26 fevereiro 2008

Quanto vale o show?

Os jornais do final de semana deram destaque aos R$ 117 milhões anuais que serão pagos pela Nike para tirar a adidas da camisa da seleção francesa. Repetindo o valor: R$ 117 milhões ao ano. Sabem qual é o problema disso tudo? Simples: a mesma Nike paga, para estampar sua marca na amarelinha do Brasil, a agora irrisória quantia de R$ 24 milhões a cada 12 meses.

R$ 117 mi x R$ 24 mi?

Na comparação com o pentacampeão Brasil, a França, uma Copa do mundo no currículo, receberá uma quantia quase cinco vezes maior.

Vejam bem: é a França, de um campeonato nacional raquítico, e não Itália, Alemanha ou Inglaterra!

A França, que tem 1/3 da população brasileira!

Assim, não resta dúvida de que os R$ 24 mi oferecidos no fechamento do contrato anterior com a CBF são dinheiro de pinga para a tal multinacional esportiva que sonha em um dia ser uma adidas.

E vocês querem melhor exemplo de como o futebol brasileiro vende muito mal os seus produtos?

***

Sei que não tem nada a ver com o assunto acima, mas eu não entendo porque o Botafogo reclama tanto depois da final de domingo...


Afinal, eles ganharam o direito de nunca mais reclamar da arbitragem depois do que aconteceu em 1995.

17 comentários:

Craudio disse...

Acredito que o valor seja o mesmo, Barneschi. O problema é que, com a CBF, os R$93 milhões restantes estão nas mãos dos intermediários. Só o RT deve levar uma boa grana.

Molha a mão de um aqui, outra mão acolá, e pra seleção mesmo sobra só a migalha...

Forza Palestra disse...

Não acredito, japonês. É muita diferença.

Heinz-von Bholz disse...

Para mim,a Adidas é a melhor marca esportiva do mundo,não por que é a fornecedora do Palmeiras,pelo contrário,voce sai na rua hoje em dia e vê um grande numero de pessoas com pelo menos um acessório da adidas(boné,calça,jaqueta,tenis,etc)do que com acessórios da nike,é gritante a diferença de qualidade de ambos,agora a questão da troca da adidas/nike pela seleção francesa,a nike não vai medir esforços para desbancar a adidas no mercado europeu(onde a adidas domina)fez investidas até na seleção alemã(país de origem da adidas).A Nike domina o mercado americano,porém ve a Adidas no seu retrovisor,desbancou a nike no fornecimento de material esportivo para a NBA,patrocina o melhor jogador de basquete na atualidade(Kobe Bryant)patrocina os melhores times de futebol dos EUA,enfim,em questão de tempo a adidas passa a nike

Forza Palestra disse...

Heinz,

Agradeço a participação e concordo plenamente com a sua análise.

A Nike jamais será o que a adidas é - e agora entra a minha opinião pessoal:

A começar pelo fato de que o logotipo da Nike é horrível, todos os demais produtos que eles desenvolvem seguem esta mesma linha.

Eu nunca tive nada da Nike, e entendo que mesmo os tênis são de um mau gosto chocante - além de não serem tão bons.

adidas é uma marca que fala por si só.

Sei que não tem muito a ver com o objetivo do post, mas deixo aqui minha opinião.

Abraços

filipe disse...

A nike é, de todas, a menos profissional.
No ano passado o CFR deu aquela arrancada, e as lojas ficaram abarrotadas de gente, mas sem camisa pra vender. Esse ano o Corinthians mudou o patrocinador e só agora começam a vender a camisa nova. POR 150 paus. E a com patrocinador antigo foi pra módicos 55... Ou seja, são burros também, pois se tivessem colocado a 90 (p.ex.) teriam vendido tudo antes...
Eles não valem o que lucram. Só sabem explorar o trabalho escravo. É uma empresa que tem como objetivo espoliar e se aproveitar do subdesenvolvimento.
Não é muito diferente da adidas, mas, realmente, a adidas tem uma assessoria estética mais profissa.

Quanto a CBF, Palestrino, o texerinha rouba mesmo, mas não sabe fechar um contrato decente. O valor é esse mesmo, mas o que sobra para a Confederação é uma migalha nojenta. Enfim...

