia já passaram por ele. É o estádio de todos os que, em algum momento e com qualquer pequena contribuição, tenhamos colaborado para fazer do Palmeiras o Campeão do Século XX.

O Palestra é meu, é de você que me lê, é de cada torcedor que leva o sentimento de palestrinidade para todos os cantos do mundo. O Palestra é de todos os que o amam e o frequentam desde os tempos idos do início do século anterior. Na sua despedida, um tanto tardia e atabalhoada, é verdade, era de se esperar que todos fôssemos convidados. Era de se esperar que a nossa casa recebesse bem (e de braços abertos, se possível fosse a uma estádio) quase 30 mil torcedores, e estes seríamos representativos de todo o povo que fez do Palmeiras o gigante que ele é.

Mas o Palmeiras, descomunal por natureza, tem entre seus dirigentes uma pequena figura que atende pelo nome de Rogério Dezembro. Pois bem, Dezembro já foi inúmeras vezes questionado e criticado por este blog e os senhores podem encontrar as referências por aí. Fiquem à vontade. Dezembro, vejam os senhores, é o nome por trás do malfadado Avanti, o pior e mais vergonhoso programa de relacionamento entre um clube de futebol e o seu torcedor (ou consumidor, se tomarmos por base os preceitos do nosso marqueteiro-mor). Dezembro conseguiu jogar no lixo meses de trabalho e incontáveis boas ideias vindas de setores da torcida para apresentar um plano que valoriza não o torcedor de verdade, mas sim o sujeito que dispõe de mais dinheiro para investir em produtos de empresas outras (e não em ingressos).

Dezembro, contam-me, só vê dinheiro à sua frente. Dezembro, relatam-me – e tomo por base os relatos já que não tive o desprazer de conhecê-lo pessoalmemte –, é um elitista por vocação. Dezembro não é um dos nossos. Dezembro, ao invés de permitir que todo palmeirense tivesse acesso ao jogo de despedida do estádio que tanto ama, optou por promover um amistoso com ingresso mais barato a extorsivos, indecentes e obscenos R$ 80.

Fez isso o nosso diretor de marketing porque a ele não importam os sentimentos da massa alviverde – a palavra massa, diga-se, deve provocar asco em figuras elitistas como ele. Dezembro não quer o estádio tomado pelo palmeirense de verdade; Dezembro quer o torcedor do Setor Visa, quer o oportunista de ocasião, quer o sujeito que vai a campo não para empurrar o time à vitória, mas para participar de uma festa. Festa: é isso o que teremos.

O nosso diretor de marketing não quer no estádio aquele torcedor que passou as últimas décadas encarando sol e chuva no cimento da arquibancada. Não quer o torcedor que apoiou o time nos momentos mais complicados, na fila, na Série B, nas tantas temporadas perdidas. Nada disso; ele não reconhece o palestrino da arquibancada como dono da casa que ele ajudou a construir. Nada de convidar para a despedida quem viveu o Palmeiras em sua plenitude nas últimas décadas. Nada de priorizar a arquibancada, de valorizar o torcedor assíduo, de enaltecer o público que permitiu ao estádio Palestra Italia ser palco de dias e noites memoráveis nas últimas décadas. Nada disso; pouco importa quem fez do Palmeiras o que ele é.

Você, palmeirense humilde, está fora dos planos. Você construiu a história desse estádio, mas foi preterido agora. O que se quer é o torcedor disposto a pagar pelo menos R$ 80 por uma suposta festa e por um kit de amenidades. O que se quer é um torcedor que pode pagar (caro) pelo lugar antes ocupado por tantos e tantos de nós, os torcedores de verdade.

R$ 80 é um crime!

Dezembro pôs o marketing à frente do futebol. Dezembro pôs o marketing à frente do torcedor. Dezembro desrespeitou todos nós. Mas o pior mesmo é que o elitismo de Dezembro é aceito e levado adiante por quem está acima dele.

Pois é, Teo, o marketing está destruindo o futebol.

***

Relativização necessária:

O marketing é imprescindível nos dias atuais, seja em uma empresa, em uma instituição privada, nas esferas governamentais, mesmo em uma sociedade esportiva. O marketing é necessário para a sobrevivência de qualquer entidade, e nem o futebol pode escapar disso. É fundamental, no entanto, que isso aconteça com parcimônia, com o devido respeito à cultura já previamente estabelecida e firmada – e aqui me refiro diretamente à essência do futebol, o esporte do povo.

