08 abril 2012

Síndrome de novo rico

Ademir da Guia, Junqueira, Waldemar Fiúme e, agora, Marcos. Todos eternizados com bustos nos jardins do Palestra Italia. Junqueira e Fiúme participaram do episódio mais glorioso já vivido por um clube de futebol neste país, a Arrancada Heróica (sinto muito, mas o acento agudo foi conquistado por direito em 1942 e daí não sai). Ademir é Ademir, maior jogador da história do clube e símbolo da Academia. E Marcos é o ídolo recente que buscou seu espaço no panteão de grandes heróis alviverdes não apenas pelo que fez dentro de campo, mas mais até pelo seu significado fora dele, como um contraponto às relações espúrias características do futebol moderno.

Relações espúrias, por sinal, são exatamente o que motiva aquela gente "sofrida" da zona leste a anunciar um busto para o homem que vendeu a alma do clube. Li a notícia durante a semana, me manifestei de maneira bem pontual, mas fui perceber que a coisa é ainda pior do que eu imaginava. Porque os gambás se renderam de maneira indelével à síndrome do novo rico e passaram a ostentar isso de maneira desavergonhada.

Confesso que não queria perder meu tempo com tamanha atrocidade. De certo modo, poderia ficar apenas e tão somente com os três comentários publicados naquele mesmo dia no Twitter:




Parecia ser o bastante, mas aí me dei conta de como tal notícia é sintomática da situação em que afundou o nosso maior rival. Merecia um registro para a posteridade. Vejam, senhores: não contentes com a falácia do sofrimento, com a apropriação indevida do conceito de "povo" e com toda a relação sórdida estabelecida com o poder público e certas entidades poderosas, os gambás resolvem enaltecer o principal responsável por isso. Populismo de fachada é bobagem. O que pega mesmo é mostrar para todo mundo, com direito a busto de vagabundo e tudo mais, que a síndrome de novo rico veio pra ficar.

9 comentários:

Demétrius Carvalho disse...

Quer saber? Eu acho ótimo eles fazerem tal busto. Fica claro assim a diferença entre eles e o Palmeiras.

Luan disse...

Barneschi você é um gênio, é muito inteligente e escreve muito bem! Meus parabéns por fazer mais um texto tão bom, infelizmente foi por um assunto bizarro e absurdo daquele povo nojento.

Abraços e AVANTI PALESTRA

CASSLLI disse...

SUB-RAÇA!

Raoni disse...

SUB-RAÇA! [2]

Nunca serão!

Anônimo disse...

"Síndrome do Novo Rico" - perfeita a definição

Leonardo disse...

Não há outro termo que defina o que o nosso maior rival se tornou.

O nosso orgulho só aumenta.

Luan disse...

Barneschi, vc foi em campinas ontem? o q ta acontecendo com esses vagabundos? não aguento mais passar raiva com esses merdas

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Barneschi disse...

Luan,

Não fui pro Brinco ontem não. Mas escrevi um post hoje cedo dizendo o que penso da situação toda.

Abraços