29 junho 2009

Um clássico esquecível

Palmeiras e Santos fizeram ontem um clássico esquecível, tão frio quanto o permitido pelo obsceno horário das 18h30 de domingo. Não à toa, o jogo foi prestigiado por míseros oito mil e tantos pagantes. Foi tão frio o espetáculo e a situação toda, ainda à espera do novo treinador, que eu sinceramente nem tenho muito a falar sobre o 1 a 1 que nos tomou mais dois pontos importantes.

Considerando ainda o tema que mais interessa a este blog, devo registrar aqui o papel das autoridades no clássico de ontem:

1. O promotor deu uma sumida, mas responde diretamente pelo silêncio que se fez notar durante o clássico: as torcidas organizadas de Palmeiras e Santos foram punidas pelo senhor Castilho, e parece que a nossa proibição não tem fim.

2. Os ingressos deixaram de ser vendidos no Palestra já no começo da tarde. Muita gente não pôde comprar e voltou para casa, deixando o prejuízo todo para o Palmeiras. O que eu questiono é: a troco de quê? Qual era o risco de brigas num jogo como o de ontem? E mais: qual é o risco ocasionado pelas bilheterias? Não há respostas, não há comprovações; proibe-se e ponto final. É a PM assinando o atestado de incompetência.

Somando os dois pontos, temos mais uma boa explicação para o pequeno público. Até porque, convenhamos, não havia ontem mais do que 500 ou 600 torcedores visitantes, menos até do que os marias conseguiram trazer duas semanas atrás. É de se imaginar que alguns deram de cara com a bilheteria fechada e voltaram para casa.

Por fim, para fechar o assunto Madureira, indico este post, que é o argumento único para os que se dizem contrariados com a sua demissão. Bola pra frente! Que venha um trabalhador.

10 comentários:

Washington disse...

Mas nunca estão contentes mesmo né?

Qual o problema do horario das 18:30 nun domingo??

Eu acho ate melhor q o das 16:00.

Da para almoçar sussegado, dar uma relaxada no sofá, ir no Palestra assistir um futebol no fim da tarde!

Eu acho bom!

Obsceno é o horario das 22:00hrs!!

Daniel disse...

mano foi o pior palmeiras e santos q eu ja vi... mas tudo vai melorar quando chegar o tecnico...

Forza Palestra disse...

Washington,

É claro que nada de compara ao pornográfico horário das 22h, mas o que este blog defende é que é indecente todo e qualquer horário determinado pelos interesses de emissoras de TV. Pode me chamar de romântico, atrasado e o que for, mas o horário correto é domingo às 16h (ou 17h no caso do Rio). O resto é putaria.

Abraços

Palestra1914 disse...

Barneschi , para mim 17 hs seria perfeito.

Abraço.

Bruno D'Angelo

João disse...

O pior nesta história toda, a meu ver, não é nem o horário do jogo, nem o período de funcionamento das bilheterias. O pior é ver o desinteresse dos nossos dirigentes para com o público dos jogos.

Eu trabalho em uma multinacional. Porra, quando os gerentes daqui querem atingir alguma meta, a mobilização para que isto ocorra é geral. Correm atrás de tudo que pode ser feito para que alcancem os números desejados. Se os dirigentes palmeirenses REALMENTE decidissem aumentar a média de público em, por exemplo, 50%, tomariam de imediato quatro ou cinco medidas eficazes para tanto. É questão de vontade, apenas.

É foda ver que o Grêmio, que tem uma torcida menor que a nossa e que tem sede em uma cidade muito menor que SP, consegue uma média de público que dá o dobro da nossa...

Forza Palestra disse...

João,

Falou tudo. Eu trabalho para uma empresa como esta e dá pra ver que é tudo uma questão de correr atrás.

Noto agora uma vontade incipiente de se fazer isso no Palmeiras, mas é algo que deve acontecer para ontem.

Abraços

Roberto Kamarad disse...

O jogo foi pífio, e o horário é ridículo.

abs,
Roberto Kamarad

Roberto Kamarad disse...

Todo Palmeirense deve ler essa matéria:

http://jornalplacar.abril.com.br/plantao/palmeiras-sete-pecados-capitais-luxa-177448_p.shtml

abs

João disse...

Muito esclarecedora a matéria! Com respeito ao time, agora dá pra entender, dentre outras coisas, a falta de entrosamento e de um estilo de jogo.

Com respeite às finanças do clube, dá pra ver que o rombo que ele causou foi maior do que eu imaginava...

Forza Palestra disse...

Kamarad,

A matéria da Placar deve ser lida por todos aqueles que, desinformados, não entendiam todos os motivos que nos levavam a pedir a saída do Madureira. Está tudo aí.

Abraços