26 novembro 2009

O Palmeiras e o sócio-consumidor (2)

Texto do Junior (Aqui é Palestra), grande amigo de arquibancada:

O anti-programa de Sócio Torcedor

Com grande expectativa, a torcida palmeirense aguardou um programa que até virou moda entre os clubes brasileiros, embora fosse óbvio faz anos, e viria a facilitar a vida do torcedor assíduo, aquele que não abre mão de ir ao estádio de futebol. Modelos de relacionamento dos clubes com seus torcedores foram adotados faz anos em países europeus, seja por clubes empresas, como na Inglaterra, como também nos clubes sociais da Espanha.

Também não é de hoje que quase todos os clubes argentinos e uruguaios utilizam sistemas parecidos que incentivam e premiam os torcedores mais assíduos (que mais contribuem financeiramente, mas também moralmente) com descontos, reserva de ingressos e outros benefícios importantes para qualquer torcedor. Como suplemento, é possível que haja outras vantagens comerciais com patrocinadores ou parceiros dos clubes, sempre de forma secundária, afinal o que interessa ao torcedor é o futebol.

Valores

Porém, para a surpresa de muitos, mas condizente com o histórico recente, a diretoria do Palmeiras lançou um programa onde os grandes atrativos são eventuais descontos em lojas Samsung, Adidas e Azul Cia Aérea. Não bastasse, é, de longe, o programa de sócio-torcedor mais caro do Brasil. Para não ficar apenas na teoria, recorro a rápidos exercícios matemáticos, plano a plano. Antes, partirei das premissas de que o Palmeiras joga metade dos seus 70 jogos médios por ano como mandante e cobrará ingressos de R$ 40,00, em linha com o que temos visto, exceto pelo “prêmio” que nos deram neste último jogo, conferindo ao torcedor um custo de R$ 1400,00 na aquisição dos 35 ingressos.

Plano Prata
Mensalidades de R$ 25,00;
Desconto de 30% sobre o valor do Ingresso;
Custo total: 25*12 + 1400*(1-30%) = R$ 1280,00;
Desconto Real de 8,6% ou R$ 120.

Plano Ouro
Mensalidades de R$ 50,00;
Desconto de 40% sobre o valor do Ingresso;
Custo total: 50*12 + 1400*(1-40%) = R$ 1440,00
Não há desconto! Acréscimo de R$ 40,00, ou 2,9%.

Plano Diamante
Mensalidades de R$ 100,00;
Desconto de 50% sobre o valor do ingresso;
Custo total: 100*12 + 1400*(1*50%) = R$ 1900,00;
Não há desconto! Acréscimo de R$ 500,00, ou 35,7%!

Ou seja, no que deveria ser o foco do programa, a questão dos ingressos, o benefício é mínimo – quando não nulo – e até torna-se uma desvantagem para o torcedor, obrigando aquele que já paga o ingresso mais caro do país a desembolsar quantias ainda maiores para ter o direito de ir ao estádio. Será que essas contas foram realmente realizadas por aqueles que apenas freqüentam os camarotes?

Não bastasse, a situação torna-se ainda mais grave, se não criminosa, quando descobrimos que não há a possibilidade de estudantes e aposentados aderirem ao programa ainda gozando dos direitos que têm por lei. Na prática, se quiserem seguir pagando meia entrada terão de desembolsar R$ 100,00 agora. Como o Palmeiras pretende atrair o megalomaníaco número de 200 mil associados se sequer o foco do programa é vantajoso?


O mais caro do Brasil

Nem entrarei em tantos detalhes dos planos “concorrentes”, até porque é fácil mostrar quem é o menor beneficiado de todos. Portanto, só um rápido resumo dos casos de maior sucesso e a óbvia desvantagem do torcedor palestrino:

Vasco: R$ 30,00, direito a voto e 50% de desconto ou R$ 20,00 e 50% de desconto.
SCCP: R$ 100,00 anuidade e 20 a 40% de desconto.
Inter: R$ 22,00, direito a voto e 50% de desconto.
Grêmio: R$ 30,00, direito a voto e 50% de desconto.
SPFW: R$ 18,00 e 50% de desconto.

