10 abril 2013

Contra a escrita

O cenário é mais ou menos este:

Tranquilidade aparente (no caso do Palmeiras, só pode ser aparência). Casa cheia com enorme antecedência. Gente desesperada atrás de ingresso. Torcida empolgada e depositando confiança em um time que não faz por merecer (não por vagabundagem, mas por falta de qualidade mesmo). Possibilidade de alcançar a quarta vitória seguida (qual foi a última vez?). Chance de assegurar 100% de aproveitamento em casa na fase de grupos da Libertadores (algo pouco comum em toda a história). O outro resultado da rodada ajudando muito. Perspectiva de encaminhar a vaga já na quinta rodada. Jogadores importantes voltando ao time...

Pergunta para você que também tem o hábito de ir a todos os jogos e, portanto, já viveu algumas das maiores decepções possíveis (ou impossíveis, improváveis e inacreditáveis) dentro de um estádio nos últimos 15 anos: você sabe o que acontece quando tudo parece conspirar a favor, não?

Não vou levar a sério as eventuais acusações de pessimismo ou algo do tipo. Acontece que, depois de tantos e tantos vexames quando eles menos são esperados, o torcedor vai ficando calejado. E bem sabemos que o Palmeiras deste novo século se esmerou na arte das derrotas absurdas, inexplicáveis e impossíveis (recomendo a leitura deste post). Nada mais pode nos surpreender e o inesperado se torna o mais lógico.

Deixemos a confiança excessiva de lado, por favor. Controlemos a ansiedade. Esqueçamos que a classificação pode ser quase assegurada já amanhã. Lembremo-nos de todos os fracassos retumbantes das últimas décadas. Sei que parece estranho evocar isso, mas, acreditem, é necessário.

Se o Libertad fosse um time fraco como o Tigre (ou como Goiás, CAG, Santo André, Ipatinga, Vitória, Paulista etc.), aí o cenário estaria completo para a tragédia; mas, como teremos pela frente um oponente mais qualificado, ainda tem jogo.

Entremos, por favor, com o mesmo espírito da última terça-feira. Concentração, senhores. Foco. Paciência. Calma. Entrega do primeiro ao último minuto. Apoio incondicional, irrestrito e extremo. E que o time, por favor, entenda que será preciso lutar ainda mais e melhor do que na semana passada.

Que a arquibancada vá a campo (porque o time continua sendo fraco). E que as camisas numeradas que subirem para o gramado assimilem o espirito da arquibancada. Só assim será possível quebrar a escrita.

###

Levantei o histórico do Palmeiras como mandante nas fases de grupo da Libertadores nos últimos 40 anos. Considerando nossas 11 últimas participações, vencemos os três jogos em casa em apenas quatro (nos biênios 1994/1995 e 2000/2001). E já são oito edições seguidas sem eliminação na fase de grupos (isso aconteceu na época em que avançava apenas o líder de cada grupo). Confiram abaixo:

2009 (1-1-1)
Palmeiras 1-3 Colo-Colo/CHI
Palmeiras 1-1 Ixpót/PE
Palmeiras 2-0 LDU/EQU

2006 (1-1-1)
Palmeiras 3-2 Atlético Nacional/COL
Palmeiras 0-0 Rosario Central/ARG
Palmeiras 2-3 Cerro Porteño/PAR

2005 (1-2-0)
Palmeiras 3-0 Deportivo Táchira/VEN
Palmeiras 1-1 Santo André/SP
Palmeiras 0-0 Cerro Porteño/PAR

2001 (3-0-0)
Palmeiras 2-1 Universidad de Chile/CHI
Palmeiras 3-0 Sport Boys/PER
Palmeiras 5-2 Cerro Porteño/PAR

2000 (3-0-0)
Palmeiras 4-0 The Strongest/BOL
Palmeiras 3-0 Juventude/RS
Palmeiras 4-1 El Nacional/EQU

1999 (2-1-0)
Palmeiras 1-0 SCCP/SP
Palmeiras 1-1 Olimpia/PAR
Palmeiras 2-1 Cerro Porteño/PAR