O marketing deve funcionar como complemento das ações normais do futebol, elas todas voltadas ao torcedor na acepção do termo, ou seja, àquele que vai ao estádio. As ideias que despontam das ‘criativas’ mentes de nossos marqueteiros nunca devem se sobrepor ao interesse do torcedor. Elas não podem, em hipótese alguma, questionar o papel de quem frequenta estádios, tampouco criar obstáculos à presença de quem vai aos jogos não por algum incentivo, mas simplesmente porque ir ao estádio faz parte da sua rotina.

Uma iniciativa como a do senhor Rogério Dezembro, impondo a cobrança mínima de R$ 80 para o torcedor que quiser entrar na sua casa casa, é concebida para restringir o acesso de grande parte da torcida. Sim, pois R$ 80 é um valor inacessível para uma parcela considerável do torcedor. Mais até: é um valor incompatível com o caráter do jogo, um amistoso (como se isso fosse possível no contexto do futebol). É, sejamos claros, uma nota de corte.

Dirão alguns que o valor inclui uma conjunto de frivolidades, como revista, certificado e o escambau. Ok, eu respondo então que essa estratégia, que se assemelha a uma venda casada, não permite ao torcedor o direito sagrado de simplesmente adquirir o ingresso para o jogo e participar da despedida do Palestra. Porque o senhor Rogério Dezembro, refém de seu elitismo, não consegue compreender a premissa essencial do torcedor de futebol. Ele não entende que apenas uma coisa interessa ao torcedor: ingresso. Todo o resto é supérfluo e deve ser tratado como tal.

Ao condicionar a presença do torcedor no estádio à aquisição de outros itens, ele impõe uma dificuldade por vezes intransponível para muitos dos que gostariam de ir a campo só para ter uma despedida do estádio Palestra Italia.

As ações, registre-se, seriam válidas se não fossem obrigatórias. Eu mesmo, por exemplo, vou pagar R$ 500 (seriam R$ 620 se eu não fosse sócio) para poder disputar um jogo com todo o cerimonial lá no Palestra. O ingresso vem junto (e eu desprezo a numerada descoberta do senhor Dezembro para ficar na arquibancada), assim como uniforme completo e o escambau. Mas eu fiz a opção de pagar por isso, e é justo que o clube promova esse tipo de ação. O que não se pode fazer é condicionar a presença do torcedor ao desembolso de R$ 80 para um simples amistoso.

Encerro com uma pergunta para o senhor Rogério Dezembro:

Diz o material de divulgação da despedida que será distribuído um certificado de presença para quem for ao jogo. Isso vale para todos os setores, menos para a arquibancada. Não que vá fazer diferença, mas a pergunta é válida: por que, Dezembro, o torcedor da arquibancada não receberá o tal certificado?

21 comentários:

Bruno disse...

Perfeito!
Hoje um cara me viu com a camiso da verdão e me disse:
"Você vai contra o Boca?" e eu disse não por causa do preço mais queria muito ir e ele eu vou mas 40 é foda (ele vai pagar meia)

e eu pensando que seria mais barato do que o normal! e me vem com R$ 80 a arquibancada! queria ir mas vou ter que ver pela Record mesmo.

Ótimo texto.

Rafael ϟ disse...

Também fui barrado.

Gostaria muito de ir a este jogo e ver o Kléber voltando a sua casa, Boca Jrs de adversário e tudo mais, mas a diretoria que está aí segue insistindo em um de seus principais erros.

Já estou até imaginando como será a "Arena". Todas essas barbaridades multiplicadas por mil.

Ah, e aquela história de comprar ingresso para a despedida do atual Palestra e ganhar o da reabertura do futuro estádio?

A ambição é tão grande que com certeza não quiseram perder a oportunidade de assaltar novamente o torcedor lá na frente.

valdemir disse...

Como eu disse ontem este valor é uma exploração muito grande.Estamos a merce de um bando de incompetente,um jogo que era para ter casa cheia não teremos por este motivo,nós torcedores que por anos estivemos lá no ano da fila,série B e entantos outros acontecimentos como voce mesmo disse,estamos excluidos deste útimos jogo.Neste momento eu me pergunto quanto irão cobrar os ingressos para os jogos quando a bendita Arena estiver pronta?
Com toda certeza muitos daqueles que fizeram a hitória da torcida no Palestra não poderam ter acesso aos jogos por motivo de igressos caros.Uma coisa nós torecedores temos que colocar na cabeça desde já o Palestra não será mais do torcedor e sim da elite daqueles que tem um poder economico maior do que o tercedor que hoje usa o trem,metro e onibus para chegar ao Palestra em dia de jogos.
Pensei que o Sr Beluzzo fosse realmente torcedor de arquibanca mas pelo vistos foi apenas mais um discurso para enganar o torcedor.
Como disse ontem estarei lá porque eu amo o Palmeiras e tenho o dever moral de estar lá para despedir do nosso ETERNO PALESTRA ITÁLIA quando digo eterno é porque nós torcedores da bancada jamais abandonaremos nosso Palmeiras.
É uma pena que a minoria tem mais direito do que a maioria.
Gostaria de deixar um recado .Senhor Dezembro voces podem nos tirar o direito de entrar em nossa casa,mas nunca ira tirar o sentimento que temos por ela,porque somente quem ama mantem vivo o seu passado.E nós torcedores da SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS damos valor a nossa hitória.