Sim, todos os anteriores também trazem algumas promoções, descontos e brindes. Mas os tratam como deveria ser e realmente importa para o torcedor: suplementos, por vezes até supérfluos. Chega a ser gritante a diferença de benefícios, e chamo a atenção para o direito a voto, assunto que retomarei, mas que custa R$ 70,00 mensais no Palmeiras. Depois não sabem porque o clube continua assim.

Benefício Comerciais

Aposto que terão a resposta pronta para a pergunta acima. Mas você poderá reverter o valor integral da mensalidade em produtos adidas e Samsung. Ok, de cara, pergunto, como ficará isto quando acabar a parceria entre o clube e as empresas? Confesso que isto pouco me importa, até porque não quero comprar televisões, celulares, camisetas, chuteiras etc.

Mas aos que se iludiram, se preparem para a propaganda enganosa. Simplesmente duvido que os descontos serão consideráveis, ou seja, para reverter seus R$ 300,00 em produtos, chuto que você gastará pelo menos, e com muita sorte, uns R$ 1000,00, baseados em descontos de 10 a 30% sobre cada produto, algo facilmente encontrado em qualquer outlet da adidas, por exemplo. Ou seja, prepare o bolso.

Aí vem a pergunta que realmente me importa: Quem é o grande beneficiado com tudo isto? O torcedor, o clube ou a empresa?

Estratégia Comercial

Bom, aqui é quase como bater em cachorro morto. O que se passou na cabeça do dirigente para soltar um programa com tanta pressa? Com apenas um último jogo a ser realizado em casa no ano? Sem falar no momento do time que, bom, melhor deixar para lá.

De qualquer forma, isto ainda torna-se muito mais inexplicável ao vermos um programa totalmente inacabado. Um site tosco, com pouquíssima informação e nenhum atrativo, sequer predominado pelas cores oficiais do Palmeiras, links inexistentes, pouquíssimas formas de pagamento, inexistência de uma central de atendimento, ou qualquer telefone visível no site, não poderiam jamais resultar em algo diferente do que as incríveis 10-15 adesões diárias da última semana.

Como se pouco fosse, os primeiros heróis que aderiram ao programa começaram a sofrer as primeiras dores de cabeça, com cobranças erradas, para cima, claro, erros na efetuação de pagamento, inexistência da loja virtual e, pior, um fraquíssimo canal de relacionamento para tirar dúvidas.

Reze para não ter algum problema, pois ai sim que eles começarão. O único telefone disponível, e bem escondido no regulamento, é o da Academia de Futebol. Bom, não acho que o Muricy vá resolver o seu problema. Alguns, logicamente, tentarão ligar no clube social, claro. Mas, como visto em relatos, após conhecer algumas pessoas de diferentes departamentos por telefone, você descobrirá que só o Sr. Rogério Dezembro, mentor do plano, pode responder suas questões.

Se tiver paciência, também pode tentar na comunidade do Orkut (!!!) do programa, onde algum abnegado tenta sanar as principais dúvidas. Eu, por curiosidade, relatei a situação para alguns amigos que trabalham com Marketing e Publicidade e terminei com a seguinte pergunta: O que aconteceria com você se apresentasse um trabalho como este aí em sua agência? As respostas, embora não idênticas, em sua essência foram unânimes: Rua! O que mais assusta é que, segundo propagandearam, foram gastos meio milhão de reais! R$ 500.000,00!


E reparem que a única propaganda que vimos até agora, exceto no site oficial, foi no intervalo do último jogo, quando uma patética locutora colocava-se alegre enquanto sofríamos uma das maiores frustrações de nossa vida em campo. Bom, belo investimento, não? Ainda mais se considerarmos o período de férias nos próximos meses.

Sócio?

Mas, talvez mais grave do que tudo isto é o desprezo pelos sócios do clube. Nem cabe aqui questionar a fusão das modalidades, isto cabe a outras esferas, mas todos sabemos que o clube tem passado por uma profunda transformação nos últimos 5 anos, com muito associados focados no futebol. E ignorá-los pode ser um grande tiro no pé. Alguma forma de integração dos modelos, com algum desconto, me pareceria o mínimo a ser feito. Ou ,quem sabe, igual garantia de ingressos.

