10 abril 2009

Ressaca boa

Aqui, direto da quente e aprazível João Pessoa, confesso ainda não compreender totalmente o tamanho da nossa vitória na quarta. Não pelo adversário que enfrentamos, que é e sempre será um time pequeno, mas pela distância que me separa de São Paulo e que, digamos, limita a busca por informações, não me permitindo saber como as coisas repercutiram por aí.

Entre conexões lentas demais para um vídeo na internet e com as prioridades devidas em uma cidade do Nordeste, não vi ainda os dois gols do Palmeiras, a não ser no estádio. A bem da verdade, prefiro mesmo essa visão, que pode até ser limitada, mas é a que fica para a minha memória de estádio.

O gol de Keirrison (foi ele mesmo?) ainda é pouco claro na minha mente. Lembro-me apenas da bola sendo erguida na área e de um desvio da direita para o meio. Depois, mais nada. Só o que consegui fazer foi olhar para o bandeirinha lá do outro lado. E o gol não teve bola na rede, ao menos não para mim; teve apenas o tal auxiliar correndo na nossa direção.

Já o segundo, do monstro Diego Souza, é bastante mais nítido. Ele avança pela direita do ataque e, de repente, corta para o nosso lado. Passa por entre os zagueiros e adianta um pouco a bola. Aí vem o desvio por sobre o goleiro. Nos poucos segundos (?) entre o toque e o gol, a bola parecia alta demais. Deu até para pensar um "De novo não!", em referência ao lance em que ele driblou até o goleiro e que, inexplicavelmente, não terminou em gol. Como foi isso?


A verdade é que esses lances (e outros mais) não saem da minha cabeça. E às vezes eu me pego vibrando sozinho andando por aí. Foi uma vitória monstruosa. Não pelo adversário, mas pelo tanto que saiu de certas mentes pequenas ao longo de um mês. Passei agora por alguns blogs da Mídia Palestrina e vi que já escreveram com propriedade sobre o assunto.

Até então, tudo que eu tinha eram os jornais de Recife na quinta-feira. E todos, do mais sério ao mais popular, seguiam a mesma linha: "Palmeiras cala a Ilha". Um bom contraponto ao clima de otimismo e às manchetes populistas e ameaçadoras do dia anterior.


As minhas considerações sobre o estádio e a torcida de auditório do Ixpót ficam para depois, por mais que eu perca o timing. Mas é que eu prefiro ainda aproveitar a última noite de folga por aqui e saborear um pouco mais a grande vitória lá na Ilha dos Retirantes.

Até amanhã à tarde na Vila.

8 comentários:

Forza Palestra disse...

E eu vi que o babaca do Marcelo Teixeira voltou a aprontar, né?

Ok. Falaremos sobre isso depois do clássico na Vila.

Forza Verde disse...

Peço desculpas por sair do assunto, mas ainda sobre a vitória contra o xpóti rexifi, o timinho imundo das putinhas alienadas do nordeste, deêm uma olhada no que o diretor cafajeste deles disse:

09/04/2009
"Belluzzo transformou Recife na Faixa de Gaza"

http://blogdocosmerimoli.blog.uol.com.br/
(texto mais abaixo da página)

E mais isso aqui:

http://esporteinterativo.uol.com.br/Video.aspx?idVideo=5975

É incrível como esses timinhos imundos, bambis, alienados são iguais lá e cá.

Só achei engraçado que esse falastrão otário não comentou sobre isso aqui:

http://blogs.diariodepernambuco.com.br/esportes/?p=6246

Pq será não?

Forza Palestra disse...

Pois é, Caio. O cara continua provocando. A resposta dele virá na hora certa, pois ainda temos mais uma batalha. Mas parece que os pequenos não aprendem a lição.

MANCHA IPIRANGA disse...

BOA VIAGEM PRA VILA MANO.... NEM VOU PQ ESSES FDPS ME DEIXARAM SEM INGRESSSO... MAS QUARTA E SABADO EH NOIS

Daniel disse...

vamos virar pra cima do santos mano..... 3 a 0 no parque

Nicola disse...

05/06/1999 - Santos 2 x 1 Palmeiras
08/06/1999 - Palmeiras 2 x 1 Santos

Na época o Palmeiras também jogava por dois resultados iguais... E a volta, neste ano, será no Palestra. Vamos nos classificar, certeza... Na final damos o troco nos gambás e ainda seremos campeões da Libertadores.

Daniel disse...

mano tem como colocar essas capar dos jognais do PE aqui no blog????

Forza Palestra disse...

Cara, eu teria que escanear. Vou ver depois se sobrar um tempo.