15 novembro 2009

O Palmeiras e o sócio-consumidor

No momento mais inoportuno possível, no intervalo de uma derrota parcial para o rebaixado Ixpót, o Palmeiras lançou o seu programa de sócio-torcedor. Parecia, é bom dizer, que este dia não chegaria nunca para uma entidade que se notabilizou ao longo dos anos por uma comovente incompetência para a tarefa de vender ingressos. O projeto, que deveria ser recebido com alívio e entusiasmo, enseja enormes e preocupantes questionamentos. Em resumo, fico com a nomenclatura adotada pelo Júnior, do Aqui é Palestra: o Palmeiras lançou o seu projeto de sócio-consumidor.

Vejamos:

Explica-se a denominação de sócio-consumidor pelo fato de o vínculo maior do projeto se estabelecer não com a Sociedade Esportiva Palmeiras, mas com dois de seus patrocinadores, no caso adidas e Samsung. Dadas as condições do lançamento, com a reversão em produtos do valor investido na mensalidade, o que temos é um estímulo ao consumismo. Porque, afinal de contas, a aquisição de equipamentos eletrônicos ou artigos esportivos passa a ser condição essencial para adesão ao plano.

(Por sinal, o regulamento do programa é mais extenso e detalhado no que tange às “Regras gerais para trocas e devoluções” do que propriamente à questão dos ingressos. Transparece mais a preocupação com as pessoas autorizadas a “protocolar o recibo de entrega” do que com as condições de compra dos bilhetes. E eu poderia citar mais alguns exemplos de descaso, mas me contento com o seguinte: o regulamento do programa não cita uma única vez a palavra “arquibancada”.)

Se o sujeito quiser apenas colaborar com o clube em troca de benefícios mais explícitos na compra de ingressos, ele não pode. É necessário também colaborar com as vendas dos dois parceiros comerciais do clube, com os quais, diga-se, eu me identifico como consumidor. Acontece que gostaria de contar agora com um programa voltado para o torcedor e não para o consumidor.

Alguém aí pode questionar o que seriam os tais “benefícios mais explícitos” e aí eu responderia que a expressão na verdade deveria ficar no singular, ou seja, “benefício mais explícito”. O fato é que o projeto fala em “prioridade na compra de ingressos” quando o esperado seria “garantia de ingresso”. Explica-se:

O Palmeiras joga em casa, na sua casa mesmo, entre 30 e 35 jogos por ano. Eu não posso falar por toda a torcida, mas sou um dos poucos milhares de doentes que se dispõem a ir a TODOS os jogos no Palestra Itália durante o ano. TODOS, sem exceção e de maneira incondicional. Pouca gente leva isso tão a sério e somos nós também os que mais sofremos para adquirir toda essa quantidade de ingressos, enfrentando filas e tendo de dividir espaço com os oportunistas que decidem aparecer apenas nas fases mais agudas.

É então que eu pergunto – e sempre fiz tal questionamento: se há pessoas que, como eu, vão a TODOS os jogos, qual é a dificuldade de implantar um carnê ou um sistema semelhante, em que o sujeito paga antecipadamente pelos ingressos para todos os jogos durante o ano? É uma forma de garantir o lugar de quem está sempre ao lado do time e, mais que isso, antecipar e garantir receitas para o clube. Isso já aconteceu antes aqui mesmo no Brasil e é regra nos EUA e na Europa. Por que cazzo, no entanto, os dirigentes brasileiros parecem querer copiar somente as coisas ruins que vem lá de fora?

Não sei dizer quantas pessoas estariam na mesma situação que eu, mas conheço pelo menos algumas centenas, que bem podem ser milhares. E a ideia do carnê serviria também para atrair aqueles torcedores que costumam ir a 50%, 60% ou 80% dos jogos. Tendo em vista a garantia de ingressos, o fim das filas e mesmo algum desconto, me parece evidente que este povo optaria por este benefício e até passaria a ir a mais jogos. Para o clube, a medida seria mais simples e mais barata, à medida que dispensaria toda a logística atual.

O que acontece com este programa lançado agora pelo Palmeiras é que a adesão a um dos três planos está condicionada diretamente à capacidade e às necessidades de consumo do torcedor/consumidor. Porque a diferença nos descontos e nos benefícios não é assim tão determinante, impactando muito mais a perspectiva de poder gastar R$ 300, R$ 600 ou R$ 1.200 anuais na compra de, sei lá, um celular novo da Samsung ou um agasalho da adidas.