Lembrando que a mensalidade do clube já está em R$ 70 e deve sofrer novo reajuste. Já ouvi de alguns e não será surpresa se muitos abandonarem o título social para poder pagar o de sócio-torcedor, o que seria péssimo para qualquer pretensão de transformação do clube.

Sem falar naqueles que sequer cogitarão tal associação e direito de voto. Enfim, aos que depositavam alguma esperança na mudança do quadro societário como catalisador de uma melhora do Palmeiras, um verdadeiro balde de água fria. Os entusiastas da bocha devem estar comemorando, pois o conceito mais importante de sócio foi simplesmente ignorado.

Para quem tanto errou com o famigerado Onda Verde, parece que pouco aprendeu e queimou mais um cartucho, talvez inviabilizando qualquer tentativa de um plano de sucesso no Palmeiras. Não à toa, em igual período, o Vasco angariou quase 20 mil sócios (chegando próximos do 60 mil agora) ao passo que o Palmeiras ficou em nível 15 vezes menor, oscilando entre 1000 e 1500. Talvez o único benefício seja um suposto tratamento melhorado na compra de ingressos, algo que foi prometido com BWA, Outplan etc. (embora os primeiros relatos não sejam animadores quanto à compra para o primeiro jogo do programa, ainda não aberta no site).

Uma tristeza saber que tão importante e potencial fonte de renda está sendo desperdiçada de forma tão inconseqüente. Por fim, termino com o que me perguntou o amigo Jefferson “Aragonés” Camacho. “Eles insistem em nos tratar como clientes, mas pergunto: qual é o cliente que passa tudo o que passamos e continua lá, firme e forte, sem nunca mudar de marca/empresa?” Haja amor...

20 comentários:

Forza Palestra disse...

Como o post não é meu, é justo deixar alguns comentários.

A análise do Junior é precisa e vai direto em todos os pontos deste plano que merecem ser criticados. O que mais impressiona é que foram gastos muito tempo e dinheiro para chegar a um resultado que chega a ofender o torcedor do Palmeiras.

Temos tanta gente boa na torcida do Palmeiras disposta a ajudar – e um amigo nosso chegou a apresentar um planejamento pronto para isso –, mas a estrutura do clube parece não admitir boas ideias que tenham como única motivação ajudar o Palmeiras. E aí acontece uma aberração dessas, que erra ao tratar o torcedor como consumidor e depois erra novamente ao não cumprir o que se espera do relacionamento entre uma empresa e seus consumidores.

Seria possível ainda avaliar o caráter de incentivo ao consumismo deste plano, que prevê que o torcedor invista fortunas para recuperar o valor pago no plano.

É de uma incompetência sem tamanho, e tudo poderia ser resolvido de maneira muito simples, talvez com um carnê de ingressos ou algo assim. O torcedor, entendam, não quer nada diferente do iComo o post não é meu, é justo deixar alguns comentários.

A análise do Junior é precisa e vai direto em todos os pontos deste plano que merecem ser criticados. O que mais impressiona é que foram gastos muito tempo e dinheiro para chegar a um resultado que chega a ofender o torcedor do Palmeiras.

Temos tanta gente boa na torcida do Palmeiras disposta a ajudar – e um amigo nosso chegou a apresentar um planejamento pronto para isso –, mas a estrutura do clube parece não admitir boas ideias que tenham como única motivação ajudar o Palmeiras. E aí acontece uma aberração dessas, que erra ao tratar o torcedor como consumidor e depois erra novamente ao não cumprir o que se espera do relacionamento entre uma empresa e seus consumidores.

Seria possível ainda avaliar o caráter de incentivo ao consumismo deste plano, que prevê que o torcedor invista fortunas para recuperar o valor pago no plano.

É de uma incompetência sem tamanho, e tudo poderia ser resolvido de maneira muito simples, talvez com um carnê de ingressos ou algo assim. O torcedor, entendam, não quer nada diferente do ingresso!

Mas aí fizeram esse monstro, que já nasce condenado ao fracasso. Uma lástima...

Forza Palestra disse...

