16 agosto 2010

Felipão, 2 a 0!

A primeira vitória no retorno de Felipão veio bem a caráter: com sofrimento, arbitragem contra, um homem a menos durante um tempo inteiro, técnico esbravejando à beira do campo, expulsão e discussão com repórteres na saída. Foi uma grande vitória, mais ainda se considerarmos os muitos desfalques, o time desfigurado e a expulsão absurda protagonizada por mais um desses pobres diabos do apito - nada vai mudar enquanto um desses vagabundos não receber o que merece.

Dos 2 a 0 sobre o pequeno time do Paraná, gostaria de destacar o primeiro gol, marcado logo pelo zagueiro que foi vítima de toda a hipocrisia da imprensa, do tribunal e especialmente da medíocre e desprezível torcida da Brisa/PR, quando de nossa última visita a Curitiba. Danilo subiu mais alto e testou de cabeça para destroçar a hipocrisia desta gentalha do sul. Esta mesma gente, diga-se, recolheu as faixas na metade do segundo tempo e aproveitou para sair correndo do Pacaembu assim que saiu o segundo gol.

2 a 0! Chupa, Brisa/PR!

Eu bem sei que a fase ainda não é das melhores e que a torcida não consegue se animar só com isso, mas eu tenho a convicção de que este time, com quatro grandes ídolos a nos representar no campo, vai nos trazer muitas alegrias. Se não neste ano, em 2011.

Faço questão de lembrar que Felipão chegou na metade de 1997, pegou um time destroçado e o levantou até chegar à final do Campeonato Brasileiro. Para isso, no entanto, o time se classificou em uma modesta sétima colocação na fase inicial. Naquela época, tínhamos um campeonato decente, com fase final, e o sétimo colocado Palmeiras conseguiu cinco vitórias e um empate em um grupo com Internacional, Atlético/MG e Santos. Na final, dois empates sem gols com o Vasco.

Agora temos a aberração dos pontos corridos, mas é necessário dizer também que, mesmo depois de tantos tropeços, estamos agora a míseros dois pontos da Libertadores.

***

Sobre o jogo de quinta:

1. Alguém sabe me dizer por que cazzo vamos jogar às 21h50? O que justifica isso? É provocação, né?

2. R$ 20 pela arquibancada está bem acima do aceitável (pelo horário, pela situação do time e pelo histórico da Sul-Americana). A minha sugestão de ingresso a R$ 1 (ou R$ 5, que fosse) teria um enorme impacto de mídia e certamente levaria ao estádio torcedores que sequer estão pensando em ir ao jogo. Mas a diretoria não parece muito preocupada em aproximar o time do torcedor.

4 comentários:

valdemir disse...

Foi uma bela vitória com um jogador a menos e tudo o que voce ja falou no texo.E muito bem lembrado 1997.
Concordo com voce só pode ser provocação jogo as 21:50hs.E é hora da diretoria começar a devolver na mesma moeda o tratamento que recebemos quando jogamos fora de casa.
A torcidinha da Brisa/Pr como sempre correu antes do fim do jogo de medo.
Foi feito de tudo para trazer reforços(Valdivia,Kleber e Felipão) e coutras boas promessas,agora é hora de nossa torcida dar a resposta como pode um jogo no sábado a tarde ir apenas dez mil pagantes?
Concordo com o Felipão nossa torcida esta apática esta na hora de voltarmos a ser a TORCIDA QUE CANTA E VIBRA temos a obrigação de encher o Pacaembú na quinta independente do maldito horário das 21:50hs.
Agora chegou nossa hora de mostrar a nossa cara vamos invadir o velho Pacaembú e colocar a calangada no devido lugar deles.



FORZA PALESTRA!!!

Renato disse...

Não concordei com a frase do Felipão no fim... Se ele se referia a números, tudo bem, vá lá...

Mas diante da fase que passamos, do jogo como foi construído, das dificuldades, achei que a torcida não só participou bastante, mas se envolveu com o jogo, em seus lances cruciais. Diferentemente da torcida dos sardinhas (campeã paulista e da copa br) que fez veio contra o Avaí, e da bixarada ontem contra os Marias.

Quando falamos de torcida, temos que ter o cuidado de pelo menos estabelecer critérios de comparação. Eu, sinceramente, ás vezes prefiro jogos controversos, em horários ruins, com tempo chuvoso em fases adversas, pelo menos nesses momentos contamos apenas com guerreiros na arquibancada, ás vezes o volume trás com ele uma onda de aproveitores que somente surfa na onda da boa fase, mas atrapalha quando a torcida vai executar o seu papel de torcer propriamente dito!

Mas, é meu ponto de vista.
Eu cheguei atrasado no jogo, correndo (literalmente), vindo da pós e já me surpreendi com o barulho que a torcida faz quando ouvida no arredores do estádio municipal. Ainda não tinha tido esse prazer no Pacaembu, mesmo porque conto nos dedos o número de jogos que entrei atrasado, hehe.

Renato disse...

Barneschi, em primeira mão, o Fábio Finelli acabou de afirmar em entrevista para a Band que o ingresso para Sócio Torcedores será R$ 5,00.

Arquibancada R$ 20,00, sócio torcedor R$ 5,00.

Já é o segundo jogo consecutivo com ingressos a esse valor para o Avanti, atitude que não posso deixar de parabenizar.
[]'s

Forza Palestra disse...

Renato,

Vai por mim: a declaração do Felipão sobre a torcida tem um objetivo maior. Longe de querer cobrar ou questionar a torcida, o que ele faz é tentar mexer com o brio do torcedor. É estratégico mesmo, e isso ele está fazendo também com os jogadores.

Abraços