23 fevereiro 2012

O primeiro tropeço

Empates em casa costumam acabar com o meu humor. Não foi bem o que aconteceu neste 1-1 com o Oeste. O resultado foi ruim nem tanto pela perda da liderança, mas pelo que representa não conseguir vencer um adversário tão insignificante em casa. O estranho é que deixei o Pacaembu sem a habitual revolta que acompanha resultados assim. A sensação era de ter visto um tropeço daqueles que acontecem com qualquer time grande, seja em uma campanha vitoriosa ou não. Time algum fica imune a empates assim, e este Palmeiras não poderia ser diferente.

Creio haver muito mais com o que nos preocuparmos, a começar pelo duelo do próximo domingo. Posso estar calejado depois do sofrimento de tantos e tantos anos, mas é o que sinto no momento. O empate em casa é péssimo e a atuação do time foi ainda pior, mas seguimos com uma boa campanha no ano e com um time que vai se ajustando aos poucos. Claro que há problemas enormes e alguns deles parecem não ter solução, mas é isso o que temos.

Não é muito a deste blog fazer análises sobre jogadores e sobre o jogo em si, mas me permito destacar ao menos dois aspectos positivos que se tornam a cada dia mais evidentes: refiro-me aos camisas 7 e 29, que parecem adquirir entrosamento a cada jogo. No caso específico do centro-avante, é justo reconhecer sua capacidade de lutar pela bola, a qualidade como pivô e especialmente a determinação de sempre buscar espaço para a finalização.

De ruim, a zaga. Insegura nos últimos jogos, ficou ainda pior sem o camisa 3. E desta vez sou obrigado a concordar com o comentário feito pelo amigo Junior "Aqui é Palestra" Cabreirão já durante o jogo:
"E o grande treinador terminou o jogo sem meias. Se ele sabia que o Carvalho ia cansar, por que tirar o Patrik e não relacionar o Carmona?" Outra coisa: por onde anda o camisa 10?

Por fim, os 14 jogos sem derrota são a melhor demonstração de que o time que aí está tem uma qualidade que já se fazia notar desde o ano passado: é difícil de ser batido.

Seguimos em frente. Domingo tem guerra. É o que vale. Lá vou eu enfrentar mais estrada até a maldita Presidente Prudente/MS.

18 comentários:

Leonardo disse...

Acredito que sinto o mesmo. Mas um empate nestas circunstâncias sempre me traz uma decepção muito grande. O apito do juiz é doloroso.

Não vejo a perda da liderança como um problema, podemos recuperá-la em poucas rodadas. O que me preocupa é se este elenco será capaz de evoluir ao ponto de nos levar a disputa de títulos.

Leonardo disse...

Só pra não deixar passar, cheguei hoje a marca de 99 jogos ao lado do Palmeiras. Logo mais chego ao centésimo!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
vitor disse...

a liderança é o de menos, não temos estádio. ql a vantagem? por mim, se acabasse do jeito q tá a tabela tava excelente.

o problema é q o time, pelo q fiquei sabendo, jogou mal. assim como jogou mal contra o guará, o xv, o mogi, o catanduvense, o braga...o time realmente é dificil de ser batido, mas tb é dificil de confiar.

talvez a não revolta pelo empate seja pelo fato da gente já ter se acostumado a não brigar por nd.

o barcos ainda não é meu ídolo do Palmeiras, mas já é meu ídolo no futebol. Na entrevista dpois do jogo ele falou, "clássico não se joga, se ganha".

e o mago, cade?

@ThiDurante disse...

Esse jogo foi horrível, péssimo...

Mas diante das oportunidades criadas pelo adversário, acabou sendo um resultado aceitável
Concordo que toda equipe sofre tropeços, mas que os nossos só ocorram na primeira fase.

Bom, agora é descansar e se preparar para longa viagem e para a batalha de domingo!

Avanti Palmeiras!

Rafael-DF disse...

Na verdade fikei puto com o empate, não tanto pelo resultado em si mas pela forma com q se deu, o time fez um primeiro tempo razoável mas morreu fisicamente no segundo, aceitou a marcação adversária, não pressionou o adversário qdo este tinha a posse de bola e errou passes acima do aceitável. Na minha opinião faltou gana aos jogadores e bom senso ao Felipão, é inadmissível um time terminar um jogo sem meias e com 4 volantes. E + uma coisa, mandar o Maikon Leite jogar pela esquerda é desperdiçar o talento do mlk, ele rende mto mas pela direita.

paulo disse...