Por fim, é bom deixar claro que eu já penso seriamente no que farei com o meu sócio de título do clube. Eu até frequento o clube, vou a piscina, corro na arquibancada e tudo mais, só que não dá para pagar duas mensalidades assim, sendo que uma das grandes vantagens de uma delas deixa de existir.

Porra, como é que não foram pensar nisso?

Felipe disse...

Eu virei sócio e to me sentindo meio abandonado.
Virei sócio no segundo dia de programa, queria um número baixo na minha carteirinha, sabe? Pra mostrar pro meu neto "Olha, sou sócio há tempos". Mas tive um número bizarro de 8 ou 10 dígitos. Tudo bem.
Estou ansioso em receber o Kit de Sócio, mas ainda nada chegou. Tudo bem.
Afinal, sou brasileiro. Já estou acostumado a falar "tudo bem" pra tudo. Tudo bem.

Nicola disse...

"Depois não sabem porque o clube continua assim."

Sabem e querem mais é que continue assim, mesmo.

Nicola disse...

Acho que tirando o Belluzzo, vejamos, o que sobra no Palmeiras (quem tem poder lá dentro, conselheiros, enfim):

Um bando de filhos da puta que querem que o futebol acabe, pra que a bocha e as piscinas sejam mais valorizadas;

E um bando de BURROS, INCOMPETENTES e IMBECIS que até boas intenções podem ter, mas não tem capacidade pra tornar o departamento de futebol do clube (o que realmente interessa) decente, profissional.

É o que eu já falei aqui, a Parmalat deu certo porque eles administravam o futebol, e tinha nego com competência pra isso, profissionais. Enquanto o Mustafá ficava lá sem fazer bosta nenhuma... Aí a Parmalat saiu e deu no que deu.

Existe um esforço para que o clube volte a ganhar títulos, ser forte... Mas nem de longe é o suficiente.

E aí me deparo com um negócio desses, essa bosta de Avanti, enquanto até o Vasco, que estava nas mãos de um ditador como o Eurico Miranda (ele pensar no futebol, diferente do Mustafá, é outra questão), cria um programa de sócio-torcedor como Grêmio e Inter, em que você ganha benefícios como torcedor e tem DIREITO A VOTO.

PUTA QUE PARIU, QUANDO AS COISAS VÃO MUDAR NO PALMEIRAS?

Ricardo Juk disse...

Desculpem-me mas discordo da maioria das coisas ditas.

Este plano tem MUITO para ser melhorado, mas está longe de ser este lixo já destinado ao fracasso como estão plantando, medo eu tenho é de encontrar estes “profissionais” de marketing “consultados” pelo autor.

Vamos aos pontos.

1º Benefício:

Todo “Plano de Sócio Torcedor” deve ter um objetivo, no caso deste fica claro que o objetivo, (além de ajudar o clube financeiramente, é claro) é ser o maior plano de sócio torcedor do Brasil (segundo eles do mundo, mas acho exagero) com 200 mil torcedores. Pois bem, estão reclamando dos benefícios oferecidos ao torcedor, dizendo que o único benefício importante é o ingresso para os jogos, mas então me diga, qual foi a média de público do palestra este ano? Segundo levantamento do Globo Esporte não chega a 15mil (isso porque passamos grande parte da temporada como líderes), ai eu pergunto, mesmo se fosse lotação máxima, 27650 em todos os jogos, os torcedores que vão ao estádio em todos os jogos representam a maioria dos palmeirenses? Então quer dizer que a torcida do Palmeiras que merece ser beneficiada pelo plano se limita a 30mil torcedores? Vamos além, vamos dizer que o público seja rotativo (como é em sua maioria) e que uma pessoa só vá em 1 a cada 4 jogos, neste caso teríamos um público rotativo de 120mil torcedores, a torcida do Palmeiras se limita a isso? Neste caso, qual a vantagem de fazer um plano de sócio torcedor para ficar na média e na mesmice dos outros?

Pergunto, e o torcedor que ama o Palmeiras mas não mora em São Paulo? E o torcedor do Palmeiras que não gosta de estádio, que tem medo de estádio, que tem dificuldade de se locomover ao estádio etc etc? Nós torcedores de estádio temos a mania de nos achar melhores, mais importantes que os outros, mas sem entrar nesse mérito, se formos beneficiar apenas o torcedor de estádio, ai sim seria um plano bem do meia boca, ai sim seria um plano fadado ao fracasso.

