18 agosto 2009

O mistério dos ingressos

Diz o Palmeiras, em nota veiculada pela assessoria de imprensa do clube, que foram colocados à venda 27.640 ingressos para o jogo Palmeiras 1 x 1 Botafogo. Nada a contestar, pois esta é a carga habitualmente disponibilizada nas bilheterias.

Pois bem, o que temos abaixo (em uma imagem de qualidade sofrível) é o borderô desta partida:



Os ingressos, como era de se esperar, foram todos vendidos bem antes do jogo. Alguns amigos meus ficaram do lado de fora, e isso vai acontecer enquanto não tivermos um programa de fidelidade para os torcedores que estão sempre ao lado do Palmeiras.

Pela tabela acima, os senhores podem verificar que foram devolvidos 438 ingressos de arquibancada inteira e 320 de estudante. Eu não vou abrir polêmica quanto a isso, pois suponho - e espero que não venham me desmentir - que estes foram os bilhetes destinados à torcida visitante. Por uma questão lógica e estrutural, não poderiam mesmo ser repassados aos palmeirenses e teriam de ser devolvidos.

Noto ainda que voltaram para a bilheteria 24 bilhetes de numerada coberta, e é possível que isso tenha a ver com os proprietários de cadeira cativa. Mas é apenas, de novo, suposição.

O que incomoda, no entanto, é o total de ingressos colocados à venda: 25.131. Destes, 900 foram devolvidos, o que nos leva ao público anunciado de 24.231 pagantes.

Da série "Perguntar não ofende":

Por que anunciaram a venda de 27.640 ingressos se efetivamente foram vendidos apenas 25.131? Ou o borderô está errado? Ou por que estão tomando 2.529 ingressos de arquibancada do palmeirense? Será que teremos de voltar a brigar por isso de novo?

***

*O Setor Visa foi uma opção calculada: um idiota de boné branco paga o mesmo que quase três torcedores de arquibancada. Mas acabaram com a pressão no meio do campo, mataram os dois primeiros degraus do que antes era arquibancada e descaracterizaram a nossa casa. Este blog, modéstia à parte, foi o primeiro a alertar para o perigo da elitização, ainda antes da estréia do Visa. Está aqui.
O preço já está sendo pago dentro de campo.

*O Setor Visa estreou com ingressos a R$ 45 (+10%). Menos de dois anos depois, o valor já chega a R$ 80 (+10%). É só uma constatação, sem juízo de valor.

*Mais sobre o Setor Visa neste post.

*É triste fazer as contas com base no borderô e perceber que temos hoje menos de 14 mil lugares na arquibancada do Palestra.

*Este post tem a colaboração do Júnior, do Aqui é Palestra.

19 comentários:

FER disse...

Sou de fora de SP... jah perdi inumeros jogos por causa da "falta de ingresso"... sendo que na frente das bilheterias trocentos cambistas (fdp) chegam até tirar da sua cara ainda.... e o pior, eles são apenas os laranjas... pq a maioria "fecha a venda" e vai buscar com um mesmo cidadão...

Eu não vejo solução... apenas lamento por ter gente tão filha da puta dentro do clube...

Dan disse...

Infelizmente não pude ir a esse jogo contra o Botafogo, mas minha familia foi na numerada coberta, e quando chegaram lá pra sentar nas cadeiras na fila J, já tinha outras pessoas sentadas no mesmo número, com o mesmo ingresso. A culpa é de quem? O palestra agora está vendendo ingressos duplicados? Pagaram R$120,00 pra não poder sentar na cadeira que comprou.

Filipe disse...

Caro Palestrino, o diário de s.paulo, um dos jornais mais escrotos que a abutraiada tem em seu domínio espúrio, saiu hoje com uma retranca sobre ingressos duplicados no Palestra.
Se quiser, te mando escaneada por email depois.
Abraço!

piazera disse...

Olá Barneschi, o Palestra Imortal está de endereço novo:
www.palestraimortal.wordpress.com.

Assim que tiver um tempo atualize os seus links.

Abraço!

Rafael disse...

Oitenta reais! Não entendo como alguém paga tal quantia para ir a um estádio de futebol e ficar quieto ou, quando abre a boca, só o que faz é chingar os jogadores. O que leva uma pessoa a fazer isso consigo mesma?

***

Dan, numa situação inadmissível como esta, eu daria queixa no Procon contra a Outplan, que cuida dos ingressos lá no Palestra.

Xadrezderua disse...

Pelo jeito, continua "havendo algo de podre no Reino da Dinamarca...."

Forza Palestra disse...

Fala, Filipe! Eu peguei o Diário de S.Paulo aqui e vi a matéria. Valeu!

