17 julho 2013

A arquibancada vai resistir


















Conhecem o sujeito aí da foto, fazendo pose em algum canto do novo, moderno e multiuso estádio de Varsóvia?

João Borba é o nome da criatura.

Quem é João Borba?, vocês haverão de perguntar.

João Borba, eu vos digo, é o deslumbrado que se diz presidente do consórcio que administra o que restou do Maracanã. É um pobre coitado, nada além disso. Apareceu muito na mídia nesses últimos dias (aqui, aqui, aqui e mais aqui, para ficarmos em alguns poucos exemplos), despertando reações odiosas, protestos exacerbados e mensagens críticas daqui e dali. Tudo muito justo, fundamentado e necessário, mas eu gostaria de propor uma leitura um pouco menos raivosa de tudo isso – logo eu, vejam os senhores.

Acontece que os pronunciamentos recentes da criatura podem ser confundidos com ameaça, mas não passam de piada. Vejamos, pois, o que diz o sujeito:

-Sobre a divisão entre torcidas rivais: “Vamos quebrando esses paradigmas aos poucos, educando as pessoas aos poucos até chegarmos à esse novo modelo, até chegar ao padrão FIFA sem barreira nenhuma”
 

-Sobre o “público-alvo” do que ergueram no lugar do Maracanã: “O desenho do complexo, da praça de alimentação, é permitindo que todas as classes possam participar desde uma pequena pipoca a um champagne ou algo que for.”

-Sobre a conduta esperada deste "novo público": “Vamos tentar implantar educacionalmente uma nova filosofia...”

-Sobre a sua, digamos, experiência de arquibancada: "Fui no último fim de semana às finais do tênis em Wimbledon, e no convite, estava escrito que não é recomendável ir com uma determinada roupa... Quando um inglês lê “não recomendável”, entende que não deve usar aquele tipo de roupa."

Deu, né? Pois eu encerro por aqui a demonstração da cretinice inerente à figura deste João Borba. Sim, ele é um renomado imbecil, um indigente mental, um pária social, um pulha, um canalha que toma os seus parâmetros doentios como se fossem os de toda a sociedade. Eu bem sei que a reação imediata é de indignação, mas eu proponho uma abordagem um tanto distinta:

Vejam vocês que vivemos até aqui um cenário em que as tentativas de higienização e domesticação do torcedor foram impostas bem aos poucos, como quem não quer nada, revestidas sempre de uma preocupação com um evento específico: a Copa do Mundo.

Agora, passada a primeira parte da brincadeira (e ainda com a mais relevante por vir), surge uma débil criatura dessas, cuja carcaça provavelmente nunca antes passou por uma arquibancada, querendo propor mudanças na “filosofia” de quem vai aos estádios.

Ao contrário do que acontecia até então, a coisa agora é colocada às claras, de maneira ingênua até, deixando como resultado mais constrangimento do que qualquer outra coisa. É mais uma piada e menos uma ameaça.

Percebem como a coisa deixou de ser sutil e passou a ser descarada? E percebem igualmente o quanto o cidadão se compromete todo ao contrariar os mínimos princípios de civilidade quando propõe alterar à força padrões culturais e de comportamento estabelecidos há décadas? E percebem como faz isso não mais em benefício de um público provisório e artificial (aquele da Copa das Confederações), mas sim contra o público que sustenta o futebol semana após semana, quaisquer que sejam os jogos?

Borba, este completo imbecil, profere um discurso pretensamente alinhado com os interesses dessa gente que pretende domesticar o público e higienizar o esporte, mas se esquece que o futebol retorna agora (e em definitivo depois de julho de 2014) para quem efetivamente o sustenta dia após dia e de maneira incondicional - não apenas em tardes de Fla-Flu, mas também em noites chuvosas e pouco interessantes em que qualquer um dos grandes venha a receber os Madureiras da vida...

O desrespeito às tradições se verifica até mesmo na incapacidade de seguir a regra estabelecida desde sempre (a torcida do Flamengo entra pela rampa do Bellini, a do Vasco pela Uerj, a do Fluminense pela Uerj - menos contra o Vasco, a do Botafogo vai de Bellini - menos contra o Flamengo). Isso para não falar nos absurdos todos que permeiam o discurso infeliz - e que eu me nego a rebater, pelo simples fato de serem eles todos insustentáveis.