Receber todo valor pago em produtos oficiais do Palmeiras? Ótimo, quero sim! Receber o valor em produtos do patrocinador, seja ele quem for? Ótimo, também quero! Receber descontos de outras empresas/produtos parceiros? Quero também! E o desconto para ingresso e facilidade na compra, é importante? Claro que é, e eles também dão isso*, mas não pode ser a única coisa, não quando se quer fazer um plano para a TODA torcida do Palmeiras.

Ps: Também achei um absurdo o desconto não ser concedido a estudantes e idosos, e para este jogo só liberaram a venda do setor Visa, espero que ano que vem liberem todos lugares conforme prometido.

Continua...

Forza Palestra disse...

Ricardo,

Numa boa, meu caro:

"E o torcedor do Palmeiras que não gosta de estádio, que tem medo de estádio..."

Você está falando sério?

"Torcedor que não gosta de estádio?"

"Torcedor que tem medo de estádio?"

Porra, você tá falando sério?

Isso não é torcedor. Torcedor é aquele que vai ao estádio e, veja, para isso precisa de um ingresso. O resto - e isso inclui o cara que não gosta de estádio - é simpatizante.

Tudo o que o torcedor precisa é de ingresso. O resto é brinde e compete a consumidores, o que não é o nosso caso.

Abraços

Ricardo Juk disse...

Opinião é opinião e eu respeito todas, mas discordo completamente.

Torcedor quer desconto em ingresso? Então não precisa de programa Sócio Torcedor, o clube apenas “melhora” (entenda-se reformula todo) sistema de venda de ingressos, o cara paga R$20,00 em uma carteirinha de estudante falsa e está pronto, tem 50% de desconto em todos os jogos.

Neste caso, monta-se um plano de Sócio Torcedor de “fachada”, fica na média de 30mil associados, cobra barato, e traz um resultado mínimo para o clube. Ou seja, resultado financeiro para o clube que é bom nada. ( Não estou entrando no mérito se o clube irá reaplicar bem ou não o dinheiro, mas todos sabemos q sem dinheiro não tem contratações, investimento em categoria de base etc, por isso um dos principais objetivos tem que ser trazer receita. É duro, é triste, mas é a realidade, sem dinheiro, sem nada.)

Último jogo que fui com meu pai ao estádio foi Palmeiras X Ponte Preta, final do Paulista 2008. Meu pai, palmeirense fanático que sempre ia ao estádio quando jovem, aos seus quase 60 anos e seus problemas de preção alta etc, em jogo de uma torcida só, teve que correr da polícia e suas bombas de efeito moral. Além desse, outros episódios em outros jogos em que presenciou e estava “no meio” de brigas entre a própria torcida etc. Hoje, raramente vai ao estádio, com o que pagaria no ingresso (na verdade bem menos) assina seu pacote do Brasileirão SKY, não perde um jogo, fica nervoso, passa mal, enfim, o retrato de muitos torcedores, e eu vou falar que ele é menos Palmeirense do que eu simplesmente porque não vai mais em todos os jogos ao estádio?

Como já disse, não quero entrar no mérito da questão de qual torcedor é mais ou menos importante, é mais ou menos torcedor, a questão é, se o objetivo é fazer um Plano para trazer dinheiro para o clube, quanto mais sócios melhor, e se quanto mais sócios melhor, o Plano tem que tentar atingir TODOS os torcedores do Palmeiras, sejam eles TORCEDORES ou sejam eles “simpatizantes”, e infelizmente ou felizmente (para sobrar lugar.rs) a torcida do Palmeiras (assim como a de nenhum outro clube) não se restringe aos que vão em estádio.

Entenda, não estou dizendo que o torcedor de estádio não mereça melhor tratamento, benefícios etc, mas se é para pensar grande, se é para fazer O MAIOR PLANO DE SÓCIO TORCEDOR DO MUNDO, não adianta pensar nas dezenas de milhares de torcedores de estádio, deve-se pensar nos milhões de torcedores, ou simpatizantes como você prefere chamar.