FORZA PALESTRA!!

Anônimo disse...

totalmente inviável cobrar 80 mangos + estacionamento + combustível + brejas + dogão = R$ 150/180 !!! porra, é um absurdo, né.....ainda mais que já vi a "despedida" (tinham dito que era!) do Palestra contra o Gremio...... e mais, semana que vem tem jogo contra os lambaris....e querem apostar que vão cobrar uns 50 mango na arquibancada.....tipo, Felipão tá ai...Kleber tb.......temos que aumentar o preço.....podem esperar...

abs,
porcocareca

Claudio Yida Jr disse...

Mano, todos nós sabemos que o praticado pelos clubes de futebol não é marketing, mas sim sua antítese. Os clubes, aliás, não precisam criar demandas e ir atrás do seu - perdoem o termo - "cliente". E por que fazem anti-marketing? Porque, ao contrário do que prega qualquer regra de mercado - e já que os babacas querem impor isso à relação clube/torcida, que o façam direito -, eles tratam seu cliente como lixo.

Os dirigentes pensam na gestão e no próprio ego, não na história de décadas pela qual o clube que administram já sobreviveu. Quisera eu poder trabalhar sem ter que correr atrás de quem me sustenta, sem ter que ficar quebrando a cabeça para criar uma ação que desse bons resultados e, além disso, recebesse belíssimas idéias dos meus "clientes". Tudo isso tratando ele mal.

Fato é que o problema não reside no marketing em si, mas sim nos merdas que colocam um paletózinho sobre uma camiseta estampada, vestem um par de óculos colorido e saem por aí com seu Macbook debaixo do suvaco cagando regras e pagando de fodões. Essa fantasia engana muita gente e só serve para mascarar a incompetência.

Teo disse...

Valeu, Barneschi. A citação, o post e a comunhão de idéias.

Na verdade, tenho a certeza que certas figuras já consideram o marketing mais importante que o futebol. E, diante dessa imensa distorção, não percebem que passam a fazer marketing pelo marketing, atacando a essência. Caminharemos, infelizmente, para uma Premier League.

Robson disse...

pra mim a despedida do Palestra foi na apresentação do Kleber. aquilo sim foi uma festa para o povo palmeirense. democrática, aberta a todos, do mais humilde ao mais abastado. isso aí será uma cerimônia elitista para marcar a virada de uma era. a era do futebol popular para a era do futebol business. quando a Arena for aberta preparem-se: teremos um estádio de primeiro mundo com preços de primeiro mundo. pena que os nossos salários continuam sendo de terceiro mundo.

Juk Art's disse...

Concordo com o absurdo no valor de R$80,00 pelo ingresso, porém discordo de outros pontos levantados por você, e não é a primeira vez que digo isso aqui.

Se por um lado não me sinto a vontade em "invadir" o seu espaço e ser repetitivo com idéias contrárias as suas, até porque o blog é seu e acessa quem quer, acredito também no valor de um Blog como espaço para discussão de idéias, por isso, irei "contrariá-lo" mais uma vez.

1º Avanti -
Sou sócio, vejo vários pontos que podem ser melhorados, porém para mim a idéia do plano é ótima, estão aos poucos oferecendo benefícios exclusivos, e tenho certeza, que assim que o plano começar a ser melhor assimilado pelos torcedores, e tão logo o Palmeiras engrene em vitórias, o programa irá deslanchar.

2º "Torcedores de Verdade" "Apenas uma coisa interessa ao torcedor, ingresso, o resto é supérfluo"
Sou totalmente contrário a essa sua postura de classificar uma pequena parcela da torcida como "Torcedores de Verdade", é bem verdade que as ações do Palmeiras não podem ser voltadas única e exclusivamente para uma parcela de dirigentes e elitistas, uma parcela muito pequena, mas também não podemos querer que tudo seja feito em prol de uma parcela muito maior de torcedores que sempre estão no estádio, porém ainda sim, uma parcela pequena se comparada, ai sim, aos milhões de palestrinos espalhados por todos os cantos deste país que por motivos que não cabe aqui discutir não vão ao estádio.