Faço apenas o registro, agora para cumprir o papel desse post, de que nada disso que aí está terá efeito prático. As torcidas se comportarão da maneira como sempre se comportaram (ainda que haja algum tipo de repressão no início), vai se torcer de pé (quero só ver algum desses stewards de merda entrando no meio da FJV para determinar o contrário), bandeiras lá estarão, ficar com ou sem camisa será uma decisão de cada um e as torcidas, por decentes que são, ficarão cada qual do seu lado, separadas e sem contato com os rivais.

Porque são elas - e não um pobre diabo chamado João Borba - que sustentam o futebol. São elas que enchem as arquibancadas duas vezes por semana, nos bons e nos maus momentos. São elas que vivem o futebol para valer.

São elas, e não o público domesticado e afetado que pode, durante um mês de Copa do Mundo, se prestar ao ridículo papel de seguir a conduta estipulada pelos velhotes da Fifa.

Não há o que temer, senhores. Toda e qualquer tentativa de elitização, domesticação e higienização vai esbarrar no fato de que o público do futebol não é composto pelos consumidores apregoados por Borba, mas por torcedores que vivem o futebol como ele deve ser.

Para fechar, senhores, eu não resisto e me sinto meio que no dever de compartilhar uma última frase proferida pelo pobre diabo que atende pelo nome de João Borba. Vejamos: "Vamos conversar com os clubes para a mudança de hábitos. Me refiro a bambus, aos surdões, assistir aos jogos em pé. O bambu não tem nem onde ficar"

Se me permite, Borba, eu devo dizer que o Maracanã existe há mais de seis décadas e as bandeiras com mastro de bambu, por exemplo, fazem parte dos costumes e da rotina da arquibancada desde sempre. O bambu nunca foi problema. Agora, se você está preocupado com o lugar onde vai ficar o bambu nesses "tempos modernos", te digo que já teve gente que se deu muito mal com isso...

35 comentários:

Waldemar disse...

Engraçado é que nem na Europa a gente vê esta tal tentativa de educação de misturar torcida. Ou será que os fãs de Schalke x Borussia, Tottenham x Arsenal, Lazio x Roma e Ajax x Feyenoord assistem aos jogos sem divisão?


Waldemar

Waldemar disse...

Caro Barneschi,

Esta porra de "sem barreira" é a ideia de colocar as torcidas juntas?


Waldemar

Geraldo Batista disse...

Fugibdo um pouco do post, queria saber se vc está pensando em ir ver o jogo do Palmeiras x América-Mg em BH?????

Vai sair uma van de palmeirenses aqui de Vitória e outros estão se programando pra ir de avião, seria foda poder te conhecer pessoalmente lá.

Abraço

Anônimo disse...

É esse babaca que pensa que Inglaterra e tênis é a mesma coisa que maraca e futebol, é o Tiago "não sei de que" no horário nobre falando sobre os protestos. TA foda todo mundo acha que entende de tudo e a mídia da espaço pra esses idiotas.

Zoinho disse...

Salve irmão.
O jogo do Vasco e Flamengo ser em Brasilia já foi um absurdo, mas ver pessoas sentadas lado a lado com camisas rivais e a imprensa mostrar como se fosse o certo, ai foi foda.
Bom que tinham alguns para mostrar que futebol não é brincadeira.

Rodrigo Amato disse...

Simplesmente sensacional o post... o (pouco) que li desse energúmeno já me deu ânsia, portanto me poupei de mais merdas como todas as que você citou...

Um filho de uma puta desses deveria ser empalado com o bambu para que fique provado que o futebol é da arquibancada, não do camarote!

Barneschi disse...

Sim, Waldemar, é mais uma das propostas desse imbecil.

Geraldo Batista
Pretendo sim, cara, mas ainda não fechei. Estou dando prioridade para os estádios que eu não conheço. Mas até lá vamos nos falando.

Abraços

Luiz Fernando Sanchez disse...

http://www.forcajovem.com.br/site/

Essa nota de repúdio da FJV resume tudo,espero que não fique só no discurso

Anônimo disse...

tudo junto e misturado cara, essa é a nova ordem

aceite isso

senão, sua presença não fará falta nenhuma nos estadios

fique na sua casa

jogando PS4

porra

voce é chato cara

coitada da sua mulher

claro, se voce tiver

pois vc é um mala, chato p.c

César SEP disse...