Abraços...

Osvaldo Lino disse...

acho engraçado como alguns dizem "tirando o beluzzo, o resto é incompetente"

ora, se todos abaixo dele são incompetentes, acho que estão tentando livrar a cara do velho, apenas por ser ético, inteligente e fanático. mas, na boa, ele começou mal. tomara que melhore.

quanto ao plano, parece meio estrambótico, comercial em excesso (poderiam disfarçar melhor né?) e sem foco.

é óbvio que tem que ter vários modelos e, ao menos um deles, com um PUTA benefício pra quem comprar pra todos os jogos. qualquer cois diferente disso está fadada ao fracasso.

Rafael disse...

cara, lamentável isso que vc disse de que quem não vai ao estádio não é torcedor, mas sim "simpatizante". Com esse pensamento pequeno vc está limitando a torcida do palmeiras a pouquissimos, já que dificilmente conseguimos lotar o palestra (que não é grande, por sinal).

Rafael disse...

Outro comentário a respeito do avanti, agora como profissional de marketing que sou (recém formado,seja dito), não como torcedor (ou "simpatizante") do palmeiras que sou.

Vendo o programa sair do forno e já ser tão duramente criticado por seus clientes, o mínimo que penso é que o projeto não foi bem planejado e pesquisado desde o principio.

Ao lançar qualquer novo produto ao mercado, uma empresa minimamente séria e com algum dinheiro faz exaustivas pesquisas e testes com o seu potencial consumidor (vou chamar o torcedor de consumidor, pois na verdade é isso que somos, consumidores do produto "palmeiras") para entender quem é ele? o que ele quer do palmeiras? o que ele espera de um programa de socio torcedor? quanto ele pagaría per isso? etc etc...

logo de cara já me parece (parece, pq não sei como foi feito) que em nenhum momento se consultou um torcedor (ou sócio do clube) sequer na fase de elaboração do projeto.

Apenas lendo as discussoes acima e com o pouco de conhecimento sobre a torcida que tenho, já posso identificar que existem claramente mais de um tipo/segmento de torcedor: aquele que vai muito ao estádio, aquele que vai pouco, aquele que não vai nunca, aquele que adora comprar produtos, aquele que tem mais $, aquele que tem menos etc.

Enfim, em um plano de marketing o consumidor é exaustivamente estudado e segmentado em grupos e a empresa escolhe ações e táticas para conseguir atingir cada um desses segmentos de acordo com suas necessidades, desejos e expectativas.

Após dizer tudo isso, reflexionar um pouco e vendo que temos 3 opções de planos (prata ouro e diamante) sendo que a unica diferença entre eles é um desconto progressivo no ingresso e na compra de produtos, posso DEDUZIR que pesquisa nenhuma sobre o consumidor foi feita e que o torcedor em NENHUM MOMENTO foi envolvido na elaboração do projeto, o que já de cara o destina ao insucesso.

E apenas um detalhe mais que torna esse trabalho infinitamente MAIS FÁCIL do que o trabalho em qualquer empresa de consumo no mundo: NÃO EXISTE CONCORRENCIA!!!
quero dizer, o programa de socio torcedor do palmeiras não compete com o dos bambis, com o do gremio nem com o do vasco, pois o seu consumidor é fiel ao seu clube até o fim de sua vida! nao existe a possibilidade de um torcedor não gostar do programa do palmeiras e se afiliar ao do são paulo por exemplo.

Concluindo, se não existem recursos competentes (leia-se dirigentes) para liderar um projeto desta envergadura, com objetivo de ser O MAIOR PROGRAMA DE SOCIO TORCEDOR DO MUNDO, pelo menos que tenham a consciencia disso e contratem uma empresa de consultoria de marketing, que com certeza faria um trabalho infinitamente melhor que este, e tb com certeza caberia no orçamente de 500.000 reais confomrme divulgado por aí.

Abraço a todos.

Forza Verde disse...

Aí Barneschi, o PROMOTOR VAGABUNDO está a todo vapor.

http://www.gazetaesportiva.net/nota/2009/11/26/611365.html

Se eu fosse escrever a respeito disso, do jeito que deveria, com certeza daria pau. É melhor eu respirar fundo...