Vamos aos fatos:

Concordo com vc em partes.
Sobre o time do Oeste, ele não é insignificante com vc diz, pois, os Bambis jogaram contra eles (em campo neutro, pois, o Oeste quis faturar nas rendas)e os Bambis só empataram pq meteram a mão no Oeste, anulando um gol legítimo do Tadeu (aliás, ele fez 3 naquele jogo).
O Palmeiras empatou com um time que correu muito e marcou demais, não dando chances pro time fazer jogadas.Sem falar que o Oeste é um time jovem, muito rápido e que vem treinando há meses.
Poderíamos termos ganho, se não fosse o penal (daqueles que só dão contra o Palmeiras)e se fosse a favor, jamais dariam. Pois, o Palmeiras é, e sempre foi péssimo em bastidores.
Sobre o Felipão...alguma coisa aconteceu com o Carmona, pois, é o segundo jogo direto que nem é relacionado.A parte a insistente teimosia dele. Ao contrário de vc, achei que o Roman estreiou bem.
Nem vou falar mais pra vc a respeito de jogar em SP contra os pequenos, pois, sei que vc não aceita jamais o fato de jogar no interior (por razões óbvias, pois, claro que é mais cômodo pra quem mora na capital), só que... já foi comentado por aqui mesmo, sobre as péssimas infraestruturas de transportes,horários dos jogos, trânsitos e tb das chuvas em SP (aliás, S.Pedro com certeza tem raiva do Palmeiras). Mas, a realidade está aí, pra quem quiser ver. A rendas são insignificantes jogando em SP. Daqui há alguns jogos, vamos ter o público/renda da Lusa.
JOGAR EM SP CONTRA OS PEQUENOS, NÃO CONSEGUIMOS COLOCAR NEM 8 MIL NUM JOGO. E com isso...estamos perdendo $$$, audiência, etc. E isso é muito sério, pois, a mídia, empresas e tvs se distanciam, pois, querem o retorno de mídia.
Se fosse no interior, daria 3 vezes mais.Só que...fazem tudo ao inverso. Clássicos (com mandos do Palmeiras) deveriam ser na capital, e com ingressos a 40 reais no mínimo...e tb teriam que dar o tobogã pra torcida adversária, pois, com certeza, nos jogos da primeira fase, o Palmeiras não lotaria o estádio. Fato mais que provado! Ou seja, um clássico em SP, com um pacaembú lotado, com ingressos a 40 reais no mínimo, dariam mais de 1 mi de renda.
P.S. O que mudaria pro Palmeiras, ter 30% (tobogã) de torcida adversária? Pra mim, a única coisa que aumentaria, seria o faturamento.
Antes que venham me criticar, o Palmeiras está penando pra arrumar a $$ pra pagar a contratação do Wesley.
Como eu havia opinado antes, jogariam contra os pequenos no interior...com promoções (descontos) pra quem fosse da capital e levaria um ônibus itinerante (aliás, não sei o pq não fizeram isso ainda), com produtos do clube pra serem vendidos na semana dos jogos na cidade. Assim, faríamos uma Mega operação de marketing e vendas de camisas.
Fico imaginando o quanto de camisas não venderiam jogando nas principais cidades do interior?

Abraços a todos !

FabioTremems disse...

Tive a mesma impressão que vc. Não cheguei a ficar puto com o resultado, mas fiquei puto com o juizinho e com o fato de ficar sem meias tbm... Porra, 4 voltantes quando o time "precisa" ganhar o jogo? Acredito que o Carmona(se estivesse disponível) poderia facilmente jogar pelo lado esquerdo dos caras, com o Assunção na meia e o ML na direita...
>>

Mas acima de tudo, senti o time meio cansado. Melhor, parecia que estava se poupando... acho que ninguém queria ficar de fora do clássico!
>>

Não me lembro de nenhum outro jogo em que o Cicinho tenha ido tão mal! Se o Felipão o colocou em campo pra pegar ritmo de jogo para o clássico ótimo! que volte bem melhor no domingo.
>>

Leandro Amaro é sinônimo de fortes emoções!
>>

Mas o verdadeiro motivo de o time não ter ganhado o jogo foi o fato de um FDP ficar, em toda jogada do nosso ataque, gritando gol antes de a bola entrar! Isso sim me deixa muito puto! que vontade de dar um peteleco naquele muleque!

joão ananindeua disse...

vem debater comigo cara

Barneschi disse...

Ananindeua,
Quer debater sobre que assunto exatamente?

Ivan disse...

Paulo, vender jogos é coisa de time pequeno; é moderno; É nojento.

Nunca me arrependi tanto de ter ido a um jogo como ontem. Voltei de moto encharcado na Anhanguera.
São sacrifícios que temos que fazer...

O Público ontem bateria fácil os 15 mil se não fosse a chuva. 10 mil achei bom, mas pode ficar melhor. Nossa torcida anda muito acomodada.