Silvio Santos que diga, ele se deu mal com o bambu.
Barneschi, os preços dos ingressos da série B estão caros ultimamente, será que vai ser assim até o final? já foi 40 reais na sexta, agora 50 no sábado...
Esse Paulo Nobre é um filho da puta, o cara quer extorquir o máximo da torcida. Se continuar desse jeito, provavelmente vai ter um protesto, igual a mancha fez em Itu contra o Patético-GO.
Abs

Geraldo Batista disse...

Cara to muito ansioso, vai ser meu primeiro jogo do verdão no estádio, consegui comprar passagem de avião por R$180, só falta consegui os ingressos, já fiz meu cadastro no futebolcard e tb to em contato com a MV-ES que tá organizando uma caravana, ai perguntei se tem como vender só o ingresso...se td der certo agente se vê la na arquibancada

Felipe Teodoro da Silva disse...

Coloca seu nome, "Anonimo", fdp. Lembrando que dentro de um portão qualquer cachorro late. Mostra seu rosto seu puto de merda!

Luiz Fernando Sanchez disse...

http://www.lancenet.com.br/vasco/Eurico-dispara-mudanca-classico-babaquice_0_957504363.html

Desculpe encher de links a pagina de comentários,mas a opinião do bom e velho(e muitas vezes sacana) Euricão não pode ser deixada de lado

William disse...

O dia em que o torcedor de verdade quebrar essa porra de estádio inteiro, não venham me dizer que é porque o torcedor no Brasil é mal educado!

Anônimo disse...

A cultura nao vai mudar, apesar dos imbecis, por que é assim que fomos criados.

Se um gamba ou bambi gritar gol no meu ouvdo num estadio bar vou p cima dele..

Vai dá merda se tentarem misturar as torcidas...

Imaginem num Palmeiras x gamba, igual ao do ano passado em que voaram cadeiras e etc..O bicho ia pegar

Anônimo disse...

isso é a educação no futebol

cobramos melhorias na educação brasileira

o futebol não vai fugir disso, ow cara

chega de violencia

chega da segregações clubisticas

é a nova ordem do futebol e ponto

aceite

Felipe Teodoro da Silva disse...

O verdadeiro torcedor tem odio disso que estão fazendo com o futebol e nao me venham com essas desculpas de familia, pois, quantas crianças e familias vejo nos jogos. Outra chega desse padrao europeu de futenis e que ja é contestado por 99% dos torcedores europeus.

Anônimo disse...

Quer ver espetaculo vai no circo de solei, arquibancada eh bagunça!

Saandroo disse...

Vc foi muito educado com seu post. Ódio total a esse velho decrépito!!! A História tem sido assim mesmo: Aqueles que de alguma forma detém o poder querem impor seu pensamento aos demais. A História se repete. Lutemos até o final!!

César SEP disse...


Felipe Teodoro da Silva

Cara, nem vale a pena perder tempo respondendo esses imbecis, as vezes só vem aqui para encher o saco mesmo. São uns almofadinhas que nunca pisaram em um concreto de arquibancada e só falam merda.

Abs

Felipe Teodoro da Silva disse...

César SEP,

Cara, se o cara me apresentasse um motivo real de que não pode-se levar a família ao estádio eu aceitaria numa boa.

Anônimo disse...

Não vou comentar o Cristiano (hahaha "lugar de famílias" é foda). Vou me ater à seguinte observação: assisti a um Ajax x Feyenoord, o duelo entre a aristocracia de Amsterdã e o operariado de Roterdã, pela televisão fechada, e lembro de ter visto TODA a torcida do Feyenoord em pé, a despeito do estádio deles ter quatro estrelas Uefa e essa papagaiada toda. Jogo importante, torcida vibrante pra caramba. Aquilo me animou e me deu alguma esperança.

Felipe

Anônimo disse...