Craudio disse...

Quando se trata de Ricardo Teixeira, eu não duvido de nada...

Fernando disse...

Engraçado ver o cara que reclama de ingressos a R$ 30 criticando o Brasil por não saber vender seus produtos (ok, foi só uma provocaçãozinha amistosa).
Você tem toda a razão, o contrato que já foi o melhor de todos hoje é ridículo, menor que muitos clubes europeus.
Quanto às marcas, eu sempre tive mais simpatia pela Adidas, mas hoje consumo mais a Nike pela facilidade de compra no outlet ali da Marginal. E não noto tanta diferença assim na qualidade, embora em estética, de fato, os alemães dêem um show. Mas em ética... basta ler o ótimo "Invasão de Campo" para ver que é como na política: uns não prestam mais que os outros, mas todos são uma bela merda.

Forza Palestra disse...

Provocação aceita, meu caro. Mas é aí que está o meu ponto de vista: da mesma forma que uma publicação editorial tem de se manter muito mais com anúncios do que com o dinheiro de assinaturas ou da venda em bancas, é isso o que deve acontecer com os times e seleções.

O custo maior fica com os anunciantes, com o devido subsídio aos torcedores.

Então, uma Fiat, por exemplo, deveria pagar muito mais ao Palmeiras do que o que paga atualmente. A exposição da marca é enorme.

Portanto, eu entendo que o produto deve ser (bem) vendido para o mercado corporativo e não para o público.

Quanto à briga adidas e Nike, aí é bem particular, eu admito. Há quem goste de uma e não goste da outra. Eu sou adidas e depois Puma. E Mizuno quando se trata de tênis.

Abraços

Fernando disse...

Pô, os tênis da Puma são do caralho, mas eu não tenho coragem de morrer com 300 paus. As camisas idem, mas preciso achar o outlet, sei que fica no ABC. A Mizuno sempre foi uma opção honesta, tb curto. E o ponto é esse mesmo: a torcida deve pagar caro se o produto for bom, coisa que ainda não temos no Palestra - nem dentro nem fora de campo.

Craudio disse...

E aqueles Timberland que você compra aos baldes, junto com as camisetas pólo da Lacoste, Barneschi?

Eu vi e o Almeida está de prova!

Ah, Cesarotti, o Barneschi não paga ingresso. Por isso pode comprar os tênis da Puma.

Rodrigo disse...

Estou de prova sim. Aliás, Timberland, Lacoste, Ralph Lauren...

Fora a coleção daqueles relógios de pulso que são do tamanho de um prato de churrascaria...

Não vou nem citar as viagens trimestrais para o exterior, senão fica chato...

CHUPA, BARNESCHI!

Forza Palestra disse...

É um mais brincalhão que o outro...

Anderson Ugiette disse...

na minha terra...
essa discussão metrosexual sobre marca de roupa, é bambi...
me lembro de uma boa faze no BLIG, que isso era combatido com odio mortal pelo luigi, o radical!
os tempos mudam e num futuro... eu possivelmente serei o radical do blog...
abraços...
PS: o jogo do PALESTRA acabou e mais uma vez o "tecnico" do celular durante o jogo e dos R$ 7mi/ano, apresentou junto com sua equipe um futebol mediocre... hah o caio com um centro avante...

vitor disse...

anderson, onde está o centroavante q o luxa tem???

aquele alex mineiro é um fanfarrão, alex por alex sou mais o afonso q fez um gol d placa na vila.

o PALMEIRAS tem q contratar o finazzi.

Craudio disse...

Esse Vitor é um brincalhão...

filipe disse...

A mais nova viadagem bambi (redundância, né...):

http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2008/02/28/ult59u147914.jhtm

Ridículo. A audácia parece que fica até mais purpurinada que no caso dos juizes da FPF.

bambizada DE MERDA

luigi sep 1914 disse...

bambi merece ser espancadA até a morte! Tem que sofrer até o ultimo respiro! Raça de filhos da puta!
HOLOCAUSTO DE bambi, JÁ!

E domingo o bicho pega...


Vem, filho da puta... vem correr de novo seus cuzões, nós queremos os GAYviões...

VAI PALMEIRAS!