Cabe registrar ainda que o regulamento não esclarece as condições de uso dos créditos (os termos são evasivos) e que a tal loja virtual ainda não está no ar, o que lança dúvidas sobre os reais benefícios de fazer compras por este sistema e não em lojas de eletroeletrônicos ou nos outlets da adidas. Porque não se sabe qual será a oferta dos produtos e, mais que isso, quais serão os preços praticados. Ouso dizer que, ao permitirem o uso dos créditos apenas na loja virtual, os parceiros comerciais do Palmeiras podem valorar suas mercadorias bem acima do que se vê nos shoppings centers da vida.

E por mais que eu admire as duas marcas, discuto um pouco o fato de um projeto de tal magnitude ser lançado em associação com parceiros comerciais, que, sabemos, podem deixar de se associar ao clube e ao seu torcedor ao final do contrato. A preocupação do Palmeiras deveria ser o vínculo com o seu torcedor e nunca com empresas.

Mas os problemas não se resumem ao caráter consumista do programa. Temos ainda outros pontos que merecem o debate:

1. "Compra com antecedência e com 30% (ou 40% ou 50%) de desconto para ingressos de jogos do Palmeiras no Palestra Itália."
Assim sendo, pergunto: o torcedor será reembolsado por jogos que eventualmente forem transferidos para praças, digamos, menos convencionais? E quando o Palestra for interditado para a suposta construção da Arena? E se, por alguma imbecil decisão mercadológica, o Palmeiras mandar jogos fora do Palestra, o "sócio-torcedor" poderá pagar uma mensalidade menor, já que teve o benefício revogado?

2. "O benefício de meia entrada não é cumulativo com o desconto do Torcedor Associado Avanti Palmeiras. Caso opte pela meia entrada, o torcedor deverá realizar sua compra através dos meios tradicionais e não pelo site do Programa."
Já era de se esperar, mas isso me leva a crer que muita gente deixará de investir no programa para continuar comprando os ingressos com 50% de desconto na própria bilheteria. Isso faz do Avanti Diamante nada mais do que o ato de pagar R$ 100 ao mês para ter uma carteirinha de estudante.

3. Vivemos em tempos conectados, é verdade, mas há quem ainda tenha certas limitações para o acesso à internet. Assim, vale discutir o viés excludente (e elitista) do programa Avanti Palmeiras, que permite a adesão apenas pelo site.

4. Mais até: não existe um telefone de SAC. E são muitas as dúvidas.

5. Esta é uma motivação pessoal: com um cartão de acesso ao estádio, chega ao fim a minha coleção de ingressos. Parece romântico, é verdade, mas eu não gostaria de dispensar os bilhetes de papel (ou plástico). O carnê serviria para resolver também esta demanda.

6. "Tour cortesia no Palestra Itália oferecido pela Futebol Tour"
Finalmente o Palmeiras tem alguma iniciativa no sentido de levar os torcedores para conhecerem o seu estádio. Mas isso, a meu ver, é válido muito mais para quem mora fora de SP ou para quem não costuma vir ao Palestra, e não para torcedores que vão aderir ao programa. Porque um guia não tem a menor condição de me apresentar à minha própria casa...

7. De resto, todos os pequenos benefícios oferecidos (carteirinha, email @avantipalmeiras, kit com camiseta, boné e certificado) são adereços diante do que gostaríamos:

GARANTIA DE INGRESSO e QUE FÔSSEMOS TRATADOS COMO TORCEDORES E NÃO COMO CONSUMIDORES!

22 comentários:

Marco Túlio disse...

Boa análise, cara. Eu estava esperando esse seu texto pra eu ver se esse programa é bom mesmo ou não. Pelo jeito ele não é tudo aquilo que esperávamos. Mas deve melhorar (espero). Abs

Farias disse...

Gostei da análise, mais achei que
abordou apenas o lado negativo. Fico imaginando o projeto com 50% do esperado ou seja 100.000 sócios, a receita que podemos fornecer ao clube vai ajudar montar e manter um time sem precisar de nenhum parceiro.
Abs

Nicola disse...

Puts, se fizer essa porra não pode comprar meia? Eu teria que pagar 100 reais por mês pra pagar no ingresso, o que eu pago hoje. Mas vou ganhar um monte de "presentes" em troca, da Adidas e da Samsung... Realmente tá muito mais pra consumidor do que torcedor.

E mesmo pra quem não compra meia entrada, no final das contas, vai pagar mais do que pagava normalmente, para ter facilidades na compra, e só... Ou seja, ou você faz isso, ou se fode em jogos que o estádio vai lotar.