Forza Verde disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo Juk disse...

Analisando como profissional de mkt, acho que o programa foi equivocado em alguns pontos, tem muito que ser melhorado, mas repito, está longe de ser esse lixo fadado ao fracasso que estão pintando, pelo contrário, para mim, o projeto elaborado foi ótimo, e se bem executado (ai q teremos de esperar) e o Palmeiras ajudar em campo ele tem tudo para dar muito certo.

Alguns pontos:

Benefícios:

Acho muito legal reverter o valor em produtos, mesmo mudando os patrocinadores poderemos manter os benefícios, e em último caso, mesmo que entre um patrocinador nada a ver, tipo “Tratores xx”, mantém o benefício com produtos oficiais. Hoje custa R$150,00 uma camisa oficial, o cara vai comprar uma para ele e para o filho, ao invés de ir na loja da esquina, se filia ao site, e pelo preço de duas virá sócio, pega as camisetas, ganha outros benefícios e ainda ajuda o clube (como assim isso é ruim? Essa idéia é sensacional).
Só precisa fazer uma loja virtual descente e com uma boa variedade de produtos, ai não adianta cornetar agora, tem que esperar a loja entrar no ar.

Ingressos – Comprar com um dia de antecedência aos não sócios e ter um desconto proporcional ao seu plano também é ótimo, o que precisa ser melhorado é manter o benefício a estudantes e idosos, e liberar a venda para todos lugares conforme prometido (para este primeiro jogo liberaram apenas para o setor Visa).

Planos:

Faltou um plano para Torcedores associados ao clube? Faltou, um plano com benéficos reais para o torcedor que vai em todos os jogos? Sim, faltou, mas ainda assim, embora seja uma “minoria ativa”, não adianta, esse perfil de torcedores (gostem ou não) são a minoria, e um plano que quer ser amplo deve pensar em um montante maior.

E lembro, estes planos não são eternos, pelo contrário, tem “validade” de 1 ano, nada impede de ano que vem eu escolher outro que seja mais vantajoso para mim, assim como nada impede que daqui 6 meses, 1 ano eles lancem uma outra modalidade para atender a um perfil de torcedor que não tenha sido atendido. (neste caso acho mais delicado, devem avisar com vários meses de antecedência para que os associados antigos não se sintam prejudicados, mas é possível).

Continua…

Ricardo Juk disse...

Continuação…

Preço:

De R$300,00 por ano a R$1200,00.
Não acho caro, como disse, o de R$300,00 equivale a 2 camisas ou 1 agasalho do verdão, você vai na loja da esquina e compra isso no máximo em 5 vezes, aqui pode pagar em até 12. (Não tenho os dados, mas é só imaginar, quantas camisetas oficias do Palmeiras foram vendidas em 2009? Imagina se metade desse número, ao invés de ir na loja da esquina preferisse se associar.) Imagine ainda, quantos Palmeirenses compraram em 2009 uma TV, um aparelho de DVD, uma câmera etc…

Como disse, um dos principais objetivos do plano deve ser trazer receita para o clube, não adianta fazer um negócio baratinho, cobrar R$50,00 por ano e só dar desconto em ingressos para 30mil torcedores se beneficiarem.

Formas de Pagamento:

Visa e Amex limita bastante, tem que expandir sim, mas também é algo complicado, neguinho quer carnê, mas fazer um negócio para começar a levar calote depois também é complicado, no máximo ai colocar também um cartão master, talvez boleto para quem quer pagar a vista, enfim, como você vai dar R$300,00 em produtos para o cara se ele vai pagar mensalmente por carnê, não tem como, tem que ter a garantia do recebimento antes, e está certo, porque caso contrário o time entra em má fase e neguinho para de pagar. (Quantos “manchistas” tem a mensalidade em dia? E no clube, todos sócios pagam em dia?)

Além disso, precisamos ver se vai dar certo, mas criar um cartão de crédito específico para o torcedor é muito bom, ótimo fazer uma parceria com um banco como o Bradesco.