Ao contrário do que diz o Barneschi, o sr. João Borba é um TRADICIONALISTA! Com certeza o polido senhor se lembra dos relatos de seu pai e avô a respeito da VERDADEIRA TRADIÇÃO DO FUTEBOL, a qual ele agora busca RESGATAR!
Pra quem não sabe, nos primórdios do esporte bretão em nosso país, não havia divisão entre as torcidas rivais; as pessoas consideravam, SIM, o espetáculo como uma atividade cultural e de lazer - jamais iam ao campo para entoar gritos de guerra e para vandalizar o patrimônio público e brigar contra os "inimigos".
Portanto, o sr João Borba é um TRADICIONALISTA que conhece a boa história do futebol e quer retomá-la, enquanto o sr. Barneschi não conhece a verdadeira história do futebol (conhece-a apenas a partir de meados dos anos setenta, quando a violência imbecilizante começou a acabar com o esporte) e fala idiotices da boca pra fora.
Por último, as médias de público, hoje, são ridículas se comparadas as dos áureos tempos (os quais o sr Borba quer que retornem), por culpa, principalmente, da mentalidade violenta-imbecilizante, a qual o autor do blog é um dos porta-vozes. Eis a realidade.
Portanto, "Barneschis da vida", parem de emporcalhar o futebol com suas ideologias idiotas e o devolvam ao seu verdadeiro dono - o povo ordeiro, as famílias, os trabalhadores! E não os vagabundos organizados ou desorganizados!

César SEP disse...


Anônimo - 19:28

Fique sabendo que os conflitos entre as torcidas existe desde os primórdios do futebol. O primeiro Palmeiras x SCCP, em 1917 (não tenho certeza desse data), houve uma provocação por parte dos palestrinos, jogando um osso com dizeres nada amistosos na pensão onde o SCCP se concentrava antes da partida. Aliás,esse osso está exposto no museu do gambá. Nós ganhamos o jogo (chupa gambá!). Nos primeiros jogos entre Ponte Preta x Guarani, houve vários registros de brigas entre os campineiros. Em 1942, vários palmeirenses fizeram barreiras defendendo o Estádio Palestra Itália contra uma suposta ameaça de invasão bambi. As primeiras mortes no futebol sul-americano foram registradas a partir da década de 20. É só você se informar melhor. O sr. Borba não está interessado em "resgatar as tradições futebolísticas", como você diz, e sim destruí-la, explorando o esporte para obter lucro, em benefício próprio.

Luiz Fernando Sanchez disse...

Anônimo vc é um brincante!

João Malaia disse...

Barneschi, só há uma maneira disso não acontecer: lutar. Teremos uma guerra nos próximos anos. Mas uma guerra que mostrará, mais uma vez, a força das expressões torcedor e torcida. À luta!

Anônimo disse...

Boa noite a todos, eu ja morei na Europa sendo mentira as alegações de ``paz´´, entre torcedores rivais, pois ja assisti um ROMA X LAZIO, com provocações diretas , agressões , tentativas de invasão da ala adversaria, palavrões, ameaças racistas , canticos neo nazistas, enfim todo tipo de atitude, rotulada como agressiva, que demonstra serem afeminadas, as alegações que as torcidas fiquem juntas, desta maneira, o FUTEBOL É GUERRA, COMBATE, DOMINIO, COMANDO, que aos que apreciam afeminadamente o ``tenis´´, podem estranhar um copo com urina na cabeça, um palavrão bem dito na orelha, uma cusparada na cara , pois o campo de batalha são as quatro linhas é ninguem quer perder, o resto e conversa para viados comentarem!
Claudio Longo !
FUTEBOL É GUERRA!

Barneschi disse...

Vou deixar aí o comentário desse último anônimo. É engraçado.

cristiano disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
cristiano disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
cristiano disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
cristiano disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
cristiano disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Barneschi disse...

Exclui mais alguns dos seus comentários idiotas. Passar bem, seu otário.

cristiano disse...

Antes de ser excluido este comentario leiam: Este blog eh de vandalos da mancha que influenciam badernas e destruiçao. Este Barnechi eh um cara que nao merece ser ouvido, seu blog eh uma palhaçada. Fica evidente sua ira com nosso presidente Paulo Nobre.... o Barnechi teve todas suas regalias cortadas pelo Nobre. E OTARIO eh vc meu amigo que acha que vai ganhar a torcida... voce eh uma vergonha... hj 80% da torcida aprova o comando do Paulo Nobre. Entao VAI SE FERRAR BARLESSI KKKKK