A indignação na arquibancada quanto ao aumento de salário do tal Carmona era unanime. Ninguém consegue entender as teimosias do Felipão. Queimar uma (ou duas, já que trocar Patrick por João Vitor...) substituições num jogo fácil como esse é totalmente desnecessário.

Não irei ao Mato grosso de novo, mesmo com a caravana barata da Mancha. Sem condições... é um desrespeito com o torcedor. Que morram agonizando os responsáveis.

Barneschi disse...

Paulo,

Obrigado pelo comentário. Permita-me oferecer os contrapontos à sua argumentação relacionada a jogos no interior:

_Eu não defendo jogos na capital por comodismo. Defendo jogos na capital, porque eles são a única opção decente e viável, uma vez que o Palmeiras é um clube da capital paulista e deve, por motivos de ordem histórica, técnica e financeira, jogar na sua cidade. Não há nada que justifique a existência de jogos fora da sua cidade.

_Entendo que há um grande contingente de torcedores do Palmeiras no interior (e também em outros estados). É direito de cada um escolher o seu clube. E isso implica em deveres também. Quer ver o time no estádio? Pois que venha até São Paulo, e não o contrário.

_O horário do jogo seria ruim em SP ou em Prudente/MS. Não é isso que muda nada. De nada vale comparar jogos em Prudente às 16h de domingo com jogos em SP às 22h de quarta. Isso chega a ser desonesto.

_Você fala aí em “péssimas infraestruturas de transportes”? A que se refere? Você conhece SP? Sabe onde fica o Pacaembu? E os outros estádios? Qual é o ponto aqui? De qualquer forma, peço a você que me fale sobre a infraestrutura de Presidente Prudente/MS. Se não souber, eu te digo na próxima resposta.

_O público de ontem, veja só, foi de 9 mil pagantes. Sem viagem, sem transtornos etc. Numa quinta-feira às 19h30. Se fosse numa quinta-feira chuvosa às 19h30 em qualquer cidade do interior, seria um público ainda menor.

_Retorno de mídia nada tem a ver com o público no estádio. Aliás, jogar no interior é ainda pior nesse sentido. E não se deixe enganar: a TV não se afasta de nada porque os públicos são pequenos; aliás, é a TV quem leva a isso e ela até prefere que seja assim.

_De onde você tira a informação de que o público no interior seria três vezes maior? Vejamos o caso de 2008, quando o Palmeiras iniciou o Paulistão com o Palestra em reforma e precisou jogar no interior. Os jogos aconteceram em Piracicaba e em São José do Rio Preto (duas vezes), além de Barueri. Pois bem, os públicos oscilaram entre 8.000 e 12.000 torcedores. Essa história de que o público do interior vai aos jogos é uma fraude. Se fosse do jeito que falam, os jogos no interior deveriam ter estádios lotados sempre. Sempre! Mas veja os casos de Catanduva (5.000 pagantes num domingo à tarde) e Guaratinguetá (7.000). Eram cidades (ou melhor, regiões) que não recebiam o Palmeiras há muito tempo e os estádios ficaram vazios mais uma vez.

_Numa boa: só mesmo alguém que não conhece clássicos para dizer que deveríamos dar o tobogã para a torcida adversária. Primeiro, por desconhecer a lógica dos 90% x 10% e a reciprocidade que se estabeleceu a partir do que os bichas começaram; e depois, porque a torcida do Palmeiras (em especial contra o SCCP) sempre correspondeu em jogos disputados no Pacaembu.

_Frase sua: “Fico imaginando o quanto de camisas não venderiam jogando nas principais cidades do interior?” Mano, na boa: quem quer comprar camisa do time, compra em qualquer lugar. Não precisa de nenhuma parafernália para isso.

Abraços

Sergio Mendonça disse...

Ola amigo tudo ok.
Como você vai para PP domingo.
Vai ter ônibus fretado que não seja das organizadas?

Vitor dos Reis disse...

"Clássicos (com mandos do Palmeiras) deveriam ser na capital, e com ingressos a 40 reais no mínimo"

Parei de ler por aí..

O time teve um noite ruim, acredito que não seja nada para se desesperar.Uma vitória contra o time do jd.Leonor no domingo, e tudo voltará ao normal.

Abraços

Líder disse...

Vitão, quem te viu, quem te vê... Para quem não perdia um jogo, o senhor está muito displicente!

Ivan disse...

hahahahaha
Vitor dos Reis anda sumido, já são 2 jogos sem aparecer. Reza lenda que comprou um sofá novo...

Anônimo disse...

Virou modinha, Vitão?

Vitor dos Reis disse...

Kkkkk Ivan, tenha mais respeito!
Domingo contra o azulzinho estarei lá, de volta a rotina!

Abs