É um jeito de conseguir mais dinheiro, só isso...

Rodrigo Amato disse...

Cara, matou a pau! o programa é pra quem tá afim de comprar uma tv, não pra quem quer seguir o Palmeiras e qdo li o regulamento pensei a mesma coisa q vc: não quero saber onde trocar os pontos, quero saber da minha prioridade na compra de ingressos em relação à amendoinzada!!!

Fazer o q... deve ser mais um programa fracassado como o onda verde! não vale a pena ficar sócio não!!!

Anônimo disse...

Mesmo não sendo palmeirense, aguardava o lançamento do plano "Sócio-Torcedor" do Palmeiras para ver como seria, e fazer uma comparação com o plano que meu time (São Paulo) me oferece.
Confesso que esperava por algo que viesse contemplar não digo todas, mas boa parte das necessidades dos torcedores de arquibancada.
Queria algo satisfatório para vcs palmeirenses não por compaixão ou algo do tipo, simplesmente porque caso à vcs, fosse oferecido algo satisfatório, que viesse a de fato fidelizar torcedores, de alguma maneira poderia cobrar do São Paulo algo semelhante.
Mas como você bem analisou, esse plano oferecido pelo seu time, reforça ainda mais a tendência de substituir torcedores por consumidores.
De fato é algo a se lamentar, pois a nossa luta, ( e aqui, paixões e ódios clubisticos a parte, estamos todos juntos) para fazer com que o futebol, não seja tratado como apenas mais um ramo da indústria do entretenimento, está cada vez mais desigual e esvaziada.
Abraço
Miguel

Paulo Vitor disse...

Interressante a análise, como tinha manifestado no comentario do texto anterior, estava no aguardo do post.Acompanhando a midia palestrina por esses dias, vi que o programa foi muito pouco comentado , talvez em razao ao momento do time.

Mais até: não existe um telefone de SAC. E são muitas as dúvidas.

Entao, vi algumas pessoas reclamarem sobre isso e tambem sobre a dificuldade em associar - se pelo site, no blog parmerista, ae parece que alguem envolvido no projeto deu uma resposta.Que segue abaixo:

Respondendo algumas dúvidas lidas aqui. Peço a ajuda e de todos para divulgar essas respostas para o maior número de pessoas para que possamos resolver as dúvidas até que o serviço de atendimento seja normalizado. Os feedbacks de todos são fundamentais para acertarmos o programa e deixá-lo redondo em pouco tempo. Lá vai:

1. O cartão AMex já pode ser parcelado em 12x, Teremos Mastercard sim, mas só em alguns dias (problemas de contrato);

2. Descontos para compras na Loja Virtual

O Programa Avanti oferece o valor integral da anuidade de seus Torcedores Associados em forma de crédito para serem usados em compras de produtos Adidas e Samsung em sua Loja Virtual. O valor creditado na conta do participante varia conforme o seu plano (conforme detalhamento acima).

O valor de desconto que pode ser utilizado por compra varia conforme o tipo de produto, meio e condição de pagamento escolhidos. A cada compra efetuada com desconto, os valores utilizados são debitados automaticamente da conta do participante que poderá efetuar novas compras com desconto até zerar o seu saldo.

O Extrato de créditos para compras podem ser consultados no site na seção com o mesmo nome. O Crédito inicial, valores utilizados e saldo aparecerão atualizados em tempo real e de forma detalhada.

3. Teremos uma central de atendimento via telefone em alguns dias e um e-mail de fale conosco na página de cadastro. O fale conosco está sendo redimensionado e as mensagens de confirmação serão entregues a todos.

4. Os funcionários da academia e do Clube foram instruído a direcionar os interessados para o site. Com o call center resolveremos todos esses problemas…

5. Não pensem no que aocnteceu com o Onda. O Avanti foi um projeto muito pensado e validado por todas as empresas parceiras do clube. Bradesco, Azul, Samsung e Adidas não entrariam nisso sem um planejamento. O que aocntece são os imprevistos normais de qualquer projeto desta magnitude.

6. Rodrigopg: Problemas de acesso como senha e login são resolvido no esqueci minha senha, mas estamos com um represamento dessas mensagens devido à avalanche de acessos. Envie o seu caso para palmeiras@groovemkt.com.br, que estará no site daqui a pouco, até o processo de atendimento ser normalizado.

Peço a compreensão de vocês pois o programa é sério e funciona sim. Tivemos alguns imprevistos que estarão normalizados em breve. Contamos com o apoio e com as sugestões de todos, ok?

