02 novembro 2008

Questão de fé



O que eu disse aqui no início da semana passada foi mais um desabafo que propriamente a certeza de que o título estava perdido. Nunca deixei de acreditar, tampouco de incentivar – e isso, é bom dizer, não acontecerá nem nos piores momentos. O post, portanto, trata da esperança que pode ser renovada com uma vitória como a de ontem. Não se trata de uma fé cega e inabalável, mas sim da convicção moral de que o mal não pode prevalecer mais uma vez.

Hoje, na metade final do segundo tempo, enquanto caía a chuva e o time parecia sem forças para buscar a vitória, fui tomado por um sentimento estranho. Era a hora de deixar de lado o medo de levar o gol a qualquer momento – jogar na Vila sempre provoca esse efeito – e apostar em um gol nosso, salvador, por mais improvável que fosse.

E aí toda a minha superstição nas bolas paradas do adversário cedeu espaço ao incentivo incondicional, quase doentio, como se daquilo dependesse a nossa chance de voltar de Santos com os três pontos. Nada de me benzer e beijar o símbolo na camisa, como se fosse um escudo; era hora de abrir o peito e avançar sem medo.

O grito que saía da garganta era aquele mesmo de grandes decisões, de momentos em que o torcedor precisa empurrar uma equipe já sem forças. E era como se o time, sem comandante à beira do campo, também devesse adotar uma postura suicida, de partir para o tudo ou nada. Tal qual um mantra, era um só o meu pensamento: “O gol vai sair porque o mal não pode prevalecer de novo”.

E assim foi, cantando sem parar, com água caindo do céu, fumaça encobrindo a visão e as faixas de plástico tomando o nosso espaço cada vez mais reduzido na arquibancada da Vila, que vimos um improvável Léo Lima, fora de qualquer posição previsível, esticar o pé, encontrar uma bola perdida e fazer despencar a água acumulada na rede do adversário. De carrinho, no campo molhado, com a chuva caindo e já nos descontos. E eu não pude ver lá do outro lado, mas quero acreditar que voou lama para todos os lados. Pode até não ter sido assim, mas é como eu prefiro guardar na minha memória.

O mal não pode prevalecer!

***

SENEME, NOSSO INIMIGO


Vejamos: Kléber teve um primeiro tempo monstruoso ontem. Não necessariamente pelo gol, mas pelas arrancadas pela ponta, pelos dribles, pelo domínio de bola, pela garra habitual. Fez o que quis pelo lado direito. E apanhou muito. Apanhou, apanhou e apanhou. Como prêmio, teve contra si pelo menos duas faltas marcadas por usar o corpo na dividida e sair com a bola.

Acontece que este Seneme é um daqueles árbitros que não entende o futebol como esporte de contato. Não contente em segurar o ímpeto do nosso camisa 30, meteu-lhe um cartão amarelo e o tirou de um duelo decisivo – e aguerrido – contra o Grêmio. Para complicar, inibiu a sua participação na etapa final. E fica tudo por isso mesmo.

De resto, só um comentário:

Erraram os dois bandeiras, o de quarta no Engenhão e o de ontem. Mas há uma diferença básica entre os dois lances: quando o bandeira não corre para o meio e anula um gol contra o SPFW, o juiz aceita a marcação. São dois pontos a mais na conta dos alienados. Quando, no entanto, o bandeira fica parado e aponta algo que pode nos favorecer, o árbitro não aceita e põe a bola no meio. E depois ainda tem vagabundo oportunista dizendo que não favorecem um lado só...

Aqui tem mais sobre o assunto.

***

O SETOR DOS VISITANTES
Eu continuo sem saber como conseguem enfiar tanta gente em um espaço tão pequeno, metade do que costumava ser. O senhor Marcelo Teixeira está de brincadeira, mas pior que ele é o povo da FPF, que não faz nada para controlar o que acontece na Vila Belmiro. Como não estou com paciência para falar sobre o assunto, deixo aqui um link para o post do ano passado, quando começou toda essa palhaçada.

14 comentários:

Luiz disse...

Grande Rodrigo,

Vitória linda e na raça. Vamo que vamo, sem favoritismo, longe dos holofotes e o melhor, contra todos.

Forza Palestra!

Abraço

[SEP] Valmir disse...

BlZ Rodrigo!

Vc como sempre ácido mas certeiro na análise.

Tô pra ver gente como vc e o Rapha, he he he.


abs meu camarada.

Deixo abaixo o link de um post meu hoje, gostaria se vc tiver tempo, de dar sua opinião a respeito.

http://forum.manchaalviverde.com.br/viewtopic.php?t=30766

Forza Palestra disse...

Pô, Valmir, mas dessa vez eu não fui ácido. Fui até poético... hahaha!

Grande vitória. Debaixo de chuva é melhor ainda.

Quanto ao que você escreveu no fórum da MV, te digo que pretendo escrever um post amanhã falando sobre o assunto. Mas te adianto que dá mais argumentos para os meus ataques ao maldito sistema de pontos corridos.

Abraços

mancha z/s disse...

eeeeeee palmeiras minha vida eh vc!!!!!
vamos ganhar essa irmaum!!