Gosto bastante do seu blog, da sua forma de escrever e ver as coisas, mas as vezes, como na própria descrição do Blog diz, acho algumas opiniões suas muito extremistas, e as vezes até incoerentes, afinal de contas, você critica (com toda razão) os dirigentes que querem fazer valer a vontade de uma minoria de elitistas, para defender uma outra parcela de Torcedores a qual você faz parte, e que embora seja muito maior do que a primeira mencionada, ainda sim é muito pequena se compara a "Verdadeira Massa Palmeirense" que engloba elitistas (milhares), torcedores de arquibancada(dezenas de milhares), e todos os outros(milhões) que por qualquer motivo não vão ao estádio nunca ou quase nunca.

Avareense disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Avareense disse...

Barneschi, fiz um esforço danado para ir no Palestra na partida contra o Grêmio imaginando (doce ilusão!) que aquela sim, seria a última.

na ocasião, levei esposa e 2 filhas.... gastei o que tinha e o que não tinha.... fui no Visa.... achei que a ocasião merecia um esforço além..... fui de Bauru para Sampa no sábado do jogo... e pernoitamos para na manhã do dia seguinte, fazermos o Palestra Tour.

e agora vejo que não foi a última partida.... e além disso, os preços exorbitantes que estão cobrando... afff... quanta incompetência do Sr Dezembro e tb daqueles que o comandam.

tá difícil do Palmeiras retornar aos templos gloriosos!

e ele nos dão a impressão que estão nos fazendo um favor... tsc.. tsc... tsc...

verdaços.

Anônimo disse...

Não vou ao jogo porque resido em outro estado, mas, como torcedor entendo que é um jogo especial, portanto, preço é justo.
Além de ser um jogo despedida do estadio, com certeza, teremos apresentação do Kleber do Mago do Tinga do Diego e talvez outros.
Sem contar uma dezena de atrações, é uma festa, uma ocasião única.
Abraço.

Marco Freitas disse...

Juk Art's, só tem uma coisa num plano de sócio torcedor que interessa a mim como torcedor:
I N G R E S S O !!!
Falo apenas por mim.

abraço.

Juk Art's disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juk Art's disse...

Marco Freitas,

Confesso que para mim não é a única coisa que interessa, mas com certeza é a mais importante, mas a grande questão é que eu não sou o único Palmeirense no mundo e para mim a diretoria está certa em pensar em um plano que atenda a todo tipo de torcedor.

Sei que não é o foco deste post, mas muito se fala em Ingressos e do Avanti, bom, sou sócio Avanti e a algum tempo já está disponível para mim a compra do Ingresso contra o Santos. Para o Amistoso, também já estava disponível antes de liberar para todos, e assim vem acontecendo com todos os jogos em que o Palmeiras é mandante.

Não sei como vai funcionar nos outros estádios, mas no Palestra tinha catraca exclusiva e sem fila para entrada, fácil para comprar e entrar.

Na apresentação do Kleber, somente torcedores Avanti puderem recebê-lo de manhã, só não fui pois estava trabalhando.

Os "convites" para jogar no palestra ou para ser gandula do amistoso, até onde fiquei sabendo foram enviados primeiro para sócios Avanti e parece que neste caso, também sócios do clube.

Os R$300,00 que paguei para me associar eu posso trocar a qualquer momento por produtos(tem poucas opções) mas enfim, tinha disponível as camisas modelo 1, 2, 3 e de treino, além das modelo femininas.

O plano de sócio torcedor tem bastante a melhorar, mas sinceramente não sei o que é que o pessoal tanto reclama.

Abraços

Samora Jr disse...

Craudio,

uma vez, pensando sobre isso, lendo as dividas dos clubes, eu pensei: como uma "empresa" que tem 30 milhões de "clientes", como o flamengo, que apenas consomem seu produto, independentemente se o da concorrencia é melhor, pode falir? Os dirigentes brasileiros são um case de incompetencia administrativa jamais visto. |E são sempre os mesmos se perpetuando no cargo... Como pode???

Samora Jr disse...

Juk... vc nao entendeu nada...

Ramon Sabba disse...

