20 setembro 2007

A Arrancada Heróica



20 de setembro de 1942.

Pacaembu, São Paulo/SP.

Arrancada Heróica.

Se eu pudesse voltar no tempo uma única vez, seria este o dia.

Dia em que o Palmeiras nasceu campeão.

Dia em que os bambis fugiram.

Dia em que despontou o Campeão do Século XX.

***

Trata-se de um dos capítulos mais gloriosos do Palestra/ Palmeiras. E a história está nos links a seguir, por obra do amigo Márcio Trevisan:

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

21 comentários:

Craudio disse...

E aquele oficial do Mussolini ali na frente???

Forza Palestra disse...

Japonês,

Segue um breve perfil do tal "oficial do Mussolini":

Adalberto Mendes foi um sergipano, capitão do Exército, muito ligado ao clube e autor intelectual de brilhante estratégia para acabar com o clima de hostilidade criado pelo São Paulo às vésperas da partida que, por ironia do destino, praticamente definiria qual dois dos clubes seria o campeão paulista da temporada.

Se a torcida são-paulina se preparava para tratar os palmeirenses como se fôssemos italianos, então provaríamos que nossos corações eram brasileiros. Visando não expor o elenco a um estado psicológico terrível, ele orientou os jogadores a entrarem no Pacaembu naquele 20 de setembro de 1942 carregando uma enorme bandeira do Brasil. Adalberto, claro, estaria à frente dos jogadores.

Assim se fez. Guiados pelo militar, os craques do Verdão calaram o estádio por alguns instantes assim que pisaram no campo. Embora surpresos diante de tal quadro, os torcedores demoraram apenas alguns instantes para entender que, à sua frente, estava uma equipe de origem italiana, sim, porém carregando o Brasil no peito não apenas naquele momento, mas desde que fora fundada, então havia 28 anos. E as vaias tão esperadas se transformaram, como num passe de mágica, numa calorosa e extensa salva de palmas.

luigi sep 1914 disse...

Antes de mais nada...
Antes fosse o Mussolini!

São por esse e outros fatos heroicos e históricos que é um orgulho ser PALMEIRENSE!

Amor cada vez maior!!!

PALESTRA ITALIA - PALMEIRAS
Una storia fatta di glorie

Craudio disse...

Não melhorou muito...

Se não era do Mussolini, era do Estado Novo.

Pra mim dá na mesma. Milico é tudo a mesma merda.

E FORA, LUYDY! Vai morar naquela Vila Medeiros européia chamada Napoli...

Rodrigo disse...

Opa opa opa

Vila Medeiros não. Tá tirando com a região só pq mora nas proximidades do Jd Leonor?

luigi sep 1914 disse...

Como esse é um blog PALMEIRENSE, me sinto em casa aqui...

FORA quem não for PALESTRA!

Rodrigo disse...

Era o que eu temia: além de revoltado, o Luydy virou um deslumbrado...

FORA LUYDY!

mancha z/s disse...

PARABENS PALMEIRAS!!!!!!!!!

luigi sep 1914 disse...

FORA quem não tem estádio!

FORA bicharada!

Aqui é PALMEIRAS! E mais nada!

Rodrigo disse...

Radical o Luydy, né?

MANCHA IPIRANGA disse...

PUTA HISTORIA FODIDA!!!!! ORGULHO DE SER PALMEIRENSE!!!!!

Craudio disse...

Hummmm agora deu pra defender o blog é???

Vejam a incoerência. Antes isso aqui era um antro de anti-éticos e mentirosos. Agora ele até faz as vezes de leão-de-chácara...

FORA LUYDY!

Rodrigo disse...

Esqueceu de mencionar que ele chamava o espaço de "ventilador de mentiras"....

Agora, japonês, acho que você deve se explicar sobre o uso do santo nome de Vila Medeiros em vão.

Aguardo retratação.

Daniel disse...

Emocionante narrativa do Trevisan. E a foto, barney, é uma coisa pra se colocar num poster e pregar na parede. so ele e nada mais.....

Fábio disse...

Rodrigo, os textos são sensacionais. Só não vi uma informação, que li em algum lugar há um bom tempo e queria ver se era confirmada no texto do Márcio Trevisan: procede a versão de que o Palmeiras ficou com a súmula da partida, com a inscrição "Fugiu!" escrita a lápis?

Craudio disse...

A Vila Medeiros é uma porcaria. Boa mesmo é sua vizinha, a Vila Maria. Esse sim é um grande bairro...

Forza Palestra disse...

Boa mesmo é a zona sul.

Rodrigo disse...

Bom mesmo é o Butantã, que só é lembrado pelas cobras, né Japonês?

Craudio disse...

A zona sul e suas casas rosas...

E o Butantã é um grande bairro. Só lembra das cobras quem não tira elas do pensamento. Quando eu penso em Butantã lembro do maior centro de produção de antídotos para picadas de animais peçonhentos. Lembro também do grande Bar do Bilú, onde havia memoráveis sambas. Tem também o Rei das Batidas. Isso só para começar...

Agora, não me lembro nada das vilas Medeiros ou Monumento (esse sim um nomezinho de viado)...

Rodrigo disse...

Vila Medeiros não precisa ser lembrada. Está lá, como um diamante bruto que não precisa de lapidação. Melhor assim, caso contrário corríamos o risco de tão nobre região da capital ser invadida por exemplares vindos da Bolívia.

E quem mora na Vl Monumento deve gostar de um obelisco.

marcelo_geral disse...

Parabéns Palmeiras!!!

Corre bambi!