22 abril 2009

O futebol vive


Desde o retorno de Edmundo, naqueles primeiros meses de 2006, não se ouvia tantos aplausos para um único jogador no Palestra Itália. A reverência partiu de todos os setores do estádio, da massa inflamada que encheu a arquibancada aos plácidos freqüentadores do Setor Visa, passando ainda pelas numeradas.

Não houve quem não aplaudisse Diego Souza. Não houve quem não reconhecesse o simbolismo da rasteira que ele aplicou no último sábado. Não houve quem não fosse grato por ter alguém como ele a honrar a camisa alviverde. E houve até quem quisesse destinar a ele o tratamento que já foi de Edmundo, ídolo eterno que também vestiu a 7.

É simbólico observar a gratidão da massa que transformou o Palestra novamente em um inferno para o adversário. O reconhecimento partiu não dos imbecis que se dizem jornalistas e comentaristas sem pisar em um estádio de futebol, mas do torcedor.

Se recebeu críticas e questionamentos de babacas que só entendem o futebol a partir d
a imagem pasteurizada da TV, Diego ganhou tratamento de ídolo daqueles que efetivamente vivemos o futebol. É o suficiente para absolvê-lo de todo e qualquer comentário hipócrita e mesmo de qualquer punição que venha a ser aplicada.

É provável que nem o próprio Diego Souza tenha idéia do quão importante foi a sua atitude. Talvez tenha compreendido apenas hoje, ao entrar em campo, o significado da sua rasteira para aquelas milhares de pessoas que vivemos e amamos o futebol como ele é.

Contra a LDU, Diego se matou em campo novamente. Não só lutou e brigou, como ainda jogou futebol. Após o gol, um petardo a quase 40 metros de distância, correu, ensandecido, para um mais do que necessário encontro com a multidão.
Tirou a camisa e vibrou com a massa, pouco se importando com o cartão que viria.

Como este amarelo de hoje, não terá importância a punição
pela rasteira no jagunço do Santos. Se ela é mesmo inevitável nestes tempos higiênicos, em que tentam fazer do futebol quase um esporte para maricas, que assim seja. Mas o gesto de Diego Souza fica para sempre, como um
recado a todos os que querem destruir o futebol.

Enquanto houver um Diego Souza a resistir, o futebol não terá perdido a batalha para os que tentam transformá-lo em uma atividade para consumo fútil. Enquanto houver um Diego Souza a honrar a camisa e jogar com o coração, a nossa luta passa a fazer ainda mais sentido.

Obrigado, Diego.
O futebol vive.

***

Estamos vivos e a decisão virá em Santiago. Até lá, me abstenho de falar sobre o time, sobre este ou aquele jogador, sobre o técnico, sobre os dirigentes ou o que quer que seja. Apenas registro o parabéns para todos os que empurramos o time nesta semana de três jogos decisivos. A nossa torcida, mesmo à distância, será essencial para buscarmos mais uma vitória heróica longe de casa.

*Texto ainda sem revisão.

12 comentários:

Arnaldo disse...

Informo ao dono do blog que só leio textos revisados. Espero que não esteja com preguiça.

Solicito que faça a revisão o mais breve possível.

Sem mais.

Arnaldo

Vitor MV disse...

Fala Barneschi, realmente ele foi um monstro, só isso. É bom ver que no futebol ainda temos jogadores assim, e não só jogadores de "plástico" como Kákás e Robinhos da vida.
Com já disse antes, muito obrigado Diego,por ser um jogador que se entrega em campo para honrar a camisa, um jogador que vibra de verdade(ao contrário de um goleirinho psicopata que vimos por aí).Agora temos mais uma decisão em Santiago,e não será fácil, mas vamos lá Palmeiras.

*Barneschi no outro post, você citou que o MP proibiu novamente a Mancha de entrar nos estádios.E o que o MP vai fazer a respeito das 367 bombas que foram jogadas em plena arquibancada no clássico de domingo entre as torcidas de SPFW e SCCP????

Abraços,

Filipe disse...

Esclareço que foram duas (dois morteiros), atiradas pela dragays. Uma delas estourou em cima do coxinha. A outra voltou para as donzelas e estourou lá.
CHUPA bixarada!

Giovanna Concilio disse...

Hoje acordamos aliviados. Parcialmente aliviados pq a guerra continua e ainda estamos vivos! Tem bastante coisa pela frente e um Colo-Colo nos espera. Mas só de lembrar de guerreiros como Pierre e DS já dá uma calma... rs
Ontem foi demais! Se a arquibancada fosse mais perto do campo ele pularia no meio da Mancha, alguém duvida?

Vitor MV disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vitor MV disse...

Filipe, a questão é que ja vimos a Mancha e o Palmeiras serem punidos por muito menos que 2 morteiros, e onde estaria o Sr. Paulo Castilho nessa hora? Conversando e tomando uma cachaça com seu amiguinho JJ Scotch Whisky?

Ah se fosse no Palestra...



Abraços,

Forza Palestra disse...

Fala, Vitor, beleza?

Vamos às últimas notícias do doutor promotor Paulo Castilho, aquele que não tem muito o que fazer:

Painel FC, 19/04/2009, domingo:
Lua de mel. O promotor Paulo Castilho não vai ao Morumbi não só por ter avaliado que está com a imagem desgastada. Ele diz ter marcado viagem com a família e levou ultimato da mulher. "Se fosse [ao jogo], ela me largaria."

Painel FC, 21/04/2009, terça:
Tripudia 2. Em tom de ironia, os cartolas comentavam estranhar a ausência do promotor Paulo Castilho na FPF. Afirmavam que o motivo era o fato de o São Paulo ter sido eliminado do Paulista.

Em tempo: se houve mesmo a punição noticiada pela Folha, ela não começou a valer ontem. Pudemos entrar com os materiais e os panos e a festa foi muito bonita.

cesar disse...

Diante da dúvida geral que surgiu a MANCHA fez um comunicado ainda ontem avisando que ao contrário do que a imprensa estava falando ainda estava sim tudo liberado para entrar no Palestra, sobre o jogo no Morumbi, era facílimo identificar os bixas que jogaram as bombas principalmente por terem veindo da dragões que eh uma torcida com menos integrantes, eu sinceramente DUVIDO que vá acontecer alguma punição para uma torcida DO TIME DO PROMOTOR, se nem para os gambás que vivem aprontando eles punem imaginem os bixas......

Claudio Yida Jr disse...

Informo ao dono do blogue que ele deveria fazer um post revisado falando sobre os dois artilheiros das Eliminatórias.

Viva Bolívia!!!

Anônimo disse...

ateh quando vc ai ficar escrevendo sobre o mesmo asunto?????

Vitor MV disse...

Fala Barneschi, sendo assim está justificada a ausência do promotorzinho.Mesmo assim, ele poderia requisitar as imagens de TV(ele adora isso) se não fosse tão canalha.Se fosse no Palestra, ele poderia ter um enterro de um irmão na hora do jogo, que com certeza ele iria preferir ir ao Palestra.
VÁ A MERDA PROMOTORZINHO!!

Filipe disse...

Vitor, eu sei. Só cornetei pra poder mandar um CHUPA biXarada, de praxe.
Abraço