Brother... Seu blog é o unico que eu respeito e acesso semanalmente.
Mas acho que dessa vez vc utilizou do assunto facil de se colocar contra e acabou reclamando e despejando sua ira sem fundamento... Ainda mais assumindo que pagará 500 reais por ser socio também do plano de torcedor que vc mesmo abomina.
Você se engana se acha que o idiota do Dezembro tem a minima autonomia pra decidir que o ingresso custará 80 reais.
Acho facil, em um pais como o Brasil, qualquer pessoa criticar o ingresso caro, sabendo que no minuto seguinte varios comentarios no post serão a favor de sua opiniao, pois sabemos que realmente a maioria não tem como arcar com esse valor... Mas nem sempre essa decisão é aleatória e com a unca intenção de lucrar em uma unica oportunidade.
Não se esqueça que vc mesmo veio aqui pedir reforços, Felipãos, Valdivias e etc... Se quer mesmo que a Trafic (Cancer) saia de perto do nosso Palestra, comece a ver de outro ponto de vista situações como essa.

Anônimo disse...

Valdivia acertou!

Forza Palestra disse...

Caro Sabba,
Vou começar pela sua resposta. Alguns pontos:
1. Obrigado pelos elogios e pela audiência.
2. Eu não me utilizo de assuntos fáceis ou difíceis para escrever aqui e eventualmente alcançar audiência ou repercussão. Meu blog não tem essa pretensão e eu sinceramente prefiro ter o respeito de poucos (como você e outros tantos que escrevem aqui) do que colecionar uma audiência enorme, mas pouco relevante – é isso o que fazem algumas páginas.
3. Uma observação importante e necessária: eu não sou sócio do Avanti. Eu sou sócio do Palmeiras. Sócio do clube social mesmo, o qual frequento inclusive. Em sendo assim, tive direito a esse desconto.
4. Não há contradição alguma no meu discurso: eu fui claro ao dizer que o clube precisa do marketing e que deve adotar esse tipo de estratégia se quiser arrecadar dinheiro. Se eu posso e estou disposto a pagar por isso, é justo que faça tal investimento. Quem ganha com isso é o clube. O que eu não aceito é que exista uma nota de corte (R$ 80) para determinar quem pode e quem não pode ir ao estádio.
5. Vai por mim: tem o dedo do Dezembro em cada detalhe por trás desse jogo. Vai por mim.
6. Sim, essa é uma decisão absolutamente oportunista, de lucrar em uma única oportunidade. Creio que o resultado vai ficar bem abaixo do esperado.
7. Eu nunca pedi por reforços aqui. Eu quase nunca falo sobre jogadores, não fico pressionando por nada desse tipo. A minha postura aqui é outra.
8. A linha editorial do blog sempre foi essa. Eu não falo por mim, pois tenho condições de pagar esse preço do ingresso; eu falo pelo torcedor palmeirense, e a minha preocupação vai muito além do curto prazo. Não é por esse jogo; é pela mentalidade elitista que se cria lá dentro.
Abraços

Forza Palestra disse...

Craudio
Você abordou um ponto crucial:
Clubes de futebol são o negócio mais fácil de se administrar por um motivo bem simples: eles não têm concorrência. E aí você desenvolveu muito bem a questão.
Abraços

Juk Art´s
Sinta-se à vontade para expor sua opinião aqui. É o objetivo do blog.
Acredito sim que dá para pensar em benefícios diferenciados e/ou exclusivos, mas a questão dos ingressos é preponderante. Se for o caso, que se crie uma modalidade do plano para angariar o cidadão que mora longe de SP e que não pode (ou não quer) ir ao estádio. Que ele tenha descontos em produtos, vantagens que não o desconto no ingresso e o escambau. Mas o foco do programa não pode ser este; o foco do programa é o ingresso. Ponto. E sim, o resto é supérfluo. E não se pode nunca condicionar um plano desses ao relacionamento com empresas parceiras (porque isso pode acabar a qualquer hora, como foi com a Samsung). De resto, tudo o que eu precisava ter dito sobre o Avanti está nos posts que eu linkei aí. O despreparo dos senhores Dezembro e Zuccato é incontestável e os meus textos apontam isso tudo. O Avanti, tal como foi concebido, é indefensável.
Abraços e obrigado

Avareense
É bem por aí, meu caro: além de tudo, eles mentiram para muita gente. Brincaram com coisa séria.
Abraços

Nicola disse...

Meu certificado é meu nome no papel que vem com o ingresso, e em baixo escrito "Portão Turiassu > Arquibancada Vermelha (...)". Se ganhasse mais alguma coisa acho que jogaria no lixo. Mas dar essa merda só pra quem vai pagar mais caro, é uma prova de quanto são filhos da puta esses caras que organizaram...

E é bem isso, uma extorsão, deixando de lado aqueles que não tem condições de pagar esse preço absurdo. Elitização... Que fizessem toda essa viadagem no Visa e/ou nas numeradas, podiam muito bem botar uns R$40 pra arquibancada e pronto, quem tivesse mais disposição pra ver o time compraria o ingresso primeiro e iria ao jogo...