23 março 2008

Pra que isso tudo?


A PM de Jundiaí encarou o Paulista 0 x 2 Palmeiras de ontem como se fosse uma guerra. A foto acima mostra o efetivo deslocado para a divisa entre as duas torcidas, espaço em que havia ainda um alambrado de altura considerável.

A preocupação, como dito antes do jogo, era desnecessária.

Do lado de fora, torcedores dos dois clubes conviviam sem qualquer sinal de animosidade. Afinal, a história não registra rivalidade latente entre as duas agremiações.

Eu até entenderia o reforço na segurança se fosse um duelo contra a Ponte Preta, mas nunca contra o Paulista. O time da casa tinha não mais do que quatro mil torcedores (de 12 mil) no estádio e a prevalência das famílias era visível, como se pode notar pelo grupo de cidadãos logo acima do batalhão de coxinhas armados.

Era tamanha a tranqüilidade que não vimos problemas em deixar o carro de um lado do estádio Jayme Cintra e caminhar até o outro. Sem qualquer incidente, como é comum em Jundiaí.

Por sua parte, a imprensa parecia estar muito mais preocupada com a situação da Mancha do que muitos dos PMs locais.

Enquanto os fotógrafos caçavam torcedores com camisas ou bonés da MV na arquibancada – algo que não exigiu muito esforço –, os policiais pareciam não dar a mínima importância para o fato de terem sido enganados na revista – se é que foram...

E aí os jornalistas, pobre coitados, mostram surpresa com o fato de a Mancha ter feito a sua parte mesmo sem permissão da FPF. Porra, mas não foi assim durante longos oito anos? Qual é a notícia?

Dentro de campo, 30 minutos de um futebol consistente bastaram para que o Palmeiras trouxesse de Jundiaí a sua sexta vitória consecutiva, cinco pelo Paulistão.

Com grandes atuações de Marcos, Alex Mineiro e Valdívia, vieram mais três pontos decisivos para uma classificação que pode se confirmar já nos próximos dois jogos no Palestra, quarta e domingo, com expectativa de casa cheia.

11 comentários:

vitor disse...

A.C.A.B.

Rafa disse...

Só jogo de cena para a mídia ficar feliz. E essa retribui fazendo o papel sujo de dizer à população que providências estão sendo tomadas para "acabar com a violência". Como se isso fosse possível sem investimento social a longo prazo.

Espero que a Mancha não caia novamente no erro de negociar com esses "senhores". A MV é sempre a primeira a ser usada por eles para mostrar que vão resolver a situação das brigas. Vamos acordar pessoal.

Infelizmente a festa nos estádios está cada vez mais longe de voltar aos bons tempos. O pior é ver os clubes calados com relação a esse assunto. Parecem se esquecer que quem banca tudo isso é a torcida. Essa deveria ser mais respeitada, ser livre para fazer seu próprio espetáculo, que é o que diferencia o futebol dos outros esportes.

Ta na hora de pensar em tranferir o poder desses "senhores" para alguem que realmente se precupe com o futebol brasileiro. Ou seja, os torcedores, organizados ou não.

Rafael Pereira

Daniel disse...

po, os caras ficaram com essas armas no meio das duas torcidas? é guerra????

Castellari disse...

Barneschi, essa foi boa: "...batalhão de coxinhas armados." Estou rindo até agora. Muito boa.

Forza Palestra disse...

Concordo plenamente, Rafa! Chega de acordos com essa gente.

Valeu, Ademir!

Abraços

luigi sep 1914 disse...

Hoje é mais uma gambá-FEIRA!

2008, é tudo nosso!
Vai PALMEIRAS

filipe disse...

O delnero acha o preço do ingresso muito barato, Palestrino. Viu o painel da fsp hoje?

Sem contar que ontem estávamos sem faixa nem bateria.
A razão? Ah, teve um jogo de futsal entre nossos dois clubes, na Penha, acho que na quarta ou na quinta. Da meia dúzia que estava lá, tiraram que houve "violência".
Me disseram que não havia nenhum palmeirense, entretanto. "violência"...

Queria saber que bicho é esse, que dá argumento, ainda que falso (FALSO!!!) para calhordas acabarem com a arquibancada.
E queria saber até quando a plebe ignária vai continuar comprando essas idéias da agenda política de destruição.

MORRE delnero

Forza Palestra disse...

Filipe, meu caro,

Não fui ao tal jogo de futsal, que aconteceu na terça-feira, lá no Presidente Ciro (ginásio da FPF).

Mas o Galuppo esteve, na condição de diretor de futsal do Palmeiras. Ele era o único palmeirense por lá, visto que a Mancha não foi - ainda bem.

A Gaviões foi.

O Galuppo disse que nenhum incidente foi registrado. Nada, nada, nada.

Fico surpreso com essa notícia de que já proibiram faixa e bateria de vocês. É lamentável...

Zoinho centro/sul disse...

Sei que essa quantidade de pms é desnecessario, mais fui ao estágio e naum posso deixar de registrar um incidente.
Durante todo o segundo tempo até 20 minutos depois do jogo um vandalo da torcida do Palmeiras ficou cavando um buraco no muro do alambrado, para assim conseguir subir no alambrado.
Depois de ver que naum conseguiria fazer o tal buraco o tal vandalo tentou de todas as maneiras subir o tal muro, até que depois de pelo menos 25 min. de insistencia ele conseguiu.


Abraços

Zoinho centro / sul

Forza Palestra disse...

Zoinho,

A denúncia é pertinente. A postura deste torcedor (se é que podemos chamar assim...) acaba por complicar a vida de todos nós, torcedores de bem.

Mas a verdade é que foi no mínimo engraçado observar o cidadão se matando durante quase meia hora - depois de depredar o patrimônio alheio - para subir em um muro que não tinha nem meio metro.

CHUPA, ALBANÊS!!!

filipe disse...

Pois é, Palestrino.
Um jogo de futsal, meia duzia. Eles devem ter pulado nas cadeirinhas... vai ver foi isso.

Caro Zoinho, com o perdão da máxima cornetagem, eu diria que seriam necessários cem cabeça-de-pinico pra pegar esse arruaceiro, fruto da "violência" dos estádios, que deve ser um perigo para as "famílias" que vão aos estádios.
E realmente, fazer buraco no muro é coisa de torcedor, mesmo.
Logo, torcedor é tudo vândalo. E vice-versa.

Já vi mendigo batendo bronha em plena luz do dia num ponto de ônibus da Paulista. E já vi dois bambi se beijando quase no mesmo lugar. Já vi marido espancar mulher no meio da rua. Já vi mãe enfiar a mão na cara da filha no meio da rua. E etc...
Cadê a polícia nesses casos?...

Cadê a polícia quando roubaram meu carro, a três quadras de um BPM? Porque foi tão difícil me atenderem na hora do B.O?
Pau no cu do contingente, portanto.

Até porque o carinha em questão conseguiu fazer o buraco. E não foi por insistência, mas por COMPROVADA INCOMPETÊNCIA da puliça.