Abs

meu caro, ja que voce aparentemente esta falando em nome do programa, poderia se apresentar para a torcida, nao?

Pois não. Sou da Groove Marketing, empresa que cuida da plataforma, Integrações e da gestão dos dados do Programa Avanti Palmeiras.
*********
Mas voltando ao plano, percebi que tambem não há um plano familia, pois noi meu caso , sempre que vou assistir os jogos , vou com o meu irmao e meu pai, ae naum consegui imaginar uma forma de resolver isso, ja que parece que so pode comprar um ingresso nos planos apresentados.O resto das observaçoes que tive , estao contempladas no seu texto, uma otima analise por sinal. Mas eh isso ae, no agurdo do proximo post,
abs

Rafael disse...

Num dos posts anteriores já tinha adiantado minha primeira impressão sobre o programa. Tinha achado interessante a conversão total da mensalidade em desconto nos produtos das duas empresas.

O problema é que depois descobri não ser possível ir lá e converter os R$ 300 em duas camisas oficiais ou abater tudo na compra de um eletrônico. Acontece que o desconto será limitado em cada produto. Para transformar todo o valor investido em descontos, provavelmente teríamos de entupir nossas casas com produtos que nem precisamos. Realmente é um incentivo ao consumismo que chega a dar nojo.

Comparando com o programa da gambazada, a anuidade será 3x mais cara.

E é um golpe nos estudantes o fato dos descontos não serem cumulativos. Não sei nem se isso é legal do ponto de vista jurídico.

Porque se eu sou estudante, tenho o direito a pagar apenas a metade. E se for associado ao programa, também tenho o direito ao desconto de acordo com a modalidade de "sócio-consumidor" que escolhi.

Obrigar a escolher entre dois DIREITOS que possuí é inadmissível.

Nicola disse...

"Obrigar a escolher entre dois DIREITOS que possuí é inadmissível."

Perfeito...

Rafael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael disse...

É Nicola, vou até reescrever com outros termos para expressar melhor o que disse:

OBRIGAR ALGUÉM A ABDICAR DE UM DIREITO QUE POSSUÍ É INADMISSÍVEL.

Se a lei permite isso, então ela está errada e precisa ser corrigida.

Paulo Vitor disse...

Depois de ler o seu texto e comentar, entrar novamente no site do programa AVANTI e por fim refletir o que foi dito pelo Belluzo e pelo diretor de marketing “ um programa sócio – torcedor diferente de tudo que tem no mercado”, no dia do lançamento, vejo que eles tem razão, e conseguiram do ponto de vista econômico, de arrecadação, veja bem se a totalidade da mensalidade poderá ser convertida em descontos, terá desconto em passagens aéreas, terá um emailzinho, e mais outras viadagens como kit com troféu e camiseta e, AINDA POR CIMA,VEJA QUE BACANA, CONSEGUIRÁ OBTER DESCONTOS E PREFERENCIA NA COMPRA DE INGRESSOS, vc percebe que o objetivo principal do programa não foi o torcedor, talvez , a conseqüência do projeto poderá beneficiar o torcedor.
Eu não sei, acho que muitas vezes, faltou um debate sobre o tema com os torcedores, aqueles que só querem assistir os jogos. Pô, se vc tem um conjunto de blogues que foi criado por torcedores que se mobilizaram cansados do tratamento recebido pela chamada mídia esportiva, pq não chamar essas pessoas para debater, tenho certeza que questões que são discutidas agora, seriam faladas nas discussões sobre o projeto. Eu seila , acho que a ultima chance da diretoria estreitar as relações com os torcedores de arquibancada foi essa , já que o projeto interessava a ambas a partes, por fim só interessou uma. É uma pena, porque tenho certeza que o projeto atual será um sucesso( poderia ser maior se houvesse mais discussão sobre o tema) porque hj, a maior parcela que frequenta o palestra vem sendo a dos torcedores – consumidores. O projeto, se não for um dia repensado, ou ainda, atrelado algumas promoções , como pacote de jogos( por exemplo, todos os jogos do paulista ou ainda os do brasileiro em menor preço e tal) REPRESENTARÁ A PÁ DE CAL NA PRESENÇA DOS TORCEDORES DE ARQUIBANCADA ATUAIS E OS QUE PODERIAM SURGIR NOS PROXIMOS ANOS.

Paulo Vitor disse...

acho que era isso o que tinha pra falar, floe

Forza Palestra disse...