Enfim, acho que algumas pessoas estão sendo muito limitadas ao analisar este plano, e ressalto ainda, que nenhum plano deste tipo consegue ser criado de forma 100% eficaz, tudo precisa e deve ser melhorado e adaptado com o tempo conforme as necessidades do publico alvo, e o melhor deste plano é que ele permite isso, ele não é amarrado, ele permite sim essas melhorias (Cabe ao Palmeiras saber levar e melhorar este programa, e é ai que entra o meu medo do Belluzzo sair).

rafael disse...

Xará,

"(...) já que dificilmente conseguimos lotar o palestra (que não é grande, por sinal)."

Cara, ou você é mal intencionado ou não tem ido ou no mínimo assistido aos jogos do Palmeiras no Palestra.

Até com o ingresso mais caro do Brasil aquilo ali está sempre lotado.

- - -

Ricardo Juk,

Se o objetivo do plano é ser o maior do mundo, já começaram mal. Isso é ostentação barata.

O objetivo deve ser, em primeiro lugar, aproximar o torcedor do clube (seja nas arquibancadas, seja em sua política, seja em qualquer outra forma). Depois, trazer receitas para o clube através de diversos meios, em que o plano de Sócio-Torcedor seria o facilitador para isso.

Ser o "maior plano de sócio torcedor do mundo" será a consequência de um programa bem feito.

rafael disse...

Xará,

Só para não ser injusto, sua análise do ponto de vista do marketing é pertinente. Pelo jeito, não fizeram nada disso que vc falou.

E a falta de concorrência, que deveria ser um ponto positivo, eles tranforam em negativo, pois acham que podem fazer de qualquer jeito e está tudo bem. Só para dizer que fez.

Ricardo Juk disse...

Bom, não vou ficar me alongando mais, até porque já falei muito, mas enfim...

Rafael,

Esse seu argumento de que um programa de sócio torcedor não tem concorrência é totalmente questionável, na verdade, você me desculpe mas ele esta incorreto.

Se eu faço um plano visando desconto em ingressos, a carteirinha da UBES é minha concorrente, e digo mais, as carteirinhas piratas também.

Se eu ofereço desconto em produtos, outra loja ou plano que ofereça descontos similares são meus concorrentes, se ofereço descontos na Azul linhas aéreas, o programa de fidelidade da própria empresa pode ser meu concorrente.

Planos para sócios do Clube também podem ser "concorrentes" etc.

Digo mais, um pacote do Brasileirão SKY também é concorrente. Indireto, mas é.

Rafael disse...

Xará,
Tem razão, nao tenho ido nos jogos, inclusive pq estou faz um ano fora do Brasil, e de fato este ano o público no palestra aumentou, até pq estivemos na liderança 19 rodadas. Mas acompanho todos os jogos, como posso, por algum canal da internet.

Mas dizer que está sempre lotado, nao é verdade também pq existem estatisticas de media de público e, se não engano está em torno de 18 mil pessoas no palmeiras.

E por fim, não estou mal intencionado. Longe disse, exagerei apenas porque fico puto e decepcionado de ver como as coisas vão no clube que torcemos e posso ter exagerado um pouco.

Rafael disse...

RIcardo, primeiramente não precisa pedir desculpas por discordar da minha opinião. Não sou o dono da verdade e nem acho q a minha opinião é a única válida. Se achasse isso , aliás, guardaria minha opinião para mim e colocaria aqui no blog. O objetivo disso aqui é exatamente a discussão, certo?

Concordo com o que você em que são concorrentes indiretos. E isso me fez pensar e me indignar ainda mais, pq veja que o que oferecem no plano de socio torcedor é algo que pode ser facilmente combatido pelos concorrentes que vc citou, como uma carteirinha de estudantes (falsa ou não), Payperview ou um desconto qualquer por aí.
Entende o que quero dizer?

Um produto que envolve uma paixão como essa não poderia ser facilmente combatido por uma carteirinha de estudante.

Nessa linha, discordo do que disse o Forza Palestra no seu comentario
"O torcedor, entendam, não quer nada diferente do ingresso!". O torcedor quer muito mais que o ingresso e os descontos, quer identificação, quer se sentir parte, quer se sentir retribuido etc.