07 abril 2010

Enfim, o fim

Em nove jogos disputados no Palestra, duas míseras vitórias, somadas a quatro empates frustrantes e três derrotas vexatórias (1 a 4, 1 a 3 e 0 a 2). Uma diretoria que demite o técnico por covardia e traz um incompetente para o lugar. Uma fuga de campo, jogo adiado horas antes, omissões em série. Contusões, craques apagados, um cenário desolador. A pior média de público em décadas, guerra entre organizada e diretoria, disputas internas tirando a paz de todos. O Paulistão-2010, este monstro criado pela mente doentia de Marco Polo Del Nero, chega ao fim hoje à noite. Veio se arrastando até aqui, por entre seus exagerados 20 times, alguns dos quais nem parecem fazer parte da Série A. Foi uma verdadeira tortura, mas chegamos vivos até aqui. Pouco importa o resultado desta noite em Jundiaí; importa mais é que chega ao fim um dos campeonatos mais esquecíveis da gloriosa história alviverde. Na pior das hipóteses, o Palmeiras se despede com saldo de gols negativo; na melhor, termina na metade de cima da tabela. Não diz nada. O Paulistão-2010 chega ao seu final. Finalmente. Agora só o que precisa terminar é o ano de 2009, que nos persegue desde então.

***

A classificação do Grêmio Barueri de Prudente (ou Grêmio Prudente de Barueri ou coisa assim), se confirmada hoje à noite, será o retrato perfeito desta aberração criada pela gestão Marco Polo Del Nero.

***

"Febre de bola", páginas 110 e 111:

"Sei que sou particularmente idiota quanto a rituais, e sempre fui assim, desde que comecei a ir a partidas de futebol, mas também sei que não estou sozinho nisso. Lembro que quando mais novo tinha de levar a Highbury um pedaço de massinha de modelar, de adesivo ou de outra besteira qualquer, que eu ficava puxando e repuxando nervosamente a tarde toda (eu já era um fumante antes de ter idade suficiente para fumar); lembro também que tinha de comprar o programa no mesmo vendedor de programas, e que tinha de entrar no estádio pela mesma catraca.
(...)
Investimos horas a cada dia, meses a cada ano, anos a cada vida em algo sobre o qual não temos controle algum; é de espantar, então, que fiquemos reduzidos a liturgias engenhosas - porém bizarras - criadas para nos dar a ilusão de que somos poderosos apesar de tudo, tal como fazem todas as outras comunidades primitivas quando deparam com um mistério profundo e aparentemente impenetrável."

10 comentários:

Amanda SEP disse...

Antes tarde do que nunca...
E pensando pelo lado poditivo, não corremos risco de passar vexame nas semifinais também... =/

Apesar de tudo, SCOPPIA CHE LA VITTORIA È NOSTRA...

André disse...

Finalmente essa merda de campeonato acabou !!!!

Daniel disse...

achei q tivesse abandonado o blog.... ainda bem q nao.... rs

Paty disse...

Resumo perfeito e triste.Em poucas linhas vc definiu o horror que foi esse campeonato,onde apesar do nível dos participantes conseguimos acabar em 10º(pelo menos até agora).Menos um campeonato pra gente sofrer.Esse ano será difícil.

FC disse...

Que dureza... ótima sintese para um campeonato que poderia ter sido o início de nossa redenção. Eita 2009 que não acaba nunca...

Ano de Copa não tem escapatória na história recente do Palmeiras: ou somos campeões com propriedade(94-Paulista e Brasileiro, 98-Copa Brasil e Mercosul) ou passamos vexame com alguns jogos somente para lembrarmos (2002 - chapelaria do Alex, 2006 - roubados na Libertadores)

Gde Abraço,
FC

Anônimo disse...

Meu caro Barneschi,
Mais uma vez você acerta em cheio na sua análise, sempre inteligente e bem feita! É lamentável que o nosso glorioso time tenha que conviver com tanta incompetência, omissão e mau caratismo! A SEP é nossa, dos torcedores que a amam acima de qualquer outra paixão. A SEP não é deles! Mas, eles estão no poder...Mas, não nos calaremos nunca, apoiando sempre as cores do nosso alvi-verde inteiro... Mas, até quando a SEP terá que ser "a capela dos exilados" do futebol? Até quando, seremos o último reduto de ex-jogadores, que querem voltar à ação? Nada contra, mas com quantos P.Henriques, Ewerthons, Bruno Paulos, Lincolns teremos que conviver? É lamentável, mas nos cabe perguntar: Belluzzo, onde está você? Por quê tão inerte, por quê tão covarde, por quê nos submeter a tantas humilhações? Seguiremos adiante, apesar de tudo e de todos, afinal a esperança é verde! Forte abraço,Barneschi!

Anônimo disse...

cade o febre de bola????? acabou?

Luiz disse...

Pra piorar temos que ler declarações como esta (http://cruzdesavoia.wordpress.com/2010/04/07/e-um-pior-que-o-outro/) do nosso diretor.

Luiz disse...

Pra piorar temos que ler declarações como esta (http://cruzdesavoia.wordpress.com/2010/04/07/e-um-pior-que-o-outro/) do nosso diretor.

arce disse...

eu nao chamaria de "craques"... os verdadeiros craques (os do passado) não têm um histórico de covardia