1995 (3-0-0)
Palmeiras 3-2 Grêmio/RS
Palmeiras 7-0 El Nacional/EQU
Palmeiras 2-1 Emelec/EQU

1994 (3-0-0)
Palmeiras 2-0 Cruzeiro/MG
Palmeiras 6-1 Boca Jrs./ARG
Palmeiras 4-1 Vélez Sarsfield/ARG

1979 (1-0-2) - eliminado na fase de grupos
Palmeiras 1-4 Guarani/SP
Palmeiras 1-2 Universitário/PER
Palmeiras 4-0 Alianza Lima/PER

1974 (2-0-1) - eliminado na fase de grupos
Palmeiras 3-0 Deportivo Municipal/BOL
Palmeiras 2-0 Jorge Wilstermann/BOL
Palmeiras 1-2 SPFW/SP

1973 (2-1-0) - eliminado na fase de grupos
Palmeiras 3-2 Botafogo/RJ
Palmeiras 1-1 Nacional/URU
Palmeiras 2-0 Peñarol/URU

20 comentários:

Edilson disse...

Eu estava pensando nisso hoje, com o Palmeiras nada é tão fácil, que não se repita o que aconteceu em 2010 contra o goias, pra mim a derrota mais melancólica que eu já vi num estadio, lembro que eu e meu irmão saímos do estadio sem falar uma palavra um pro outro o caminho todo, até ele me deixar na minha casa, não acreditando no que tinha acabado de acontecer.

Raoni Machado disse...

Concordo com tudo Barneschi!
Não estou confiante, até discuti com o palmeirense zé povinho aqui do trampo.
O cenário esta muito perigoso para uma tragédia.
Ainda mais que teremos muito "cuzão" na arquibancada, que aposto que será o primeiro jogo do ano.
Onde estavam nos jogos do Paulista?
No mais acredito que vamos vencer amanhã e ja estou ansioso para saber os possiveis confrontos pelas oitavas!

OLE PORCO!

PS: CARAVANA BEM LEGAL PRA CAMPINAS NO ULTIMO DOMINGO!

Rafael disse...

Muita ansiedade pra esse jogo, parece que não chega nunca.

acreano disse...

30 e quantos mil ingressos vendidos?
quantos nas mãos de cambistas?

espero de coração que tenhamos 32 mil palmeirenses ou mais, mas temo(espero) que os inúteis dos cambistas morram com muitos ingressos nas mãos.

Desculpe-me, mas a ansiedade é monstruosa!!!!
Mesmo que o meu racional diga que o cenário mais provável, na noite de quinta, seja de um empate amargo com decisão para última rodada.....

FORZA PALESSSSSTRAAAAAAAAAAA!!!!!


p.s:
um caso sobre o site futebol card: comprei o meu ingresso há tempos, e passei o fds todo tentando comprar um ingresso para um amigo e dava como setor esgotado. Num passe de mágicas o site volta a ter ingressos pro mesmo setor na segunda feira.
Achei isso um absurdo.

@anakan

Anônimo disse...

Barneschi, estou com você. Prefeiro o silêncio, o isolamento, a compenetração. Não gosto de cantar vitórias antecipadamente e nem entrar na onda da maioria. Muita concentração, entrega e dedicação serão necessárias para passarmos para a próxima fase. Vamos ao Pacaembu para torcermos e nos entregarmos, mas só poderemos soltar um grito de alegria depois do apito final. Os últimos anos tem nos deixado mais calejados. Já diriam alguns: "Gato escaldado tem medo de água fria". Acredito e vou torcer como nunca, mas sem falsas expectativas. Avanti, forza Palestra! Que os céus nos ajudem!

Unknown disse...

O cheiro de naftalina e leite morno será forte amanhã. Aos fortes e sempre presentes: força!

Anônimo disse...