Vitor MV disse...

Cara, ganhamos!!Isso é o que importa!! Verdade que foi mais uma partida apagada na minha opinião, e o destaque mais uma vez pra mim foi o Kléber, o cara foi mosntruoso mais uma vez..
Como venho dizendo, nós vamos ganhar essa porra contra tudo e todos, e não importa se tiraram o gladiador do duelo contra o Grêmio, não importa se continuarem ajudando o time do Jd.Leonor..
"..SEREMOS CAMPEÕES,MAIS UMA VEZ.."

e sobre a Vila Belmiro, ela está inclusa na lista de estádios que pra mim deveriam ser banidos do futebol até que sejam feitas verdadeiras reformas, entre eles, estão TODOS OS ESTÁDIOS DE PERNAMBUCO!! E novamente aquele lixo de policia do estadio dos aflitos aprontou, e aí STJD???E aí procurador safado??

Abraços e vai Palmeiras!!

don vitotti disse...

linda vitória.
na base da raça e superação, pois aquele 2° gol não viria se não fosse desse jeito.

mas, eu continuo com meu pessimismo. terminaremos em 5º

Juliano disse...

obrigado pela torcida e pela fé mano...... torcedores como vc são raros... obrigado por trazer a vitoira la de santos..... parabens e seremos campeões

palestra1914 disse...

Não adianta vir me dizer que o gol do Santos foi normal , porque não foi!!!
O centro-avante dos sardinhas teve a claríssima intensão de colocar a mão na bola para prejudicar o goleiro de mais belo nome que o Palmeiras já teve. É um lance idêntico ao primeiro gol que o Florminense marcou na última derrota que tivemos(e teremos) este ano.
Aos 40' do 2° tempo , eu praticamente desisti de continuar assistindo. O nervoso que tenho passado durante esses jogos é arriscado demais para quem tem um filho de 1 ano e 3 meses. Quero vê-lo crescer e faço questão de vê-lo gritar gol do Palmeiras pela primeira vez no estádio. Mas um sentimento esquisito , misturando raiva e esperança me fez voltar prá frente da maldita tv com a certeza de que o Palmeiras faria um gol. Tenho certeza que metade da cidade de Jundiaí ouviu o meu grito.
Para quem quiser conferir , vá o globo.com e vejam que quando o Léo Lima faz o gol , o cronômetro marca exatos 45'.

Abraços ,

Bruno D'Angelo.

Anônimo disse...

"De carrinho, no campo molhado, com a chuva caindo e já nos descontos. E eu não pude ver lá do outro lado, mas quero acreditar que voou lama para todos os lados. Pode até não ter sido assim, mas é como eu prefiro guardar na minha memória."

vc é o cara mano

Luiz disse...

Rodrigo,

Só para constar: o primeiro gol delas pra variar foi irregular.

Lorena disse...

Acho que essa foto é a imagem mais bonita desse brasileirão!!

Força Palestra \O/

Fabiano Jundiaí disse...

CONTRA TUDO E CONTRA TODOS....

É ASSIM MESMO QUE SERÁ... NA MARRA.

Gol que parecia de final de campeonato, mas pensando bem foi final mesmo, porque daqui pra frente nada vai nos segurar.

Obs: Barneschi escreva um livro sobre nosso glorioso verdão, com uma visão de arquibancada , mostre como é bom ser palmeirense... do concreto da arquibancada para as livrarias, com cheiro de pólvora dos fogos e dos lanches de calabresa.... Nós a muito tempo merecemos isso... Em troca pela idéia quero só um autografo do Marcão na capa do meu livro.... hahah abraço... amigos e vamos em frente.... rumo a glória que já nos é de direito....

Forza Verde disse...

Palmeiras: ganham do Gaymio, ganham do Flamerda, ganham do Icatinga, ganham do Derrota(BA) e ganham do Bostafogo.

Escória: perdem da Lusinha, ganham (roubado) do Figayrense, perdem do Vascú, empatam com o Florminense e perdem dos Verdinhos.

Marias: ganham do Florminense, empatam com o Naufrágio, empatam com o Flamerda, perdem do Intergaycional e ganham da Lusinha.

Gaymio: perdem do Palmeiras, ganham do Coxinha, empatam com o Derrota(BA), empatam com o Icatinga e ganham do Patético(MG).

Flamerda: empatam com o Bostafogo, perdem do Palmeiras, empatam com as Marias, ganham dos Verdinhos e perdem do Patético(PR).

Palmeiras: 61 + 15 = 76 pts.
Gaymio: 60 + 8 = 68 pts.
Marias: 58 + 8 = 66 pts.
Escória: 62 + 4 = 66 pts.
Flamerda: 57 + 5 = 62 pts.

Palmeiras campeão no jogo com o Derrota(BA) e faz a festa do título em casa no jogo conra o Bostafogo.

Forza Palestra disse...

Fabiano,

O pior, cara, é que eu já comecei a escrever o livro. Comecei e parei, por absoluta falta de tempo. Preciso retomar esse projeto o quanto antes, pois muita gente cobra isso.

Valeu!

Abraços