15 fevereiro 2012

A Mancha e as autoridades



Vou me ater aos fatos, procurando, na medida do possível, deixar de lado tudo o que penso sobre as autoridades envolvidas:

28 de agosto de 2011, Palmeiras 2-1 SCCP, Presidente Prudente/MS. Os bravos, valorosos e destemidos homens do Choque não conseguem separar as torcidas rivais no lado externo de Prudentão. Elas quase entram em confronto na parte baixa do estádio. Sem preparo algum para lidar com a situação, os PMs disparam contra a multidão. Balas de borracha? Não. Arma de fogo mesmo. Tiros pra valer. Dois palmeirenses são baleados. Um deles fica quatro meses no hospital.

Resultado até o momento:
-A polícia do vilarejo perdido já prorrogou o inquérito por quatro vezes. Quer evitar a condenação dos comandantes da operação - e repito: os caras atiraram contra uma multidão e quase mataram um torcedor.
-À Mancha foi imposta mais uma entre as tantas punições contra a torcida, desta feita por tempo indeterminado.
-A organizada adversária, que, a rigor, ultrapassou o que seria a fronteira imaginária entre as torcidas, sequer foi incomodada.

Lá se vão quase seis meses do ocorrido, senhores. Seis meses. Os policiais que atiraram contra centenas de torcedores seguem praticando atrocidades por aí (é provável que tenham feito o policiamento no último clássico contra o Santos e é ainda mais provável que estejam no próximo, contra os bichas). A organizada do SCCP segue sem ser incomodada, podendo fazer o que bem entender sem qualquer represália. E a Mancha continua punida. Sem qualquer explicação adicional. Está afastada dos estádios desde aquele jogo. Sem faixa, sem bandeira, sem bateria, sem camisas. Como nos maus e velhos tempos de 1995 a 2003.

A última notícia? Bom, o promotor responsável pelo caso (ofereço uma recompensa para quem me apresentar um único promotor público que esteja interessado no bem público) prometeu analisar a situação em abril (!). E até lá a Mancha continua banida dos estádios pela FPF e pelos nobres homens da lei.

Com um detalhe importante: a partir do início deste ano, a Mancha passou a levar aos estádios uma enorme faixa com a inscrição "São Marcos Eterno". Ela foi aceita nos primeiros jogos do ano, mas também está proibida. Por quê? Não há o que justifique.

Enquanto isso, as outras torcidas brigam entre si, atiram objetos no gramado e fazem o escambau sem que nada aconteça.

O Brasil é um país de merda!

###

Parabéns aos senhores Arnaldo Tirone e Roberto Frizzo. Se pensarmos que eles foram os responsáveis por todos os últimos jogos em Prudente/MS, é deles também a culpa por estarmos já há quase seis meses sem a principal torcida organizada do clube na arquibancada.

9 comentários:

Zoinho disse...

Quando os gambá foram campeões ano passado, acenderam vários sinalizadores, sabe o q os coxa fizeram ? Nada !! Afinal é festa.
2008, Palmeiras campeão Paulista, a Mancha acende alguns sinalizadores, e faz a festa no seu estádio, contra um adversário menor que não representava risco, o que os coxa fizeram ?? Entraram na multidão distribuindo pancadas e transformaram a Turiassú em palco de guerra !!
Vão todos a merda !!

ACAB

Zoinho

FabioTremems disse...

Não me sai da cabeça que a punição à Mancha é uma tentativa, da própria diretoria do Palmeiras, de calar uma força importante no movimento que vem crescendo na torcida palmeirense.
Estive no Pacaembu no último sábado e Mancha fez uma festa linda cantando e incentivando durante os 90 minutos de bola rolando, debaixo de chuva!

Mesmo assim, como faz falta a bateria da Mancha, né!

Lucas Portela disse...

Esperar sensatez de uma policia treinada pra bater e matar, que se julga superior ao cidadão comum? Sêneca, filósofo romano, diria que voce esta ficando bravo indevidamente. Já deveria estar acostumado.

Ivan disse...

Só lembrando que no ultimo jogo no Morumbi, a torcida colorida tacou 2 bombas na nossa arquibancada e nada foi feito. O pior: o ilustre Pulo Castilho estava no meio da Mancha, desde a saída na esquina sagrada até o fim do jogo.

Só lembrando também que a torcida do time pé-de-areia fez algumas presepadas no Pacaembu com a policia e entre eles mesmos. O que foi feito? NADA.

Me pergunto: a Mancha em alguma oportunidade brigou no estádio ou com a policia? A Mancha levou fogos ou frases pejorativas? A Mancha cantou músicas de violência? A Mancha desrespeitou alguma ordem do MP? Dos ratos de cinza? O que a Mancha fez, afinal? ...

Há algum tempo já não acreditava que a torcida fosse liberada tão rapidamente. Somos o bode expiatório e pagaremos por sermos a maior e melhor. Pagaremos por não ter rabo preso nem com um,nem com outro. Pagaremos por ser contra todos dentro do Palmeiras. Pagaremos por pisar no calo do senhor Marco Polo, do senhor Coronel Marinho, do senhor Ricardo Teixeira e de toda corja que nutri a podridão dentro do futebol.
A Mancha é carro chefe na resistência - talvez unica. A Mancha não é amiga de verme e não precisa da ajuda de ninguém para ser torcida (se é que me entendem).
Infelizmente, vamos pagar por isso ainda. Sem tempo determinado.

Só uma duvida: a torcida punida, teoricamente não existe e não estará presente nos jogos. Se ocorrer alguma confusão, a quem vão punir?
A resposta eu sei. É totalmente incoerente...

Rafael-DF disse...

Tava nesse jogo em prudente e presenciei os absurdos e abusos a q fomos submetidos.
As vezes da vontade de tocar o foda-se nessa porra e fazer como na década de 80, lapidando a ferro e sangue nosso direito de estar ao lado do Palmeiras.

Leonardo disse...

Uma vergonha.

Anônimo disse...

quando os gambas perderam para o tolima ano passado so faltou a gavioes matar algum jogador deles no ct . o que aconteceu com eles ? acho que nada

Anônimo disse...

O capeta te espera senhor Marco Pollo Del Nero....

Salve Barnechi..
@BrunnoAnimal7

Anônimo disse...

Eu sou da popular do Inter, e tbm estamos punidos, mas pior ainda é que fomos punidos pelo nosso clube, pelo presidente e comparsas. Nossos instrumentos podem tirar, mas não vão nos calar... Desejo força a Mancha, pois é nestes momentos dificeis que apenas os fortes se mantem na luta.