A questão é que está tudo mal explicado, mas, a julgar pelas informações evasivas, o dinheiro das mensalidades será revertido não integralmente para a compra de produtos, mas sim em pequenas parcelas. Ou seja, eles esperam que o sujeito gaste muito dinheiro em compras para sustentar o projeto. Uma inversão de valores absurda!

Miguel
Nenhuma diretoria é tão incompetente quanto a do Palmeiras para vender ingressos. Portanto, não dava mesmo para esperar nada melhor.

Forza Palestra disse...

Paulo Vitor,

Um amigo meu, o Giocondo, fez um puta estudo sobre o tema e apresentou o material para apreciação do Palmeiras. Tava tudo lá, com um embasamento fodido e algumas propostas que poderiam deixar o projeto bem de acordo com o ideal. Mas aí ninguém deu muita bola e gastaram um tempo sem fim e muita grana pra entregar isso que aí está.

Abraços

Emerson disse...

Ótima análise, Rodrigo.

Faço dos seus comentários, os meus. A ideia de sócio-consumidor que você mencionou é perfeita.

Essa história de 30%, 40% e 50% de descontos nos ingressos, é uma coisa horrível. QUALQUER SÓCIO deveria ter 50% garantido, assim como ingresso.

E fica minha sugestão, para que seja criado um plano "D", mais barato, para que torcedores de outros estados pudessem contribuir com o clube, excluindo os descontos em ingressos - item que não lhe fará falta, e atribuindo outra modalidade de benefício, quem sabe, uma revista informativa.

Tem que ser melhorado, o Palmeiras precisa escutar sua torcida.

Abraços, Emerson Favaro.

Paty disse...

Será que esse projeto foi desenvolvido por alguém ligado ao grupo Silvio Santos?Tá parecendo o carne do Baú.Voce troca tudo o que gastou por mercadorias.
Uma pena! O que a gente queria mesmo era a garantia de ingressos.

♪ Rapha Forte ♪ disse...

Mais um post excepcional, como de costume.

Fancio disse...

"Tem que ser melhorado, o Palmeiras precisa escutar sua torcida." (Emerson Favaro)

Porque isso nao acontece no Brasil? É cultural?
Caraleo, é tao simples, mas nao acontece nunca?!

Impressionante.

Nao escutam o "consumidor" (com o perdao da palavra) do Palmeiras... preceito BASICO para qualquer marketeiro que pretende realizar algo decente.

Impressionante.

Abs.

Nelson disse...

Cara, alem de tudo isso, uma das coisas que eu não gostei no programa é o fato de ser tudo azul. Ta certo que tem o fator histórico, a terceira camisa, mas to cansado de tanto azul, o material dado a quem assina o sócio torcedor tinha que ser verde!

rafael disse...

Também acho, Nelson.

Até a companhia aérea é a Azul...

E já que é pra meter o pau nesse lixo de programa, vou cornetar os nomes também.

Esse negócio de prata, ouro e diamante não ficou mto criativo não. Parece coisa de cartão de crédito. Porque não pegar partes do hino para nomear as modalidades? Por exemplo: RAÇA, LEALDADE e IMPONENTE.

E o nome também poderia ter alguma identificação maior com a torcida. "Avanti" é bem meia-boca.

Robson disse...

fiquei com a mesma sensação. é um programa de compras adidas/samsung disfarçado de sócio torcedor. o regulamento é bem detalhado no que diz respeito a troca por produtos mas é superficial quanto aos ingressos.

não tenho nenhum interesse em saber sobre produtos (até porque eu já dou preferência a produtos de parceiros do Palmeiras sem precisar de nenhum programa para isso. esse ano já comprei um celular e um monitor para o computador ambos da samsung, e quase todos meu tênis são da adidas), o que me interessa são os ingressos. é tudo muito vago, quero saber se terei uma bilheteria exclusiva, se posso reservar com antecedência pela internet, etc.

e o pior de tudo: só aceitam cartão de crédito, e visa ou amex. e quem tem mastercard como é o meu caso? e quem não tem cartão? dos 15 milhões de palmeirenses espalhados pelo brasil acho que nem 1 milhão deve atender aos requisitos de ter internet, um cartão de crédito e ainda por cima dessas bandeiras.

qualquer lojinha virtual meia boca aceita todos os cartões, transferência online e boleto bancário, porque o programa não pode fazer o mesmo?

Claudio Soto disse...

nao vai comentar a mudança do jogo do corinthians x fla pra campinas?