29 abril 2013

Resistência

Em poucas e necessárias palavras:

O Maracanã foi assassinado com requintes de crueldade e sem o menor pudor. Não contentes com o assassinato, os criminosos resolveram que era o caso de violar o cadáver. Fizeram isso no final de semana e, a julgar pelas notícias todas, seguirão fazendo isso pelos próximos meses - pobre Maracanã... Verdade mesmo é que cada notícia sobre Copa do Mundo/2014 representa um novo atestado de óbito – e eu avisei que seria assim.

Acontece, senhores, que os velhos da Fifa e toda a corja de cúmplices (dos mais maléficos, caso do tal Ronaldo, às pobres e desprezíveis marionetes) podem tentar o que for, mas o futebol haverá de resistir.

Funciona assim: se você tenta tratar o torcedor como idiota, ele vai revidar - e vai deixar bem evidente que a idiotice está em quem tenta impor a ele um "padrão de comportamento". Se você tenta domesticar o torcedor, ele vai resistir. Porque o futebol é tão mais grandioso que supera todas essas atrocidades que aí estão. A arquibancada sempre haverá de resistir.

###

Outra ponderação necessária: o que aconteceu ontem no Moisés Lucarelli (entre torcida e coxinhas), é culpa do policiamento. Porque eles criaram todo aquele clima já durante a semana, com as seguidas proibições impostas à torcida local.

10 comentários:

Jafé Praia disse...

Na Bahia,torcedores mandaram o recado para os imbecis que inventaram "o novo jeito de torcer".
Link do site Impedimento.org:
http://impedimento.org/a-revolta-da-caxirola/

rafael disse...

Mudando um pouco o assunto, pois no fundo a essência é a mesma, que assassinato estão fazendo com o nome de nosso estádio???? Meu Deus!! Por mim que vaze já essa porra de Allianz

Helio disse...

pois é, foi falado que não seria vendido naming rights do palestra

ai eles anunciam com a maior cara de pau como se o palmeiras fosse ganhar rios de dinheiro (ganhará uma porcentagem irrisório menos q um patrocinio de manga de camisa)

e ainda tem idiota da midia que fala q a melhor parte não é nem o dinheiro, mas é o palmeiras ter seu nome associado a uma multinacional forte bela bostaaa

Anônimo disse...

Vergonhoso espetáculo, o de reabertura do Maracanã! Travestiram o estádio e gastaram e gastarão muito dinheiro! Como sempre, tudo em benefícios de poucos! Que o povo, a galera, os verdadeiros amantes do futebol "reinventem" o tal novo Maracanã. Não se pode ensinar ao torcedor qual é a maneira certa de torcer! Resistência é a palavra de ordem! Fora com as ridículas caxirolas! Quem precisa dessa aberração? Resistir é preciso!

Rafael Teixeira disse...

Barneschi, espero mesmo que você esteja certo. Já não tenho tanta esperança assim, vi coisas há 15 anos atrás que seriam inimagináveis hoje em dia. Acredito que seja um caminho sem volta e a "morte" dos torcedores de verdade - desculpe a redundância - é inevitável. Mas não é por isso que deixaremos de lutar, pelo contrário. Abraço

César SEP disse...

Barneschi, e essas notícias que estão surgindo do - velho e bom - Palestra Itália? Naming rights, astros da música no "show" de abertura, Allianz, e todas essas baboseiras? E a maior parte da grana dessa seguradora vai para a Wtorre...
O futebol perde a sua essência a cada ano que passa, fizeram isso com o velho Highbury (agora "Emirates" Stadium), com o estádio do Bayern etc.

http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2013/04/29/em-apresentacao-da-nova-arena-palmeiras-convoca-astros-da-musica-para-enfatizar-carater-multiuso.htm

César SEP disse...

o nome do nosso Estádio será escolhido por torcedores de sofá:

http://www.lancenet.com.br/palmeiras/Palmeiras-Nova_Arena-Palestra-Allianz_0_910109025.html

Barneschi disse...

Senhores,
Vou escrever à noite sobre essa história do Palestra.
Já coloquei uma breve citação no Twitter, mas depois entra um texto aqui.
Abraços

julio disse...

tem um txt ainda melhior sobre essa palhacada qure quiseram colocar na fonte nova: http://impedimento.org/tadeu-schmidt-o-novo-arauto-da-honra-nacional/

Leonardo disse...

O que vivemos neste sábado na Vila Belmiro mostra que os 600 palmeirenses que para lá foram compõe sim uma resistência. Cantamos o jogo todo e muitas vezes nossas músicas se referiam a nossa história. Não poderia ser diferente. Das grandes torcidas de São Paulo, a torcida do Palmeiras é a única que ainda mantém suas verdadeiras raízes e ideologias.

Leonardo Nakamura