Aos que nao tem mto costume em ir ao estsdio, por fsvor, tenham paciencia, será pedreira o jogo e esse time nao tem margem p ficar desconcetrado numa.partida, ainda mais desse porte. Entao vamos p apoiar e esquecer qualquer deficiencia tecnica de a, b ou c.

Amanha nao é festa...é guerra!!

Bruno

Anônimo disse...

Que as nossas TOs cantem a mesma musica, e empolguem a todos dentro do Estadio....

Anônimo disse...

Senhores,
Esta é a hora de jogarmos junto com time. Afinal de contas, o que mais é pedido nos blogs a rspeito da torcida do Palmeiras é que ela compareça aos estádios. Pois bem, aí está ela.
Gosto muito dos comentários daqui, mas creio que seja hora de darmos uma trégua para nós mesmos e entrarmos no campo com o time.
Quanto ao cheiro de naftalina, leite materno, etc e tal, me desculpem mas não acho ser um comentário apropridado neste momento dificil que o Palmeiras passa. O segredo é apoiar, apoiar e apoiar. De qualquer forma, coma torcida que temos, com a força que temos e com tudo o que temos.

Abraços e todos e amanhã estaremos lá.

claudio longo disse...

A equipe é sem duvida uma das mais irregulares desde que disputamos a taça libertadores , mas como todo PALMEIRENSE, ACREDITO no EXITO SEMPRE, lembrando que esta edição do torneio sul americano é uma das mais fracas, pois o nível técnico é deprimente.

Saandroo disse...

Depois do maldito jogo contra o Goiás na semi da Sulamericana eu cheguei à conclusão que pra jogar no Palmeiras não basta ser bom (como Edmundo, Mazinho, Evair, etc..) ou ruim (como quase todos do atual elenco). É preciso ter algo a mais NO CARÁTER, NA PERSONALIDADE. Ou melhor dizendo, É PRECISO TER PERSONALIDADE. (Como tinham os jogadores do primeiro bloco citado acima.) Sendo sincero de verdade, não confio em 95% dos atuais players que ostentam nosso manto. Puros sangue de barata. Aí que reside meu medo. Mas...vamos em frente. Que amanhã eles possam sentir a energia de 35 mil palestrinos e nos levar pelo menos à fase de mata-mata.

Ettore disse...

Cheiro de naftalina e leite morno? Prefere o estádio com quatro mil torcedores?

Leonardo disse...

AVANTE, PALESTRA!

Fiz um malabarismo para poder ir a este jogo. Que todos nós adentremos ao Pacaembu com sangue nos olhos e conquistemos a vitória a todo custo.

Leonardo Nakamura

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

cheiro de naftalina foi boa....kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

siamopalestra disse...

Nosso time, hoje, é capaz de tudo. Inclusive de ganhar ou perder retumbantemente sem que esperemos.

O clima de hoje tem que ser de seriedade e apoio aos atletas. Só conosco eles poderão correr sem parar e compensar a notória falta de qualidade.

Siamo Palestra!

Hiran Eduardo Murbach disse...

Confio muito na camisa (não tanto no time), mas confesso q, como palmeirense calejado, esse clima me dá um pouco de medo...

Porém, foda-se, vamos pra vitória!!!

Elcio disse...

Vou citar uma frase que um colega costuma usar.

Tá tudo pronto,... para dar merda!

Mas vamo que vamo!

Anônimo disse...

Quebramos a escrita, Barneschi! Muita raça, entrega, coração! Que torcida é essa! Maior espetáculo do mundo, maior emoção do mundo! Paixão eterna pelo Palmeiras!

Anônimo disse...

Noite épica no Pacaembu! Honramos as maiores tradições do futebol guerreiro e dessa insuperável camisa alviverde! Foi bom viver até hoje para presenciar esse lindo e emocionante espetáculo! Isso é Palmeiras, esse é o Palmeiras e por esse alviverde inteiro que essa torcida é o que é! Palmeiras, minha vida é você!

Nicola disse...

Eu acho que o CAG tem mais torcida que esse time de merda que perdeu pra gente hoje...