Conrado disse...

barneschi, só quanto ao visa, o palmeiras nao perdeu força dentro de campo. os pontos perdidos em casa foram tudo, menos culpa da torcida ou da falta dela. e mesmo assim, o palmeiras é o segundo melhor desempenho em casa, só perde do gremio.

eu comprei o pacote do visa ano passado. este ano, nao. nao tenho ido ao setor. a ultima vez que fui la foi no jogo contra o bambi. esta insuportavel assistir la. mas ha quem goste, e ha quem pague caro por isso. entao o palmeiras tem que absorver esse dinheiro que o mercado esta oferecendo. seria uma irresponsabilidade com as financas do palmeiras nao o fazer.

existem outras formas de conseguir receitas extra? sim. mas uma coisa nao exclui a outra.

quanto ao socio-torcedor, fidelizacao, etc, a informacao que corre é que o programa esta saindo do forno, e parece muito bom, se for mesmo da forma como se comenta. vamos aguardar.

Forza Palestra disse...

Conrado,

Entendo seu argumento e tudo isso faz sentido sob o ponto de vista, digamos, do equilíbrio entre receitas e despesas. A questão toda é que este blog é assumidamente passional e é feito sob a ótica do torcedor de arquibancada. Portanto, eu defendo isso até o fim, pois ninguém mais vai lutar pelas nossas causas nesses tempos de futebol como bizines.

Pode soar utópico e/ou romântico para uns e outros, mas eu vou continuar na luta.

De forma alguma, eu coloco sobre a torcida a culpa pelos dois empates seguidos na nossa casa. O que nos levou a perder tantos pontos em casa foram os gols perdidos, as más atuações e, em menor medida, os erros de arbitragem. Mas é inegável também que perdemos muita força na arquibancada com aquele setor enorme bem no lugar mais nobre do estádio. Não dá para discutir isso.

Sei que há quem queira pagar uma fortuna para ir aos campos - e é para eles que tudo está sendo pensado -, mas nunca vou aceitar que a parte mais nobre da arquibancada tenha sido destinada para este fim.

Pesa aqui um certo interesse pessoal, de alguém que é da Mancha há uma década e meia e se acostumou a ver os jogos e pressionar o adversário a partir daquele espaço. Mas se eu não escrever isso - e não traduzir o pensamento de muito mais gente que pensa como eu -, ninguém mais vai fazer.

De resto, estou acompanhando as discussões sobre o projeto de sócio-torcedor e coisa do tipo. O Giocondo fez um trabalho notável nesse sentido. Espero mesmo que venha logo e que beneficie os torcedores que estão ao lado do Palmeiras em todas as circunstâncias.

Abraços

Rafael disse...

É claro que do ponto de vista financeiro, é indiscutível que, quanto maior a arrecadação melhor será para o clube.

Mas analisar o tema somente deste ponto de vista pode ser um erro grave.

Existe toda uma cultura de arquibancada que faz com que a torcida não seja apenas uma platéia qualquer, como em um teatro por exemplo, mas sim uma parte de todo o espetáculo. Além disso, há uma clara exclusão das parcelas menos beneficiadas da sociedade, que são as compõem a maior parte da audiência da televisão.

Se essa parcela considerável da torcida perder sua motivação para acompanhar o futebol, podemos prever quedas consecutivas em audiência da tv, para ficar no mesmo exemplo. Assim, podemos estar lucrando nesse momento, mas esse golpe na cultura do futebol pode ser trágico, não só nas arquibancadas dos estádios, que estão ficando cada vez mais feias, mas também deste mesmo ponto de vista mercadológico.

Conrado disse...

nao se trata simplesmente do "bizines" (gostei heheh).

o raciocionio é extremamente simples: mais dinheiro leva a maior possibilidade de contratar/pagar salarios de grandes jogadores. só isso

o processo de reconstrucao financeira hoje esta no estagio de recorrer a uma parceira que nem sempre atnde a nossas necessidades, por mais que a diretoria esteja se empenhando.

mas este socorro momentaneo é enquanto o clube nao volta a equilibrar suas finanças. e este processo passa por nao desperdiçar uma gota sequer. critica-se tanto a dependencia da traffic. este regime busca exatamente a retomada da independencia.

dado que o aproveitamento do time, se nao é o 100% que consideramos o ideal, é o segundo maior do campeonato, e permanecemos invictos em casa, não creio que a relacao custo/beneficio desta medida seja ruim.

sempre lembrando que isto esta sendo feito para que o time possa estar sempre forte, nao porque é mais bonito ver um caboclo de jaqueta da moda e "boné branco" (porra, eu tenho um boné branco do Verdão bonito pra cacete. cazzo...)

Nicola disse...

sempre lembrando que isto esta sendo feito para que o time possa estar sempre forte, nao porque é mais bonito ver um caboclo de jaqueta da moda e "boné branco" (porra, eu tenho um boné branco do Verdão bonito pra cacete. cazzo...)

Aí eu discordo, Conrado, é também por causa disso. Porque eu não tenho dúvida de que muitos dentro do Palmeiras sigam o mesmo pensamento do sr. Gualtieri.

Eu apoio a parceria com a Traffic, mas acho que o Palmeiras não deveria entregar praticamente tudo nas mãos dela, como foi por exemplo quando o Luxemburgo era o técnico.

