01 abril 2012

Vexame e risco

Palmeiras 0-1 Araçatuba/SP (1995), Palmeiras 0-1 Criciúma/SC (1997), Palmeiras 0-2 Gama/DF (1999)... jogos soltos, vexames isolados, eles todos pioneiros e únicos. Fui enumerando assim, sem muito critério, algumas derrotas vergonhosas dentro de 'casa'. Esta contra o Mirassol no último sábado entra para a lista. Foi a primeira, e provavelmente será a última também. Sei bem que todo time apronta dessas, mas o Palmeiras parece ter se aprimorado mais um pouco na arte de passar vergonha diante da sua torcida.

O Mirassol, que até sábado jamais havia vencido um dos grandes da capital, é um clube que pertence às divisões inferiores do futebol (paulista ou nacional). Daqui a alguns anos, estará na terceira divisão, talvez na quarta até, casos do Araçatuba, do Criciúma, do Gama, essas tranqueiras todas. Perdemos. A derrota será esquecida dentro de um tempo, tanto quanto essas outras que eu citei. Mas não deixa de ser revoltante o fato de termos sido derrotados dentro de casa para um time de cortadores de cana.

E, de certa forma, vale o inverso do que eu havia escrito sobre a derrota para o SCCP na semana anterior: se aquela não tinha mudado muito o cenário todo, esta última muda bastante, em especial porque coloca em risco a classificação entre os quatro primeiros. Jogaremos em Campinas para garantir (ou não) o mando de campo nas quartas. Um empate ou uma vitória são suficientes para isso (considerando depois uma vitória em casa sobre o Comercial); mas uma derrota no Brinco de Ouro pode significar uma situação absurda, nos levando a decidir a vaga para a semifinal no interior.

###

_Marco Polo Del Nero é o maior inimigo do torcedor de futebol neste país. Eu venho dizendo isso já há muitos anos, e por razões diversas. Eis que agora ele resolve se assumir como tal, impedindo a homenagem que o Palmeiras pretendia fazer aos dois torcedores do clube que foram assassinados no domingo passado. Del Nero, Cel. Marinho... está em boas mãos o futebol paulista, não?

_Todos aqui sabem o quanto eu critico a cobertura da imprensa esportiva no que diz respeito às ocorrências envolvendo brigas entre torcidas e coisas assim. Eis então que me permito abrir uma exceção para elogiar a excelente entrevista com Paulo Serdan, presidente de honra da Mancha, à Folha de S.Paulo de ontem. É provavelmente a primeira vez em que um jornalista se preocupa em abrir espaço para uma fonte do outro lado e o resultado é espetacular, em especial porque Serdan colocou as coisas como elas são. A entrevista não exime as torcidas de culpa (até porque elas têm lá a sua parcela), mas procura apresentar o outro lado da notícia, além de mostrar que todas as medidas adotadas até aqui são inócuas. É um relato transparente e aberto, algo que quase nunca acontece. Recomento a leitura na íntegra, mas me permito destacar os trechos que me parecem os mais relevantes:

Mas esta briga não foi marcada pela internet?
Isso é lenda. Os caras sabem onde vão se encontrar. Aliás, eles moram no mesmo lugar, eles se conhecem.

Adianta banir as organizadas dos estádios?
A proibição é para a imprensa e a sociedade baterem palma. Mas por mais que tentem, a torcida não vai acabar nunca -- pode até entrar sem a camisa no estádio, mas não vai acabar. E pior, assim você acaba encorajando a criação de grupos menores, de maneira que a liderança já não tem mais ascendência e controle. É um pouco o que rola hoje.

A razão de existir da torcida é o clube. Você é um guerreiro do seu clube. Se algo acontecer como em 42, na Segunda Guerra Mundial, quando o São Paulo quis tomar o Palestra Itália, quem vai estar na porta do estádio com espingarda, com metralhadora, com pedaço de pau, com pedaço de ferro pra não deixar ninguém entrar vamos ser nós. Então a gente se coloca como fiscais dos clubes.

Parabéns ao repórter Morris Kachani. Que sirva de exemplo para todo este bando de jornalistas que não vai a estádio e aí escreve sobre o que não entende.

10 comentários:

Pedro Pellegrino disse...

Será que com a chegada do Wesley desandou a maionese? Como sempre acontece no Palmeiras.

Anônimo disse...

Puts,será?

Emanuel Alves disse...

Será?

Anônimo disse...

" A derrota será esquecida dentro de um tempo, tanto quanto essas outras que eu citei."

É, estou vendo que você esqueceu as outras derrotas.

Pedro

S.E.P 1914 AD ETERNUM disse...

O Palmeiras vai com tudo no mata-mata é a hora de mostrar nossa grandeza,no final nós ganha sem neurose rapaziada.

Anônimo disse...

Salve Barneschi,

Sou da ideologia que nostro time tem tem ganhar tudo o que compete, mas hoje abro uma exceção para este campeonato ridículo que não tem um pingo da grandeza do nome, para mim seria muito melhor que nostra temporada tivesse início somente na copa do Brasa e no Brasão...
O campeonato paulista é tão podre quanto aqueles que os comandam.
E o pior está por vir caros ragazzos, o Sr. Del Nero está sendo cotado para assumir a vice presidência da CBF...

A guerra é a cura!

A lavanderia Palmeiras abriu as portas para mais um atleta superfaturado, ante o camisa 10 de vidro, agora o 87 vesgo também faz parte desta lista.

Cá entre nós, 21 milhões no 10 de vidro mais 21 no 87 no vesgo, será que essa grana não daria para trazer o Alex?

Tem que ter raça pra ser campeão,
te amo tanto meu Palmeiras, minha
fé religião!

@BrunnoAnimal7

Anônimo disse...

bela entrevusta com o serdan
parabens ao reporter mesmo

Raoni Leal disse...

Palmeiras tem o dom de perder pra times ridículos!
Eu tenho a seguinte opinião: Em casa, mesmo se for "em casa"(vide Pacaembu), tem que vencer! Não importa o adversário, não importa a competição e nada, é de obrigação nossa vencer! Se não vencer, tem que ser cobrado!

Qual a história do Mirassol no futebol brasileiro? A folha salarial deles inteira não deve ultrapassar o salário do Assunção ou Valdívia.
Não há desculpa nem pra empatar, que dirá perder!

Confesso que estou realmente preocupado com o nosso time no Paulista e na Copa Nacional.
Pelo menos a Copa Nacional tem o mesmo patrocínio que nós...(será que isso ajuda? Se bem que nem tendo um conselheiro nosso como Presidente da FPF ajuda).

Pedro Pellegrino disse...

Puts, http://blogdoperrone.blogosfera.uol.com.br/2012/04/salario-de-wesley-e-eternos-problemas-de-valdivia-minam-vestiario-palmeirense/

Anônimo disse...

Ptz galera agora vai começar a dar crédito pra um fdp como o Perrone?

Esse negócio de ciume do Wesley só pode ser sacanagem - quem teria ciúmes? Márcio Araujo? Chico? Ricardo Bueno? Maurício Ramos? O que esses caras ganharam pra querer reclamar de salario?

E tem torcedor do Palmeiras q é f... mesmo. 2o jogo do cara, 15 min do 1o tempo, o cara perde uma bola e já tem nego xingando, falando q foi caro demais, parece q torce pra dar errado. Tem que apoiar agora, pelo menos até o final da copa do Brasil. Pro Brasileirao já é outra história

Abs
que apoiar e dar tempo