E se há uma necessidade tão grande assim desse dinheiro pra pagar salário de jogador, há uma má administração também, haja vista que Mozart, Edmílson e Obina custam por mês mais de meio milhão de reais. E o Palmeiras revela pouquíssimos jogadores, no elenco atual, jogadores vindos da base tem apenas Souza, Wendel e Lovinho, mais algum?

A torcida, na minha visão, não tem que financiar essa incompetência, se no momento é o jeito, ok, mas também não vejo grandes esforços para mudar isso. O próprio Belluzzo disse que pretende cumprir seu mandato e sair fora, imagina se a oposição (ao Palmeiras) toma o poder dinovo? Fodeu...

Nicola disse...

Outro ponto que esqueci de comentar, o torcedor hoje, é tratado com o maior descaso possível. Valorizam mais aquele que nesse ano (quando muito) foi nos jogos da Libertadores e mais nenhum, e agora que o Palmeiras é líder desembolsam R$80 pra ir no jogo, se comportar da mesma forma que se comportam num cinema.

Sorte minha que sou sócio e até agora tive tempo pra ir comprar os ingressos, mas muitos não tem essa mesma sorte... Mas se tiveram condições com certeza foram em jogos como contra o Santos e o Naútico neste brasileiro, diferente daqueles que se comportam como bambis (e são estes que nossa diretoria valoriza).

JoãoP disse...

Compreendo que as finanças são fundamentais para a saúde e para o desenvolvimento do clube, e coisa e tal. Isto não se discute. Mas não sei, sinceramente, até que ponto vale a pena abrir mão disto aqui por conta de dinheiro:

http://www.youtube.com/watch?v=BzDcC2LIK3A&feature=related

Não abro mão de minha opinião de que o futebol é essencialmente passional, sanguíneo. Se tivesse que escolher entre a festa das faixas e o dinheiro, ficaria com a primeira. Assim como Belluzzo optou por perder a janela de transferências para manter altas as chances de título.

Abraço.

Forza Palestra disse...

Valeu, Conrado! O debate de idéias é sempre necessário, e eu entendo o seu ponto de vista. Mais do que isso, torço para estar errado em tudo o que penso sobre o Setor Visa. Preciso apenas deixar um rápido esclarecimento sobre a história do boné branco - visto que já recebi algumas mensagens não muito amistosas por conta disso:

Não, eu não tenho nada contra bonés brancos. Tanto é que os bonés da Mancha são todos brancos, e eu uso vários. Ao centrar o debate nos sujeitos que ficam sentados com seus bonés brancos no Setor Visa, o meu objetivo é questionar a validade de pessoas que só vão ao estádio porque 'patrocinadas' por empresas. Alguns vão dizer que é válido, e eu vou me opor totalmente, porque não admito a idéia de um sujeito que vai ao campo porque ganhou o ingresso de uma empresa e que, uma vez lá, passa o jogo todo sentado, como se estivesse numa peça de teatro. Isso vai contra tudo o que eu entendo como futebol.

É por isso que eu sempre ataco esses caras de boné branco do Visa. A apatia deles me incomoda profundamente. E aí dá saudades do tempo em que a TUP ficava ali e a Mancha um pouco para o lado.

Forza Verde disse...

Dá uma olhada nisso aqui Barneschi.

http://esporte.uol.com.br/ultimas/multi/?hashId=torcedor-compra-ingresso-com-simbolo-do-corinthians-04023870C4A10366&mediaId=304188

viniciusfb0 disse...

Fiquei de fora neste jogo.
Inacreditável.

Compareci a praticamente todos os jogos no Palestra.
Se não me falha a memória só "faltei" em um, tinha um compromisso, mas no final obviamente me arrependi.

Procuro comprar os ingressos antecipadamente, porem neste jogo não consegui.
Pensei, vou chegar no Palestra 12:00 e vou pegar o meu, e depois fico por lá mesmo até a hora do jogo.
Antes de chegar na Turiassu, já encontrei alguns colegas voltando e falando "Acabou a arquibancada", de começo não acreditei, mas chegando próximo a bilheteria já dava pra notar.
Ingresso com os malditos cambistas saiam a bagatela de R$60,00.
Quando acabaram totalmente os ingresso saiam a R$80,00.
Resultado, vi o jogo do lado de fora do Palestra, em um bar.
E tinha MUITA gente do lado de fora.
Inclusive, a maioria era "Torcedores Organizados" e que eu sempre vejo do lado de dentro do estádio.

Kaleb Forte Rodrigues disse...

acho que a arena vai ser muito bom nesse sentido !!

Afinal vai ter um corredor so pra nois, se é que no futuro nao inventam coisas !!

q bonito ver o futbol argentino o estadio em inteiro em "guerra" !!!

ta bom q o futbom la ta m

Rafael disse...

Kaleb, acho que a nova arquibancada do gol das piscinas será ótima nesse sentido. Se é que não vão encher de cadeiras estofadas para frescos por lá também.